Gisele Bündchen | Vogue Itália Fevereiro 2018

DU8Q153W4AEoKMN.jpgModel(s): Gisele Bündchen
Photographer: Jamie Hawkesworthrs_826x1024-180201100748-1024-gisele-vogue-italia-3

Andreea Diaconu | Michael Kors S/S 2018

michael-michael-kors-spring-summer-2018-campaign0436f529d30e3429e68d11efdec4f56bcb_thumbMichael Michael Kors S/S 2018 : Andreea Diaconu by Mario Testino
michael-michael-kors-spring-summer-2018-campaign02a792675c4139955bb9665fbea21a9750_thumbmichael-michael-kors-spring-summer-2018-campaign0140af9e49217cf354aec674f43149d343_thumbmichael-michael-kors-spring-summer-2018-campaign03907443ea55bc6dcca000e758bff985e9_thumb

Apple Pay chegará ao Brasil em 2018

Previsão de lançamento do Apple Pay foi confirmada pelo presidente executivo da empresa, Tim Cook, durante conferência de resultados nesta quinta-feira, 1º

15978991688_fbf21486af
Serviço de pagamento móvel da Apple chegará ao Brasil em 2018

A Apple anunciou que vai, finalmente, lançar seu serviço de pagamento móvel no Brasil, o Apple Pay, nos próximos meses. A informação foi revelada pelo presidente executivo da companhia, Tim Cook, nesta quinta-feira, 1º, durante conferência de resultados após a divulgação de que a Apple alcançou receita e lucro recorde no primeiro trimestre do ano fiscal de 2018.

Procurada pelo Estado, a assessoria de imprensa da Apple no Brasil não detalhou quando será o lançamento, mas afirmou que detalhes serão revelados pela empresa em breve.

O Apple Pay é o serviço da fabricante do iPhone que permite que o usuário armazene seus cartões de crédito e débito virtualmente, como se fosse uma carteira virtual. O serviço também permite que os usuários façam transferências de dinheiro por meio do serviço de mensagens instantâneas iMessage. Nos Estados Unidos, o serviço já é oferecido por 50% das lojas.

O Apple Pay está disponível para usuários de iPhones com sistema operacional iOS na versão 6 ou superior e também em todos os iPads que possuem sensor de digitais. O serviço também funciona no MacBook Pro com TouchBar e no Apple Watch. Atualmente, o serviço está disponível em 25 países.

Concorrência. No Brasil, outras empresas oferecem sistemas de pagamento com o celular semelhantes. A Samsung foi a primeira a oferecer o serviço por aqui, com o Samsung Pay. O serviço começou a operar por aqui em julho de 2016. Depois, o gigante das buscas Google também anunciou sua versão da “carteira digital”. O Android Pay começou a operar no País em novembro de 2017.

Dilone and Romee Strijd I Vogue Turquia Fevereiro 2018

DU4nxMsWAAU6qq2.jpgModel(s): Dilone and Romee Strijd
Photographer: Miguel Reveriego

Amazon lucra US$ 1,9 bilhão e dona do Google perde US$ 3 bilhões

Enquanto varejista online foi beneficiada pela reforma tributária dos EUA, Alphabet perdeu US$ 11 bilhões

1516294496263.png
Um funcionário da Amazon dá a seu cachorro um biscoito enquanto os dois se dirigem para um edifício da empresa, em Seattle. (AP Photo/Elaine Thompson)

Duas gigantes de tecnologia apresentaram resultados opostos na noite desta quinta-feira, 1º, ao divulgar seus balanços do quarto trimestre de 2017. A Amazon reportou um lucro de US$ 1,9 bilhão para o período entre outubro e dezembro, enquanto a Alphabet – dona do Google – teve um prejuízo de US$ 3 bilhões. Com isso, as ações da varejista online disparavam após o fechamento do mercado, subindo mais de 5%, enquanto as da Alphabet tinham forte desvalorização, de quase 6%.

Ambas tiveram também impactos distintos no que se refere à reforma tributária aprovada pelo governo americano no fim do ano passado. No caso da Amazon, o efeito foi positivo em US$ 789 milhões. Para o Google, houve uma cobrança imediata de US$ 11 bilhões em tributos – o que levou os resultados da gigante da internet para o campo negativo.

Sem esse efeito, o lucro teria sido de US$ 6,8 bilhões. Mesmo assim, após o fechamento do mercado, ontem, as ações do Google chegaram a registrar queda de quase 6%. A receita da Alphabet registrou crescimento de 24% em um ano, atingindo US$ 32,3 bilhões no quarto trimestre do ano passado.

No caso da Amazon, os resultados vieram bastante acima do esperado. As vendas líquidas aumentaram 38% em relação ao quarto trimestre de 2016, para US$ 60,5 bilhões. Em todo o ano passado, as vendas atingiram R$ 177,9 bilhões, uma alta de 31% em 12 meses.

O presidente da Amazon, Jeff Bezos, disse que a demanda pela caixa de som inteligente Alexa superou as expectativas da empresa. “Chegamos a um ponto importante em que outras empresas e desenvolvedores estão acelerando a adoção do Alexa”, frisou. Para o primeiro trimestre, a Amazon prevê que seu lucro operacional fique entre US$ 300 milhões e US$ 1 bilhão. [Reuters]

Atrizes usarão preto no ‘Oscar britânico’ em protesto contra o assédio sexual

Artistas convidados do BAFTA pretendem repetir o feito do Globo de Ouro

emma_watson_5775_490x.jpg
Emma Watson é uma das apoiadoras da campanha 

O tapete vermelho do British Academy Film Awards (BAFTA), evento conhecido o Oscar britânico e marcado para o dia 18 de fevereiro, promete virar palco de uma manifestação contra o assédio sexual, assim como ocorreu no Globo de Ouro, no dia 7 de janeiro.

Segundo a BBC, uma carta de apoio ao movimento Time’s Up está circulando entre os trabalhadores das indústrias de cinema e TV britânicas, pedindo que as atrizes “usem preto no evento, seguindo nossas irmãs que compareceram ao Globo de Ouro.”

“Quase 2/3 das mulheres do Reino Unido entre 18 e 24 anos já foram assediadas sexualmente no ambiente de trabalho”, diz o texto do movimento. “Esperamos que as que são privilegiadas o bastante por terem plataformas para se expressar as usem para tornar de conhecimento público as experiências das mulheres da nossa indústria que foram silenciadas e marginalizadas.”

O site afirma que entre as apoiadoras do protesto estão Emma Watson, Emma Thompson, Keira Knightley, Emilia Clake e Felicity Jones. Os homens irão usar broches em apoio ao movimento.

Sarah Jessica Parker ficou arrasada quando colega de ‘Sex and the City’ disse que elas nunca foram amigas

Polêmica começou ano passado, quando Kim Catrall se recusou a participar do terceiro filme da antiga série

sarah_jessica_parker_x_kim_cattrall_gettyimages-81098278
Sarah Jessica Parker e Kim Cattrall (Foto: Getty Images)

E a conflituosa relação entre as atrizes Sarah Jessica Parker e Kim Catrall ganhou mais um capítulo na última quarta-feira (31), durante entrevista de Parker ao programa ‘Andy Cohen’s Show’. Durante a conversa, o anfitrião foi direto e perguntou o que a ex-intérprete de Carrie Bradshaw em ‘Sex and the City’ pensava sobre o discurso de Catrall, que disse nunca ter sido amiga de Jessica durante a produção da série. “Apenas com o coração partido”, iniciou a estrela, que agora volta aos holofotes com a 2ª temporada da série ‘Divorce’.

4-nova-york
Kim Cattrall e Sarah Jessica Parker em Sex and the City (Foto: Divulgação)

“Achei muito perturbador porque não é assim que lembro a nossa experiência. “É triste, mas sempre penso que o que nos liga foi uma experiência singular. Foi uma experiência profissional, mas se tornou pessoal porque foram anos e anos de nossas vidas”, explicou ela sobre o relacionamento com a colega durante os anos da série, que foi ao ar originalmente entre 1998 e 2004. A briga entre as duas chegou à imprensa em meados de 2017, após Catrall se recusar a fazer o terceiro filme que daria sequência ao enredo da série. Na ocasião, ela disse que foi Parker quem havia começado a polêmica. “Eu quero dizer para todos os envolvidos com ‘Sex and The City’, principalmente à Sarah Jessica Parker, que eles poderiam ter sidos bem mais legais”, comentou Catrall durante o início do embate.

e59564ad747bf535e92d4978bebb41fd--kim-cattrall-king-size-beds (1)
Kim Catrall (Foto: Getty Images)

Mas se Kim realmente descarta a possibilidade de voltar ao show, Sarah disse, também ao Andy Cohen’s Show’, que uma ótima substituta da atriz seria Sharon Stone. Só não se sabe se ela estava falando sério ou apenas jogando mais lenha na fogueira. Bem, aguardemos os proxímos episódios dessa novela que vai muito além dos dramas em Nova York.

Look de Melania no encontro de Trump com o Congresso pode ter sido uma ode às feministas

State Of Union
A primeira-dama em visita ao Congresso dos EUA || Créditos: Getty Images

A primeira aparição pública de Melania Trump ao lado do marido, Donald Trump, desde que boatos sobre problemas conjugais entre os dois voltaram a ganhar espaço na mídia foi na terça-feira, quando ela o acompanhou em visita ao Congresso americano para o discurso sobre o Estado da União que é tradicionalmente feito uma vez por
ano pelos presidentes dos Estados Unidos e, dada sua importância, é transmitido ao vivo pelas maiores redes de televisão do país.

E embora estivesse em seu habitual clima de distribuição gratuita de sorrisos, a primeira-dama pode ter incluído uma mensagem subliminar para Trump, que não é exatamente uma unanimidade na ala feminina da população, no look que escolheu para a ocasião. Pelo menos é nisso que apostam alguns jornalistas de moda, entre eles, Vanessa Friedman do “The New York Times”. Para esse grupo, o fato de que Melania foi vestida de branco dos pés à cabeça (com terninho Christian Dior, blusa Dolce & Gabbana e saltos nude Christian Louboutin) não foi um mero acaso.

Friedman, por exemplo, acredita que a escolha de figurino tenha sido um cumprimento às suffragettes, grupo de mulheres britânicas que fez história com suas reivindicações pela igualdade entre os sexos e na luta contra a misoginia cuja cor de batalha era justamente o branco. As suffragettes estão em alta desde 2015, ano de lançamento do filme sobre o movimento “As Sufragistas”, da britânica Sarah Gavron, e teriam inclusive inspirado as 24 cantoras que escolheram se apresentar de branco no Grammy, realizado no domingo passado, em performance liderada por Kesha, uma das artistas mais atuantes no que diz respeito às causas das mulheres atualmente.

A jornalista lembrou que Hillary Clinton, que conhece bem a história das suffragettes, também escolheu o branco para marcar presença na posse de Trump em janeiro de 2016, sem falar que a Dior nomeou pela primeira vez, em 2016, uma mulher para ser sua diretora-criativa: a italiana Maria Grazia Chiuri, algo que até as feministas que pouco se entusiasmam com a moda celebraram. “As roupas que Melania usa em público se tornaram a forma como ela se comunica com as pessoas”, Friedman escreveu em sua coluna no “Times”. “Teria ela ignorado isso e escolhido o branco por acaso [para o discurso sobre o Estado da União]? Duvido!”, finalizou a jornalista. [Anderson Antunes]

Casa Pavilhão / Tal Goldsmith Fish Design Studio

talgfish07
© Amit Geron

Descrição enviada pela equipe de projeto. O maior desafio deste projeto foi encaixar quatro níveis em uma casa com espaço limitado. Partindo de um volume simples, esticamos, estendemos e erguemos até conseguir encaixar três pavimentos na caixa, criando uma casa com ares de pavilhão. A caixa então foi suavizada com uma estrutura flutuante de concreto para a laje e uma cobertura fina, elementos que se juntam a partir de paredes diagonais.

O quarto pavimento foi apoiado na caixa principal na forma de um cubo branco sem aberturas visíveis. Sua falta de elementos e ornamentos contribuem para ocultar sua presença. Uma fenda vertical traz ventilação e luz natural para dentro do cubo, criando um pátio interno, além de quebrar a massa branca do volume, suavizando sua geometria.

Na fachada oeste foram colocadas persianas de ferro, criando um corredor entre elas e as paredes exteriores, trazendo luz e ventilação para dentro da casa. Na medida que o sol do oeste cai e penetra para dentro do corredor, diferentes padrões de sombra aparecem nas paredes. O Pavilhão é envolto por uma massa vegetal de Dicondras. A escada que conecta todos os quatro pavimentos é feita de ferro e é acompanhada de um painel decorativo que vai de baixo até o último pavimento. A mesma estampa presente no painel é repetida na cerca externa da casa.

Arquitetos: Tal Goldsmith Fish Design Studio
Localização: Ramat Hasharon, Israel
Arquiteto Responsável: Tal Goldsmith Fish
Área: 220.0 m²
Ano do projeto: 2017
Fotografias: Amit Geron
Fabricantes: Bulthaup, Living Divani, Desalto