Casa Júlia / Guillem Carrera

pis-tgn-007-1884321
© Jose Hevia

Situada no subsolo de um edifício residencial dos anos 60, em Tarragona, está a proposta de reforma de uma residência que estava dividida, em relação ao programa, em quatro dormitórios, uma sala/copa e um banheiro (estes dois últimos elementos de pequenas dimensões levando em conta os 87 metros quadrados de área útil da planta).

Uma vez analisada a morfologia da residência existente foi detectado que, ainda que a sala esteja comunicada com a varanda, esta era pequena, enquanto a sala de estar e cozinha possuíam um espaço que gerava um corredor que consumia área em detrimento da própria sala de estar, cozinha e banheiro. De forma análoga, os pátios internos existentes na edificação não iluminam adequadamente os cômodos por conta do estado dos elementos de madeira e da distribuição original da casa.

O programa solicitado pelo cliente constava de sala de estar, sala de jantar, cozinha, dois dormitórios, um estúdio, um banheiro, um espaço de limpeza multiuso e um espaço de armazenamento. Depois de ter sido feita a análise da morfologia existente, optou-se por fazer intervenções mínimas com o objetivo de unificar os espaços e criar uma ampla área de uso diário, minimizando o corredor de acesso. Dessa forma, acabou-se gerando um grande espaço fluido e mutável que faz da residência um espaço fácil de habitar e onde área de uso cotidiano se transforma em um espaço luminoso e amplo, que aproveita ao máximo a geometria existente para assumir os usos de cozinha, sala de estar e sala de jantar.

Ao mesmo tempo, o corredor reduzido vincula espacialmente esta área com o estúdio, criando uma maior amplitude visual e fornecendo luz para a nova estratégia longitudinal com que a casa se relaciona, agora, com o exterior. Por conta disso, a varanda permite um percurso contínuo sem barreiras visuais até os dois dormitórios com vistas, que foram mantidos em suas posições originais.

Unificados os espaços, se realoca o banheiro onde estava a cozinha e se implanta o espaço de limpeza polivalente onde estava o banheiro, enfatizando o contato entre os ambientes resultantes com os pátios internos existentes. A residência resultante contem uma área de uso cotidiano singular, criando uma sensação espacial maior, sendo este o espaço habitável principal de troca e vivências dos usuários, potencializado pela nova situação da ampla varanda anexa.

Em termos de equipamentos da residência, criou-se dois elementos móveis: um para a cozinha, sala de estar e sala de jantar, e outro para o estúdio, de forma integrada, potencializando os espaços que compõem. Em relação à materialidade final propôs-se que ela gerasse uma residência acolhedora, agradável – que contemple o conceito hygge dinamarquês-, por meio de um pavimento com textura em pedra que compreende toda a extensão da casa, e o uso de cores neutras e madeiras para o restante dos revestimentos. ArchDaily  Traduzido por Julia Brant

Arquitetos:  Guillem Carrera
Localização: Tarragona, Espanha
Área: 105.0 m2
Ano do Projeto: 2018
Fotografias: José Hevia
Fabricantes: Saloni, Technal, Acor, Roca, Neolith
Colaboradores: Indibil Solans, Meritxell Anglès, Xavier Molina, Artur Garcia
Construtora: Manumissió 2005 SL

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s