Chinês Tony Qiu assume comando da startup brasileira 99

Comprada pela chinesa Didi no início do ano, empresa prepara expansão na América Latina; Peter Fernandez, ex-presidente executivo, vai virar consultor estratégico

1524505841387.jpg
A startup brasileira 99 foi adquirida pela chinesa Didi no início de 2018 por US$ 600 milhões

A startup brasileira 99, comprada em janeiro pela chinesa Didi, anunciou nesta segunda-feira, 23, uma troca em seu comando: a partir de agora, o chinês Tony Qiu será o presidente executivo da empresa, substituindo Peter Fernandez. Além disso, Matheus Moraes, atual diretor de Relações Institucionais da empresa, assume o cargo de presidente da 99, sendo responsável por tocar a operação do dia a dia. As novidades foram anunciadas pela empresa em nota distribuída à imprensa.

Qiu chegou à 99 em janeiro de 2018, junto com o anúncio de aquisição da 99 pela Didi por US$ 600 milhões – a transação avaliou a empresa brasileira em US$ 1 bilhão, colocando-a como o primeiro unicórnio brasileiro. Antes da 99, Qiu passou pelo mercado financeiro, em empresas como Morgan Stanley e JP Morgan, e comandou a operação de desenvolvimento internacional da Didi, a partir da China.

“A 99 vive um momento extraordinário para o crescimento futuro”, disse Tony Qiu. “Com o sólido apoio e recursos da DiDi, continuaremos a inovar com opções de transporte mais rápidas, seguras e acessíveis”, comentou ainda o executivo, em nota distribuída à imprensa.

Agora, o executivo terá a missão de expandir as operações da empresa não só no Brasil, mas também na América Latina – nesta manhã, a Didi também começou a operar seus serviços no México. Já Fernandez, que comandou a 99 desde 2016, permanecerá na empresa como consultor estratégico.

A 99 também atualizou o número de usuários e motoristas que tem no País: ao todo, são 300 mil motoristas e 14 milhões de passageiros em mais de 500 cidades brasileiras – os dados incluem os serviços de táxi e 99Pop, de carros particulares. A categoria Pop, sozinha, está presente em 40 cidades.

México. A Didi começou a oferecer nesta segunda-feira seus serviços na cidade mexicana de Toluca. Mais do que uma simples expansão, a novidade coloca a chinesa em rota de colisão com sua rival Uber – de quem comprou as operações na China em 2016, por US$ 7 bilhões.

O lançamento mexicano marca a primeira vez que a Didi leva seu próprio serviço de transporte para fora da Ásia – no Brasil, a empresa atua sob o nome da 99, vale lembrar. O serviço da Didi Express foi lançado na capital do Estado do México, um centro urbano a cerca de 60 km a oeste da Cidade do México, acrescentando uma série de novos recursos de segurança para motoristas e ciclistas.

A Didi, que tem um centro de operações no bairro de Juarez, na Cidade do México, disse que espera levar seu serviço de transporte urbano para outras grandes cidades mexicanas ainda este ano. A empresa chinesa está levando para o México uma série de novos recursos de segurança, incluindo um alerta de emergência no aplicativo que conectará motoristas e passageiros com a polícia e outros contatos de emergência se estiverem em perigo, um sistema de monitoramento de segurança e uma forma de os passageiros compartilharem os itinerário de viagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s