What Design Can Do: evento em São Paulo debate o poder do design

WDCD chega a terceira edição com debates sobre mudanças climáticas e a violência contra a mulher

What Design Can Do: evento em São Paulo debate o poder transformador do design (Foto: Divulgação)Entre os dias 22 e 23 novembro, São Paulo recebe a terceira edição brasileira do What Design Can Do (WDCD) – um evento dedicado a debater o poder transformador do design. Tendo como temas centrais as mudanças climáticas e a violência contra a mulher, mais de 30 convidados discutirão assuntos relacionados ao conceito expandido de design.

“A ideia de trazer o evento para o Brasil é mudar o conceito que temos por aqui, de que design é apenas algo sofisticado e ligado à estética. Queremos mostrar que o design é, na verdade, uma ferramenta para a solução de problemas de diversas áreas”, diz Bebel Abreu, diretora da Mandacaru, sócia do evento no Brasil.

Durante os dois dias de evento, os presentes poderão conferir dois blocos de palestras pela manhã e, depois do almoço, outras duas rodadas batizadas de “Sessões de Ativação”, onde temas como Arquitetura Resiliente, Violência Contra a Mulher e Cidades Vivas, serão discutidos

What Design Can Do: evento em São Paulo debate o poder transformador do design (Foto: Divulgação)Babette Porcelijn, designer e autora do livro “The Hidden Impact” (Foto: Divulgação)
What Design Can Do: evento em São Paulo debate o poder transformador do design (Foto: Divulgação)Fred Gelli, designer, CEO da Tátil e desenvolver a marca dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (Foto: Divulgação)
What Design Can Do: evento em São Paulo debate o poder transformador do design (Foto: Divulgação)Richard van der Laken, premiado designer  fundador do escritório De Designpolitie (A Polícia do Design) (Foto: Divulgação)


Entre os convidados para o WDCD estão nomes de peso do universo do design, da arquitetura e também da gestão de problemas climáticos e sociais. Entre tantos outros, estarão nos palcos e salas de workshop, Guto Requena, autor de criações tecnológicas como o premiado pavilhão dançante que ocupou a vila Olímpica do Rio de Janeiro, a designer Babette Porcelijn, autora do livro ‘The Hidden Impact‘ (O impacto escondido), Ana Toni, diretora executiva do Instituto Clima e Sociedade, o premiado designer holandês Richard van der Laken, o Eco Designer Fred Gelli, CEO da Tátil e desenvolver a marca dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 e a mexicana Patrícia Espinosa, que como chefe do secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) supervisiona a implementação do Acordo de Paris de 2015.

Todas as atividades acontecem no Teatro e no campus da Fundação Alvares Penteado (FAAP) e os ingressos custam entre R$ 140,00 e R$ 690,00 (mais taxas). Confira a programação completa no site do What Design Can Do.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s