Após cinco anos, iPhone deixa de ser líder em smartphone na China

13352155-1Pela primeira vez desde 2012, a Apple e o seu iPhone deixaram de ser líderes nas vendas de smartphones no mercado chinês, de acordo com a consultoria Counterpoint Research.

Segundo o levantamento, os chineses compraram 12 milhões de iPhone 6s, o que representa 2% do mercado local.

A marca americana foi desbancada pelo Oppo R9, aparelho da marca chinesa Oppo Electronics que vendeu 17 milhões de unidades.

No total, as vendas de smartphones na China cresceram 6% no ano passado. No total, foram vendidos 465 milhões de unidades no país, batendo recorde de comercialização.

Marca de acessórios Mansur Gavriel anuncia a primeira coleção de roupas

mansur-gavriel-new-york-pop-up-2-1200x800-1A pop-up da Mansur Gavriel em Nova York ©Reprodução
Em 2012, a Mansur Gavriel lançou uma cultuada linha de bolsas. Tamanha foi a febre que consumidoras entraram em listas de espera no mundo todo para garantir um modelo bucket para si. Em 2015, sapatos minimalistas, como slides e mules de camurça, passaram a fazer parte do catálogo marca. Não é grande surpresa que Rachel Mansur e Floriana Gavriel tenham decidido expandir mais um pouco este ano, anunciando a primeira coleção de prêt-a-porter. O lançamento será em setembro de 2017, marcando uma mudança da marca para o formato “see now, buy now”.

“Queremos criar um mundo completo para nossos consumidores”, declararam as designers fundadoras, que já se prepararam para a expansão, contratando 30 novos funcionários. “Simultaneamente, nossa decisão de mudar para um calendário focado no consumidor é empolgante. Estamos ansiosas para oferecer esse imediatismo”.

Em vez de exibir uma nova coleção na NYFW nas próximas semanas, a Mansur Gavriel transforma sua loja pop-up no bairro do Soho, em Nova York, em uma espécie de instalação. “Nós criamos espaços imersivos toda estação, então quisemos dar continuidade a isso. Amamos a ideia de criar um novo mundo para onde nossos convidados possam escapar”, explica Mansur. A partir de 15/02, a pop-up, estabelecida na 134 Wooster St. desde novembro, ganha cara nova com pinta de loja de doces e passa a vender peças do verão 17 além de curingas da marca e “doces finos italianos”.mansur-gavriel-new-york-pop-up-1©Reprodução

A marca coreana Ader Error tem a estética mais legal do Instagram

Fundada no final de 2014, em Seul, na Coréia do Sul, a marca indie Ader Errorchama atenção e reúne fãs online pelo seu interessante uso de cores. Combinações coordenadas, tons a la Acne Studios e editoriais com fotógrafos it como a sueca Arvida Byström são atrativos para fãs ao redor do mundo. Nós entrevistamos a equipe de designers que nos explicaram sobre o processo de desenvolvimento da marca. O nome vem de uma brincadeira “A: Aesthetic/ D: Drawning + er = ADER” (estética + desenho). Desvende o processo criativo do time a seguir:ader-error3.jpgImagem de editorial Serenity de Can Dagarslani (adererror.com/Can Dargarslani)

Quais são as referências principais da marca?
Nosso slogan “but near missed things” (coisas próximas que as vezes são ignoradas), tudo que nos cerca e coisas da vida normal. Pode ser alimentos, móveis ou prédios. Focamos nas coisas em que as pessoas acabam perdendo facilmente de vista na vida. Para comemorar os dois anos da Ader, queríamos mostrar nosso processo criativo real, os materiais, programas e coisas que temos no nosso escritório de design. O tema da coleção de inverno de 2017 é “Ader Design Office”.

Como vocês lidam com as redes sociais?
Acreditamos que as redes sociais são a melhor plataforma e ferramenta para qualquer coisa na nossa área. Imaginamos que o próximo passo seja que exista um substituto dessas mídias. Então vamos nos relacionar com a mesma sensibilidade que temos agora. Elas não devem ser uma razão, mas uma ferramenta. Desenvolvemos nossos conteúdos online do zero, porque eles são nossa mensagem para o mundo. Não existe limitação de tempo online. Mas o offline também é importante, nossa primeira flagship em Seul é o maior exemplo disso.

Os maiores compradores são coreanos? Por que abrir a loja agora?
Abrimos a loja no dia 18 de dezembro do ano passado. Queríamos mostrar nossa sensibilidade mais diretamente e nos comunicar com as pessoas de Seul. Desde o começo, muitos compradores são asiáticos, especialmente coreanos e japoneses. Vários artistas europeus e americanos também usam, assim como pessoas que amam arte e conteúdo visual.ader-error.jpgEditorial On Vacation, de Maria Karas, disponível no site da marca. (adererror.com/Can Dargarslani./Reprodução)

Quantas pessoas trabalham na equipe?
Não somos um tipo de marca de um designer, mas uma empresa com diferentes áreas e equipes. No processo da coleção principal, todas as opiniões e ideias das equipes são inclusas no desenvolvimento. Cinco estilistas reúnem e organizam as informações para fazer as roupas.

Qual é o papel da fotografia na apresentação das peças?
Uma das razões porque tantas pessoas nos consideram interessantes é por conta de nossa edição e styling. Achamos inspirações em coisas próximas, as roupas são desenvolvidas a partir dos tons e moods principais de cada coleção. Todo mundo pode fazer roupas, mas como você lida com elas é diferente. A coisa mais importante quando fotografamos é como expressar, mostrar e editar as imagens para além das peças.

Como as cores influenciam uma coleção?
Acreditamos que a visão, entre os cinco sentidos, é o mais poderoso. As cores fazem as pessoas reconhecerem objetos. Tudo que tenha sua própria coloração nos dá inspiração sobre os tons que estamos lidando.

Por fim, quais outras marcas coreanas estão fazendo coisas interessantes por aí?
Desde o ano passado, marcas coreanos estão ficando com suas identidades mais fortes. Nomes como RAWROW, que possuem um design industrial, se deram bem com o desenvolvimento de tecnologias SNS (social networking services). [Isabela Yu]

Drake Burnette – ES Magazine Janeiro 27th 2017 by Camilla Armbrust

es-magazine-27th-jan-2017-011
Lost Highway
ES Magazine Janeiro 27th 2017
www.standard.co.uk
Photography: Camilla Armbrust 
Model: Drake Burnette
Styling: Nicky Yates
Hair: Karo Kangas
Make-Up: Karo Kangas

Este slideshow necessita de JavaScript.

Alexandre Herchcovitch vai vestir Raíssa Santana no Miss Universo

Tudo começou numa festa quando Alexandre Herchcovitch – designer da À La Garçonne ao lado de seu marido Fábio Souza – conheceu Raíssa Santana, nossa linda Miss Brasil. No dia 29.1 – neste domingo – a bela disputa por uma chance de levar para a casa a coroa de Miss Universo. No evento, ela vai usar um vestido de ninguém menos do que o seu novo amigo estilista.

Ao que tudo indica, o longo que Herchcovitch preparou junto com a marca Preciosa tem uma fenda gigante, é branco e leva muitos cristais brilhantes. Antes disso, no ano passado, ele vestiu ninguém menos que Gisele Bündchenpara na cerimônia de abertura das Olimpíadas, lembram? Tomara que Raíssa arrase tanto quando a supertop: estamos na torcida! [Pedro Camargo]

5 itens para entender a nova Alta-Costura

Quem acompanhou nossa cobertura dos desfiles de Alta-Costura de Paris deve ter se dado conta de quem nem só de megavestidos vive essa temporada. Pelo contrário: as grandes marcas estão de olho nas necessidades reais de seu seleto grupo de clientes, mulheres que não querem abrir mão do glamour mas desejam looks mais modernos e menos estacionados no tempo.

Para ilustrar melhor, fizemos um roteiro com 5 coisas e um plus para você entender a nova fase da Alta-Costura.

1 – As mudanças que vimos nessa temporada não começaram agora. A depressão pós 11 de Setembro e a crise de 2008 colocaram as marcas na parede. Os mais apressados chegaram a declarar o fim da Alta-Costura, considerando-a dispensável para a atual fase da moda e do mundo. Evidentemente ela não acabou, mas algumas grifes deixaram o calendário e outras passaram a apresentar coleções bastante pragmáticas (algumas até demais), investindo na alfaiataria de precisão e deixando a imaginação no pause.

2 – Antes parceiros na Valentino, Pierpaolo Piccioli e Maria Grazia Chiuri agora lideram duas casas que deram o tom dessa nova fase da couture nessa temporada. Ele, que assumiu sozinho a Valentino, conseguiu a medida exata entre os vestidos de baile e looks que levam a alfaiataria ao seu auge de sofisticação. A linha de vestidos com capas de seda e tule é capaz de conquistar até a mais clean das mortais.

val_hc_ss17_002.jpgMaria Grazia fez sua estreia na Couture da Dior levando para a passarela uma ventania de juventude. Aproveitou tendências do prêt-à-porter aumentando a potência e acrescentando uma expertise de confecção impressionante, aliada a uma visão muito refrescante e sem poeira do universo da alta moda. Seus vestidos podem vestir rainhas ou rockstars e certamente estão atraindo também os olhares das filhas e netas das clientes mais fiéis.

dio_hc_lb_fw17_0551.jpg(FOTOSITE/Agência Fotosite)

Interessante notar que esse movimento de aproximação da “vida real”, apesar de ter suas novidades, ao mesmo tempo religa a alta-costura àquele que foi seu papel durante boa parte do século 20, um tempo não tão distante  em que em ainda não existia um prêt-à-porter organizado. Neste período, vinham da couture tanto os it looks de baile quanto trends mais casuais, porém com assinatura e confecção especial.

3 – Os supervestidos com caudas e metros e metros de tecido não sumiram. Giambatista Valli, por exemplo, foi um dos que continua apostando no imaginário princesa. Porém, mesmo nesses casos, as coleções têm muitos momentos mais contidos e usáveis

gva_hc_fw17_1751.jpg(FOTOSITE/Agência Fotosite)

4 – Desde que a Vetements estreou na semana de couture, ficou claro um novo posicionamento, muito mais aberto, do próprio sistema de moda francês. Nesta temporada, a grife usou um cast de amigos de todos os tipos físicos e mostrou looks com jaquetas esportivas, jeans e até um punk literal. Há dez anos uma marca com esse tipo de produto, atitude e imagem na HC seria impensável.

photo5783032958960117750.jpg(FOTOSITE/Agência Fotosite)

5 – Os ateliês estão investindo em jovens aprendizes, que não só enxergam bem, literalmente (os trabalhos de costura e bordado, por exemplo, são super minuciosos), mas também enchem a atmosfera com um novo ânimo, ao mesmo tempo que recebem dos mais velhos todo o savoir faire exigido. Em nossa visita ao ateliê da Dior, conhecemos uma aprendiz de 16 anos, que se divide entre os estudos e a experiência com os mestres da maison.

A renovação do mundo das modelos e sua fusão com o mundo das celebridades de Instagram, além da ascensão dos novos teens superpoderosos (tipo Willow Smith e Millie Bobby Brown)  afetou também a alta-costura. Essas pessoas estão entre as mais procuradas pelos fãs nas grandes premiações e tapetes vermelhos, reino absoluto da couture. E foi preciso se conectar com o espírito mais cool dessas “influencers” e atrizes, fazer algo mais conectado com o momento e menos nostálgico. Sem perder a beleza nem a capacidade de inspirar. [Vivian Whiteman]

10 capas de chuva que vão te ajudar nesse verão!

260117-capa-de-chuva-consumo-1-590x487Capa de chuva transparente na Farm (R$ 90)!

As águas de março estão adiantadas e parece que não vão embora tão cedo! Pensando nisso, o Blog LP fez uma seleção de 10 capas de chuva para você compor o look e estar sempre prevenida. Tem desde mais esportivas até as mais sofisticadas, para todos os estilos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Dafiti(11) 3053-7500
Farfetch: (11) 3958 8695
Farm(11) 3384-6810
Lacoste(11) 3868-3595
Lauf(11) 3078-8156
Luisa Via Roma: customerservice@luisaviaroma.com
My Theresa: customercare@mytheresa.com
Tommy Hilfiger(11) 3060-8994

Mischa Barton, protagonista de ‘The O.C’ é internada para avaliação mental, afirma site ‘TMZ”

mischa Nolcha+Shows+New+York+Fashion+Week+Women+2017+tmrHR8VIImDl.jpgProtagonista da série “The O.C.”,  Mischa Barton foi submetida nesta quinta (26) a uma avaliação de seu estado mental, de acordo com o site americano “TMZ”.

A internação teria ocorrido após a atriz apresentar um comportamento incomum na varanda de sua casa em West Hollywood, na Califórnia. Assustados, vizinhos da artista chamaram a polícia.

Segundo os relatos, Barton gritava no quintal da residência que sua mãe é uma bruxa e que o mundo está acabando.

A polícia disse ao veículo que ela foi voluntariamente a um hospital próximo para fazer exames.1485522170588b44fa30242_1485522170_1x1_smA atriz tem um histórico de crises: em 2009, foi internada em uma clínica psiquiátrica depois de tentar suicídio. Quatro anos mais tarde, já recuperada, ela afirmou à revista “People” que na época estava submetida a “uma pressão enorme”, o que teria desencadeado o surto.

Após 17 anos, Microsoft volta a valer mais de US$ 500 bi

microsoft-1449595162124O valor de mercado da Microsoft chegou a US$ 500 bilhões pela primeira vez desde 2000. O valor foi alcançado nesta sexta-feira, 27, logo após a gigante da tecnologia divulgar resultados acima das expectativas no último trimestre de 2016. Com isso, as ações subiram 2,1%, chegando a US$ 65,64, fazendo a empresa alcançar o valor de mercado de US$ 510,37 bilhões.

De acordo com dados da Thomson Reuters, a última vez que a Microsoft teve um valor de mercado tão alto foi em março de 2000, quando a empresa valia cerca de US$ 550 bilhões. Apesar disso, a Microsft ainda fica atrás do valor de mercado da Apple, de US$ 642 bilhões, e do Google, de pouco mais de US$ 570 bilhões.

“A Microsoft está encontrando o seu lugar e estamos vendo uma mudança importante em seu modelo de negócios, trazendo melhoria em sua rentabilidade”, disse a consultoria RBC Capital Markets, por meio de nota.

Balanço. A Microsoft divulgou seu balanço nesta quinta-feira, 26, e os resultados surpreenderam ao superar a estimativa média de analistas, tanto para receita quanto para o lucro. O resultado positivo foi alavancado, principalmente, devido ao rápido crescimento no negócio de computação em nuvem.

Enquanto disso, o presidente executivo da Microsoft, Satya Nadella, está em um processo para tentar revigorar a Microsoft desde que assumiu o cargo há três anos. Além de reestruturar a empresa internamente, Nadella ajudou a construir mais credibilidade em torno dos esforços da Microsoft em áreas como serviços baseados em nuvem.

Quando assumiu o cargo, as ações da empresa estavam sendo negociadas por US$ 34, tendo um valor de mercado de cerca de US$ 315 bilhões. [Reuters]