Uber volta a rodar na Finlândia após mudanças em leis locais

Empresa ficou quase um ano sem operar no país por não ter licença; no Oriente Médio, gigante do transporte negocia para comprar ou se fundir com rival local

destaque-428621-uber4
A empresa disse que vai começar a operação com os serviços Uber X e Uber Black na região da grande Helsinque, a capital da Finlândia

O Uber vai voltar a rodar na Finlândia nesta quarta-feira, 4, depois de uma pausa de quase um ano sem operar no país europeu. O retorno acontece depois que a Finlândia aprovou uma nova legislação, que desregulamenta o transporte particular coletivo e começou a valer no último dia 1º.

Com a nova lei, não há mais limite para licenças de táxi no país, bem como uma estrutura legal que permite que o Uber e outros aplicativos rodem no país. No ano que passou sem operar, a empresa foi alvo de investigações policiais, bem como viu seus motoristas parceiros serem forçados a entregar os ganhos para o Estado, uma vez que não tinham licenças para operar.

A empresa disse que vai começar a operação com os serviços Uber X e Uber Black na região da grande Helsinque, a capital da Finlândia. “Os motoristas que tiverem licenças poderão ser capazes de dirigir para milhares de finlandeses agora”, comemorou o diretor do Uber na região, Joel Jarvinen. “Esperamos que outros países sigam o exemplo.”

Segundo Jarvinen, mais de 250 mil pessoas na região de Helsinque tentaram usar os serviços da empresa, abrindo seu aplicativo, no ano que o Uber ficou fora do mercado.

Oriente Médio. Outra região que o Uber pode passar por mudanças em breve é o Oriente Médio. Depois de vender suas operações no Sudeste Asiático, na Rússia e na China para rivais locais (Grab, Yandex e Didi, respecitivamente), o Uber pode agora comprar uma fatia ou até mesmo a totalidade das ações do Careem, seu principal concorrente na região, segundo fontes próximas ao assunto, ouvidas pela agência de notícias Bloomberg.

De acordo com a publicação, as empresas já discutiram diversos possíveis negócios; durante as tratativas, o Uber deixou claro que pretende ter a maior parte das ações do Careem ou da empresa que resultaria da fusão entre as duas operações. O Uber se negou a comentar o assunto; já o Careem disse que está apenas “começando seus planos de expansão”.

Hoje, o aplicativo, baseado em Dubai, está em conversas com investidores para levantar US$ 500 milhões em uma rodada de aportes, que poderia avaliá-lo em US$ 1,5 bilhões. Além disso, há ainda negociações para que o Careem abra seu capital em janeiro do ano que vem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s