YouTube é a plataforma mais lucrativa para criadores de conteúdo

Segundo pesquisa, Etsy e Instagram aparecem em segundo e terceiro lugares
article-2463931-18C918C000000578-789_634x422.jpgApesar do crescimento do Instagram como plataforma favorita dos influenciadores digitais e criadores de conteúdo, o Youtube segue sendo o meio mais lucrativo para esses profissionais.

A surpresa fica por conta do segundo lugar com o Etsy, site de comércio eletrônico dos Estados Unidos. Em seguida, aparece o Instagram na terceira posição.

youtube-cridores-lucro-920x690A pesquisa da Statista é referente ao ano de 2016, mas a a empresa garante que os números mantiveram a mesma estimativa em relação aos criadores de conteúdo no ano de 2017.

Os profissionais no YouTube obtiveram uma receita total igual às receitas obtidas por criadores em todos os outros serviços principais combinados.

Vale ressaltar que as recentes mudanças no sistema de monetização do Youtubepodem alterar esse resultado daqui pra frente. [Soraia Alves]

Jacob Bixenman | Gay Times Março 2018

image004Model(s): JACOB BIXENMAN
Photographer: Harry Eelman
Stylist: Heather Newberger

Modelos plus size imitam irmãs Kardashian em anúncio da Calvin Klein

Sem título.jpg
© Instagram/ daisy_christina Tammy B, Diana Sirokai, Daisy Christina e Denise Mercedes usaram até a lingerie da marca, assim como no anúncio

O sucesso das Kardashian gerou uma reflexão sobre padrões de beleza, afinal, muitas das irmãs, como Kim e Khloé, possuem um corpo cheio de curvas. A presença delas na mídia foi um dos pontos de partida de movimentos de aceitação do corpo. Pensando nisso, quatro modelos plus size posaram imitando o último anúncio das irmãs para a Calvin Klein, propondo que a discussão vá mais longe ainda.

Usando a hashtag #ourbodies, Tammy B, Diana Sirokai, Daisy Christina e Denise Mercedes clicaram uma foto usando lingeries da marca, e com um cobertor similar ao usado no shooting das Kardashian. A mensagem, escrita na legenda, era simples: “Todos os corpos são bonitos”.

Equipment Spring Summer 2018 Mariacarla Boscono by Alex La Cruz

Sem título.jpgCampaign: Equipment SS 2018. Photography: Alex La Cruz. Hair: Michele Morett. Makeup: Cristiana Ceccarelli. Model: Mariacarla Boscono.

Animale lança nova coleção da linha Move inspirada no futebol

Marca carioca solta novidades de linha atlética contagiadas pelo clima da Copa do Mundo 2018

Sem título.jpg
Nova coleção da linha Move, da Animale (Foto: Divulgação/Pedro Loreto)

Novidade nas araras da Animale: a marca entra no clima esportivo da Copa do Mundo 2018 e lança nova edição da linha Move, dedicada a peças de alta energia. O futebol pontua detalhes como números de time nos novos tricôs soltinhos enquanto estampas vibrantes e itens perfurados a laser pontuam outro bloco da coleção, já à venda.

Nas imagens, a modelo Barbara Cavazotti veste os lançamentos em fotos de Pedro Loreto, com styling de Marina Brum, beleza de Carol Ribeiro e direção de arte de Ana Laet.

‘Pantera Negra’: inclusão no cinema ou simples exceção à regra?

Com sucesso do longa, os grandes produtores de Hollywood podem entregar as chaves dos estúdios com mais frequência para diretores negros
Por AFP

pantera
Lupita Nyong’o, Chadwick Boseman e Letitia Wright em cena do filme ‘Pantera Negra’ da Marvel (Marvel Studios/Reprodução)

O sucesso global e histórico de Pantera Negra e seu elenco basicamente negro pode prever dias felizes para diretores e atores negros, ou o novo filme de super-herói da Marvel será apenas uma exceção que confirma a regra? No primeiro fim de semana de exibição, o 18º filme do universo Marvel arrecadou 242,2 milhões de dólares na América do Norte e um total de 426,6 milhões de dólares em todo o mundo. Filme Marvel mais bem colocado no Rotten Tomatoes, site que consolida avaliações de críticos, com pontuação de 96%, esmagou o recorde anterior de bilheteria para o feriado do President Day.

“As primeiras receitas estrangeiras de Pantera Negra acabam com o mito de que filmes predominantemente negros não podem arrecadar dinheiro na Europa”, explica Jeff Bock, analista da Exhibitor Relations, uma empresa que afere receitas cinematográficas. “Do ponto de vista dos resultados das bilheterias, nunca teria acreditado nisso”, acrescenta, lembrando o sucesso da trilogia Bladecom Wesley Snipes no início dos anos 2000.

A Disney, empresa-mãe da editora e estúdio, explicou que espera um boca-a-boca “particularmente forte”, de modo que as vendas de ingressos sigam fortes. O filme recebeu um orçamento faraônico, destinado a sua produção e promoção: 350 milhões de dólares.

Pantera Negra, uma adaptação das aventuras do primeiro super-herói negro criado pela Marvel em 1966, foi dirigido por Ryan Coogler (Creed) e traz Chadwick Boseman (42 – A História de uma Lenda). O filme, o primeiro do universo cinematográfico Marvel a se concentrar em um justiceiro negro, conta a história da luta do rei T’Challa para defender sua nação Wakanda, a mais avançada do universo Marvel.

E agora?
Agora que sabem que os filmes com protagonistas negros podem interessar a um público branco em todo o mundo e dar lucro, os grandes produtores de Hollywood podem entregar as chaves dos estúdios com mais frequência para diretores negros. “Da mesma forma que Uma Linda Mulher quebrou o teto de vidro e mostrou que as mulheres podiam arrasar nas bilheterias, Pantera Negradeve provar que os negros americanos podem ser blockbusters”, diz Jeff Bock.

O exemplo consagrado até agora citado é o da franquia Madea, de Tyler Perry: mais de meio bilhão arrecadado com oito filmes desde 2005, mas com apenas 1% de receita dos mercados europeus.

Para o crítico Eric Kohn, Pantera Negra dá continuidade às produções de sucesso realizadas recentemente por americanos negros como Moonlight: Sob a luz do LuarRemédio para a MelancoliaCara Gente Branca ou Corra!, que concorre ao Oscar deste ano.

“De certa forma, é a conquista em grande escala de todos esses elementos cinematográficos americanos”, disse ele no podcast da IndieWire’s Screen Talk. “Obviamente, haverá várias sequências e o filme permanecerá no ar nos próximos anos. A questão agora é o que mais podemos esperar.”

O próximo longa da Disney a capitalizar o sucesso de Pantera Negra é Uma Dobra no Tempo, dirigido por Ava DuVernay (Selma), a primeira mulher negra a comandar um blockbuster de mais de 100 milhões de dólares. Em destaque, principalmente atores não-brancos: Oprah Winfrey, Mindy Kaling, Storm Reid, Gugu Mbatha-Raw e Michael Pena.

“Este filme não é necessariamente visto como tendo a mesma abordagem em termos de representação como Pantera Negra. Será que permitiremos que este assunto seja abordado em outros filmes que além deste?”, questiona Eric Kohn. “Podemos pensar que sim, porque obviamente vale a pena. Mas ainda existe essa desconexão em nossa indústria. Se ignorarmos os exemplos óbvios – os filmes – vemos que aqueles que controlam os estúdios continuam sendo os brancos.”

Cofundador da Guess Paul Marciano deixa cargo após denúncia de assédio

Kate Upton acusou Paul Marciano de assédio sexual no começo deste mês

1519326437492.jpg
Kate Upton acusou o co-foundador da Guess de apalpar os seus peitos à força Foto: REUTERS/Valentyn Ogirenko

Paul Marciano, cofundador da grife Guess, anunciou que irá deixar o seu cargo na empresa enquanto a investigação sobre a acusação de assédio sexual feita pela modelo Kate Uptonnão for seja encerrada. “Eu prometi continuar colaborando com a companhia e deposito toda a minha confiança em nosso CEO, Victor Herrero, para continuar na liderança da Guess por este tempo”, contou Marciano em uma declaração à imprensa.

O empresário foi acusado pela modelo no começo deste mês. De acordo com o relato de Kate, Marciano a assediou em seu primeiro dia de shooting da campanha da Guess Lingerie, em 2010. “Ele veio em minha direção, agarrou os meus peitos à força e começou a apalpá-los. Depois que eu o empurrei, ele respondeu: ‘Estava me assegurando que eles são reais’”, disse a modelo à revista Time.

Dress & Go arma bazar com peças antigas de estilistas renomados

Preços ficam entre R$ 100 e R$ 800.

unknown1.png
 (Dress & Go/Divulgação)

Até este sábado (24.2), a Dress & Go — serviço online para aluguel de vestidos de diferentes ocasiões — está com um bazar incrível! Em um auditório, em São Paulo, na Rua Santa Justina352, a marca reúne peças de coleções passadas das marcas icônicas com as quais trabalham normalmente.

Espere por itens de etiquetas como Reinaldo LourençoJodri e Camila Duek com preços entre R$ 100 e R$ 800. Oportunidade imperdível! De quarta à sexta-feita, eles funcionarão das 9h às 20h, e no sábado das 10h às 15h.

Sara Battaglia repagina look icônico de “As Patricinhas de Beverly Hills” para inverno 2019

Para seu inverno 2019, a estilista parece ter mostrado a atualização perfeita de Cher Horowitz, ícone fashion do cinema
Por Mariana Inbar

cher-horowitz.jpg
Look tornado icônico pela personagem Cher Horowitz, interpretado por Alicia Silverstone em "As Patricinhas ed Beverly Hill" (Foto: Reprodução)

Já faz mais de 20 anos que Cher Horowitz virou ícone fashion de toda uma geração – e de tantas outras que vieram depois. Desde 1995, quando As Patricinhas de Beverly Hills foi lançado nos cinemas, os looks xadrez combinadinhos da personagem que era fã de Alaïa se tornaram aspiração absoluta de meninas do mundo todo – assim como seu armário computadorizado, a maior revolução tecnológica da época!

sara-battaglia.jpg
Sara Battaglia, inverno 2019 (Foto: Reprodução)

Tanto depois depois, Cher Horowitz continua vivíssima no vocabulário fashionista. E sabe como a loirinha se vestiria hoje em dia? Sara Battaglia parece ter mostrado a atualização perfeita para a personagem em sua coleção de inverno 2018: de shorts ou saia plissada toda abotoada na frente, a alfaiataria em xadrez amarelo permanece, e as meias brancas combinadas com Mary Janes dão espaço para meia-calça preta e coturnos bem pesados. Um toque punk à patricinha, que parece ser a clara inspiração do look apresentado hoje. Fofo!