A primeira campanha de depilação que realmente mostrou pelos

A Billie é uma marca de lâminas que quer acabar com a taxa rosa e com o tabu dos pelos femininos.
Por Julia Mello

Sem título
billie
Times Square, New York City

Se você se sente desconfortável ou vulnerável quando não se depila, uma propaganda de lâmina de depilação pode ter algumas pistas para te explicar o motivo. É a nova campanha da Billie, uma marca focada em facilitar a depilação das mulheres dando fim à chamada “Taxa Rosa”.

“As marcas de depilação sempre foram criadas por homens, o que pode explicar o motivo pelo qual as lâminas femininas são mais caras”, explica a label. Com isso em mente, a Billie se declarou feminista e está tentando combater o valor extra que as mulheres têm que pagar por determinados produtos ou serviços. Sabe quando você vai na farmácia e vê que a maioria dos produtos femininos são mais caros que os masculinos mesmo que eles tenham exatamente a mesma função? É isso!

A marca baseou todo seu modo de funcionamento nessa ideia, e lançou um serviço de entrega que reduz esse custo para mulheres. Por U$ 9 é possível comprar a haste magnética (que pode ficar pregada na parede do banheiro) e cinco lâminas descartáveis. Depois disso, quatro lâminas podem ser entregues na casa da compradora pelo mesmo valor, de acordo com a frequência que ela escolher. A marca também disponibiliza cremes para depilação, sabonetes líquidos e loções hidratantes para quem quer aquela sensação de pele cuidada o tempo todo — e tornar esse momento o menos desconfortável possível.

A campanha de lançamento da label também é especial. Nomeado Project Body Hair, é o primeiro anúncio de lâminas de depilação a estrelar… pelos! Já percebeu como as campanhas desses produtos nunca mostram pernas, axilas, braços, ou qualquer região com pelos? O tabu da depilação é tão grande que, nas imagens, mulheres depiladas acabam raspando áreas que já estão sem pelos. Isso contribui para a ideia de que eles não são naturais, e tira da mão das mulheres a possibilidade de escolha — para virar uma imposição.

“Foi estranho para nós perceber que as marcas de lâminas sempre mostram mulheres depilando pernas macias e perfeitamente sem pelos”, conta a cofundadora Georgina Gooley. Para ela, essa falta também não é nada prática, já que não permite que as mulheres vejam a real eficácia de cada produto. “Quando as marcas fingem que todas as mulheres têm corpos sem pelos, isso é um tipo de body shaming. Isso quer dizer que você deve ter vergonha de ter pelos no corpo”, conta. A ideia é que a campanha contribua para a naturalização dos fios, quer você queira ou não mantê-los.

Quem assinou a campanha foi Ashley Armitage, uma fotógrafa que ficou conhecida por seus cliques que incentivam a positividade corporal e que contribuem com o olhar feminino na fotografia. O resultado são poses naturais e uma vibe confortável nas imagens.

Se a ideia parece contraditória, Georgina explica o propósito da Billie : “depilação é uma escolha pessoal. A questão é: todos temos pelos. Alguns escolhem tirar, e outros querem mantê-los com orgulho. De qualquer forma, não deveríamos ter que pedir desculpas pelas nossas escolhas.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s