Kanye West vai abrir empresa de design e arquitetura

O rapper norte-americano anunciou via Twitter que a empresa se chamara Yeezy Home e que quer “tornar o mundo melhor”

kanye-west_1Kanye West contou aos fãs que pretende estender seu talento para outros campos e agora quer uma empresa de arquitetura. O rapper, que sempre falou sobre sua paixão por design e arquitetura, deu a notícia via Twitter.

“Estamos começando um escritório de arquitetura da Yeezy, que será chamado de Yezzy Home”, escreveu o marido de Kim Kardashian, que continuou: “Estamos procurando arquitetos e designers industriais que querem tornar o mundo melhor.”

A Yeezy Home será parte da empresa de moda do rapper, que lançou sua marca pela primeira vez em 2015. De acordo com o Dezeen, em 2013 Kanye disse durante uma visita à Harvard Graduate School of Design que o “mundo pode ser salvo através do design”.

Modelo brasileira Gizele Oliveira da Victoria’s Secret mostra estrias e ganha elogios pela atitude

Brasileira Gizele Oliveira escreveu “Seja você” na legenda

Sem título.jpg4.jpg
Gizele Oliveira (Foto: Reprodução/ Instagram)

Gizele Oliveiraque fez seu debut no último desfile da Victoria’s Secret realizado na China, entrou para o movimento “body positive” ao mostrar seu corpo sem retoques em sua conta no Instagram, na quarta (09.05).

Ela, que ganhou ainda mais notoriedade a dar sua vez na passarela para a modelo chinesa que caiu na passarela, escreveu na legenda: “Seja você”.

Bill Cunningham será tema de exposição na New York Historical Society

Saiba mais sobre a história do lendário fotógrafo

obituario-1

A história de um dos maiores fotógrafos de moda do mundo começou com uma empresa de chapeus. Isso mesmo: depois de se mudar de Massachusetts para Nova York, Bill Cunningham tinha uma marca dos acessórios, chamada William J. Seu percurso até tornar-se fotógrafo do The New York Times e uma figura importante das ruas da cidade agora farão parte de uma mostra especial nomeada “Celebrating Bill Cunningham”, que estará em exibição de 8 de junho a 9 de setembro na New York Historical Society.

Amigos e familiares de Bill, que faleceu em 2016 aos 87 anos, ofereceram os objetos para a montagem da mostra. Sua memorável bicicleta, com a qual rodava a cidade, poderá ser vista. Sua primeira câmera, uma Olympus Pen-D 35 mm, sua jaqueta azul e correspondências escritas à mão também estarão expostos.

Até mesmo seu mais inusitado projeto estará por lá: “Facades”, uma série de imagens feitas para documentar a história da arquitetura e da moda de Nova York. Foram oito anos trabalhando nessa obra, que foi doada ao museu em 1976.

Se você é apaixonado por moda, não deixe de conhecer o trabalho do fotógrafo que dizia: “não é trabalho, é prazer. É por isso que me sinto tão culpado. Todo mundo trabalha — eu tenho muita diversão.”

Professor João Braga revela curiosidades da história da Moda em seis episódios

Você sabe a diferença entre indumentária e moda? A explicação está no primeiro episódio da série “História da Moda com João Braga”, que estreia hoje no Blog FAAP Moda.

Sem títuloReferência no assunto, o professor João Braga ocupa a cadeira de número 39 da Academia Brasileira de Moda (ABM). Também é autor dos livros “Tenho Dito – Histórias e Reflexões de Moda”, “História da Moda – Uma Narrativa” e “Reflexões sobre Moda” volumes I, II, III e IV, além de coautor da obra “História da Moda no Brasil. Das Influências às Autorreferências”.

Os episódios serão publicados semanalmente, às quartas-feiras. Não deixem de conferir os próximos temas: “Releitura e Vintage”, “Vestidos de Noivas”, “Rosa e Azul”, “Atravessamentos da Moda” e “Rosa de Schiaparelli” ou rosa-choque.

Se você quer saber sobre outras curiosidades do mundo da Moda, deixe sua sugestão de tema nos comentários.

Confira o primeiro episódio da série:

Kim Kardashian será homenageada por seu poder de influência na moda

Premiação do CFDA inclui nomes icônicos, como Naomi Campbell, Donatella Versace e Carolina Herrera

1525896087599.jpg
Golden girl: Kim Kardashian e um dos artefatos do Metropolitan Museum, em NY, na noite do MET Gala 2018 Foto: Landon Nordeman/The New York Times

A mais tradicional premiação da moda norte-americana, o CFDA Fashion Awards vai contar com duas inovações em sua edição 2018. Será a primeira a ser realizada fora de Manhattan – no Brooklyn Museum, em 4 de junho – e também a homenagear uma influenciadora, Kim Kardashian West, no caso.

Organizada pelo Council of Fashion Designers of America, o conselho de estilistas norte-americanos, a ideia de premiar uma influencer veio de ninguém menos que o designer Tommy Hilfiger, numa reunião da diretoria da instituição. “Se você pensa nos influenciadores e em como elas mudaram a indústria, acho que tínhamos que reconhecer isso”, teria dito. Os demais integrantes do conselho rapidamente acataram a ideia concordando que Kim impactou brutalmente seus negócios.

Assim, a empresária casada com o músico Kanye West se junta a Naomi Campbell, Donatella Versace, Carolina Herrera, Diane von Furstenberg e Narciso Rodriguez, outros homenageados deste ano.

O doc de Martin Margiela que vai sair é diferente de tudo…

Sem título
Um dos únicos registros de Martin Margiela em foto – e vem documentário por aí…

Já existiram outros documentários sobre o estilista Martin Margiela, que fundou a Maison Margiela em 1989 (e já não está mais nela). Mas esse novo, “Without Compromisse”, que vai estrear no Festival de Cannes que começa nessa semana e tem Reiner Holzemer como diretor (o mesmo de “Dries” sobre Dries van Noten), é diferente. Sabe por quê? Ele contou com Martin Margiela em si como colaborador!

Martin sempre foi um dos estilistas menos expostos da indústria. Ele nunca apareceu pra receber aplausos depois de seus desfiles, não dava entrevistas e sua imagem, por causa de todo esse mistério, virou um fetiche – uma foto dele chegou a ser destaque de uma matéria do “New York Times” em 2008.

Por ter essa personalidade reclusa, é surpreendente que ele tenha tomado pra si o papel de colaborador pra recontar sua história. Será que isso significa o fim de alguns dos mistérios que rondam o criador, como por exemplo a data exata da sua saída da marca? Pois é: ninguém sabe ao certo quando isso aconteceu. Ela foi comprada pelo grupo Only the Brave em 2002, e em setembro de 2008 o dono da OTB Renzo Rosso disse que Margiela não estava se desligando da marca quando perguntado sobre o assunto: “Nunca diga nunca, mas não poderia imaginar isso. Eu o adoro”. Em outubro de 2009, o mesmo Rosso declarou em comunicado oficial: “Martin não está lá [na marca] já faz um longo tempo”. A chave pode estar no desfile de março de 2009: a jornalista Cathy Horyn escreveu que dava pra perceber pela própria apresentação que ele não estava mais por trás daquilo. Só que Giovanni Pungetti, o CEO da Margiela, disse na ocasião que ele estava sim… E aí? Alguém mentiu na história? Esses segredos, assim como o enorme talento do estilista, são bons motivos para assistir ao longa! Ansioso?

Covergirl lança sua linha de bases mais inclusiva até hoje

Assim como a Fenty Beauty de Rihanna, a marca norte-americana optou por 40 tonalidades diferentes do produto.

covergirlAqui está mais uma prova de que Rihanna realmente transformou o mercado de beleza para sempre. Depois de sua Fenty Beauty ter lançado uma linha de bases com 40 tons diferentes para abarcar todas as tonalidades de pele por aí, uma reviravolta intensa está acontecendo em outras marcas. Marc JacobsBeauty Bakerie e a NARS foram algumas das tantas empresas que revisaram a quantidade de cores disponíveis entre seus produtos para funcionar melhor com peles não-brancas.

Agora, chegou a vez da Covergirl se atualizar também! O melhor de tudo é que a marca norte-americana tem preços bem mais acessíveis, ou seja, esses itens vão finalmente atender um contingente muito maior do que só às mulheres negras e amarelas de classe média alta.

A base TruBlend Matte Made promete um acabamento sequinho 100% matte para qualquer tipo de pele e, segundo vice-presidente da Covergirl Ukonwa Ojo, muita tecnologia foi necessária para criar um produto que ficasse com a mesma textura em diferentes tipos de pele. Dependendo da quantidade de melanina, a oleosidade natural se diferencia. Assim, a fórmula de cada uma das tonalidades foi pensada individualmente para um resultado impecável.

Novo assistente digital da Amazon enxerga e avalia seus looks

Dotado de inteligência artificial, Echo Look oferece serviço semelhante ao de um personal stylist

41RPt2OsAhL
O assistente de estilo da Amazon, Echo Look, disponível apenas em pré-venda para convidados por 200 dólares Foto: Divulgação Amazon.com

Alexa, a assistente pessoal e virtual da Amazon, agora têm um novo dispositivo focado em estilo para chamar de seu, o Echo Look. Dotado de câmera, ele permite fotografar e filmar seu look, sincronizar com seu aparelho de celular para você o veja em 360 graus, compartilhar as imagens e ainda organizar seu próprio lookbook.

A maior inovação, entretanto, é a estreia do Style Check, uma inteligência artificial que usa algoritmos e dicas de profissionais de moda para avaliar seu estilo e dar uma segunda opinião àquela eterna dúvida cruel: esta roupa ou essa? Basta montar dois visuais, fotografar (por comando de voz) e comparar os resultados.

alexa+echo+look2
Por comando de voz, a câmera do Echo Look pode fotografar e filmar seus looks Foto: Divulgação Amazon

Sendo projetada por uma empresa varejista, o Echo Look vai além e ainda pode te apresentar novas marcas e sugerir peças que tenham a ver com seu guarda-roupa para você comprar diretamente com a Amazon.

Em fase de testes, disponível para compra apenas por convidados, deve custar US$ 200, e inclui todos os outros serviços oferecidos por Alexa, como acionamento de aparelhos e luzes por comando de voz, assim como configurar despertadores, checar a previsão do tempo, tocar música e fazer um pedido no Starbucks.

71hMytuc5dL._SX522_
Além de organizar um lookbook do seu dia-a-dia, por meio do recurso Style Check o Echo Look avalia suas melhores combinações e te apresenta novas marcas e opções de compras Foto: Divulgação Amazon

Burberry processa fast-fashion norte-americana Target que copiou seu icônico xadrez

A histórica etiqueta britânica moveu uma ação em US$ 2 milhões contra a rede Target, muito popular nos EUA.

28429170_205388960207634_2183818530158280704_n
 (Burberry/Divulgação)

No dia 2 deste mês, a Burberry — histórica etiqueta britânica responsável pela popularização do trench coat na moda –, moveu uma ação contra a rede de supermercados/fast-fashion norte-americana Target. Tudo por causa do icônico xadrez da grife que estava sendo copiado pela empresa estadunidense e sendo usada em garrafinhas, óculos, malas de viagem e, principalmente, cachecóis.

No processo, a Burberry alega que o uso ilegal da padronagem está depredando a imagem de luxo conquistada com anos de trabalho da marca. Além disso, ela também se preocupa com o fato das clientes imaginarem que as cópias feitas pela Target possam ser resultado de uma parceria entre as duas lojas que nunca aconteceu.Considerando que Alexander McQueenMissoniJean Paul Gaultier e Proenza Schouler são algumas das labels que já colaboraram criativamente com a fast-fashion, a apreensão é compreensível.

Desde a entrada de Christopher Bailey na direção criativa da etiqueta em 2001, a Burberry processou diversas marcas por cópia deste mesmo xadrez. A gigante J.C. Penney está entre elas. Dessa vez, o que a britânica pede é que a Target não só deixe de vender os produtos com a estampa, mas também destrua todos eles além de pagar uma multa de US$ 2 milhões. Continuaremos acompanhando os próximos capítulos dessa história.

jpgtarget (1).JPG
Anúncio da colaboração entre o estilista francês Jean Paul Gaultier e a Target. (Target/Divulgação)