Manto e Adaga | Nova série de TV da Marvel tem potencial para criar algo único

Trama aposta no drama adolescente para discutir trauma e arrependimento

manto-adaga-e1521562817738Enquanto a Marvel preza pela coesão de universo único nos cinemas, na televisão o que ganha força é a diversidade de estilos e abordagens. Os seriados vão desde a violência sombria dos programas da Netflix até a estranheza artística de Legion . Agora, a empresa se uniu com a Freeform para conquistar o público jovem-adulto com Manto e Adaga.

Ainda que as adaptações direcionadas para os adolescentes sejam mal vistas, a dupla de personagens é a escolha perfeita: originalmente introduzidos na década de 1980 nas HQs do Homem-Aranha , os personagens conquistaram seguidores fiéis – ainda que não lá tão expressivos – por frequentemente terem motivações e inimigos realistas, como a violência e o tráfico de drogas. Na era onde os jovens estão cada vez mais engajados social e politicamente, faz todo o sentido a Marvel não perder essa oportunidade.

O seriado acompanha Tyrone Johnson (Aubrey Joseph) e Tandy Bowen (Olivia Holt), dois jovens opostos unidos por um acidente que tira o irmão do garoto e o pai da menina na mesma noite. De diferentes classes sociais – ele rico e com um futuro promissor; ela pobre e envolvida com crime -, os dois são unidos por uma espécie de conexão mística. Os dois primeiros episódios, que foram ao ar em sequência, não chegam a completar a união dos protagonistas como é esperado, mas sim toma tempo para desenvolver os conflitos pessoais de cada um – e é aí que Manto e Adaga mostra seu potencial.

Tanto Tyrone quanto Tandy são fortemente moldados por trauma e arrependimento. Os dois sofrem diariamente com luto, mas ainda são condicionados às altas expectativas da família e sociedade. Isso cria angústia que se manifesta em forma de agressividade e rebeldia. Para completar, o seriado também desenvolve em plano de fundo temas como violência policial, vingança e saúde mental. Assim, o resultado é algo de incrível relevância para a atual geração de jovens, abordado de forma correta e sob uma camada de misticismo e, é claro, com todos os benefícios de ser parte do universo de heróis da Marvel.

Isso, é claro, não significa que o programa não tenha algumas questões preocupantes: enquanto os atores principais apresentam boa química, as interações com o restante do elenco não são lá muito convincentes, frequentemente beirando o robótico – algo que, infelizmente, é sustentado por diálogos artificiais.

Há futuro, público e espaço para Manto e Adaga. O seriado parece tocar em temas tão relevantes quanto os das HQs com sensibilidade e respeito, abrindo espaço para discussões pontuais enquanto aproveita o charme de ser, simultaneamente, um romance e um conto de super-heróis. Resta ver como as tramas individuais serão conduzidas com a reunião dos protagonistas, e se a escrita evoluirá junto com o enredo. Caso aconteça, o programa tem potencial para ser algo único dentro do universo televisivo da Marvel.

Manto e Adaga é transmitida nos Estados Unidos pela emissora Freeform. No Brasil, o canal pago Sony se encarregará da exibição em data ainda não definida. [Arthur Eloi]

Móveis para os dias de hoje

As referências podem até estar no passado, mas os materiais e técnicas de produção não podem ser mais atuais. Assim é a Érea, editora de móveis contemporâneos capitaneada pelos sócios arquitetos Fábio Berbari, e Ricardo Minelli que falaram ao Casa
Por Marcelo Lima

1528488866469.jpg
Cama baldaquino, de metal, com detalhes de osso: um dos destaques do ambiente Le Riad, de Roberto Migotto, na Casacor Foto: Antonio Di Ciommo

Em linhas gerais, tudo se passa como há 20 anos, quando dois amigos arquitetos, trabalhando em um grande escritório paulistano, resolveram colocar em linha alguns dos móveis que desenhavam para seus clientes. “O Ricardo se ocupa da concepção das linhas, eu, mais do desenvolvimento. Claro que as coisas são feitas a quatro mãos, mas no geral é assim, e tem dado certo”, comenta Fábio Berbari, sócio de Ricardo Minelli na Érea, uma editora de móveis contemporâneos que almeja atingir o atemporal. Ainda que partindo de referências distantes. “Nossa mais recente coleção, Tuareg, tem como inspiração a cultura marroquina, porém foi desenvolvida dentro de parâmetros inteiramente afinados com os dias de hoje”, afirma Minelli, que ao lado do sócio, falou ao Casa sobre o atual momento da marca.

Na hora de projetar vocês partem mais dos materiais ou das formas?
Ricardo Minelli. Diria que 99% de nossas peças nascem das formas, ainda que tenhamos de adaptá-las ao material a ser utilizado. Características particulares dos materiais como resistência, maleabilidade e peso, podem interferir diretamente no design e, por isso, dedicamos grande parte do nosso tempo pesquisando as matérias-primas mais apropriadas para atingirmos o justo equilíbrio.

Vocês trabalham como uma variedade muito grande de profissionais? Quem são eles?
Fábio Berbari. Temos acesso a muitos materiais, mas ainda assim, muitas vezes temos de adaptá-los a nossos propósitos. Daí porque preferimos trabalhar com artesãos, profissionais versáteis, capazes de aperfeiçoar técnicas. Nos agrada muito partilhar nossos conhecimentos e também aprender com eles.

Comentem a coleção Tuareg e como ela se liga ao ambiente de Roberto Migotto.
Assim como o Le Riad criado por Migotto para a Casacor, a coleção teve inspiração marroquina, porém foi desenvolvida dentro de parâmetros contemporâneos de design e acabamento. E, sendo assim, ela caracteriza bem nossa marca, uma vez que todas as técnicas empregadas na produção das peças foram inéditas.

1528488866448.jpg
Os empresários Fábio Berbari e Ricardo Minelli Foto: Raphael Briest

Novo ‘O Predador’ ganha segundo trailer; assista

Sequência mostra alienígenas ainda mais assustadores do que no filme original; longa deve estrear em setembro no Brasil

the predator1
O segundo filme da saga ‘O Predador’ trará os caçadores alienígenas mais fortes e assustadores

O novo O Predador ganhou um segundo trailer. O filme, que deve estrear no Brasil em setembro, trará os temidos caçadores alienígenas ainda mais fortes e evoluídos – e, portanto, muito mais assustadores – aterrorizando mais uma vez o planeta Terra.

O filme, que não é uma sequência e sim novo episódio da saga, foi escrito e dirigido por Shane Black – que, inclusive, fez uma ponta como ator no filme original de 1987.

A produção ainda tem a participação de Jacob Tremblay, ator mirim que ficou famoso após estrelar O Quarto de Jack. O elenco conta com Boyd Holbrook, Olivia Munn e Edward James Olmos, entre outros.

Stylist Oguz Erel Latest Editorial for ELLE Turkey with Hilal Ata by Emre Unal

Sem título.jpgPhotography: Emre Unal. Styled By: Oguz Erel. Hair Stylist: Huseyin Altun. Makeup Artist: Elcin Mutlu. Model: Hilal Ata at M4 Model Agency.

Guarda-roupa aberto: como fazer o seu

7 ideias para se inspirar, economizar e fazer você mesmo!
Por Gabrielle Chimello

img_9504.jpgNa hora de decorar o quarto ou o closet você pode descobrir que guarda-roupas planejados podem exigir uma boa quantia do orçamento. Mas fugir do óbvio pode te ajudar a economizar e ainda por cima trazer um toque de personalidade para o espaço.

Para te inspirar a criar um cantinho com seu jeito, selecionamos 7 dicas para fazer seu guarda roupa aberto.

1 – Pendurado no teto

Caso não seja possível apoiar a barra em paredes laterais, você pode prendê-la no teto utilizando uma corda ou cabo de aço e um gancho. Simples e o efeito é incrível. Quer dar um toque diferentão? Então use um galho no lugar da barra!


2 – Cabideiro e estantes

Você pode criar o seu próprio layout de estantes e cabideiros, de acordo com a sua necessidade. Para dar um toque vintage, coloque um gaveteiro de metal para guardar outras peças.


3 – Não achou cabideiro? Utilize canos!

É possível substituir os cabideiros por canos – se forem de cobre, então, darão um toque todo especial!


4 – Estrutura de metal

Caso você tenha habilidades de serralheiro (ou queira investir um pouco mais), construir módulos com estrutura de metal e estantes de madeira pode ser uma saída super cool. Também vale brincar com abertos e fechados criando um efeito de profundidade.


5 – DIY de madeira

Essa ideia é para colocar a mão na massa. Junte ripas de madeira (podem ser de paletes, encontrados facilmente) e monte a estrutura de acordo com seu projeto. Finalize encaixando os cabideiros e cestos de palha para guardar outros utensílios.ankleidezimmer-selber-bauen-trefflich-vorstellung-ankleiderzimmer-holzregal-offener-kleiderschrank.jpg


6 – Araras

Que tal utilizar araras? Há diversos modelos que podem ser encontrados no mercado para criar uma composição acertada e de acordo com o estilo da sua decoração. Aposte em colocar estantes para complementar e ter mais opções para guardar as suas roupas.


7 – Aberto, mas fechado

Se te incomoda com a ideia de deixar tudo aberto? Então use uma cortina para fechar com estilo e deixar as roupas mais protegidas.d04262dde9db1a902a3302b796baccf3.jpg

ELLE Austrália Junho 2018 Zoe Barnard by Christopher Ferguson

Sem título.jpgPhotographer: Christopher Ferguson at See Management. Fashion Stylist: Rachel Wayman. Hair Stylist: Michele McQuillan. Makeup Artist: Victoria Baron Model: Zoe Barnard.

Promotoria confirma que Anthony Bourdain se enforcou com cinto de roupão

Conhecido por seu estilo bad boy e pelo falatório sem reservas, o chef Anthony Bourdain foi encontrado morto na sexta, 8, aos 61 anos
Agência Ansa

Anthony Bourdain on Pier 57, where he was planning to open Bourdain Market, in New York.
Polêmico. No livro ‘Cozinha Confidencial’, ele define cozinheiros como alcoólatras e drogados Foto: ALEX WELSH/NYT – 20/9/2015

NOVA YORK – O chef e apresentador norte-americano Anthony Bourdainencontrado morto na última sexta-feira, 8, aos 61 anos de idade, se suicidou com um cinto de roupão no banheiro do hotel onde estava hospedado, em Kaysersberg, na França.

A informação foi dada pelo procurador da  cidade vizinha Colmar, Christian de Rocquigny, em entrevista à agência Associated Press.

Ele acrescentou que não há indícios de que alguém tenha entrado no quarto. Também não há sinais de violência no corpo de Bourdain.

Os restos mortais do chef passarão ainda por exames toxicológicos para saber se o chef estava sob efeitos de remédios ou drogas. O objetivo é ajudar a família a entender o que pode tê-lo levado a tirar a própria vida.

Bourdain estava em Estrasburgo para gravar um episódio de sua série, Parts Unknown, exibida pela CNN e na qual ele fazia aquilo que o tornara famoso no mundo todo: viajar a lugares dos quatro cantos do planeta para exibir as peculiaridades de sua gastronomia.

O chef deixou uma filha e tinha um relacionamento com a atriz, diretora e ativista italiana Asia Argento, que disse estar “mais do que devastada” com a morte do companheiro e pediu “privacidade”.

#PrivateJet: fazer foto em jatinho é a nova mania fashion

Estilistas e fashionistas registram seus momentos em jatinhos privé

13108735_952593434859471_748839761_n
Gigi Hadid e Taylor Swift (Foto: Reprodução/Instagram)

Nem café da manhã em Paris, nem Times Square: o lugar mais instagramável do momento é mesmo o jatinho particular, que parece ter se tornado cenário tão corriqueiro nas timelines quanto o banco traseiro de um Uber. Entre os maiores entusiastas da hashtag #privatejet estão Kim JonesDiane Von Furstenberg e Marc Jacobs, que parece não usar qualquer outro meio de transporte para se locomover pelo globo com seu noivo, Charles de Francesco, e seus cachorros (que incluem, claro o influencer de quatro patas Neville Jacobs).

Para quem não tem os contatos jet-setters (ou orçamento) dos maiores nomes da moda, a empresa russa Private Jet Studio tem uma solução, mesmo que ilusória: um serviço de aluguel de jatinho que jamais levanta voo, servindo apenas de cenário para aqueles que querem viver seu dia de Marc Jacobs no Instagram a qualquer preço (no caso, US$ 244 se as fotos forem feitas por um profissional ou US$ 191 se forem clicadas por você mesmo).

Não que venha ao caso mas, talvez para dar mais realismo à experiência, a Private Jet Studio afirma que a aeronave oferecida para as fotos é a maior e mais rápida da aviação. Há ainda uma equipe de maquiadores e cabeleireiros à disposição de quem alugar a aeronave (#nofilter!). Vale ressaltar, porém, que os looks incríveis de Marc para voar ou as malas da Supreme e bolsas Dior de Kim Jones não fazem parte do pacote.

Para quem já se viu com inveja até dos cachorrinhos de Diane Von Furstenberg ao encarar a fila da classe econômica e até toparia uma opção mais conveniente que vá além de um tarmac, há uma alternativa: o aplicativo brasileiro Flapper, que conta com uma frota de jatinhos particulares fazendo rotas entre Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro, oferecendo assentos em vôos fretados que normalmente voltariam vazios, com tarifas que giram em torno de R$ 950. Agora só falta o look Prada!

Grazia Austrália Junho 2018 Saadi Schimmel by Simon Lekias

Sem título.jpgPhotographer: Simon Lekias. Stylist: Charlotte Stokes. Hair: Anthony Nader. Makeup: Peter Beard. Model: Saadi Eva Schimmel.