Harper’s Bazaar Cazaquistão Janeiro 2018 Arlenis Sosa by Caleb & Gladys

Sem título.png3.jpg
Harper’s Bazaar Kazakhstan January

Photography: Caleb & Gladys. Styled by: Davian Lain. Hair: Akihisa Yamaguchi. Makeup: Anne Kohlhagen. Talent: Arlenis Sosa.

Grammy 2018: um giro pelo red carpet da premiação da música

Confira os looks eleitos pelas estrelas no tapete vermelho do evento

Lady Gaga
NEW YORK, NY – JANUARY 28: Recording artist Lady Gaga attends the 60th Annual GRAMMY Awards at Madison Square Garden on January 28, 2018 in New York City. (Photo by Jamie McCarthy/Getty Images)

60ª edição do Grammy ganhou forma na noite de domingo (28.01), desta vez, no Madison Square Garden, em Nova York, nos Estados Unidos. A maior premiação da música contou com a presença de um sequito de beldades que brilharam no tapete vermelho com looks ousados, mas cheios de informação de moda.

Para demonstrar apoio ao movimento Time’s Up, contra o assédio, um time de estrelas .usaram uma rosa branca presa em seus looks – além de ser um acessório prático e tradicional, a rosa branca foi escolhida por ter um significado histórico: as feministas sufragistas americanas usaram branco durante protestos, quando exigiam que as mulheres pudessem ter o direito ao voto.

The Assassination of Gianni Versace: 10 motivos que fazem da série o assunto do momento entre a turma que ama moda

Das curiosidades das gravações aos desafios de dar vida à história de um dos estilistas mais famosos de todos os tempos

penelope-cruz-donatella-versace-destacada
Penélope Cruz como Donatella 

The Assassination of Gianni Versace é a segunda produção de Ryan Murphy (Glee e American Horror Story) na franquia American Crime Story, série que investiga crimes que deixaram dúvidas no ar e fizeram história nos últimos anos. A trama conta a história do assassinato de Gianni Versace, mas mais do que retratar o império construído pela família italiana, narra também a vida e os crimes de Andrew Cunanan, serial killer que matou o estilista em julho de 1997. Rumo ao seu terceiro episódio, a producao já consquistou o coração dos fashionistas e virou um dos sucesso da Fx, canal responsável pelo seriado. Aqui, entregamos dez curiosidades por trás das gravações e o que fez com que a série caísse nas graças dos fãs de moda:

Desafios do figurino
Uma das maiores dificuldades da equipe de American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace foi a construção dos looks. A responsabilidade do time era grande, já que, por se tratar de uma série em torno de uma das marcas mais famosas do mundo a partir de um crime tão recente na memória popular, a reconstituição dos visuais e guarda-roupas dos personagens exigia muita proximidade com a realidade. A família Versace não apoia o seriado oficialmente, e as figurinistas Lou Eyrich e Allison Leach não tiveram acesso aos acervos da grife. Sobrou para criatividade: as duas buscaram peças vintage em revendedores na internet, principalmente para Gianni (interpretado por Édgar Ramírez) e Donatella (Penélope Cruz), além de estudar os arquivos da marca para criarem algumas peças do zero – principalmente looks que representam momentos-chave no estilo de criação do italiano ao longo da série.

Realidade ou ficção?
A estreia de American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace levantou inúmeros questionamentos do que é verdade e do que ficção no que foi retratado pela equipe no seriado. O roteiro foi criado a partir do livro Vulgar Favors: The Assassination of Gianni Versace, obra de Maureen Orth, colaboradora da Vanity Fair americana que passou anos entrevistando pessoas relacionadas ao crime e ao serial killer.

O pombo assassinado
Uma dos detalhes que chamaram a atenção no início da série foi o pombo branco encontrado ao lado do corpo de Versace, e que foi levado para a autópsia junto do estilista. O pássaro, de fato, foi encontrado baleado na cena do crime e não é uma ilusão criada pelos diretores. Nas investigações, os oficiais acreditavam que o crime pudesse estar ligado à máfia, já que os pássaros são símbolos comuns de organizações criminosas espalhadas pelo mundo.

Da passarela para os palcos
Até hoje não existem provas concretas de que Andrew e Gianni tenham se encontrado em São Francisco em 1990, ano no qual o estilista assinou o figurino da ópera Capriccio e que é um dos pontos de partida para a aproximação dos dois no primeiro episódio da série – há quem diga, inclusive, que não existem provas de um relacionamento entre os dois antes do crime. A única verdade confirmada nisso tudo é o figurino assinado pelo italiano para a ópera da cidade, o que coloca Versace num grupo de nomes como Karl Lagerfeld, Oscar de lá Renta e outros estilistas que transitaram entre as passarelas e os palcos com criações para montagens de óperas e balés. A versão do guarda-roupa mostrado no seriado é bem próxima da real do início dos anos 90, com direito a uma cena do estilista dando os ajustes finais em um dos vestidos de Capriccio.

Caça ao assassino
A busca da polícia pelo serial Killer Andrew Cunanan é considerada uma das maiores – e mais fracassadas – na história dos Estados Unidos. Antes do jovem atirar em Versace, em 15 de julho de 1997, a polícia já estava na cola de Cunanan, que havia matado outras quatro pessoas pelo menos – sempre com requintes de violência e um contato breve com a vítima antes do crime. Andrew tinha um alto Q.I., era apaixonado pela boa vida e, segundo a polícia, procurava status, fama e homens que pudessem oferecer um lifestyle luxuoso. A polícia nunca conseguiu pegar Cunanan (que se suicidou com um tiro oito dias depois de matar Giani), principalmente porque os documentos de uma casa de penhores na qual Andrew deixou suas informações verdadeiras nunca chegaram a tempo nas mãos dos oficiais.

Caracterização brilhante
A escolha de Penélope Cruz para o papel de Donatella Versace parece ter sido mesmo certeira: a atriz é uma das mais elogiadas no elenco e colocou seu talento à prova ao encarnar o sotaque italiano característico da irmã do estilista, num mix da língua com o inglês.

Ricky Martin na intimidade
Ricky Martin vive Antônio D’Amico, parceiro de longa data de Gianni Versace. Ryan Murphy promete mostrar um pouco da intimidade do casal ao longo do seriado a partir de relatos do livro que serviu de base para a produção. Mas muito além disso, os fãs do ator e cantor já ganham, de cara, um pouquinho de acesso à intimidade própria do porto-riquenho com um cena que revela o derrière do galã.

Trilha nostalgia
Boa parte dos elogios à excelente reconstituição da cena noturna de Miami nos anos 90 vem da trilha sonora: Indeep, Lisa Steinsfield e George Michael fazem parte da playlist, que brilha principalmente nas sequências em casas noturnas. Momento nostalgia!

Uma casa de encher os olhos
Ryan Murphy e sua equipe conseguiram autorização para gravar na verdadeira casa de Gianni Versace, que hoje funciona o hotel Villa Casa Casuarina. Essa, nas palavras do produtor, foi uma das grandes conquistas de sua carreira e fez toda a diferente no resultado, aproximando ainda mais a série da realidade. E a mansão realmente enche os olhos: decorada com afrescos e com uma piscina de mosaicos feita com peças de ouro, a propriedade conta com 10 quartos. Alguns anos depois de comprar o imóvel original, Versace adquiriu a construção ao lado para inaugurar uma nova ala na casa, a piscina e o jardim que fazem parte da mansão.

A casa ainda conta com 11 banheiro e uma piscina revestida de ouro 24 quilates. Quem quiser se hospedar no boutique hotel pode alugar o quarto de Gianni por mil doláres a noite.

Culto às celebridades
Gianni Versace era um dos personagens mais queridos de Miami. Ele mesmo comprava suas revistas na banca mais próxima e cumprimentava seus funcionários um por um, além de dar bom dia aos moradores locais. Um dos momentos mais legais do seriado é quando uma fã se veste de Donatella, com direto a peruca loira, e tenta entrar na mansão. Ele, bem-humorado, se divertiu com a situação. [Vinicius Guidini]

Quase 50 anos após sua criação, Kraftwerk ganha primeiro Grammy

Grupo alemão venceu na categoria de melhor álbum de música dance ou eletrônica por ‘3-D Catalogue’

Kraftwerk Konzert
Malta Festival 2013 Kraftwerk Konzert (Imago/Eastnews)

Quase meio século depois de sua criação, o famoso grupo alemão de música eletrônica Kraftwerk ganhou seu primeiro Grammy neste domingo (28) na categoria de melhor álbum de música dance e eletrônica por seu disco ao vivo “3-D The Catalogue”.

O trabalho é um registro sonoro acompanhado de um documentário sobre uma série de shows realizados em grandes museus do mundo, entre eles o Tate Modern de Londres e o MoMA de Nova York.

Nenhum membro do grupo foi a receber o prêmio no Madison Square Garden de Nova York, onde é celebrada a cerimônia do Grammy neste ano.

Kraftwerk é considerado o grupo pioneiro da música eletrônica, que desde o início dos anos 70 usou sintetizadores, dispositivos para o tratamento da voz e dispositivos de sua invenção, entre outros recursos. France Presse

“Californianas ao contrário”: nova opção para iluminar os fios

A técnica foge do comum e vem conquistando fãs no Instagram

Reverse-Brunette-Balayage-Reddit.jpg
(Instagram @deryndaniels/Reprodução)

Uma nova técnica para iluminar o cabelo anda pipocando pelo Instagram. Ao contrário do que ficou popular nos últimos anos, a ideia não é ir clareando os fios do início às pontas, mas deixar a parte mais clara na raiz.

Um dos exemplos mais interessantes da técnica foi compartilhado pela profissional Deryn Daniels, do salão Chrome, nos Estados Unidos. Na foto, é possível ver um loiro brilhante que, aos poucos, ganha nuances de castanho até alcançar um tom chocolate.

“A parte mais importante na hora de escolher os tons é conversar com o seu colorista para eleger uma base e um tom secundário que combine com o seu lifestyle e o seu bolso. Clarear as pontas do cabelo virou algo popular porque permitia que as clientes testassem cores sem ter que comprometer a raiz do cabelo. Essa ideia é o oposto disso. Com a cor mais clara na raiz, o efeito é lindo, mas precisa de muita manutenção. Se você não está pronto para frequentar muitas vezes o salão, é melhor apostar no tradicional”, aconselhou a colorista Gynna Cayambe à Allure.

Há outras opções que brincam com cores diversas espalhadas pelo Instagram, e que são ótimas para quem está procurando uma nova forma de ousar. Vocês testariam? [ELLE]

Lady Gaga arrasa com “trança-corselet” no Grammy 2018

A cantora escolheu um look com mood boudoir para combinar com o cabelo fetichista.

280117-ladygaga-gramms-399x600
Lady Gaga chegou com vestidão Giorgio Armani

Acabou de começar o tapete vermelho da entrega do Grammy que, neste ano, acontece em Nova York. A primeira celebridade do mundo da música a chegar ao evento foi a popstar Lady Gaga que vestia nada menos do que um Armani Privé.

Além do vestido de vibe boudoir com o colo todo rendado e uma saia supervolumosa, a cantora também optou por um penteado que seguia no mesmo mood fetichista. Na parte de trás da cabeça, o cabelo ficou todo preso por uma trança moderna que, de certa forma, remonta a amarração de um corselet. Ousada, não? [ELLE]

 

Angelina Jolie pede a Conselho de Segurança da ONU que resolva conflito sírio

Embaixadora da boa vontade da ONU, atriz visitou acampamento de refugiados na Jordânia

jolie.jpg
Angelina Jolie visita acampamento de refugiados na Jordânia Foto: Khalil Mazraawi/ AFP

A embaixadora da boa vontade das Nações Unidas Angelina Jolie pediu ao Conselho de Segurança da organização que “encontre um caminho” para resolver a guerra síria, durante uma visita neste domingo, a um acampamento de refugiados na Jordânia.

“Corta o coração voltar à Jordânia e ver os níveis de sofrimento e traumas entre os refugiados sírios, enquanto essa guerra já chega a seu oitavo ano”, disse a atriz de Hollywood no acampamento de Zaatari.

Jolie, enviada do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), disse que os países vizinhos de Síria, Jordânia, Líbano, Turquia e Iraque receberam cerca de 5,5 milhões de refugiados do conflito.

“São verdadeiramente um exemplo para o mundo em tempos em que a solidariedade com os refugiados é insuficiente”, disse à imprensa depois de se encontrar com famílias que vivem no acampamento habitado por 80.000 pessoas.

“A ajuda humanitária não é uma solução de longo prazo”, acrescentou.

“Peço urgentemente aos membros do Conselho de Segurança que venham à região, visitem os acampamentos e os refúgios urbanos, e encontrem o caminho para que as Nações Unidas e a comunidade internacional façam todos seus esforços para solucionar o conflito”, disse a atriz.

O Acnur registrou mais de 650.000 refugiados sírios na Jordânia, desde que começou o conflito na Síria em março de 2011, com protestos antigovernamentais.

Mas o governo jordaniano afirma que acolhe 1.300.000 refugiados sírios, e pediu ajuda em repetidas ocasiões. [AFP]

Angels Taylor Hill e Romee Strijd em clique ousado feito nas Bahamas

89.jpg
Taylor Hill e Romee Strijd (Foto: Reprodução/Instagram)

Dentro ou fora das passarelas, elas sempre lacram! Desta vez, a americana Taylor Hill e a holandesa Romee Strijd, que estão passando temporada juntas nas Bahamas, ousaram ainda mais e posaram completamente nuas.

Coladinhas e como vieram ao mundo, elas tomaram cuidado para não mostrar ainda mais no clique, no melhor estilo “à milanesa”, com as silhuetas cobertas de areia. “Cada loira precisa de uma morena. E @zoeygrossman, obrigada por capturar este momento. Amo vocês, meninas”, escreveu Romee.

Bilheteria EUA: Maze Runner: a Cura Mortal, Jumanji, Hostiles, O Rei do Show, The Post- A Guerra Secreta

maze
Maze Runner: The Death Cure

O filme “Maze Runner: a Cura Mortal”, da Fox, encerrou o reinado de três semanas nas bilheterias de “Jumanji: Bem-Vindo à Selva”, da Sony, com respeitáveis 23,5 milhões de dólares arrecadados em 3.787 salas de cinema nos Estados Unidos no fim de semana.

“A Cura Mortal”, final da trilogia distópica estrelada por Dylan O’Brien, teve uma performance no topo das estimativas, com melhor desempenho nas regiões oeste e centro-sul do país. A estreia foi atrasada por um ano após O’Brien ter se machucado no set.

O primeiro “Maze Runner” obteve 32,5 milhões de dólares no lançamento em 2014 e “Maze Runner: Prova de Fogo” arrecadou 30,6 milhões de dólares em 2015. “A Cura Mortal” conquistou pontuação B+ no Cinemascore, com 51 por cento da audiência representada por mulheres, enquanto 57 por cento do total tinham menos de 25 anos.

“Jumanji” encerrou com 16,4 milhões de dólares em 3.553 locais de exibição em sua sexta semana, caindo apenas 16 por cento e rendendo 338 milhões de dólares no mercado doméstico desde 20 de dezembro – 3 milhões a menos que “Zootopia”, com quem o filme agora disputa o 46º lugar no ranking histórico de bilheterias. O desempenho é muito melhor que qualquer uma das previsões originais e corresponde à terceira melhor performance de um filme da Sony em todos os tempos.

A comédia de ação estrelada por Dwayne Johnson e Kevin Hart também obteve 17,7 milhões de dólares internacionalmente neste final de semana, totalizando 484 milhões de dólares no exterior e receita de bilheterias global de 821,7 milhões de dólares.

A arrecadação total nos EUA foi sólida no final de semana, mas não espetacular, com 139 milhões de dólares, uma queda de 2,5 por cento ante o mesmo período do ano passado, de acordo com o comScore. No acumulado do ano, principalmente graças a “Jumanji”, a indústria tem desempenho 1,7 por cento superior, com 918,9 milhões de dólares até este domingo.

Hostiles“, de Christian Bale, liderou entre os demais filmes, com 10,2 milhões de dólares obtidos em 2.815 locais de exibição, com o Entertainment Studios ampliando a presença de seu drama histórico, que começou em 119 salas.

A sexta semana de “O Rei do Show”, da Fox, ficou em quarto lugar, com 8,9 milhões de dólares em 2.663 telas, recuando apenas 11 por cento. O musical de Hugh Jackman deve encerrar o final de semana com cerca de 126 milhões de dólares.

Já o filme “The Post- A Guerra Secreta”, de Steven Spielberg, veio em seguida, com o quinto lugar, com 8,9 milhões de dólares em 2.640 pontos de exibição, na onda das indicações ao Oscar por Melhor Filme e para Mery Streep como Melhor Atriz. O lançamento da Fox perdeu apenas 24 por cento e já arrecadou 58 milhões de dólares até agora. [Reuters]