Bilheteria EUA: Vingadores: Guerra Infinita, Um Salto Para Felicidade, Um Lugar Silencioso, I Feel Pretty, Rampage: Destruição Total 

vingadores-guerra-infinita-tera-retorno-de-spoiler-ao-mundo-marvel_fApós a estreia arrasadora de Vingadores: Guerra Infinita nos EUA, o filme segue liderando com vantagem em sua segunda semana. O longa arrecadou mais US$ 112,47 milhões no fim de semana dos dias 4 e 6 de maio, atingindo a impressionante marca de US$ 450,8 milhões no mercado doméstico. É a segunda maior arrecadação em um segundo final de semana de todos os tempos, ficando atrás apenas de Star Wars: O Despertar da Força, que fez US$ 149 milhões em 2015.

Contudo, vale pontuar que o filme já havia quebrado recordes desde a chegada aos cinemas. Em seu primeiro fim de semana, tornou-se a maior bilheteria de estreia no país, desbancando Star Wars: O Despertar da Força, que fez US$ 247 milhões em 2015. 11 dias após o lançamento, Vingadores: Guerra Infinita se tornou o filme a alcançar mais rapidamente a marca de US$ 1 bilhão na bilheteria mundial.

O filme está em cartaz no Brasil e Vingadores 4 está marcado para 2 de maio de 2019.

Um Salto Para Felicidade ficou com a segunda posição em sua estreia. Estrelado por Anna Faris, o longa é um remake do clássico de 1987 e arrecadou US$ 14,75 milhões em seu primeiro final de semana – bem distante do primeiro colocado do ranking.

Um Salto Para Felicidade, originalmente estrelado por Kurt Russell Goldie Hawn, conta a história de uma socialite que cai de um iate, perde a memória e é socorrida por um marceneiro, que semanas antes ela mandou embora sem pagar pelos serviços. Ele, planejando vingança, se apresenta como seu marido. Na nova produção, os papeis são invertidos e Faris interpreta uma mãe trabalhadora, enquanto Eugenio Derbez faz um playboy.

Um Lugar Silencioso ficou com a terceira posição. Na sua quinta semana em cartaz, o terror arrecadou US$ 7,6 milhões e, agora, soma US$ 159,89 milhões. O resultado continua a impressionar, tendo em vista que o orçamento da produção foi de US$ 17 milhões.

No longa, uma família tenta se manter em total silêncio para sobreviver à ameaça que ronda a sua casa e que pode atacá-los ao menor sinal de barulho. O próprio Krasinski dirige o longa, que tem produção de Michael Bay. Elenco ainda conta com Noah Jupe e Millicent Simmonds. O filme está em cartaz nos cinemas.

A comédia I Feel Pretty caiu para quarta posição em sua terceira semana. Protagonizada por Amy Schumer, o filme fez US$ 4,9 milhões no país, somando US$ 37,7 milhões de arrecadação no mercado doméstico – pouco mais de seu valor de produção, US$ 32 milhões.

Dirigido por Abby Kohn e Marc Silverstein, o longa mostra uma mulher lidando com suas inseguranças cotidianas em relação à sua aparência que, de repente, acorda acreditando que é a mulher mais bonita do mundo.

Rampage: Destruição Total caiu para a quinta posição. O blockbuster estrelado por Dwayne Johnson fez mais US$ 4,62 milhões nas bilheterias norte-americanas. Assim, a produção orçada em US$ 120 milhões segue longe de bater seu custo no mercado local, arrecando até então um total de US$ 84,7 milhões nos EUA.

Na trama, Dwayne Johnson interpreta o primatologista David Okoye, que tem uma grande amizade com o gorila branco George. Porém, um experimento genético transforma o animal em um grande monstro, junto com outros predadores ao redor da América do Norte. Okoye então se reúne com um engenheiro genético desacreditado para criar um antídoto e salvar seu amigo.

Modelo Slick Woods foi escolhida por Rihanna para ser o rosto da Fenty Beauty

Slick Woods já morou na rua, tem uma mãe na cadeia, foi alcoólatra, mas deu a volta por cima e se tornou uma das tops mais importantes do mercado.

Sem título.jpg
 (Fenty Beauty/Divulgação)

Slick Woods não nasceu com esse nome. Na verdade, Simone Thompson não teve uma vida fácil antes de alcançar o estrelato: quando vivia em Minneapolis, aos seis anos de idade, viu sua mãe ser presa. A partir disso, uma série de complicações passaram a acontecer. Durante a sua adolescência, já em Los Angeles, a futura garota-propaganda da Fenty Beauty — marca de beleza criada por Rihanna — se jogou no álcool e nos remédios. Tudo para estancar a dor de seu passado que, inclusive, conta com momentos nos quais ela não tinha lugar para morar.

slick-woods
(Fenty Beauty/Divulgação)

As coisas começaram a mudar quando, aos 19 anos, ela esperava o ônibus até ser abordada por Ash Stymest, um jovem modelo britânico. Eles ficaram amigos e não demorou para que todo o círculo fashion se apaixonasse por sua beleza nada óbvia. O primeiro deles foi o fotógrafo David Mushegain, especialista em street style. “Eram as únicas imagens de mim que eu tinha”, disse em entrevista a uma publicação norte-americana. Pode parecer pouco, mas foi o que bastou para que ninguém menos que o rapper e estilista Kanye West a convocasse para seu desfile de inverno 2016.

Depois disso, os caminhos se abriram com mais facilidade: fechou contrato com uma agência e, de cara, desfilou para Marc Jacobs e Calvin Klein além de ter sido capa da Love Magazine — revista de moda conceitual e semestral organizada pela celebrada stylist britânica Katie Grand. A cereja do bolo, é claro, foi ter sido convocada para tornar-se a garota-propaganda da Fenty Beauty.

Considerando que a marca de beleza fundada por Riri está prestes a superar as vendas do clã Kardashian em vendas, podemos assumir que uma garota negra, com os dentes separados, que já foi moradora de rua, é a musa da maior marca de maquiagem do mundo. Rihanna veio na hora certa para mudar o jogo. Em um mercado em que beleza sempre foi sinônimo de branquitudemagreza e altura, é muito bom ver essa ideia sendo desconstruída.

“Pensa assim: quando uma modelo fotografa uma campanha, fala-se da marca. Agora quando a Gigi Hadid faz uma campanha, é sobre ela que vão falar. É assim que eu quero ser. Eu também tenho uma visão“, diz a top que, sem dúvida, ainda será muito ouvida neste business.

Luz natural e obras de arte: uma casa em SP onde só cabe o essencial

Projeto tem autoria do escritório Bernardes Arquitetura
Por Lígia Nogueira I Fotos Leonardo Finotti

casa-bernardes-arquitetura-06Uma casa gostosa de morar, com uma varanda para aproveitar com as crianças e espaços receptivos a obras de arte. Este último item foi da maior importância no projeto desta morada de 700 m² em São Paulo. Afinal, o acervo dos proprietários, um casal com dois filhos, não é simplesmente decorativo. Ele faz parte do dia a dia dos moradores e ocupa corredores de acesso, escadas, a varanda, e recobre as paredes da garagem.

“Garagem hoje não é serviço, ela é também uma entrada social. Nada foi pensado especialmente para as obras, mas sempre que determinado ambiente surgia os clientes pensavam que peças usar”, conta a arquiteta Marcia Santoro, sócia e coordenadora do escritório Bernardes Arquitetura. A arte está presente até na viga da fachada. Já a varanda lateral que se abre para a piscina oferece espaços amplos para obras de grande porte.

Construída a partir de dois terrenos unificados, a casa tem um formato que não é perpendicular à rua, o que influenciou a cara da implantação, segundo Marcia. O layout com varandas escalonadas no pavimento superior faz com que todos os quartos sejam beneficiados pela circulação de ar e pela entrada de luz natural. Já a fachada recebeu uma persiana externa que pode ser fechada.

Na frente e na lateral da construção, lâminas de vidro texturizado se apoiam na estrutura metálica. As paredes receberam revestimento com placas cimentícias para ganhar um efeito de concreto aparente; já as varandas têm guarda-corpo de vidro para trazer leveza ao conjunto. Na ala social, a varanda projetada como uma continuidade do estar aumenta as possibilidades de circulação sem deixar de acolher os moradores nos momentos de intimidade.

Gala Magazine May 2018 Linda Novotna by Andreas Ortner

Sem título.jpgPhotography: Andreas Ortner. Photo Assistance: Linda Leitner. Art direction & Styling: Birgit Schlotterbeck. Hair & Makeup: Sina Stoelzle. Model: Linda Novotna.