Angelina Jolie surge deslumbrante no Golden Globe

Atriz apostou em vestido com plumas nas mangas da YSL

75th Annual Golden Globe Awards - Arrivals
BEVERLY HILLS, CA – JANUARY 07: Angelina Jolie attends The 75th Annual Golden Globe Awards at The Beverly Hilton Hotel on January 7, 2018 in Beverly Hills, California. (Photo by Frederick M. Brown/Getty Images)

Angelina Jolie foi um dos destaques do Globo de Ouro, no domingo (07.01), em Los Angeles.

Sem fugir do movimento Time’s Up, a atriz apostou em um vestido longo – e claro, preto -, com transparências e plumas nos punhos da Yves Saint Laurent.

Globo de Ouro 2018 | Conheça os vencedores

Três Anúncios Para um Crime e Big Little Lies foram os grandes destaques

big-little-lies.jpg
Laura Dern, Nicole Kidman, Zoe Kravitz, Reese Witherspoon e Shailene Woodley comemoram Globos de Ouro da série ‘Big Little Lies’ (Foto: Jordan Strauss/Invision/AP)

No último domingo (7) ocorreu, em Los Angeles, a 75ª edição do Globo de Ouro, prêmio no qual a Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood (HFPA) elegeu os melhores da TV e do cinema de 2017. Apresentada por Seth Meyers, a cerimônia teve como grande tema a luta contra o assédio. Este foi o primeiro grande evento desde que as várias denúncias de violência sexual em Hollywood vieram à tona e, como era de se esperar, elas não foram esquecidas.

Já no tapete vermelho a posição dos presentes era clara: apoiando o movimento Time’s Up, todos vestiram preto para demonstrar que não tolerarão mais posturas inadequadas na indústria. Muitas atrizes, inclusive, vieram acompanhadas de ativistas do movimento feminista para reforçar a importância do combate à violência contra a mulher.

Meyers também não poupou piadas e alfinetadas para tratar dos casos que viraram manchete nos jornais. No monólogo de abertura, o comediante fez piada com Kevin Spacey fora de House of Cards (“Christopher Plummer está disponível para substitui-lo também?”) e com o produtor Harvey Weinstein (“ele voltará em 20 anos, tornando-se a única pessoa da história a ser vaiada durante o In Memoriam”).

GettyImages-902753374_1515382909176_12311649_ver1.0.jpg
Oprah Winfrey e o troféu Cecil B. DeMille, prêmio honorário entregue pelo Globo de Ouro; ganhadora em 2018, ela fez um discurso forte e emocionante na cerimônia (Foto: Paul Drinkwater/NBC/Reuters)

Durante a premiação, Oprah Winfrey foi homenageada, recebendo o prêmio Cecil B. DeMille por sua contribuição no mundo do entretenimento. Em seu discurso, a apresentadora falou sobre a importância da representatividade, já que é a primeira mulher negra a ganhar este prêmio, e lembrou todas as mulheres que aguentaram anos de abuso para garantir a segurança e o bem-estar dos seus filhos. “Quero dizer a todas as meninas que estão assistindo que um novo dia está nascendo no horizonte”, concluiu.

tres-anuncios-para-um-crime
Elenco e equipe de ‘Três anúncios para um crime’ recebe prêmio de melhor filme de drama no Globo de Ouro 2018 (Foto: Paul Drinkwater/Courtesy of NBC/Handout via REUTERS)

Entre os vencedores, o grande destaque foi Três Anúncios Para um Crime, que levou para casa quatro Globos de Ouro, incluindo o de Melhor Filme de Drama. Guillermo del Toro e o seu A Forma da Água também foram reconhecidos nas categorias Melhor Diretor em Filme e Melhor Trilha Sonora de Filme. Mas, se Greta Gerwig não foi lembrada na categoria Melhor Diretor, seu filme, Lady Bird, ao menos foi honrado com os prêmios de Melhor Filme de Comédia ou Musical e Melhor Atriz em Filme de Comédia ou Musical para Saoirse Ronan.

elisabeth-moss.jpg
Elisabeth Moss ganha o Globo de Ouro 2018 na categoria melhor atriz em série de drama por seu trabalho em ‘The Handmaid’s Tale’ (Foto: Paul Drinkwater/NBC/AP)

Na televisão, o grande destaque foi Big Little Lies. A série, produzida por Reese Witherspoon e Nicole Kidman, ganhou os prêmios nas quatro categorias que concorreu, entre eles o de Melhor Série Limitada ou Filme para a TV. The Handmaid’s Tale e The Marvelous Mr. Maisel, duas séries também protagonizadas por mulheres, saíram da cerimônia com dois Globos de Ouro cada. [Mariana Canhisares]

VEJA OS VENCEDORES

CINEMA

Melhor filme (drama)
“Dunkirk”
“A Forma da Água”
“Me Chame pelo Seu Nome”
“The Post”
“Três Anúncios para um Crime” 

Melhor ator (drama)
Daniel Day-Lewis (“Trama Fantasma”)
Denzel Washington (“Roman J. Israel, Esq.”)
Gary Oldman (“O Destino de uma Nação”) 
Timothée Chalamet (“Me Chame pelo Seu Nome”)
Tom Hanks (“The Post”)

Melhor atriz (drama)
Frances McDormand (“Três Anúncios para um Crime”)
Jessica Chainstain (“A Grande Jogada”)
Meryl Streep (“The Post”)
Michelle Williams (“All the Money in the World”)
Sally Hawkins (“Á Forma da Água”)

Melhor filme (comédia)
“Corra!”
“Lady Bird”
“Eu, Tonya”
“O Rei do Show”
“O Artista do Desastre”

Melhor ator (comédia)
Ansel Elgort (“Em Ritmo de Fuga”)
Daniel Kaluuya (“Corra!”)
Hugh Jackman (“O Rei do Show”)
James Franco (“O Artista do Desastre”)
Steve Carell (“A Batalha dos Sexos”)

Melhor atriz (comédia)
Helen Mirren (“The Leisure Seeker”)
Saoirse Ronan (“Lady Bird”)
Margot Robbie (“Eu, Tonya”)
Emma Stone (“A Batalha dos Sexos”)
Judi Dench (“Victoria e Abdul”)

Melhor diretor
Christopher Nolan (“Dunkirk”)
Guillermo del Toro (“A Forma da Água”)
Martin McDonagh (“Três Anúncios para um Crime”)
Ridley Scott (“All the Money in the World”)
Steven Spielberg (“The Post”)

Melhor roteiro
“A Forma da Água”
“A Grande Jogada”
“Lady Bird”
“The Post”
“Três Anúncios para um Crime”

Melhor ator coadjuvante
Armie Hammer (“Me Chame pelo Seu Nome”)
Christopher Plummer (“All the Money in the World”)
Richard Jenkins (“A Forma da Água”)
Sam Rockwell (“Três Anúncios para um Crime”)
Willem Dafoe (“Projeto Flórida”)

Melhor atriz coadjuvante
Allison Janney (“Eu, Tonya”)
Mary J Blige (“Mudbound”)
Hong Chau (“Pequena Grande Vida”)
Laurie Metcalf (“Lady Bird”)
Octavia Spencer (“A Forma da Água”)

Melhor filme estrangeiro
“Uma Mulher Fantástica”, de Sebastián Lelio (Chile)
“First They Killed My Father”, de Angelina Jolie (Camboja)
“Em Pedaços”, de Fatih Akin (Alemanha)
“Loveless”, de Andrey Zvyagintsev (Rússia)
“The Square”, de Ruben Ostlund (Suécia)

Melhor animação
“Com Amor, Van Gogh”
“O Poderoso Chefinho”
“Viva: A Vida É uma Festa”
“The Breadwinner”
“Touro Ferdinando”

Melhor trilha sonora
“A Forma da Água”
“Dunkirk”
“The Post”
“Trama Fantasma”
“Três Anúncios para um Crime”

Melhor canção
“Home” (“Touro Ferdinando”)
“Mighty River” (“Mudbound”)
“Remember Me” (“Viva: A Vida É uma Festa”)
“The Star” (“A Estrela de Belém”)
“This Is Me” (“O Rei do Show”)

TELEVISÃO

Melhor série (drama)
“Game of Thrones”
“Stranger Things”
“The Crown”
“The Handmaid’s Tale”
“This is Us”

Melhor ator (drama)
Jason Bateman (“Ozark”)
Sterling K. Brown (“This Is Us”)
Freddie Highmore (“The Good Doctor”)
Bob Odenkirk (“Better Call Saul”)
Liev Schreiber (“Ray Donovan”)

Melhor atriz (drama)
Caitriona Balfe (“Outlander”)
Claire Fox (“The Crown”)
Elisabeth Moss (“The Handmaid’s Tale”)
Katherine Langford (“13 Reasons Why”)
Maggie Gyllenahall (“The Deuce”)

Melhor série (comédia)
“Black-ish”
“The Marvelous Mrs. Maisel”
“Master of None”
“SMILF”
“Will & Grace”

Melhor ator (comédia)
Anthony Anderson (“Black-ish”)
Aziz Ansari (“Master of None”)
Kevin Bacon (“I Love Dick”)
William H. Macy (“Shameless”)
Erik McCormack (“Will & Grace”)

Melhor atriz (comédia)
Pamela Adlon (“Better Things”)
Alison Brie (“Glow”)
Rachel Brosnahan (“The Marvelous Mrs. Maisel”)
Issa Rae (“Insecure”)
Frankie Shaw (“SMILF”)

Melhor minissérie ou telefilme
“Big Little Lies” – VENCEU
“Fargo”
“Feud: Bette and Joan”
“The Sinner”
“Top of the Lake: China Girl”

Melhor ator em minissérie ou telefilme
Robert De Niro (“The Wizard of Lies”)
Jude Law (“O Jovem Papa”)
Kyle MacLachlan (“Twin Peaks”)
Ewan McGregor (“Fargo”)
Geoffrey Rush (“Genius”)

Melhor atriz em minissérie ou telefilme
Jessica Biel (“The Sinner”)
Nicole Kidman (“Big Little Lies”)
Jessica Lange (“Feud: Bette and Joan”)
Susan Sarandon (“Feud: Bette and Joan”)
Reese Witherspoon (“Big Little Lies”)

Melhor ator coadjuvante
Alfred Molina (“Feud: Bette and Joan”)
Alexander Skarsgard (“Big Little Lies”)
David Thewlis (“Fargo”)
David Harbour (“Stranger Things”)
Christian Slater (“Mr. Robot”)

Melhor atriz coadjuvante
Laura Dern (“Big Little Lies”)
Ann Dowd (“The Handmaid’s Tale”)
Chrissy Metz (“This Is Us”)
Michelle Pfeiffer (“The Wizard of Lies”)
Shailene Woodley (“Big Little Lies”)

Um giro pelo tapete vermelho da 75ª edição do Golden Globe

Em apoio à inciativa “Time’s Up”, um protesto contra o assédio sexual na indústria do cinema, atrizes usaram preto para o evento

ap_18008066830071.jpg
Reese Witherspoon, Eva Longoria, Salma Hayek e Ashley Judd – 75th annual Golden Globe Awards at the Beverly Hilton Hotel on Sunday, Jan. 7, 2018, in Beverly Hills, Calif. (Photo by Jordan Strauss/Invision/AP)

75º edição do Golden Globe, que acontece neste domingo (07.01), em Beverly Hills, não teve os vestidos coloridos sempre aguardados no tapete vermelho. A premiação do cinema em 2018 foi palco da estreia oficial da campanha Time’s Up, criada por nomes como Reese Witherspoon e Shonda Rhimes, em protesto ao assédio sexual na indústria.

Esta noite, as atrizes foram convidadas a vestirem preto como forma de protesto. E a iniciativa viralizou no evento, provando que a moda deve ser uma forma de expressão e manifestação. Confira os looks abaixo:

Mosaic, série interativa de Steven Soderbergh, ganha trailer tenso

A HBO divulgou novo trailer da série interativa de Steven Soderbergh, Mosaic. Confira:

A história gira em torno da morte da celebridade Oliva Lake. Soderbergh explica: “É um assassinato. Mas não é um assassinato cheio de mistérios. Há dois períodos diferentes, uma atual e outro de quatro anos atrás. Esse caso, que todo mundo achou que estava resolvido, é reexaminado com resultados interessantes. Então você pode voltar e avançar dependendo de quem você quer acompanhar naquele ponto. Parece ser o tipo de história que se beneficia de perspectivas múltiplas. Escrever e editar isso foi complicado.”

O elenco de Mosaic conta com Sharon StoneGarrett HedlundBeau BridgesJeremy BobbFrederick WellerMaya Kazan e Paul Reubens.

O aplicativo, que lhe permite analisar pistas e escolher a ordem de abordagem, sai ainda em novembro. Já a série de TV, com seis capítulos com formato mais linear de narrativa, vai ao ar em janeiro de 2018 pela HBO, sem data ou previsão de chegada ao Brasil.

Esse não é o primeiro projeto do vencedor do Oscar na televisão. A minissérie Behind the Candelabra fez sucesso e venceu diversos Emmys. Sua série mais recente, The Knick, também ganhou reconhecimento e recebeu indicações a premiação. [Mariana Canhisares]

Ruth Bell – Vogue China Janeiro 2018 by Ruth Bell

Vogue China January 2018 3
Vogue China January 2018

Winter Tales
Vogue China January 2018
www.vouge.com.cn

Photography: Yelena Yemchuk
Model: Ruth Bell
Styling: Cathy Kasterine
Make-Up: Lucy Bridge
Location: Kiev, Ukraine

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jane the Virgin | Rosario Dawson entra para elenco da 4ª temporada

Atriz terá papel recorrente na série

Rosario+Dawson+LEGO+Batman+Movie+Premiere+zoLufz9Ijuhl
Rosario Dawson Photos – ‘The LEGO Batman Movie’ Premiere at Regency Village Theatre in Westwood, California 

Rosario Dawson terá papel recorrente na quarta temporada de Jane the Virgin. Durante apresentação no TCA, a CW revelou que a atriz aparecerá em múltiplos episódios, mas não falaram sobre seu arco, nem sobre quem é sua personagem (via TV Line).

A série acompanha Jane, uma jovem latina religiosa que faz uma promessa de manter sua virgindade até o casamento. Porém, ela acidentalmente é inseminada artificialmente durante um exame e descobre que o doador é um homem casado, ex-playboy, e sobrevivente do câncer – que não é apenas o novo dono do hotel onde Jane trabalha, mas era também seu amor de adolescente.

Jane the Virgin retorna do hiato, nos Estados Unidos, no dia 26 de janeiro. [Mariana Canhisares]

Bilheteria EUA: Jumanji: Bem-Vindo à Selva, Sobrenatural: A Última Chave,  Star Wars: Os Últimos Jedi, O Rei do Show, A Escolha Perfeita 3

jumanji-welcome-to-the-jungle-trailer-.jpg
Jumanji – Welcome to the Jungle

Jumanji: Bem-Vindo à Selva assumiu a liderança da bilheteria dos EUA entre os dias 5 e 7 de janeiro. O longa arrecadou cerca de US$ 36 milhões em sua terceira semana e, agora, soma cerca de US$244 milhões no mercado doméstico.

O novo longa acompanhará quatro jovens que encontram um antigo videogame com o jogo de Jumanji. Ao ligarem e escolherem um personagem, eles são transportados para a floresta. O nerd da turma entra no corpo de Dwayne Johnson, enquanto a jovem mais popular ficará na pele de Jack Black. O elenco principal  conta ainda com Kevin Hart e Karen Gillan. Filme está em cartaz no Brasil.

A segunda posição ficou para o estreante Sobrenatural: A Última Chave. No seu primeiro final de semana, o longa fez US$ 29,2 milhões. Vale notar que a produção teve um orçamento enxuto: US$ 10 milhões.

No quarto filme da franquia Sobrenatural, a doutora Elise Rainier é chamada para resolver o caso de uma assombração no Novo México, localizada na casa em que ela passou a infância. Dirigida por Adam Robitel, produção tem no elenco Lin Shaye, Angus Sampson, Leigh Whannell e Josh Stewart. No Brasil, filme estreia em 18 de janeiro.

Já na sua quarta semana em cartaz, Star Wars: Os Últimos Jedi fez pouco mais de US$ 23,5 milhões, caindo assim para a terceira colocação do ranking. Somente na bilheteria norte-americana, o Episódio VIII arrecadou US$ 572,5 milhões, mas no mundo a quantia já ultrapassa US$ 1 bilhão.

Daisy Ridley, Oscar IsaacAdam DriverJohn BoyegaLaura DernMark HamillBenicio Del Toro Carrie Fisher estão no elenco do Episódio VIII. Star Wars: Os Últimos Jedi. Além de dirigir, Rian Johnson também é o roteirista do filme.

O Rei do Show se manteve na quarta colocação, fazendo US$13,8 milhões. Assim, o musical estrelado por Hugh Jackman já soma US$75,9 milhões, valor inferior ao orçamento da produção, estimado em US$84 milhões.

O Rei do Show é a cinebiografia do apresentador P.T. Barnum, interpretado por Jackman. Nascido em Connecticut, em 1810, Barnum começou a trabalhar com shows de variedades em Nova York, em 1834. Ficou famoso por sua facilidade para atrair uma plateia ingênua e por criar um novo formato de circo itinerante, sob um picadeiro, com tipos bizarros e animais exóticos, que Barnum nada humildemente chamava de “O Maior Show da Terra”.

Fechando o top 5 está A Escolha Perfeita 3. Entrando na sua terceira semana de exibição, o longa gerou mais de US$ 10 milhões e já soma, no total, US$85,9 milhões no país.

Na trama, depois de ganharem o campeonato e se formarem na universidade, as Bellas se veem no mundo real, onde não há muitas perspectivas de trabalho para quem faz música com a boca. Elas estão separadas, mas se unem mais uma vez quando surge a oportunidade de uma turnê mundial.

Elizabeth Banks está no elenco e a estreia no Brasil está marcada para 8 de março de 2018.

O que tem dentro do iMac Pro, o computador de R$ 38 mil da Apple

Memória RAM, CPU e SSD são substituíveis, mas GPU é soldada na placa-mãe

ChMkJlpEh7OIFNt5AAHBGy4w9VMAAjkUwJUqw8AAcEz817
iMac Pro é o desktop mais potente já criado pela Apple

O iMac Pro é o computador da Apple anunciado em junho de 2017, durante a WWDC. De acordo com a fabricante, o modelo é o mais potente já criado pela companhia e seu preço faz juz a essa promessa. No Brasil, ainda não há previsão para o início das vendas, mas o dispositivo chegará custando R$ 37.999.

Nos Estados Unidos, entretanto, o PC já está sendo vendido e, conforme os modelos vão chegado às mãos dos usuários, surgem mais detalhes sobre o funcionamento da máquina top de linha. Desta vez, o site iFixit, conhecido por desmontar aparelhos, desmembrou o All-in-One da Apple e revelou algumas curiosidades a respeito da disposição dos componentes internos, como o novo sistema de dissipação do calor. Conheça, a seguir, o interior do iMac Pro.

Memória
A Apple é conhecida por não facilitar o upgrade de componentes internos de seus computadores, seja soldando a peça para evitar substituição ou dificultando o acesso. Essa postura da fabricante tinha mudado um pouco com o iMac 5K de 2017, já que a máquina traz uma gaveta na parte traseira que permite a adição de mais memória RAM sem maiores problemas.

No entanto, no iMac Pro isto não acontece porque os slots de RAM são pouco acessíveis. Ao todo, são quatro espaços dedicados ao componente embutidos na placa-mãe e sem acesso externo.

memoria-ram-imac-pro.png
iMac Pro usa formato de memória RAM padrão (Foto: Reprodução/iFixit)

A boa notícia é que é possível adicionar mais memória RAM. No entanto, a própria Apple recomenda que isso seja feito apenas por técnicos autorizados ─ lembrando que a configuração mais básica vem com 32 GB, mas suporta até 128 GB. Além disso, as memórias DDR4 são do tipo padrão com 288 pinos e não com 260, como no iMac 5K. A peça utiliza chips SK Hynix e opera em 2.666 MHz.


Processador
Entre os slots de memória está o socket do processador. Aqui, temos uma novidade: aparentemente, a CPU é um modelo exclusivo preparado pela Intel para a Apple. A máquina aberta pelo iFixit é a de entrada e traz um processador Intel Xeon W-2140B, chip fabricado em 14 nm que pode chegar até 4,2 GHz em modo turbo.

Sem título
Placa-mãe do iMac Pro; processador fica entre slots de RAM (Foto: Reprodução/iFixit)

O site acredita que o processador é um modelo “capado” do Xeon W-2145, que pode chegar a 4,5 GHz em modo turbo. A CPU do iMac Pro traz clocks mais baixos para manter a temperatura estável no ambiente de espaço limitado.

Assim como a memória RAM, o processador também pode ser substituído, característica que pode ser boa para quem pretende fazer um futuro upgrade, além de ser útil caso o chip apresente algum problema.


Armazenamento interno
O modelo mais básico traz 1 TB de armazenamento interno, podendo ser configurado até 4 TB. São duas unidades SSD PCI-e de 512 GB, com chips da Sandisk. As unidades estão configuradas em Raid, o que garante uma maior velocidade na leitura e escrita.

apple_imacpro_
iMac Pro traz SSD exclusivo da Apple (Foto: Reprodução/iFixit)

Elas podem ser substituídas, mas, aparentemente, não é possível colocar qualquer tipo de SSD PCI-e. Isso porque as unidades de armazenamento são exclusivas para a Apple, trazendo um controlador próprio.


GPU

A placa de vídeo é o único componente que não pode ser substituído, já que está soldado à placa-mãe. Por conta disso, o iFixit recomenda que a melhor escolha seja configurar uma versão com a GPU mais potente.
gpu-imac-pro
GPU não pode ser substituída (Foto: Reprodução/iFixit)

O modelo aberto pela equipe do site tem uma Radeon Pro Vega 56 e 8 GB de memória HBM2. Já a outra variante do computador possui placa de vídeo Radeon Pro Vega 64, com 16 GB de memória HBM2. No Brasil, essa opção deve elevar o preço em mais R$ 4.200.


Dissipação de calor
A Apple teve que repensar todo o design interno do iMac Pro para garantir que os novos componentes mais parrudos não sofram com problema de superaquecimento. Além do reposicionamento das peças, a Maçã traz um novo sistema de resfriamento. Os dissipadores de calor, posicionados em cima do processador e da GPU, são compostos por duas grandes ventoinhas.
dissipacao-imac-pro.png
Apple promete dissipação de calor mais eficiente no iMac Pro (Foto: Reprodução/iFixit)

De acordo com a fabricante, o novo sistema promete ser até 80% mais eficiente do que o presente nos iMacs antigos. Isso só foi possível porque a empresa eliminou os HDs comuns, passando a usar apenas os SSDs, menores e mais rápidos. Assim, sobrou espaço para incluir os novos componentes de dissipação.


Tela e outros componentes
O display do iMac Pro é o mesmo utilizado no iMac de 27’’. O modelo tem uma tela Retina 5K, com resolução de 5120 x 2880 pixels, fabricada pela LG. A diferença está apenas na disposição dos cabos. Além disso, este é o primeiro iMac com uma webcam capaz de fazer gravação em 1080p.

t2-imac-pro
Chip T2 garante mais opções de segurança no iMac Pro (Foto: Reprodução/iFixit)

A novidade está em um novo coprocessador. O iMac Pro traz um chip T2, evolução do T1 visto primeiro no MacBook Pro com Touch Bar lançado em 2016. No All-in-One, ele é responsável pelo processamento de imagem da câmera, controle de áudio e SSD. A unidade também trabalha com a nova criptografia de hardware. Com ela, o iMac Pro ganhou mais opções de inicialização segura, como um recurso que evita boot a partir de dispositivos externos, entre outras opções de segurança. Gabriel Ribeiro, para o TechTudo

Via iFixit 9to5Mac

Hollywood se reúne para o Globo de Ouro sem esquecer escândalos sexuais

Astros e estrelas se reúnem em Beverly Hills para reverenciar os melhores do cinema e da televisão

20180107_161450_873.jpg
Últimos preparativos para o Globo de Ouro no hotel Beverly Hilton, em Beverly Hills, Califórnia Foto: Robyn Beck

Astros e estrelas se reúnem neste domingo, 7, em Beverly Hills para reverenciar os melhores do cinema e da televisão, abrindo a temporada de premiação de 2018 com o Globo de Ouro, que este ano será marcado pelos escândalos de assédio sexual no meio artístico.

As denúncias de assédio e estupro contra o antes poderoso produtor Harvey Weinstein revelaram uma cultura praticada por importantes personalidades da indústria, como Kevin Spacey, Brett Ratner, Dustin Hoffman e James Toback.

Várias investigações policiais foram abertas, mas sem que ninguém tenha ido para a prisão até o momento.

“São problemas enormes e sérios. Temos muito trabalho adiante”, declarou a atriz Angelina Jolie em um simpósio de diretores no sábado.

E o Globo de Ouro deste domingo será a primeira vitrine para que as grandes estrelas do cinema e da televisão levantem sua voz contra a cultura do assédio sexual e o abuso de poder.

E embora não seja considerado um termômetro para o Oscar – porque não é concedido pela indústria do cinema, mas pela Associação da Imprensa Estrangeira de Hollywood -, igualmente se trata de uma noite de alto perfil e olhos estarão voltados para a premiação.

Seu tapete vermelho se caracteriza por ser uma passarela de vestidos e smokings extravagantes, mas este ano espera-se que muitas celebridades apareçam de preto em solidariedade com as vítimas.

No ano passado, a atenção esteve focada em criticar o então recém-eleito presidente Donald Trump.

Del Toro, o mais indicado

A cerimônia começa às 17h00 locais (23H00 em Brasília) e entregará 25 prêmios: 14 para o cinema e 11 para a televisão.

O mexicano Guillermo del Toro recebeu o maior número de indicações, sete, com A Forma da ÁguaThe Post – a Guerra Secreta e Três Anúncios para um Crime o seguem, com seis.

O filme, que ganhou o Leão de Ouro em Veneza, conta a história de amor entre uma zeladora e uma criatura anfíbia mantida em um tanque de água em uma instalação militar dos Estados Unidos.

Gold Derby, o site de previsões de prêmios, estima que o filme ganhará três estatuetas, incluindo a de melhor diretor para Del Toro, que ganhou três Oscar em 2007 com O Labirinto do Fauno.

A crítica interpretou que as indicações para o drama de Ridley Scott Todo o Dinheiro do Mundo demonstram um apoio implícito à campanha contra o assédio sexual em Hollywood.

Scott, indicado ao prêmio de melhor diretor, descartou e filmou de novo, de última hora, todas as cenas de Kevin Spacey, substituído pelo ator veterano Christopher Plummer (A Noviça Rebelde), indicado a melhor ator coadjuvante.

Michelle Williams também recebeu uma indicação a melhor atriz.

“Plummer é um ganhador lógico pela impressionante façanha de assumir este papel emocionalmente exigente de última hora com 87 anos”, escreveu Daniel Montgomery, editor de Gold Derby.

Foi uma surpresa que não tenha havido nenhuma diretora indicada apesar do grande ano que tiveram Greta Gerwig (Lady Bird – A Hora de Voar), Patty Jenkins (Mulher Maravilha), Dee Rees (Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi), Kathryn Bigelow (Detroit em Rebelião) e Sofia Coppola (O Estranho que Nós Amamos).

Daniela Vega, “fantástica” –

O filme chileno Uma Mulher Fantástica, do diretor Sebastián Lelio, está indicado a melhor filme estrangeiro.

Protagonizado por Daniela Vega, o longa, aclamado pela crítica, conta a história de uma mulher transexual que enfrenta a morte de seu companheiro em meio a preconceitos e violência.

As previsões dão como vencedor, porém, o sueca The Square, com Elisabeth Moss.

Na televisão, a série da HBO Big Little Lies lidera as indicações, com seis, seguida por Feud: Bette and Joan com quatro, e The Handmaid’s TaleFargo, e This Is Us com três.

Amanda Spears, de Gold Derby, estimou que o escândalo sexual poderia impulsar um prêmio para Shailene Woodley de melhor atriz coadjuvante por seu papel em “Big Little Lies”, em que interpreta uma mãe solteira criando um filho fruto de um estupro.

“Através do cinema e a televisão, existe a oportunidade de premiar papéis de mulheres fortes, poderosas e convincentes além de simplesmente suas relações com os homens”, disse Birnbaum. [AFP]