O poder das pessoas positivas

Cultivar uma rede de amigos estimula uma vida mais saudável
Tara Parker-Pope, The New York Times

1_JxVmzBnMVP93iMx6RcVKKA.png
Pesquisadores acreditam que ter um grupo de amigos pode fazer mais pela saúde do que muitos tratamentos Foto: Lorraine Sorlet via The New York Times

Você convive com as pessoas certas para sua saúde e sua felicidade?

Em geral, nós nos preocupamos com a dieta e fazemos exercícios físicos para ter uma saúde melhor, entretanto, a ciência sugere que nosso bem-estar também é influenciado pelas pessoas que nos cercam.

Pesquisadores descobriram que certos comportamentos em relação à saúde podem ser contagiantes e que nossas redes sociais – formadas por pessoas reais ou online – podem influir na obesidade, na ansiedade e na felicidade. Um relatório divulgado recentemente constatou que a rotina de exercícios de uma pessoa é fortemente influenciada por suas redes sociais.

Nos últimos tempos, pude confirmar o poder da multidão ao participar de um cruzeiro sobre bem-estar. O evento atraiu um grupo de pessoas que compartilhavam das mesmas ideias e que, embora tivessem experimentado graus variados de adversidades em suas vidas, inclusive câncer, perda de visão e a perda recente de um ente querido, continuavam otimistas e animadas.

A idade do grupo variava dos 17 aos 90 anos. Um homem de mais de 80 anos, um espírito realmente inspirador, adotara um estilo de vida vegano e uma rigorosa rotina de exercícios para controlar seu diabetes. Outra companheira de viagem, uma mulher de mais de 50 anos que sobrevivera a um câncer no pulmão, me animou e me ajudou a realizar um exercício particularmente difícil.

Dan Buettner, pesquisador e colaborador da “National Geographic”, estudou os hábitos de saúde de pessoas que vivem nas chamadas zonas azuis – regiões do mundo em que os indivíduos vivem muito mais do que a média. Ele observou que as amizades positivas são um tema comum nessas zonas.

“Os amigos podem exercer uma influência quantificável e constante na saúde dos que as cercam, com resultados que uma simples dieta jamais poderia proporcionar”, afirmou.

Em Okinawa, no Japão, onde a expectativa média de vida para as mulheres é de cerca 90 anos, a mais alta do mundo, as pessoas formam uma espécie de rede social chamada moai – um grupo de cinco amigos que oferecem suporte social, logístico, emocional e até mesmo financeiro. “Tradicionalmente, os pais proporcionam um moai aos filhos desde seu nascimento e empreendem juntos uma jornada que dura a toda a vida”, disse Buettner.

Em um moai, o grupo se beneficia das situações positivas, como compartilhar de uma safra generosa, e as famílias se apoiam mutuamente quando uma criança adoece ou alguém morre. E também influenciam os comportamentos recíprocos  no que diz respeito à saúde ao longo da vida.

Buettner trabalha para a criação de moais em cerca de 20 cidades nos Estados Unidos. Em Fort Worth, no Texas, vários moradores formam moais para caminhadas – as pessoas se encontram para andar e estabelecer contatos entre si.

“Criamos moais que agora têm vários anos, e eles continuam exercendo uma influência saudável nas vidas de seus integrantes”, contou Buettner.

O segredo para formar um moai bem-sucedido está em começar reunindo pessoas que têm interesses, paixões e valores semelhantes. O grupo da zona azul tenta reuni-las com base na geografia, no trabalho e na programação da família. Depois, faz uma série de perguntas a fim de descobrir interesses comuns. Suas férias perfeitas seriam um cruzeiro ou uma viagem de mochila? Você gosta de rock ‘n’ roll ou de música clássica?

“Desse modo, você cria uma situação que levará a um longo relacionamento”, disse Buettner.

A equipe elaborou um teste para ajudar as pessoas a avaliarem os efeitos positivos de sua rede social. O teste consiste em fazer perguntas sobre sua saúde, quanto bebem, comem e se exercitam, assim como suas perspectivas. O objetivo é não menosprezar as menos saudáveis, mas identificar as pessoas que fazem mais pontos, e passar mais tempo com elas.

“Posso afirmar que a coisa mais importante que você pode fazer para aumentar a duração de uma existência saudável é cuidar de sua rede social mais próxima”, disse Buettner. Ele acha preferível um grupo de três ou cinco amigos do mundo real em lugar de amigos distantes no Facebook.

“Em geral, as pessoas querem interlocutores com os quais possam manter uma conversação interessante”, explicou, “pessoas que você pode chamar em um dia ruim e elas atenderão. Seu grupo de amigos é melhor do que qualquer medicamento ou suplemento contra o envelhecimento, e eles farão por você mais do que qualquer tratamento”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s