Evento especial: Apple foca em acessibilidade e mostra novidades para a Apple TV

27-acessibilidade.jpg

Eduardo Marques
Acessibilidade. Foi assim que começou o evento especial da Apple de hoje.
Tim Cook subiu ao palco e apresentou a primeira novidade do dia: uma nova página criada pela Apple abordando o tema de uma forma bastante completa — um reflexo que destaca o quanto a empresa se esforça para melhorar o acesso a seus produtos, independentemente da deficiência que a pessoa tenha. Cook acredita que, quando as pessoas têm acesso a produtos como os da Apple, elas podem contribuir para a evolução da humanidade.

Um desses produtos é, obviamente, o iPhone. E Cook falou um pouco sobre os recém-lançados iPhones 7/7 Plus, destacando alguns comentários positivos sobre os novos aparelhos. Fotos são um fator determinante no aparelho, a prova disso é que o novo recurso Memórias (Memories) do app Fotos do iOS, que facilita bastante o compartilhamento de fotos entre amigos/parentes/colegas e já está sendo amplamente usado por usuários.

Sobre o iOS 10, Cook também destacou alguns reviews bastante positivos e comentou que o sistema operacional já está instalado em 60% dos aparelhos compatíveis (comparativamente, a versão 7 do Android ainda não atingiu nem 1% de mercado).

As novidades do recém-liberado iOS 10.1 também foram comentadas, principalmente o modo Retrato (Portrait) que foi habilitado no app Câmera dos iPhones 7 Plus. Na nova versão do sistema, o Apple Pay também ganhou um novo lar: Japão. Os japoneses também foram agraciados com direções de transporte público nos mapas da Apple, algo que nós brasileiros, já temos acesso.

O Apple Watch Series 2 também participou do evento. Cook recapitulou os reviews positivos referente ao relógio e lembrou que, amanhã, ele será lançado em diversos países (inclusive no Brasil), assim como o Apple Watch Nike+ (versão personalizada do relógio em parceria com a Nike).

A Apple TV ganhou o seu espaço na keynote. Cook comentou que a Apple quer uma experiência tão boa na TV quanto ela oferece em outros dispositivos, e que continua acreditando que “o futuro da TV são apps”. Já são 8.000 apps para o tvOS na App Store da Apple TV, em diversas categorias — desses, 2.000 são jogos. A boa notícia é que um bastante popular chegará até o fim do ano:Minecraft!

Pessoas também adoram assistir, é claro, a séries na Apple TV. São 1.600 apps focados em programas de televisão na App Store da Apple TV. Mas há também outros conteúdos disponíveis como filmes, notícias, esportes, entre muitos outros.

Há também uma nova categoria de apps surgindo, mais social e interativa. Brian Troy, do Twitter, demonstrou uma novidade bacana para a set-top box: um jogo de futebol americano rolando de um lado da tela com tweets (que incluem GIFs, vídeos, transmissões do Periscope, etc.) relacionados numa coluna à direita. É possível também visualizar e votar em enquetes do Twitter por ali, conferindo os resultados em tempo real — um tipo de integração que atualmente a gente já faz, só que com o iPhone na mão.

Uma das novidades para o evento mencionadas nos rumores e que se confirmou foi o lançamento de um app focado na experiência de assistir a televisão. O nome dele? TV. Este app, segundo Cook, vai mudar completamente como nós assistimos a TV na set-top box, no iPhone e no iPad.

Novo app TV da Apple TV (também no iPad e no iPhone)

O ícone do TV fica logo na primeira posição do tvOS. Sua primeira aba é “Watch Now” (“Assista Agora”), com tudo o que está rolando neste momento. O “Up Next” (“Seguintes”) mostra programas que você não terminou de ver, episódios seguintes aos últimos que você viu, etc. E tudo isso de diferentes fontes.

Ícone do novo app TV na tela inicial da Apple TV

Deslizando para baixo, é possível descobrir novos conteúdos para consumir com base no seu histórico. Tudo vem dos seus apps e, com um toque, começa a ser reproduzido. O app TV integra-se a vários fornecedores de conteúdo (HBO, Hulu, etc.) e leva o usuário diretamente ao conteúdo.

A segunda aba do app TV é “Library” (“Biblioteca”), onde você encontra compras/aluguéis da iTunes Store em um só lugar. Também dá para acessar a iTunes Store pela aba seguinte do app TV, com todo o conteúdo que já estamos acostumados a ter acesso por lá e inclusive sugestões de apps com mais conteúdos. Todo o conteúdo sugerido ao usuário é atualizado em tempo real, à medida que você vai consumindo/escolhendo mais coisas para ver.

A interface e a experiência do app são praticamente as mesmas no iPad e no iPhone — de forma totalmente sincronizada com a Apple TV. O app também funciona de forma integrada à Siri — uma pena que ela continua muito limitada, mesmo funcionando no iOS ainda não está disponível em português para brasileiros no tvOS.

Apple TV destacando resultado de busca com jogo de hóquei ao vivo

Outra categoria importante a se falar é a de conteúdos ao vivo (live). A Apple está aprimorando a Siri para levar o usuário para mais conteúdos que estão passando ao vivo, como notícias da CBS, jogos ao vivo da NFL, etc. (obviamente, por enquanto estamos falando de algo integrado e focado no mercado americano). Dá inclusive para pedir à Siri que liste todos os conteúdos de um determinado tema (como jogos de futebol) na tela, para você escolher o que prefere assistir.

Essas novidades estarão disponíveis para todos os usuários em dezembro, começando como sempre pelos EUA. [MacMagazine]

Fences | Denzel Washington e Viola Davis estão no primeiro cartaz do drama

fences-1

Fences, filme que adapta a peça de teatro de mesmo nome, ganhou seu primeiro pôster com Denzel Washington e Viola Davis.
O longa conta a história de um homem que  trabalha com coletor de lixo em Pittsburgh e tem um relacionamento complicado com sua esposa e filhos. Stephen Henderson, Russell Hornsby e Jovan Adepo também estão no elenco. Recentemente foi divulgado que Davis deve concorrer aos prêmios como Atriz Coadjuvante..
Washington e Davis reprisam o papel
que fizeram na Broadway e o ator também assume a direção. A estreia nos EUA está marcada para 25 de dezembro. [Camila Sousa]

“Chegou a hora da gente começar a desconstruir o que conhecemos como maquiagem”, afirma Amanda Schon, a make up artist que você precisa ficar de olho

 

Foto do editorial da make up artist Amanda Schon para ELLE
Por Isa Almeida
Amanda Schon é um nome para ficar de olho. A maquiadora assinou a beleza de seu primeiro desfile nesta terça-feira (25.10) e trouxe uma visão fresh para a make da
A.Brand. “Chegou a hora da gente começar a descontruir o que conhecemos como maquiagem. Começar a valorizar o que temos de bom ao invés de se preocupar em cobrir imperfeições”, ela conta em entrevista exclusiva para ELLE.

A paulista de 31 anos morou no Rio de Janeiro por quatro e voltou para São Paulo em dezembro de 2015. “Foi lá que eu entrei em contato com a natureza e também comigo mesma, finalmente descobri quem eu realmente era”. De cabelo raspado e um visual punk, ela afirma sem hesitar que é feminista. “Foi a descoberta do meu feminismo que me fez ter este novo olhar para o meu trabalho. Não dava para continuar fazendo uma pele ‘de bonita’ e escondendo as imperfeições de todas as modelos. Eu gosto de mostrar a personalidade delas, não de cobrir isto”. Porém, ainda faltavam oportunidades para fazer isso por lá, por isso a make up artist embarcou de volta para SP. E deu certo! Além de assinar a beleza para A.Brand, ela já emplacou diversos editoriais em revistas, incluindo o da foto acima, nas páginas da ELLE.

Cheia de esperança para este momento de questionamentos no mundo da moda, ela divide que está otimista. “A moda é controlada por homens. Estilistas, maquiadores, stylists… Eles estão sempre dizendo o que devemos fazer. Já passou da hora para nós mesmas escolhermos o que queremos, o que achamos bonito”. E o discurso não é da boca para fora. Em sua equipe, a grande maioria são mulheres. E também feministas. “Eu trouxe muitas das minhas amigas do Rio de Janeiro para cá”. Amanda acredita também que a revolução não é apenas sobre as mulheres: “Acho que é o momento que estamos finalmente pensando em representatividade. Gênero e raça são assuntos no momento. O que o Emicida fez ontem foi histórico”. Para ela, a moda está invertendo a sua logística.”Ao invés do mercado ditar o que as pessoas devem achar interessante, ele está finalmente ouvindo as pessoas e fazendo o que pedem”. E não tem como negar que não está dando certo. amanda-hair

Modelo transgênero Valentina Sampaio da SPFW diz que este rótulo é importante para enfrentar o preconceito

1477609007738.jpg

Valentina Sampaio, de 19 anos, estreia na SPFW Foto: Fernanda Figueiredo
Valentina Sampaio é conhecida hoje como a modelo transgênero da Semana de Moda de São Paulo (SPFW). O rótulo não a incomoda nenhum um pouco, pois ela acredita que ainda é importante combater o preconceito. No entanto, ela espera que isso não seja mais necessário no futuro: “eu sou uma modelo e eu tenho que ser escolhida pelo meu trabalho, pela minha imagem, pela minha beleza. Não pela minha condição”

A modelo estreia na SPFW em uma edição em que o tema é ‘Trans’ e essa é uma bandeira que ela faz questão de levantar. “É um momento em que estamos tendo essa visibilidade e precisamos falar disso agora para que no futuro isso não seja mais necessário. Espero que um dia não existam mais esses rótulos, pois todos nós somos seres humanos e exigimos respeito”, afirma Valentina.

E essa visibilidade pode ajudar a carreira de uma modelo? “Talvez sim, talvez não. É muito relativo… [Valentina fica alguns instantes pensativa, desvia o olhar, desfaz o sorriso] Pode sim dar mais destaque. Ou não, porque ainda existe muito preconceito”.

Nas primeiras entrevistas que deu, a modelo afirmou que não sofreu discriminação, pois veio de uma comunidade muito pequena de pescadores que fica em  Aquiraz, cidade localizada no litoral do Ceará a 40 minutos de Fortaleza. “Onde eu nasci todo mundo se conhecia, as pessoas respeitavam a minha essência. Eu já nasci assim e sempre transmiti isso, então em nenhum momento aconteceu uma mudança”, conta a jovem com trejeitos ingênuos.

Porém, já não é mais tão automático dizer que não foi rejeitada. Após ler os comentários nas redes sociais sobre a sua história, o discurso mudou um pouco. “Não sofri diretamente. Mas depois da publicação das reportagens, vi como as pessoas ainda podem ser más”, diz Valentina que acredita que o mundo está em transformação, mas a “passos pequenos”.

A relação de Valentina Sampaio com a moda começou na infância, quando ela confeccionava roupas para as bonecas. Aos 16 anos de idade, foi descoberta em uma feira de moda de Fortaleza, cidade na qual fez dois anos da faculdade de moda. Agora, aos 19 anos, ela mora em São Paulo e cursa arquitetura.

Nesta temporada, a mulher de 1,77 de altura esteve na passarela das marcas À La Garçonne, Patrícia Viera, Fernanda Yamamoto, Experimento Nohda, Ronaldo Fraga e Helô Rocha. Gabriela Marçal – O Estado De S.Paulo

Beleza I Pele hidratada e iluminada é protagonista da beleza gráfica da Ratier

beleza-ratier_2.jpg
Beleza da Ratier (Foto: Ricardo Toscani)

Àprimeira vista, os olhares criados por Lau Neves para o desfile da Ratier são o que chama a atenção nas faces das modelos, mas a pele hidratada e iluminada é tão ou mais protagonista que a sombra prata e o delineador gráfico no look composto com produtos MAC. “Essa pele é uma construção em camadas, com um contorno superleve”, comentou o beauty artist, “primeiro, passei o Lighful C, que cria uma película quase plástica sobre a pele; depois, a base Natural Radiance, que tem partículas douradas; em seguida, Studio Finish – pó também cintilante – e, por fim, o Mixing Medium Shine, que é como uma vaselina e dá um brilho como se a menina tivesse suado, bem verão”.

Essa pele, explica Lau, lembra o aspecto do rosto após uma festa ou um festival nos dias quentes, o que segue a identidade da Ratier, cujo público vive nas pistas até altas horas. É essa faceta clubber da garota Ratier que também levou à criação dos dois olhos do desfile. O prateado, que concentra a cor no canto interno, conversa com as peças metálicas da coleção. Já o delineado é reflexo das formas geométricas, sempre presentes nas peças da marca. Arrematando a maquiagem, a boca, quase nua, colorida no centro pelo balm Tender Talk, que reage à temperatura da pele para criar um tom rosado único. Beleza Ratier (Foto: Ricardo Toscani)

Foco na pele iluminada (Foto: Ricardo Toscani)
Para finalizar o visual, os cabelos foram penteados para trás e fixados com textura molhada. No comprimento, no entando, uma textura mais seca e levemente crespa foi criada, também para simular o efeito do suor. [Anita Porfirio]

Prabal Gurung sente ‘vergonha’ da falta de diversidade no mercado fashion

prabal_gurung_

Levantar a bandeira da diversidade é quase uma obrigação atualmente. Com a moda ainda tão atrasada quando o assunto é representatividade, não é surpresa que muitos designers estejam tomando para si a responsabilidade de mudar o jogo – e com a ajuda da internet, esse deve mesmo ser o seu papel.

Prabal Gurung é um dos estilistas que decidiram ser mais vocais sobre o assunto. Ele, que é do Nepal e se mudou para os Estados Unidos há 16 anos, sentiu na pele o que é ser tachado como diferente e viu na moda o lugar em que ele poderia se expressar de verdade e realizar os seus sonhos.

“A moda é a minha linguagem de escolha. É como eu compartilho as minhas paixões, minhas visões. E a indústria da moda, que só me deu amor e apoio pelos últimos sete anos e meio, permitiu com que eu fizesse as pessoas pensarem e até mudar algumas ideias, usando a minha plataforma para ser um ativista das causas com as quais sou engajado. Ela permitiu com que eu fizesse roupas que não ficassem só penduradas em um cabide, mas são também uma ferramenta de empoderamento, para as mulheres que as fazem e para as mulheres que as usam”, escreveu para a ELLE norte-americana.

Por isso, Prabal explica que entende como o tamanho ainda é um problema tão grande no mercado da moda e como, em um mundo de sample sizes, as mulheres mais curvilíneas – e que são maioria no país, por sinal – são simplesmente negligenciadas e esquecidas pela indústria.

“Como alguém que já foi visto como ‘diferente’, eu conheço bem a sensação de que as minhas necessidades não são mainstream o suficiente para serem supridas pela sociedade. Eu sei como é se sentir pequeno. E eu tenho vergonha de que nós, como indústria, não olhamos para milhões de mulheres”.

Prabal explica que sempre teve uma cultura de fazer roupas que vão do 34 ao 54, mas que apenas os tamanhos menores são escolhidos pelas grandes lojas para serem colocados à venda. Para mudar isso, o designer decidiu fazer duas parcerias: uma com a Lane Bryant e outra com a Bandier, para oferecer peças de luxo e roupas de ginástica em tamanhos e silhuetas variadas, para atender aos diferentes tipos de corpos.

“Nós estamos em uma encruzilhada na moda em que os líderes do mercado precisam fazer uma escolha: nós ficamos no caminho em que estamos e continuamos a desenhar para as mesmas mulheres ou tentamos uma nova abordagem?  Nós passamos muitos anos entendendo, admirando e apreciando algumas das mulheres do mundo. Agora é a hora de conhecer e respeitar as demais”. [Marcela De Mingo]

Inspiração do dia: sala de estar mistura clássico e moderno

inspiracao-do-dia-sala-de-estar-mistura-classico-e-moderno

Depois de anos sem uma repaginada, a sala de estar dos pais das blogueiras do Tudo Orna, ganhou pitadas modernas da designer e caçula da turma, Julia Alcântara
Há algum tempo, os pais das curitibanas do blog
Tudo Orna, queriam dar uma repaginada nos ambientes da casa onda moram, na capital paranaense, Curitiba. A sala estava há tempos sem novidades, até que Julia Alcântara, a irmã mais nova que ainda mora com os pais e é designer, veio cheia de boas (e acessíveis) ideias. O maior desafio foi convencer os pais de que um décor menos clássico deixaria o ambiente lindo e ainda aconchegante. Mesmo com certa resistência, Julia conseguiu convencê-los em eliminar um dos sofás de couro, o de dois lugares, e substituí-lo por um maior e reclinável. Assim, a sala ficou dividida em dois ambientes de estar. Um tapete colorido deu mais vida ao espaço e novos quadros e almofadas complementaram a ambientação.

2-inspiracao-do-dia-sala-de-estar-mistura-classico-e-moderno
Arquivo Pessoal | Tudo Orna
3-inspiracao-do-dia-sala-de-estar-mistura-classico-e-moderno
Arquivo Pessoal | Tudo Orna
4-inspiracao-do-dia-sala-de-estar-mistura-classico-e-moderno

Azul e branco marcam décor de café na Austrália

middletowncafe-1024x720.jpg

Brunch é o novo “jantar fora com os amigos”. Para todos aqueles que amam reunir em uma mesma frase as palavras “comida” e “amigos”, a alternativa matutina mostra-se mais descontraída do que um jantar formal. Ou, pelo menos, é o que pretende acreditar o Middletown – novo point da cidade de Melbourne, na Austrália.

middletown6Middletown5

Mas mesmo que o brunch não esteja tão na moda assim por aqui, não há como permanecer indiferente ao design de interiores do recém-aberto hot spot dedicado ao tema. Apesar de alguns toques de bege, cinza e dourado, é possível dizer que o café é praticamente branco e azul. Duas cores que, aliás, sempre funcionaram muito bem juntas. O resultado pode ser visto nas fotos desta matéria.

middletown4

A base neutra e a opção por trabalhar apenas com estas duas cores deixou espaço para belos detalhes em mármore, bronze e pequenos revestimentos mosaicos. Há singelas e elegantes particularidades em uma riqueza de combinações.
Localizado na região de Prahran, o espaço é o último projeto da dupla de restaurateurs Randy Dhamanhuri e Valerie Fong, conhecidos por outro clássico e amado restaurante na cidade de Melbourne, o Operator 25.

middletown2

Para criar o Middletown, Dhamahuri e Fong estabeleceram uma parceria com o escritório de arquitetura de interiores Studio Tate e com a agência de criação Pop & Pac.
Como o nome sugere, para o design de interiores o grupo se inspirou no estilo elegante, jovem e casual de Kate Middleton – ou, como ela é oficialmente conhecida, Catherine, Duquesa de Cambridge.

middletown1

Os proprietários dizem que ela personifica os valores que eles buscam agregar a seu café. “Middletown é um belo espaço que congrega a todos através de suas portas abertas”, diz Dhamahuri. E acrescenta que a “natureza humilde e despretensiosa da duquesa combina com o design e a personalidade do local.” [Marcos Zeitoune ]

Middletown
229 High Street Prahran
Victoria 3181 Australia

Fotos: Peter Clarke

Surface Studio da Microsoft é sua aposta para área da criação

surface-studio

por Rafael Silva
A
Microsoft anunciou esta semana dentre vários outros produtos, o Surface Studio. Ele é o primeiro computador desktop All-in-one da empresa, ou seja, reúne tudo (desktop e tablet) em um equipamento. E ele não é nada menos do que incrível. Possivelmente inspirado no iMac da Apple, o Surface Studio tem como alvo a área da criação. De onde? De todos os setores possíveis, como é possível ver no vídeo da apresentação abaixo.surCom uma tela de 28 polegadas sensível ao toque e resolução de incríveis 4500 x 3000 pixels, o Studio foi construído com um corpo de alumínio e tem especificações começando com um Intel Core i5, placa de vídeo GeForce GTX 965M, 8 GB de memória RAM e até 2 TB de armazenamento interno.surfacedial_5_featurepanelrightalign_v1No evento, focado realmente nos criadores, a Microsoft também apresentou o Surface Dial, um aparato circular que você pode usar na mesa ou colocar na tela do Studio para exibir uma nova interface de seleção. Essa interface pode facilitar, e muito, o uso de diversos aplicativos – desde que sejam compatíveis com ele, claro.
Por tudo que ele entrega, não é de se esperar que o dispositivo custe caro. O modelo mais básico sai por US$ 3 mil e ele só chega ao mercado em dezembro deste ano, sem previsão de chegar no Brasil. Saiba mais sobre o Surface Studio no site oficial.