Saint Laurent Inverno 2017

saint-laurent-inverno-2017-3Saint Laurent Inverno 2017
Models: Fernanda Oliveira e Hiandra Martinez
Photographers: Inez e Vinoodh

Semana de Moda de Nova York começa mais enxuta e política na era Trump

1486760947903.jpgO desfile da coleção TommyxGigi montado em Venice Beach foi um dos destaques da semana Foto: AFP PHOTO / Robyn Beck


A Nova York Fashion Week começou na quinta, 9, e vai até o próximo dia 16, mas a maior novidade que ela traz não é uma modinha do momento, mas sim sua configuração. A semana está mais enxuta do que nunca, após a saída de grandes marcas como Vera Wang e Hood by Air, e também mais política, por causa do novo presidente Donald Trump.

Mais de 230 mil pessoas desembarcaram na maior cidade dos Estados Unidos para o evento que acontece duas vezes ao ano e conta com centenas de desfiles, negócios e festas que alcançam a casa dos 900 milhões de dólares.

Duas estreias irão agitar Nova York esta semana. A mais esperada delas foi a do belga Raf Simons na direção criativa da Calvin Klein na sexta, 10. O dominicado Fernando García e sua esposa, a coreana Laura Kim, fazem seu début como estilistas da Oscar de la Renta no dia 13.

O rapper Kanye West deve voltar para a esfera pública em um desfile da Yeezy no dia 15, no qual tentará se recuperar da desastrosa apresentação sob o escaldante sol de setembro na qual modelos desmaiaram. Ele está longe dos holofotes desde novembro do ano passado, quando teve um colapso nervoso.

Porém, as baixas são maiores que os ganhos. Tommy Hilfiger, a marca multimilionária conhecida por seus desfiles teatrais, liderou o movimento migratório para Los Angeles, apresentando sua segunda coleção cápsula em parceria com a modelo Gigi Hadid na quarta, 8, em Venice Beach. Também foram para a Costa Oeste as marcas Rachel Comey, Rachel Zoe e Rebecca Minkoff. A francesa Dior irá apresentar sua coleção resort em Los Angeles em maio.

Hood by Air e Rodarte foram para a Semana de Moda de Paris. A Pronza Schouler irá para a cidade luz em julho e se despede dia 13 de fevereiro de Nova York. Vera Wang abandonou a ideia de desfile e fez um curta-metragem que será exibido dia 28 de fevereiro, coincidindo com a abertura da temporada francesa.

A marca DKNY estará ausente desta fashion week, assim como a Fenty, collab entre a cantora Rihanna e a Puma.1486760947904.jpg A estreia de Raf Simons na Calvin Klein atraiu todos os olhares Foto: AFP PHOTO / Angela Weiss


E a semana será turbulenta:  a Big Apple, assim como resto dos Estados Unidos , está amarda contra a presidência Trump e a política será o plano de fundo das passarelas. Muitos designers assistiram aos protestos anti-Trump em Nova York e Washington em 21 de janeiro, o dia seguinte da posse do novo presidente.

O Conselho de Estilistas de Moda de Estados Unidos se uniu à Organização Planned Parenthood para distribuir panfletos rosas com escritos garrafais: “A moda defende a maternidade planejada”. Os congressistas repúblicanos estão determinados a retirar o financiamento do serviço de saúde que recebeu mais de 550 milhões de dólares do governo em 2014, cerca de metade de sua receita total. Mais de 40 marcas saíram em defesa da organização, incluindo Diane von Furstenberg, Public School, Mara Hoffman, Tory Burch e Zac Posen.1486760947869.jpg Homen usa botton pró planejamento familiar na frente do desfile da Calvin Klein Foto: AFP PHOTO / Angela Weiss


O see now/buy now ficou para escanteio. A revolução de consumo que Tommy Hilfiger e um punhado de outras marcas trouxeram ano passado – apresentando roupas para a estação do momento e não para dali a seis meses – parece ter estacionado. Pelo menos por agora.

“O mais decepcionante da moda hoje é que há tanta coisa acontecendo”, disse a estilista Carly Cushnie, da Cushine et Ochs, em um evento no Fashion Institute of Technology. “Era melhor quando estavamos todos juntos, em um mesmo calendário”.

Alguns se perguntam inclusive se a semana de moda sobreviverá em seu atual formato. A internet, transmissões ao vivo e apelos diretos aos consumidores que sugerem que o velho calendário foi lapidado.

“A indústria da moda debate como deve funcionar na nova era digital e no mundo superpovoado de varejo”, disse Christina Binkley, ex-colunista de moda do The Wall Street Journal.

Jennie Matthew e Thomas Urbain – AFP

Solange Knowles -Elle US Março 2017

Elle-US-Março-2017-1.jpgElle US Março 2017
Title: The Messenger
Model: Solange Knowles
Photographer: Terry Tsiolis
Stylist: Samira Nasr
Hair: Chuck Amos
Make: Jeanine Lobell
Manicure: Gina Viviano

Este slideshow necessita de JavaScript.

França autoriza filmes com conteúdo de sexo para menores de idade

tumblr_mynlgexshk1rlfv3wo1_500.pngAdèle e Emma (Interpretadas por Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux respectivamente) no Longa-metragem premiado no Festival de Cannes “Azul É a Cor Mais Quente”

Nesta quinta-feira (8) foi publicada a eliminação do decreto, pelo Ministério da Cultura francês, que estabelecia que todo filme com conteúdo explícito de sexo deveria ser proibido para menores no país europeu. A decisão foi publicada no Jornal Oficial.

O embate sobre a exibição de sexo para menores engloba a indústria do cinema e a associação fundamentalista católica Promouvoir, que há anos defende a proibição da exibição de vários filmes para menores.

Em 2015, o filme “Azul É a Cor Mais Quente” foi retirado de circulação na França pois podia ser visto por jovens a partir dos 12 anos. Na época, a associação Promouvoir entrou na Justiça alegando que as sequências de sexo entre duas mulheres jovens, apresentadas de maneira realista, poderiam ferir a sensibilidade do público jovem. Além deste filme, “Anticristo” de Lars von Trier, também sofreu censura devido a classificação indicativa.

Esses tipos de controles sob as divulgações de filmes provocaram indignação no mundo do cinema que viu a sua liberdade limitada.

Segundo o novo decreto, caberá à Comissão Nacional do Cinema avaliar as cenas de sexo de um filme e, caso haja censura, justificar seu veto a menores. Segundo a publicação no Jornal Oficial, será levado em consideração “as exigências da proteção da infância e da juventude, levando em conta a sensibilidade e o desenvolvimento da personalidade própria de cada idade e o respeito à dignidade humana”.

Um filme poderá ser censurado caso possa “perturbar a sensibilidade dos menores” ou caso apresentem violência como fato positivo ou banal.

O decreto prevê que o Tribunal de Apelação de Paris deve se pronunciar caso a classificação de um filme seja levada à Justiça. Tal decisão do Ministério visa encurtar os prazos nas ações judiciais, que podem chegar à Corte Suprema.

Samsung vai lançar Galaxy S8 em março, diz jornal ‘The Wall Street Journal’

samsung-2016-11-08t025632z_425199248_s1aeulopiuaa_rtrmadp_3_southkorea-politics-e1478599763112Após a Samsung adiar a data de lançamento do Galaxy S8, não pararam de surgir rumores de quando o celular será lançado. O jornal norte-americano  The Wall Street Journal, no entanto,  não tem dúvidas: de acordo com reportagem publicada nesta sexta-feira, 10, o novo smartphone topo de linha da Samsung será lançado em  março. Além disso, novas características técnicas do aparelho, como um assistente pessoal e detalhes sobre a tela, também foram reveladas pelo jornal.

De acordo com fontes ouvidas pelo The Wall Street Journal, o Galaxy S8 será apresentado ao público em um evento em Nova York, em algum momento de março. O aparelho ainda contaria com vários detalhes diferentes em comparação com o S7, último lançamento da Samsung para esta linha.  O principal deles seria a diminuição do  tamanho da borda do celular, que se tornaria apenas um pequeno e delicado detalhe. Para isso, até mesmo o botão de home — presente em quase todos dispositivos da Samsung — seria retirado para que a tela tomasse conta da frente do aparelho.

Além disso, detalhes foram revelados sobre o novo assistente pessoal da fabricante sul-coreana. Chamado de Bixby, ele deverá competir com a Siri, da Apple, e com o Assistant, do Google. Ao contrário deste último, porém, não será preciso digitar para se comunicar com a inteligência artificial: o assistente reconheceria a voz do usuário. Segundo o jornal, no entanto, o Bixby não seria uma grande novidade: ele é um aprimoramento do SVoice, já apresentado pela Samsung.

Por último, a bateria do aparelho deverá ter a mesma capacidade do problemático Note 7: 3.000 mAh e 3.500 mAh para seus modelos convencional e de tamanho maior, respectivamente. As informações divulgadas pelo jornal norte-americano não foram confirmadas ou desementidas pela Samsung.

Trajeto. O lançamento do Galaxy S8 está cercado de expectativa por conta de usuários e mercado. Afinal, a Samsung acaba de passar por uma grave crise: em outubro de 2016, alguns aparelhos do modelo Galaxy Note 7 começaram a explodir e a aquecer. Imediatamente, a fabricante fez recall global do produto, mas não adiantou. Os smartphones, com certificado de segurança após o recall, continuaram a apresentar o mesmo problema. No final, a Samsung recolheu os celulares e descontinuou a linha do Note 7.

Em janeiro, a explicação veio: os celulares explodiram por conta de um problema na fabricação das baterias. Uma falha faziam com que elas aquecessem e explodissem. A partir daí, a empresa adotou uma série de medidas de segurança e adiou o lançamento do Galaxy S8, que era esperado para ser lançado ainda em fevereiro, na MWC.

Elle US Março 2017

ellus17.jpgElle US Março 2017
Title: Let The Drama Unfold
Models: Georgia Fowler, Alecia Holtz, Hedvig Palm e Zlata Semenko
Photographer: David Bellemere
Stylist: David Vandewal
Hair: David von Cannon
Make: Rie Omoto
Manicure: Geraldine Holford

Este slideshow necessita de JavaScript.

Filhos de Audrey Hepburn brigam pelo controle dos bens da atriz

audrey-hepburn-el-mejor-vestido-historia-l-tgcqtgOs filhos da atriz Audrey Hepburn, estrela de filmes como “Bonequinha de Luxo”, estão em pé de guerra pelo controle dos bens da mãe, que faleceu em 1993.

De acordo com a revista americana “Entertainment Weekly”, documentos mostram que o controle dos bens por um dos filhos está fazendo com que o fundo de caridade que leva o nome da atriz perca dinheiro.

Uma ação judicial aberta na terça (7) diz que os dois filhos de Audrey inauguraram o fundo de caridade juntos, em 1993. Ambos teriam os mesmos direitos quanto ao uso do nome e dos bens da artista.

O problema é que um dos filhos, Sean Ferrer, do primeiro casamento de Audrey, “sofreu uma crise financeira” em 2008 e desde então tem dificultado a arrecadação de dinheiro pelo fundo de caridade.

O Fundo para Crianças Audrey Hepburn se sustenta com exibições de objetos que pertenceram à atriz. Uma delas, na Austrália, foi atrasada por Ferrer, o que causou o cancelamento de uma mostra na Coreia do Sul e, consequentemente, fez a organização perder dinheiro.

A ação judicial ainda cita um episódio ocorrido em abril de 2013, quando Ferrer se apropriou e mudou as senhas do site e dos e-mails do fundo de caridade.

Agora, o filho mais novo de Audrey, Luca Dotti, que é presidente da associação beneficente, quer que a justiça reforce o direito do fundo de caridade de usar os bens da atriz, prevenindo que Ferrer interfira em seu trabalho.

Além de atriz e ícone da moda, Audrey Hepburn também ficou conhecida por seu trabalho humanitário como embaixadora da Unicef, braço da Organização das Nações Unidas dedicado à infância.