Cantora norueguesa Sophie Elise sofre ameaças de morte por escalar ator negro em clipe

LONDRES — Uma cantora norueguesa foi alvo de ameaças de morte após publicar um clipe em que o ator Kingsford Siayor, de origem ganesa, interpreta seu par romântico. Sophie Elise, de 22 anos, disse que seus pais temem por sua segurança depois que os comentários ofensivos e ameaçadores, que incluíram racismo e abuso sexual, foram deixados no vídeo da música “All your friends”, no YouTube.

A cantora, que disse que os ataques racistas provam que “apesar de estarmos em 2017, esse tipo de coisa ainda acontece”, afirmou ainda que está com medo de sair de casa.

As mensagens ofensivas publicadas no clipe de “All your friends” foram posteriormente deletadas e o vídeo foi fechado para comentários.

“Eu sou uma pessoa pública na Noruega há cerca de seis anos, então estou acostumada a receber comentários odiosos”, disse Sophie ao site “BBC Newsbeat“. “Mas eu realmente não achei que as pessoas se importariam com a cor do cara que fez o vídeo comigo. Tem muito ódio rolando, é a coisa mais brutal que já vi em minha vida”. [The Independent]

Maarten by Alexander van Keulen

news-air-france-announces-joon-an-airline-just-for-millennials-260717-2.pngMaarten Dijkstra da Major Models clicado pelas lentes de Alexander van Keulen, em editorial exclusivo para Fucking Young! Online.

Musa do streetstyle, Yasmin Sewell assume cargo criado para ela na Farfetch

Untitled-63Yasmin Sewell, consultora de moda australiana contratada pela Farfetch || Créditos: Reprodução Instagram


Yasmin Sewell, uma das mulheres mais estilosas da moda, foi anunciada nesta quinta-feira como nova vice-presidente de estilo e criação da Farfetch, vaga criada especialmente para ela. Em seu novo posto, Yasmin vai responder para John Veichmanis, diretor de marketing da plataforma de luxo, e vai liderar as equipes editorias e criativas globais, além de supervisionar todo o conteúdo e direção de estilo da empresa.

O anúncio acontece um mês depois da Farfetch fechar uma parceria global de conteúdo e comércio com a Condé Nast, afim de criar uma experiência de compra dentro do conteúdo editorial. Em comunicado oficial, Yasmin falou: “Este papel é uma evolução empolgante pra mim, encontrar e promover novos talentos de design tem sido parte gratificante da minha carreira até então, e eu estou ansiosa para estender isso aos domínios de diretores, fotógrafos e criativos de todos os tipos.”

Caso você não conheça Yasmin Sewell pelo nome, com certeza já a viu em alguma galeria de street style das semanas de moda. Cool, moderna e chique, a consultora de moda já trabalhou com marcas como a Browns e Liberty em Londres, e, em 2012, foi visionária ao estabelecer peças básicas com apelo chique inspiradas pelo estilo francês com a criação da marca Être Cécile, ao lado de Jemma Dyas e Kyle Robinson. Em 2015, foi nomeada diretora de moda do extinto Style.com. Residente em Londres há 19 anos, ela é, de longe, a melhor importação da Austrália, seu país natal. Referência de estilo, ela divide seus looks do dia no Instagram. Abaixo, o site Glamurama reúne o melhor do estilo de Yasmin em 10 looks.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com robôs ao volante, pessoas vão dirigir cada vez pior

Southfield – Se seu carro puder frear em uma emergência e conferir seus pontos cegos, ele tornará você um motorista pior? Essa possibilidade é uma preocupação cada vez maior das fabricantes de veículos.

A tecnologia de ajuda ao motorista que mantém o carro na faixa e a uma distância segura de outros veículos, que alerta para que semáforos não passem desapercebidos e que pisa no freio para evitar bater no carro da frente está se espalhando rapidamente dos carros de luxo para modelos corriqueiros da Honda, da Nissan e da Chevy.

Mas esses assistentes automatizados que visam a aumentar a segurança estão tendo uma consequência indesejada: eles estão reduzindo a capacidade de dirigir.

“Há muito receio de que as pessoas se distraiam, e estamos tentando monitorar isso agora”, disse Adrian Lund, presidente do Insurance Institute for Highway Safety. “Tudo o que fazemos para que dirigir seja uma tarefa mais fácil significa que as pessoas vão prestar um pouco menos de atenção ao dirigir.”

Há muito em jogo para as fabricantes de automóveis. O número de mortes nas estradas dos EUA aumentou 14 por cento nos últimos dois anos, sendo que mais de 40.000 pessoas morreram em acidentes em 2016.

Motoristas que dirigem em alta velocidade e vias mais engarrafadas têm parte da culpa, mas a distração é outra causa fundamental. Dados publicados pelo governo federal mostram que o uso aparelhos móveis ao dirigir, para mandar mensagens de texto ou navegar pela internet, vem aumentando.

As funções semiautônomas que servirão de base para os carros sem motorista do futuro foram projetadas para compensar a falta de atenção ao volante. Em vez disso, elas podem estar levando os motoristas a depositar uma confiança excessiva na nova tecnologia.

Efeitos colaterais

O setor automotivo está “apavorado” com os efeitos colaterais indesejados de seus novos recursos, e as empresas estão empenhadas em encontrar meios de manter os motoristas atentos ao trânsito, em vez de grudados ao smartphone, disse Mark Wakefield, diretor administrativo e chefe do escritório automotivo da consultoria AlixPartners.

A General Motors instalará uma tecnologia de monitoramento ocular no recurso Super Cruise, que será incorporado aos modelos Cadillac neste ano e permite que o motorista tire as mãos do volante, mas sem tirar os olhos da estrada. O ProPilot Assist da Nissan Motor mantém o carro centrado e o detém na faixa se o motorista passar mais de 30 segundos sem pegar no volante. No ano passado, a Tesla limitou a capacidade dos motoristas de não usar as mãos com o sistema Autopilot da empresa.

“Sem dúvida, a tecnologia está deixando os motoristas mais preguiçosos e menos atentos”, disse Mike Harley, editor administrativo do grupo da Kelley Blue Book. “A maioria das funções digitais de ‘assistência ao motorista’ foi criada para cobrir as habilidades básicas de direção, o que relaxa o senso de responsabilidade do motorista.” [Keith Naughton, da Bloomberg]

Sem título.png00.jpg

Startup Grail do Vale do Silício vê esperança em teste de câncer

Sem título.png90A busca de uma análise de sangue simples que detecte o câncer cedo atraiu muitos poderosos, de Bill Gates até a Merck & Co. Agora começam a aparecer evidências de que isso poderia funcionar, pelo menos para um tipo específico de tumor maligno.

Um estudo realizado por pesquisadores em Hong Kong e publicado nesta semana no New England Journal of Medicine usou fragmentos de DNA no sangue para detectar um tipo de câncer de cabeça e pescoço chamado carcinoma de nasofaringe.

O procedimento, conhecido como “biópsia líquida”, detectou o câncer antes e com maior precisão do que os métodos já existentes — e em definitiva aumentou as chances de sobrevivência dos pacientes.

Esses resultados poderiam ser úteis para as perspectivas comerciais da Grail, uma startup de capital fechado do Vale do Silício que desde que foi fundada em 2016 levantou mais de US$ 1,1 bilhão de vários investidores, entre eles os bilionários Gates e Jeff Bezos, além da Merck e da chinesa Tencent Holdings.

Dennis Lo, um dos principais autores do estudo e professor em Hong Kong, também é cofundador de uma empresa de biotecnologia chamada Cirina, que concordou com se fusionar com a Grail em maio.

Sonho
O sonho de um teste não invasivo de detecção de câncer é baseado na descoberta de que os tumores liberam constantemente fragmentos de DNA no fluxo sanguíneo.

Já existem análises de sangue comercializadas para monitorar a mutação do tumor após o diagnóstico, mas detectar o câncer nas etapas iniciais é mais complicado, em parte porque o DNA canceroso é liberado em quantidades muito menores.

“Nossa aspiração é criar um teste comercial” para o carcinoma de nasofaringe, disse o presidente da Grail, Ken Drazan, em uma entrevista por telefone. Se for bem-sucedido, o teste que seria comercializado no Sudeste Asiático seria o primeiro produto da Grail.

Dezenas de empresas têm trabalhado para desenvolver ou vender algum tipo de teste de biópsia líquida, de acordo com um relatório de 2015 da Piper Jaffray. Mas a maioria tem focado em testes para pacientes que já foram diagnosticados.

Experimento
O carcinoma de nasofaringe forneceu um experimento para testar o conceito para a equipe de pesquisadores integrada por Allen Chan, Rossa Chiu e Lo, do Instituto Li Ka Shing de Ciências da Saúde da Chinese University of Hong Kong. Os três são cofundadores da Cirina.

Esse tipo de câncer, que é frequente no sul da China e no Sudeste Asiático, surge de uma confluência de fatores: além das mutações genéticas, ele também está associado ao consumo de peixe salgado e ao tabagismo, assim como a uma infecção pelo vírus Epstein-Barr, membro da família do vírus do herpes.

Os dados apresentados “sugerem que as vidas foram salvas por causa desses exames”, escreveu Richard Ambinder, professor de Oncologia da Johns Hopkins School of Medicine que não participou do estudo, em editorial na revista científica. Li Hui e Caroline Chen, da Bloomberg

Chelsea Manning é entrevistada na edição de setembro da ‘Vogue’

Sem título.png90WASHINGTON – Chelsea Manning, ex-analista de inteligência dos Estados Unidos que vazou segredos para o portal Wikileaks, é protagonista do número de setembro da revista Vogue, para a qual foi fotografada pela renomada Annie Leibovitz e conta como é a sua vida em liberdade. Ela divulgou a imagem na internet.

Manning, de 29 anos, fala sobre sua vida em liberdade após ter ficado sete anos na prisão por ter vazado centenas de milhares de documentos sigilosos para o Wikileaks.

Os vazamentos foram na época a maior revelação de informação sigilosa sobre a chamada guerra contra o terrorismo dos EUA no mundo e puseram o Wikileaks na mira do governo de Washington.

Manning, que nasceu com o nome de Bradley e iniciou um processo de mudança de sexo após ser condenada a 35 anos de prisão, fala de sua etapa como transexual na área metropolitana de Washington e sobre sua nova vida em liberdade e como mulher.

“Não vivo com medo. Estou feliz por estar em liberdade e poder me deslocar”, explicou à Vogue, onde aparece em traje de banho em fotos feitas por Leibovitz, uma das mais famosas fotógrafas do mundo.

Manning se mostrou surpresa pelo amor “que recebeu após ser posta em liberdade em maio passado, depois que o ex-presidente americano Barack Obama (2009-2017) comutou sua pena dias antes do fim de seu mandato, no começo deste ano.

A ex-analista de inteligência no Iraque, onde começou a recolher informação sigilosa, assegura que assume a responsabilidade pelas suas “decisões e ações”, destacando que é necessário que possa se expor atos inadequados dos governos.

O número de setembro da Vogue coincide anualmente com a New York Fashion Week – o exemplar mais importante do ano.

Desta vez, o número coincide, além disso, com o 125º aniversário da publicação, que contará em seu capa com a atriz Jennifer Lawrence. / EFE

Agência Mediakix mostra como é fácil ser um influenciador digital falso e lucrar com isso

mobile-phone-426559_640-450x318O mercado de marketing para influenciadores digitais movimenta bilhões Foto: Pixabay/ @geralt


Uma agência de marketing digital realizou uma experiência para comprovar que é possível fechar contratos de patrocínio para contas falsas nas redes sociais. O mercado de marketing para influenciadores digitais cresceu muito nos últimos anos e já movimenta bilhões de dólares. Todo esse volume de mercado possibilitou o surgimento de um novo tipo de fraude.

A agência Mediakix criou duas contas falsas se passando por dois influenciadores (um de moda e outro de viagem) e, comprando seguidores e interação falsos nas redes, conseguiu fechar contrato de patrocínio com quatro empresas (duas para cada conta).

Em seu site, a agência contou como foi a experiência. Para a conta de uma suposta influenciadora de moda, contrataram uma modelo local e tiraram uma quantidade muito grande de fotos no período de um dia, variando os modelos de roupas e cenários.

Com relação à segunda conta, pensada para ser a de uma influenciadora de viagens, coletaram fotos de paisagens em sites de domínio público. Para passar a ideia de que a influenciadora esteve nos locais das fotos, a agência procurou também incluir imagens de mulheres loiras de costas.

Após obter o conteúdo, foi a vez de comprar seguidores falsos. O site da agência não diz onde é possível adquirir esse tipo serviço, apenas conta que um grupo de mil seguidores pode sair ao custo de três a oito dólares. Ao final de dois meses, a conta de moda acumulou, mais ou menos, 50 mil seguidores, enquanto a de viagem chegou aos 30 mil.

A agência deixa claro que havia o temor de o Instagram identificar a fraude e bloquear a conta, mas o esquema não foi descoberto. “Nós chegamos a descobrir que era possível comprar até 15 mil seguidores falsos de uma vez só sem problemas”, diz o site.

Após adquirir seguidores, era a vez de comprar a interação. Enquanto cada comentário falso custou 12 centavos de dólar, um grupo de mil curtidas saiu entre quatro e nove dólares.

Com todo o esquema pronto, a agência entrou nas plataformas de marketing para influenciadores. O site informa que foi possível se candidatar a campanhas de patrocínio diariamente. Em alguns casos era necessário escrever mensagens às empresas que ofereciam o patrocínio, enquanto em outras bastava clicar em um botão para se inscrever.

Resultado: cada conta obteve dois patrocínios. A de moda foi patrocinada por uma companhia de trajes de banho e por uma empresa de alimentação, enquanto a de viagens foi patrocinada pela mesma empresa de alimentos e por outra de bebidas alcoólicas.

O site não divulgou quanto foi gasto. Os dois acordos juntos lhes renderam 530 dólares. A experiência da agência mostrou que, apesar de haver mecanismos para detectar contas falsas nas redes sociais, é possível driblar tais controles para realizar este novo tipo de fraude sem dificuldades.

Desenvolvedores acusam Apple de práticas antitruste na China

Sem título.png88Homem olha tela do celular em frente a loja da Apple em Xangai, China


Um escritório de advocacia chinês entrou com uma ação contra a Apple em nome de 28 desenvolvedores locais, alegando que a empresa americana violou a regulação antitruste.

A denúncia, apresentada pela Dare & Sure Law Firm, acusa a Apple de cobrar taxas excessivas e remover aplicativos de sua loja local sem uma explicação adequada, disse Lin Wei, advogado da empresa, nesta quinta-feira (10).

O escritório convidou os desenvolvedores a se juntarem à acusação em abril e, na terça-feira (8), apresentou a denúncia à Administração Estatal da Indústria e Comércio da China e a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, que supervisiona assuntos antitruste no país.

Uma porta-voz da Apple disse que as diretrizes para a publicação de aplicativos na App Store eram consistentes em todos os países e que estava em processo de expansão de sua equipe local de relacionamento com desenvolvedores.

O escritório de advocacia não forneceu detalhes sobre os desenvolvedores envolvidos na denúncia.

A App Store da China é a loja mais lucrativa globalmente da Apple, apesar de estar sujeita a rigorosos controles de censura que levaram empresa a remover dezenas de aplicativos recentemente. [Reuters]

Fachadas do primeiro projeto de Richard Meier em Bogotá estão prestes a serem concluídas

A construção do edifício VITRVM, o primeiro projeto de Richard Meier na Colômbia, está avançando: localizado próximo ao parque El Chicó, em Bogotá, o projeto consiste em duas torres de 13 e 11 pavimentos com um total de 37 apartamentos de até 395 metros quadrados cada.

Segundo o Ícono Urbano, a instalação da fachada da Torre 1 e Torre 2 está 80% e 90% completa, respectivamente, enquanto a cobertura está 35% concluída, além de haver também progressos no desenvolvimento de impermeabilização e na instalação dos acabamentos. A empresa também diz que “as fachadas com revestimento termoacústico foram especialmente concebidas” para este projeto.

Como publicado pelo ArchDaily em 2016, o projeto contará com uma sala polivalente, um playground para crianças, uma piscina com terraço privativo, áreas desportivas, uma sauna e um banho turco. Além disso, as esquadrias de piso ao teto serão termoacústicas. Nicolás Valencia Traduzido por Romullo Baratto

Via Ícono Urbano.