Só as mulheres na “W Magazine” de Cate Blanchett

50918-cate-blanchett-w-01-462x600
São 4 capas e 9 colaboradoras na edição da “W Magazine” que teve Cate Blanchett como musa e editora convidada! Essa imagem é da fotógrafa holandesa Rineke Dijkstra

Cate Blanchett é a editora convidada da nova edição da “W Magazine“, e o time que chega com ela é bem bacana: são 9 mulheres talentosas entre artistas e fotógrafas que foram convidadas a retratar Cate do jeito que quisessem. A variedade deu em 4 capas e muitas imagens incríveis! Ah, e as stylists também são todas mulheres! #girlpower! Veja quem são essas 9 escolhidas e um preview do resultado abaixo! [Lilian Pacce]

*

Assine o UFW pelo valor de R$3,00/mês ou R$30,00/ano. Para mais informações clique aqui!

Ciborgue | “Filme custaria cerca de US$ 200 milhões”, diz Ray Fisher

Ator não sabe se o longa ainda acontecerá

tumblr_onc3o3RRHp1rgaid9o4_500.gifApós o desempenho abaixo do esperado de Liga da Justiça, o filme solo do Ciborgue foi paralisado. Durante o Heroes & Villains FanFest, o ator Ray Fisher explicou que não sabe se o longa ainda acontecerá e falou que o filme é arriscado pois teria um alto custo (Via CB).

“Eu não sei. Eu não posso comentar em nada, pois não me falam nada até o último minuto. Existem várias pessoas tomando essas decisões nos bastidores. E seria um filme muito, muito caro para fazer por conta do alto nível de CGI com o Ciborgue, pois sou o único membro da Liga que não tem um uniforme comum. Deve ser algo de US$ 200 milhões para fazer esse filme”.

No momento, não está claro exatamente quando Fisher voltará a viver o personagem. Apesar disso, o ator disse em suas redes sociais que não deixará o papel de tão cedo.

Liga da Justiça foi lançado em Blu-ray no dia 13 de março. O filme arrecadou cerca de US$ 657 milhões enquanto esteve em cartaz.

Elton John começa sua turnê de despedida dos palcos

Para a turnê ‘Farewell Yellow Brick Road’, estão previstos mais de 300 shows ao redor do mundo nos próximos três anos
Reuters

Elton-John-14drt.jpg
Elton John diz que quer se aposentar dos palcos para se dedicar à família Foto: Shannon Stapleton/Reuters

Elton John quer levar os fãs através de uma jornada cheia de memórias e lembranças ao lançar sua turnê mundial Farewell Yellow Brick Road, que põe um ponto final à sua carreira de turnês.

Começando em Allentown, Pensilvânia, na noite de sábado, Elton John, de 71 anos, tocou seus maiores sucessos no primeiro dos mais de 300 shows ao redor do mundo planejados para os próximos três anos.

John anunciou em janeiro que queria parar de viajar para focar em sua família, dizendo que as prioridades mudaram depois de se tornar pai de duas crianças com seu marido, David Furnish.

O cantor britânico compartilhou fotos e vídeos de sua carreira de 50 anos, incluindo um filme de sua falecida avó, e prestou homenagens através de fotos àqueles que o influenciaram, incluindo a falecida cantora Aretha Franklin, o líder sul-africano Nelson Mandela e o físico Stephen Hawking.

“Pude testemunhar uma enorme mudança social, política e cultural. Quero que a turnê Farewell Yellow Brick Road celebre isso”, disse John em um comunicado.

Enquanto cantava Crocodile Rock, imagens de fãs em trajes inspirados em Elton John foram exibidas em telas grandes e, durante Candle in the Wind, foi exibido um curta-metragem sobre a última sessão de fotos de Marilyn Monroe.

John fechou o show com Goodbye Yellow Brick Road, vestido com traje que foi visto na capa do álbum de 1977, com o mesmo nome, enquanto mostrava um vídeo caseiro com momentos de sua vida.

Donna Magazin Outubro 2018 Ingrid Parewijck by Andreas Ortner

Sem título.jpgPhotography: Andreas Ortner at SCHIERKE Artists. Styling: Daniella Gurtner. Hair & Makeup: Lena Gehrig. Model: Ingrid Parewijck.

Mario Sorenti lança “Kate”, livro com fotos antigas de Kate Moss

Obra reúne retratos feitos pelo fotógrafo pouco antes da modelo, então sua namorada, estourar na década de 1990

kate_moss_2
Kate Moss (Foto: Reprodução/ © Mario Sorrenti)

Foi em 1991 que Mario Sorenti conheceu Kate Moss, em Londres. Mas demorou algum tempo para que os dois desenvolvessem a cumplicidade retratada agora no livro Kate, com retratos raros e nunca divulgados da modelo. Parte das fotografias foi feita em uma viagem para as Ilhas Virgens, em 1993, em que estavam apenas os dois – então um casal. Foi uma amostra desse despretensioso material que inspirou a campanha do perfume Obssession, da Calvin Klein, que levou Kate ao estrelato.

Em preto e branco, as imagens foram feitas em filme e são livres das exageradas produções e edições comumente associadas à fotografia de moda. O livro, publicado pela Phaidon e já à venda em edição limitada, é um mergulho na intimidade de uma amizade de mais de 25 anos, sem artificialidade ou melodrama, assim como a dedicatória: “isto é para você, Kate. Eu te amo e obrigado.”

Missão: Impossível – Efeito Fallout se torna a maior bilheteria da franquia

Longa está em cartaz no Brasil

mission-impossible-fallout-is-one-action-packed-film-1Missão: Impossível – Efeito Fallout segue um sucesso. O longa, que está em sua sétima semana nos EUA, chegou a marca mundial de US$ 726 milhões, tornando-se a maior bilheteria da história da franquia. Somente no país americano o longa arrecadou US$ 212 milhões e, ao redor do globo, forma mais US$ 514 milhões.

O sucesso internacional deve-se principalmente por conta do desempenho da produção na China, onde o filme chegou a expressiva marca de US$ 137 milhões em apenas dez dias.

Até então, a maior bilheteria era de Missão: Impossível – Protocolo Fantasma, que somou US$ 694 milhões em 2011.

No novo Missão: Impossível, Ethan Hunt (Tom Cruise) e sua equipe do IMF (Alec Baldwin, Simon Pegg, Ving Rhames), na companhia de aliados conhecidos (Rebecca Ferguson, Michelle Monaghan), estão em uma corrida contra o tempo depois que uma missão dá errado. Henry CavillAngela BassettVanessa Kirby são as novidades do elenco, com Christopher McQuarrie de volta à direção.

O filme está em cartaz nos cinemas.

Trump manda recado para a Apple: “Fabrique seus produtos nos EUA”

tim cook
Tim Cook, CEO da Apple

Há alguns dias o site MacMagazine informou que, por conta da guerra comercial entre Estados Unidos e China, alguns produtos da Apple (como MacBook, Mac mini, iPad, HomePod, Apple Watch, AirPods, AirPort, Apple Pencil, produtos Beats, carregadores e adaptadores em geral) poderão sofrer um aumento de preços. A Apple, é claro, reclamou da situação formalmente, enviando uma carta ao Office of U.S. Trade Representative (algo como Escritório do Representante Comercial dos EUA) e elucidando as razões para que o governo desista dessa ideia de impor novas tarifas a produtos importados.

O presidente americano Donald Trump, como muito bem sabemos, não é de guardar para si suas opiniões e tratou de ir ao Twitter falar sobre o assunto. A solução para a Apple, segundo ele? Simples:

Os preços da Apple podem aumentar por causa das tarifas maciças que nós podemos impor à China — mas há uma solução fácil na qual haveria um imposto zero, na verdade, até um incentivo de imposto. Fabricar seus produtos nos Estados Unidos em vez de na China. Comece a construir novas fábricas agora. Empolgante! #MAGA

Como o The Verge informou, não é que a Apple não fabrique nada nos EUA. O Mac Pro, por exemplo, é fabricado lá; recentemente, ela investiu US$200 milhões na Corning (que fabrica vidros para as telas de iPhones, iPads, Apple Watches, etc.); a Maçã, segundo o próprio Trump, também teria se comprometido em abrir três novas fábricas nos EUA (ainda que o propósito delas não tenha sido informado); isso sem falar, é claro, no investimento maciço de US$350 bilhões ao longo de 5 anos que a empresa fará no mercado americano.

Ainda assim, não se muda toda uma cadeia de produção complexa como a da Apple da China para os EUA assim, da noite para o dia. E, mesmo com “tarifa zero” e incentivos fiscais, dificilmente esse custo de fabricação americano seria menor que o chinês. A China possui diversas vantagens competitivas se comparada a outros países, como mão de obra mais barata, proximidade entre fábricas parceiras, conhecimento técnico para fabricações de componentes complexos, entre outras coisas.

Fazer todas as peças do iPhone nos EUA empurraria o preço dos componentes do iPhone de US$190 para algo próximo de US$600…” Esse mesmo iPhone poderia custar, talvez, US$2.000 no varejo.

Isso mesmo. US$2.000 por um iPhone. #ChristmasTax

Para termos ideia do que essa soma de vantagens competitivas representa, o advogado Scott Lincicome apontou no Twitter que um iPhone “Made in USA” poderia custar US$2.000 para o consumidor final. []

Venom | Michelle Williams aparece em nova imagem do filme

O twitter oficial de Venom divulgou uma nova imagem da personagem de Michelle Williams. A atriz, que completa neste domingo 38 domingo, foi homenageada pela página com uma mensagem e uma nova foto de sua personagem Anne Weying, ex-esposa de Eddie Brock (Tom Hardy).

Além de Tom Hardy no papel principal, o elenco de Venom conta com Riz AhmedMichelle Williams, Jenny Slate Reid ScottAmy Pascal – que fez a ponte do acordo de parceria com a Marvel para colocar o Homem-Aranha nos Vingadores quando ela era presidente da Sony – produz Venom com Avi Arad.

Venom surgiu nos quadrinhos pela primeira vez na edição 252 de The Amazing Spider-Man. Ele é um dos vilões mais adorados do Aranha e é famoso pelo uniforme preto e por ficar invisível ao “sentido Aranha” de Peter Parker. No cinema, Topher Grace interpretou o vilão Venom no filme Homem-Aranha 3, de 2007. Ruben Fleischer, de Zumbilândiaé diretor de Venom.

A estreia está marcada para 4 de outubro.

Bilheteria EUA: A Freira, Podres de Ricos, Peppermint, Megatubarão, Buscando… 

a freira.jpg
A Freira (The Num)

A Freira liderou com facilidade a bilheteria dos EUA durante o fim de semana entre os dias 06 e 09 de setembro. O novo derivado de Invocação do Mal abriu com US$ 53 milhões e já é uma das melhores estreias da franquia.

Depois de três semanas na liderança da bilheteria, Podres de Ricos (Crazy Rich Asians) ficou com a segunda posição. Dirigido por Jon M. Chu, o filme arrecadou aproximadamente US$ 13,6 milhões no fim de semana e tem um total de US$ 136 milhões.

Peppermint, filme de vingança com Jennifer Garner e direção de Pierre Morel (Busca Implacável), abriu na terceira posição ao arrecadar US$ 13,2 milhões.Descrito pelo diretor como a “versão feminina de John Wick”, Peppermintconta a história de Riley North, uma jovem mãe que acorda de um coma após seu marido e sua filha terem sido assassinados em um ataque brutal à sua família. Quando o sistema é incapaz de fazer justiça aos responsáveis, Riley se transforma de cidadã à guerrilheira urbana.

Megatubarão, com Jason Statham, ficou com o quarto lugar da semana, com US$ 6 milhões arrecadados. O filme já chega a US$ 131 milhões na bilheteria doméstica.

Fechando o top 5 da semana nos EUA ficou Buscando… (Searching), com US$ 4,5 milhões arrecadados.