O fim da neutralidade da rede nos EUA é oficial; entenda os impactos

Nessa segunda-feira, a nova regra que promete mudar o acesso à internet nos Estados Unidos entrou em vigor. Entenda os impactos dela
Por Keith Collins – The New York Times

20180612082709_1220786_500_332.jpg
Comissão Federal de Comunicações é o órgão que regula os provedores de internet nos EUA

É oficial. As regras de neutralidade da rede pela Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês), que exigiam que os provedores de acesso à Internet oferecessem acesso igual a todo o conteúdo da internet, foram revogadas nessa segunda-feira, 11. As regras, criadas na administração do presidente Barack Obama, em 2015, proibiam os provedores de internet de cobrar mais por determinado conteúdo ou de dar tratamento preferencial a determinados sites.

Depois que a comissão votou pela revogação das regras, em dezembro do ano passado, a decisão enfrentou protestos públicos, contestações legais de procuradores gerais e grupos de interesse público, além de sofrer uma pressão dos legisladores democratas para derrubar a decisão.

Os opositores argumentaram que a revogação abriria as portas para que os provedores de serviços censurassem o conteúdo on-line ou cobrassem taxas adicionais por um serviço melhor – algo que poderia prejudicar pequenas empresas – e vários estados tomaram medidas para impor as regras em nível local.

Ainda assim, a revogação foi uma grande vitória para Ajit Pai, o presidente do FCC, que há muito tempo se opõe as antigas regras, dizendo que elas impediram a inovação. Em uma coluna de opinião publicada no site da CNET na segunda-feira, o Pai argumentou que a revogação foi positiva para os consumidores porque restaurou a autoridade da Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) sobre provedores de serviços de internet.

“Em 2015, o FCC despojou do FTC – a principal agência de proteção ao consumidor do país – de sua autoridade sobre provedores de serviços de Internet. Essa foi uma perda para os consumidores e um erro que invertemos”, escreveu Pai.

Revogação. Na antiga legislação, o serviço de banda larga era considerado uma utilidade pública sob o Título II da Lei de Comunicações e dava ao FCC amplo poder sobre provedores de internet.

Na prática, as regras proibiam provedores de serviços de internet de discriminar qualquer conteúdo legal, bloqueando sites ou aplicativos; as empresas também não podiam desacelerar a transmissão de dados dependendo do conteúdo acessado e também eram proibidos de privilegiar a velocidade e navegação para usuários que pagassem mais.

Preocupação. Muitos defensores da antiga regra argumentaram que, uma vez que a lei de Obama fosse revogada, os provedores de banda larga começariam a vender a internet em pacotes, semelhante a venda de programas de televisão a cabo. Assim, se o usuário quiser acesso ao Facebook e Twitter, por exemplo, o provedor de internet pode exigir o pagamento de um pacote premium de mídia social.

Outra grande preocupação é que os consumidores possam sofrer com os acordos pay-to-play. Sem regras proibindo a priorização paga, conexão veloz poderia ser exclusividade de grandes empresas de internet e mídia, bem como por famílias ricas, enquanto todos os outros acessariam em velocidade reduzida.

Alguns proprietários de pequenas empresas também estão preocupados com o fato de que gigantes da indústria poderiam pagar para obter vantagem e deixá-los sem condições de competir na internet.

“Provedores de serviços de internet agora têm o poder de bloquear sites, regular serviços e censurar conteúdo online”, disse Jessica Rosenworcel, membro democrata da comissão que votou contra a revogação, em um comunicado enviado por e-mail na segunda-feira. “Eles terão o direito de discriminar e favorecer o tráfego de internet das empresas com as quais têm acordos de pagamento por peça e o direito de consignar todos os outros a uma estrada lenta e esburacada.”

Favoráveis. O FCC disse que revogou as regras porque impediu que provedores de banda larga como a Verizon e a Comcast experimentassem novos modelos de negócios e investissem em novas tecnologias.

“Os Estados Unidos estão simplesmente mudando uma regulamentação preventiva, que supõe que toda empresa de internet é um monopolista anticompetitivo”, disse Pai em um discurso no Mobile World Congress, em fevereiro.

Hoje, ele repetiu seu argumento de que a internet prosperou sem regras de neutralidade da rede em vigor durante a maior parte de sua existência. “O presidente Clinton e um Congresso republicano concordaram em uma estrutura leve para regulamentar a internet. Sob essa abordagem, a internet era aberta e gratuita. O investimento em rede chegou a US $ 1,5 trilhão”, escreveu.

Vários provedores de internet fizeram promessas públicas de que não bloqueariam nem acelerariam os sites depois que as regras fossem revogadas. As empresas argumentaram que o Título II dava à FCC muito controle sobre seus negócios, e que os regulamentos dificultavam a expansão de suas redes.

Impactos. Talvez a revogação não mude a direção da internet. Em novembro, Farhad Manjoo argumentou em sua coluna no New York Times que a internet já estava morrendo lentamente e que a revogação das regras de neutralidade da rede apenas aceleraria sua morte.

Ele justificou que as maiores empresas de internet americanas – Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft – controlavam grande parte da infraestrutura on-line, de lojas de aplicativos a sistemas operacionais, armazenamento em nuvem e praticamente todo o negócio de anúncios on-line.

‘Anthony pediu ajuda antes de morrer’, conta Rose McGowan

Atriz escreveu carta em que rebate comentários que culpam Asia Argento, ex-namorada do cozinheiro, pela sua morte

000_126331.jpg
Asia Argento e Rose McGowan

A atriz Rose McGowan divulgou uma carta nesta segunda-feira, 11, em que defende a amiga Asia Argento de comentários que a culpam pelo suicídio do chef de cozinha e apresentador Anthony Bourdain, com quem ela tinha um relacionamento.

“Eu sei que muitos viam Anthony Bourdain como um amigo e, quando um amigo morre, dói. Muitas das pessoas que perderam o amigo querem achar alguém para culpar. Vocês não devem descer a esse nível. Suicídio é uma decisão horrível, mas é a decisão somente daquela pessoa”, escreveu Rose.

Apesar de dizer que Asia e Anthony tinham um bom relacionamento, a atriz desmentiu os comentários de que o cozinheiro estivesse mentalmente saudável nos últimos anos de sua vida.

“Anthony falava abertamente sobre seus demônios, até escreveu um livro sobre eles. No começo do relacionamento com Asia, ele disse para um amigo mútuo que ‘nunca conheceu alguém com mais vontade de morrer do que ele’”, contou Rose.

Ela ainda falou que o cozinheiro chegou a procurar ajuda por causa da depressão, mas isso não foi o suficiente para evitar que ele tirasse a própria vida na última sexta-feira, 8. A atriz culpa o estigma sobre saúde mental pela tragédia.

“Meu pai também sofreu de depressão profunda intermitente e, como Anthony, era parte de uma geração que acredita que tem que resistir a tudo. A geração de ‘homens fortes que não precisam de ajuda’. Eu sei que Anthony pediu ajuda antes de morrer, mas não acatou os conselhos médicos. Isso nos levou a essa tragédia, a essa perda”, disse.

asia
Asia Argento e Anthony Bourdain

Rose faz um apelo para que cessem os comentários sexistas que culpam Asia pelo suicídio do ex-companheiro e pede que as pessoas se conscientizem sobre o tema.

“Estamos pedindo para vocês serem melhores, terem um olhar mais aprofundado, lerem e aprenderem sobre distúrbios mentais, suicídio e depressão antes de julgar o que não compreendem e o que não pode ser compreendido”, falou.

Por fim, pede a todos que se juntem a ela para mandar energias positivas a Anthony e aos que ficaram desamparados com sua partida.

“Para a mídia e os demais comentaristas, Anthony nunca gostaria de ver Asia machucada. Gosto de pensar que ele iria querer que nós tivéssemos conversas coletivas sobre depressão. Culpar alguém não é conversar”, defendeu.

Confira a carta na íntegra (em inglês) clicando aqui.

Kate Middleton usa vestido de R$ 198 e peça esgota em poucas horas

Sem título.jpg
Kate Middleton e o vestido da Zara que ela usou || Créditos: Getty Images/Reprodução

Meghan Markle certamente está dominando o noticiário sobre “royals”, mas isso não afetou em nada o toque de Midas de Kate Middleton. Ícone de estilo e elegância no mundo todo, a duquesa de Cambridge escolheu um “summer dress” da Zara para usar em um campeonato de pólo beneficente que rolou neste domingo em Tetbury, na região central da Inglaterra.

Ideal para a ocasião especial porém sem muitas formalidades – batizado Maserati Royal Charity Polo Trophy, o evento é patrocinado pela montadora de carros de luxo italiana em prol de um hospital de câncer de lá e teve o príncipe William, marido de Kate, entre os competidores -, o vestido está fazendo o maior sucesso entre as plebeias.

O preço? Meros £ 40 (R$ 198), e em algumas lojas britânicas da rede de fast-fashion espanhola o modelito já está esgotado. Em tempo: de acordo com estimativas, o “Efeito Kate” gera receitas anuais da ordem de £ 152 milhões (R$ 753,6 milhões) no Reino Unido desde que ela se tornou uma Windsor, em 2011. Influencer! [Anderson Antunes]

GLabel For Goop Summer 2018 Elaine Irwin by Daria Kobayashi Ritch

Sem título.jpgCampaign: GLabel Summer 2018. Photography: Daria Kobayashi Ritch. Styled by: Ali Pew. Hair: Lauren Palmer Smith. Makeup: Tsipporah Liebman. Model: Elaine Irwin.

Robin Wright assume a presidência nas primeiras imagens da última temporada de ‘House of Cards’

Com a saída de Kevin Spacey, demitido após denúncias de assédio sexual, a atriz se torna a protagonista única da série na sexta temporada

208578433154-house-of-cards-ultima-temporada
Robin Wright é a nova presidente dos EUA na sexta temporada de ‘House Of Cards’. Foto: Netflix

A Netflix divulgou nesta segnda-feira, 11, as primeiras imagens da sexta e última temporada de House of Cards. Nelas, a personagem Claire Underwood, vivida por Robin Wright, aparece assumindo a presidência dos Estados Unidos da América.

Robin Wright já era a protagonista da série ao lado do ator Kevin Spacey, que já gravava a sexta temporada da série quando surgiram denúncias de assédio sexual contra ele. Com a decisão da Netflix de demitir o ator, ficou decidido que a sexta temporada seria a última da série, liderada apenas por Wright.

Michael Kelly, Jayne Atkinson, Patricia Clarkson, Constance Zimmer, Derek Cecil, Campbell Scott e Boris McGiver também retornam para a temporada final de House of Cards. Diane Lane e Greg Kinnear se juntam ao elenco.

Os últimos episódios de House of Cards vão estrear apenas no final de 2018, ainda sem data confirmada.

tn-500_hoc_601_unit_00346r.jpg
Robin Wright em imagem dos bastidores da sexta temporada de ‘House Of Cards’.  Foto: Netflix

O que pensam os presidentes de júri do festival Cannes Lions 2018

Em 2018, dois brasileiros vão comandar categorias em Cannes: Fernando Machado, do Burger King, e Luiz Sanches, da AlmapBBDO

1528675082559.jpg
Brasil chegará ao Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade com número recorde de 27 jurados Foto: Gabriela Bilo/Estadao

Em um ano em que o Brasil chegará ao Cannes Lions – Festival Internacional de Criatividade com um número recorde de 27 jurados, entre brasileiros que atuam por aqui e em agências e empresas internacionais, haverá dois representantes do País em presidências de júris.

O executivo Fernando Machado, vice-presidente global de marketing do Burger King, vai comandar os jurados de Creative Effectiveness, que mede a capacidade de geração de negócios de peças publicitárias de todo o mundo. Já o presidente da AlmapBBDO, Luiz Sanches, vai encabeçar Film Lions, que escolherá os melhores trabalhos em vídeo e película do ano passado.

E o que os brasileiros valorizam na hora de escolher quem receberá Leões? Para Sanches, da Almap, o foco na emoção e no engajamento do consumidor deve ser um dos principais pontos avaliados. Além disso, a peça precisa ser relevante o suficiente para ajudar a solidificar a reputação da marca.

“Começou-se a comparar Cannes Lions com outros festivais, como o South by Southwest. Mas é preciso ter em mente que Cannes é um evento de comunicação, que envolve clientes, anunciantes, produtores de conteúdo e veículos de mídia. No entanto, ele é dedicado a falar de comunicação para marcas, de propaganda. Esse aspecto a gente não pode esquecer”, diz o executivo da Almap.

Antes de assumir o comando global do marketing do Burger King, Machado trabalhou na Unilever, onde foi responsável pela aprovação da iniciativa Retratos da Beleza Real, da Dove. O executivo chega ao júri Creative Effectiveness como vencedor de Leões de Ouro na categoria. Para ele, é preciso valorizar as ideias simples, de fácil identificação. “Um bom brief é simples, atrelado a um objetivo claro e, de preferência, com um insight que dê espaço para a criação. No Burger King nós focamos nisso”, afirma.

Conheça a casa de Frank Lloyd Wright em Chicago

À frente de seu tempo, o arquiteto revolucionou os conceitos de moradia
Texto e Fotos Taissa Buescu*

whatsapp_image_2018-06-07_at_22.16.40_1.jpegEra 1889. Arquitetura gótica e clássica reconstruía Chicago após o incêndio que devastou a cidade em 1871. Frank Lloyd Wright tinha apenas 22 anos. Era um garoto que estagiava no escritório de Louis Sullivan, quem lhe emprestou dinheiro para comprar um terreno em Oak Park.

Com pouquíssima experiência prévia, Wright projetou sua casa com toda a liberdade e ousadia que sua idade e seu ego exalavam. Era completamente diferente das moradas da época. Em vez de deixar a casa à vista para a rua, ancorada diretamente no jardim contíguo à calçada, Wright alocou a construção ao centro do terreno, criando o que ele chamou de “path of discovery”, ou caminho da descoberta. Uma vegetação rica e fechada no jardim escondia a casa e sua entrada de quem passasse pela rua. Então ele criou um caminho tortuoso pelo jardim para levar o visitante à porta, revelando sua obra aos poucos.

Wright também ousou na escolha dos materiais que revestiam o exterior da casa. Madeira carbonizada e tijolo estreito e fino marrom escuro. Ele também uniu as janelas, normalmente alocadas de forma esparsa, em grandes painéis de vidro, para absorver o máximo de luz natural e trazer os bosques do entorno para dentro  da casa. Desenhou todos os móveis, muitos deles fixos nas paredes para o maior aproveitamento dos espaços.

Sua mesa de jantar tinha cadeiras com espaldar alto para criar “a room within a room” – assim não haveria dispersão com o redor e todos sentados à mesa estariam conectados. Wright também usou cores da natureza na decoração. Além da madeira fortemente presente, predominavam tons verdes e fibras naturais.

Percursor dos open spaces, criou uma sala de jogos de pé-direito duplo para seus filhos no andar superior – mas as janelas foram cuidadosamente posicionadas na altura dos olhos das crianças para que elas interagissem com a copa das árvores.

Nove anos depois, Wright resolveu expandir sua casa para abrigar seu escritório – com direito à uma recepção com iluminação zenital de maravilhosos vitrais verdes assinados por ele próprio. A sala de desenho com pé-direito duplo tem mezanino criado para abrigar artistas e artesãos colaboradores do estúdio. Os trabalhos eram guardados em uma sala blindada para evitar que se perdessem com um eventual incêndio.

Não bastasse tudo isso, Wright foi ainda percursor do que hoje chamamos de branding. Nos primeiros anos do século 20, ele criou sua logomarca – um círculo dentro de um quadrado, cortado por uma cruz – usado em todos os seus desenhos técnicos. E materializava seu logo em três dimensões através dos grandes cachepôs que alocava à frente de suas obras, como na entrada de seu estúdio.

Wright tinha um grande ego. E gerou muita controvérsia. Mas seu talento a superava.

*a jornalista viajou a convite da Choose Chicago.

Camila Coutinho usou o look mais lindo no casamento de Isis Valverde

Influencer escolheu vestido Reinaldo Lourenço e joias H. Stern para a festa.

Sem título.jpg
 (@camilacoutinho/Reprodução)

Camila Coutinho escolheu um look romântico para curtir o casamento de Isis Valverde e André Resende, realizado neste domingo (10/06) no Rio de Janeiro.

A influencer usou um longo digno de princesa de Reinaldo Lourenço. O vestido, em rosa antigo, tinha transparências em tule, e babados no busto e na cintura. Ela completou o visual com joias multicoloridas H.Stern e bolsa Dior.

Para a beleza, Camila apostou em um look minimalista, com cabelos lisos e soltos e batom nude. O toque de cor ficou por conta do delineador vermelho, aplicado em metade das pálpebras.

Sem título.jpg
 (@camilacoutinho/Reprodução)

Décor do dia: quarto de casal em tons de rosa

Uma decoração para morrer de amores
Por Gabrielle Chimello I Foto: Zara Home/ Divulgação/ Reprodução

site_FRT6FL8.jpgJá imaginou acordar em um espaço assim ao lado do seu amor? Para comemorar o dia dos namorados – já mostramos aqui uma seleção de destinos para o dia dos namorados – a marca Zara Home criou este quarto com vários tons de rosa. A cabeceira no formato de meio círculo traz movimento para o espaço e complementa a base da cama na mesma cor. Já a poltrona de veludo quase se camufla no carpete da mesma tonalidade que deixa tudo ainda mais aconchegante. As roupas de cama da marca ganham um toque de sofisticação com a mesa lateral dourada. Um espaço com quê vintage e muito romantismo para se inspirar.