Tutorial de apenas 3 minutos ajuda a melhorar suas fotos de celular

Uma boa foto só é possível com um celular de ponta? Não necessariamente. Os fotógrafos Rachel Gulotta e Daniel Inskeep do canal do Youtube Mango Street (que, aliás, têm vários vídeos bacanas para aspirantes a fotógrafos ou iniciantes) criaram um guia útil de apenas três minutos para melhorar suas fotografias tiradas pelo celular.

No vídeo eles utilizam recursos do aplicativo Lightroom Mobile, da Adobe, que pode ser baixado para IOS e Android, mas as observações com certeza também podem ser úteis para fotos sem ajuda do aplicativo.

Com dicas categorizadas entre pré-produção, produção e pós-produção, o vídeo demonstra ações simples, mas que muita gente acaba esquecendo na pressa pelo registro do momento, como ativar o recurso de grade para conseguir fotos com ângulos mais retos, por exemplo.

Confira o tutorial completo no player acima. []

Livro sugere caminhos para empresas promoverem igualdade de gênero

1M8A9692-1 (1).jpgLançamento do livro “Mulheres líderes na tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas”. Foto: Arianne Thrall


Aconteceu, na última quinta (27) em São Paulo, o lançamento do livro “Mulheres líderes na tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas”, material desenvolvido pela UPWIT – Unlocking the Power of Women for Innovation and Transformation ou Destravando o Poder das Mulheres para Inovação e Transformação -, em parceria com a Cia de Talentos. O livro está disponível apenas em formato digital e pode ser baixado gratuitamente.

Trata-se de um produto do workshop Mulheres Líderes na Tecnologia, promovido também pela UPWIT e realizado em São Paulo no dia 27 de maio de 2017, que teve como propósito oferecer mentoria e orientação de carreira para mulheres em busca de oportunidades no ramo de tecnologia e informações para o aprimoramento das empresas em suas estratégias de contratação de mais mulheres para a área.

As participantes mapearam, por meio da metodologia de design thinking, as maiores dificuldades encontradas ao longo de suas jornadas profissionais, desde o ingresso na universidade até a consolidação da carreira. Elas também apresentaram sugestões sobre como as empresas podem ser mais inclusivas e diversas.

Os propósitos do e-book
O e-book “Mulheres líderes na tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas” nasceu com a premissa de ser um suporte para que estas instituições promovam equidade de gênero a partir dos relatos de mulheres que já fazem parte deste universo.

Tendo seus propósitos alinhados aos princípios da Organização das Nações Unidas (ONU), o desenvolvimento do livro tem como principais objetivos contribuir com a promoção de equidade de gênero nas empresas e universidades, aumentar o número de mulheres ingressantes nos cursos de tecnologia e de mulheres contratadas nas empresas da área e orientar as mulheres em relação a formação, liderança e autoestima.

O material traz desafios levantados pelas participantes no workshop que estão ligados a três pilares principais: indivíduo, universidade e empresa. Desta forma, o e-book foi construído e pensado dentro de cada uma das três esferas. A ideia é que cada pilar possa contribuir com soluções para as questões que dificultam o crescimento da mulher no mercado de tecnologia.

A mulher em primeiro plano
O primeiro pilar abordado no e-book “Mulheres líderes na tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas” está relacionado às demandas pessoais das mulheres que trabalham no setor. Foi constatado que existiam problemas com perspectiva da autoimagem da mulher enquanto sujeito social e que atingem a maioria das profissionais de diferentes posições do mercado da tecnologia.

São vários os relatos de mulheres que se sentem inseguras em ambientes sem diversidade de gênero. Elas se acham “incapazes”, acreditam não estarem “preparadas” para assumir grandes posições e, muitas vezes, manifestam a Síndrome da Impostora, desenvolvendo a percepção de que “não são inteligentes e estão enganando todo mundo”.

Segundo o e-book, estes problemas também são estruturais e que as mulheres carregam desde a infância, uma vez que sem incentivo familiar e do ensino básico, elas não se reconhecem na área, o que ocasiona uma série de obstáculos que atrapalham o crescimento profissional.

O papel da universidade
O primeiro ambiente em que as mulheres se deparam com a realidade da área de tecnologia é a universidade
, que tem um papel crucial em sua formação. Além de ser a esfera onde toda a experiência técnica será construída, é também um local de troca e convívio social. É o que mostra o depoimento de uma das participantes do evento Mulheres Líderes na Tecnologia:

“Nós, no início do curso, pensamos que a incerteza é um problema. Acabamos nos cobrando muito, pensando que deveríamos já saber de tudo. Com receio da exposição, evitamos fazer perguntas e temos medo de errar.”

De acordo com as informações do e-book, há uma necessidade eminente de trabalhar diferentes frentes para o aumento de mulheres ingressantes nos cursos de tecnologia e para incentivar a permanência delas até a sua conclusão. Poucas alunas na sala de aula pode acarretar em exclusão pelos colegas homens, perseguições psicológicas, questionamentos sobre a capacidade intelectual e até mesmo sobre sua decisão de estar ali.

Os desafios nas empresas
No mercado de trabalho, as mulheres encontram situações ainda mais complicadas. As empresas de tecnologia ainda estão muito pouco preparadas para receber as profissionais e, segundo os depoimentos das participantes do evento, o problema começa no momento da entrevista. Segundo o material, estas entrevistas são carregadas de pegadinhas e perguntas pessoais, e mostram como a maioria dos entrevistadores não possui preparo para incluir a mulher no mercado, em especial no de tecnologia.

Ao encontrarem um local majoritariamente masculino, elas sentem o peso da desigualdade e do machismo. Além de os salários serem menores se comparados aos dos homens que ocupam os mesmos cargos, elas têm suas capacidades testadas a todo momento, são muito mais exigidas e cobradas e encontram pouco espaço para a colaboração, a troca de conhecimento e o aprendizado.

A falta de feedbacks mais assertivos, de planos de carreira e flexibilidade também foram pontos levantados pelas participantes que, cada vez mais, priorizam ascensão profissional e qualidade de vida a salários altos.

O que pode ser diferente?
Para mudar este cenário e tornar as profissionais mais seguras, o e-book sugeriu várias ações que visam, primeiramente, ao fortalecimento da mulher. Ele também fala sobre a necessidade de conscientizar a sociedade em relação aos estereótipos que rotulam insistentemente as mulheres. A área de engenharias, ciências e tecnologia são, podem e devem ser para mulheres, que desempenham suas funções tão bem quanto os homens. Representatividade nessas áreas importa sim, e é o que afirma a Ivanise Maravalhas Gomes, business relation manager LATAM (Eaton) e mentora do evento Mulheres Líderes na Tecnologia:

“Precisamos de mais gibis, programas de TV, filmes, novelas, livros e peças de teatro com mulheres cientistas, engenheiras, técnicas, empilhadeirista, motorista de caminhão. Precisamos normalizar a presença de mulheres nestes ambientes para que uma menina tenha liberdade de se apaixonar por estudar e trabalhar com qualquer assunto, e não só o que nos ensinaram há séculos que é apropriado para moças.”

A universidade precisa aprofundar-se na questão de equidade de gênero, criar um plano de ação por meio do acompanhamento mais próximo das estudantes, estabelecer uma cultura de inclusão entre alunas, colegas, professores e professoras, além de implantar programas que permitam maior representatividade em seu corpo docente e em posições de liderança.

Já as empresas de tecnologia precisam promover ambientes de trabalho mais acolhedores e confortáveis para receber e contribuir com o desenvolvimento dessas mulheres, eliminando qualquer desigualdade de gênero e oferecendo possibilidades de crescimento.

A transformação do mercado de tecnologia deve ser esforço de todas as esferas da sociedade. O papel do e-book “Mulheres líderes na tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas” foi apresentar alguns caminhos para que as mulheres, universidades, empresas e comunidades promovam de fatoequidade de gênero, e mostrar o quão possível esta mudança é. [Maria Lab]

iPad e Mac impulsionam receita da Apple no 3º trimestre

Tim-Cook __Apple-CEO-CEO da Apple Tim Cook


A Apple registrou um aumento de 7,2% em sua receita trimestral, de acordo com resultados financeiros divulgados nesta terça-feira, 1. Impulsionado pelas vendas de iPads e Macs, que ganharam novas versões em junho deste ano, o crescimento financeiro surpreendeu o mercado,  já que o trimestre costuma ser o mais fraco para a Apple por anteceder o lançamento de novas versões do iPhone, que acontece em setembro.

O resultado representa a segunda maior receita no trimestre encerrado em julho. O valor chegou a US$ 45,41 bilhões, enquanto era de US$ 42,36 bilhões no mesmo trimestre de 2017. Analistas consultados pela agência de notícias Reuters esperavam receita de US$ 44,89 bilhões. O lucro líquido da Apple aumentou de US$ 7,8 bilhões para US$ 8,72 bilhões, o que significa um crescimento de 11,8% em um ano.

O crescimento da receita da empresa no período foi impulsionado pelo bom desempenho nas vendas de iPads e Macs. Segundo os resultados, os tablets registraram crescimento de 14,8% no número de unidades vendidas, alcançando 11,4 milhões de unidades vendidas. No mesmo período do ano passado, a Apple vendeu 9,95 milhões de iPads no mundo. É a primeira vez que as vendas de iPads crescem desde 2013.

Enquanto isso, a receita da venda de Macs aumentou para 4,3 milhões de unidades, o que representou um crescimento de 0,94% — a receita com a venda dos computadores, porém, saltou 6,7%, para US$ 5,59 bilhões.

O crescimento acontece logo após a empresa lançar novas versões de iPad e Mac na Worldwide Developers Conference (WWDC),  a conferência anual de desenvolvedores da empresa. Na ocasião do evento, a Apple anunciou nova versão do iPad Pro, com tela de 10,5 polegadas e preços a partir de US$ 649. Além disso, a empresa anunciou o iMac Pro, versão mais poderosa de seus computadores de mesa com tela 5K de 27 polegadas e  16GB de memória RAM.

O setor de serviços da Apple, que engloba a loja de aplicativos e o serviço de streaming de música Apple Music, também registrou ganhos expressivos. A receita no trimestre foi de US$ 7,27 bilhões, num crescimento de 22% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O iPhone, por outro lado, não registrou crescimento experessivo, mas ainda é o carro-chefe da Apple. No total, a empresa teve receita de US$ 24,85 bilhões com esses produtos. O número de unidades vendidas foi 1,5% maior, chegando a 41 milhões de unidades. O valor ficou acima da estimativa média de analistas, que previam vendas de 40,7 milhões de unidades.

Após o fechamento do mercado, as ações da Apple apresentavam crescimento de 5,5%, com tendência de alta. Isso levou o valor de mercado da empresa ultrapassar US$ 800 bilhões.

Futuro. O resultado positivo vem logo antes do anúncio do novo iPhone, em setembro, que deve marcar os dez anos de lançamento da primeira versão do smartphone da Apple. De acordo com boatos e rumores, o novo aparelho deverá contar com três versões, uma delas com tela de OLED (diodo emissor de luz orgânico, na sigla em inglês). Além disso, ele terá sensor 3D para desbloquear o aparelho por meio do reconhecimento da face e para melhorar as selfies e não terá mais o botão físico Home. [Reuters]

Miu Miu: loja do JK Iguatemi ganha novo visual

nova-loja-miu-miu-no-shopping-jk-2.jpgNova loja da Miu Miu no Shopping JK (Foto: Divulgação e Getty)


A loja da Miu Miu no JK Iguatemi, em São Paulo, abriu as portas nesta segunda-feira (31.07) de visual novo. A loja foi reformada seguindo o novo padrão internacional da label, já válido em países como Itália, França, China e Inglaterra.

Sai de cena o antigo adamascado clássico e entra a cor light blue, não só em paredes, mas também nos móveis e estofados – veja acima. O espaço, com 148 m², recebe bolsas, calçados, ready-to-wear e acessórios da grife.
JK Iguatemi: avenida Presidente Juscelino Kubitchek, 2.041, Itaim. Tel. (11) 3152-6800

Vestido-camisola mostra magreza excessiva de Celine Dion

celine-dion-01Celine Dion está em Paris visitando lojas e comprando muito – e só grifes caras! A cantora foi fotografada nesta terça-feira (01.08) deixando a loja da Schiaparelli – uma das mais tradicionais maisons francesas – usando como look um vestido-camisola de gosto um tanto duvidoso. Ousado e com transparências, o modelo deixou sua magreza excessiva à mostra. Dá para ver pelo bojo que está faltando seio para preenche-lo, e os ossos estão bem aparentes.

celine.jpgA cantora está hospedada no famoso Hotel Ritz, e está sempre acompanhada de Pepe Munoz, bailarino da sua equipe, garantindo muitas especulações de romance pelo lado da imprensa francesa. U-lá-lá!

Daisuki, serviço de streaming de animes, será fechado em outubro

AnDhDIg0Más notícias para os fãs de anime: Daisuki, o serviço de streaming da Bandai Namco, está fechando as portas. O anúncio ocorreu no site oficial, que informa que as atividades se encerram em 31 de outubro.

Expressamos nossa gratitude por todos que usaram o Daisuki desde o início em abril de 2013. Também pedimos desculpas pela incoveniência que o fechamento do site causará. Nós apreciamos sua compreensão“, disse o comunicado. Os assinantes premium já deixaram de ser cobrados, e os aplicativos de iOS e Android serão descontinuados em 2 de outubro. Por fim, as redes sociais do serviço serão desativadas em dezembro de 2017.

No Brasil, permanece o Crunchyroll como alternativa ao Daisuki. Além disso, a Netflix também anda aumentando a disponibilidade de animes, com títulos como One Punch Man e Little Witch Academia no país. [Arthur Eloi]

Os Defensores | Elenco de apoio das quatro séries solo se encontrarão em uma cena

defensores 82bb568e23f2ceecde88f39aaa0b1105.jpgOs Defensores não aproximará apenas os quatro heróis do universo da Marvel na Netflix. Em entrevista ao CBR, Jessica Henwick, a Colleen Wing de Punho de Ferro, afirmou que os personagens secundários também começarão a se relacionar nessa série.

“Estou muito animada para que os fãs vejam os personagens interagindo como nunca. Não estou nem falando só dos quatro principais. Estou me referindo também ao elenco de apoio, que na sua maioria já foi anunciado. Tem uma cena com todos nós, todos num mesmo cômodo e foi muito divertido. É mais ou menos no final da série, eu diria.”

Muito se especula se não seria este o encontro de Colleen Wing e Misty Knight, as Filhas do Dragão dos quadrinhos. A atriz não confirmou, nem desmentiu. “Eu disse que tem uma cena com todos nós numa mesma sala, então é possível que Colleen e Misty se aproximem e comecem a conversar. Sei que os fãs querem isso. É uma das razões que eu amei a Colleen quando comecei a pesquisar a personagem e vi as Filhas do Dragão e o que era isso. É diferente de tudo que está na TV. É diferente de tudo que eu já vi, até onde eu sei. Sim, acho que os fãs ficarão felizes.”

Os Defensores terá Charlie Cox como Matt Murdock, Krysten Ritter como Jessica Jones, Mike Colter como Luke Cage e Finn Jones como Danny Rand e Sigourney Weaver como a misteriosa vilã chamada Alexandra.

A data de estreia da série para 18 de agostoJusticeiro também chega à Netflix esse ano. [Mariana Canhisares]

Poppy Delevingne assina com a IMG Models

poppy delevingne.jpgPoppy Delevingne está investindo alto na carreira. Depois de comprar a mansão de Jared Leto, em Los Angeles, com a irmã Cara Delevingne, já que as duas passam muito tempo nos Estados Unidos a trabalho, ela resolveu assinar contrato com WME e IMG Models. Esta última, no caso, é a mesma que trabalha com nomes como Gisele Bündchen, Karlie Kloss e Joan Smalls.

“Eu estou procurando constantemente oportunidades que me permitam crescer, explorar e elevar minhas carreiras de atriz e modelo”, disse em comunicado da agência de talentos. “WME e IMG Models são mestres da estratégia – minhas esperanças de progresso realmente coincidem com as deles quando penso em maneiras de chegar mais longe”.

Aos 31 anos, Poppy já foi o rosto da Chanel e da Louis Vuitton, além de acumular trabalhos para marcas como Jaguar Land Rover, Montblanc, Jo Malone e Shiseido. Recentemente, ela estreou nos cinemas em Rei Arthur: A Lenda da Espada, contracenando com Charlie Hunnam e Jude Law. A atriz também está em Kingsman: O Círculo Dourado, que estreia em setembro e conta com Channing Tatum, Halle Berry e Julianne Moore no elenco. [Gisele Navarro]

Kendall Jenner ostenta derrière em campanha de lingerie

rs_1024x726-170517173937-1024.kendall-jenner-la-perla-ad.2.ms.051717Kendall Jenner tirou praticamente tudo para a nova campanha da La Perla, grife de lingeries deluxe da qual é garota-propaganda. A top aparece super à vontade, a bordo de um pequenina calcinha de lingerie de renda vermelha, enquanto cobre os seios com suas mãos em um dos cliques.

A novidade foi fotografada em um cenário que imitava um jardim de flores gigantes artificiais.

Este slideshow necessita de JavaScript.