Trump manda recado para a Apple: “Fabrique seus produtos nos EUA”

tim cook
Tim Cook, CEO da Apple

Há alguns dias o site MacMagazine informou que, por conta da guerra comercial entre Estados Unidos e China, alguns produtos da Apple (como MacBook, Mac mini, iPad, HomePod, Apple Watch, AirPods, AirPort, Apple Pencil, produtos Beats, carregadores e adaptadores em geral) poderão sofrer um aumento de preços. A Apple, é claro, reclamou da situação formalmente, enviando uma carta ao Office of U.S. Trade Representative (algo como Escritório do Representante Comercial dos EUA) e elucidando as razões para que o governo desista dessa ideia de impor novas tarifas a produtos importados.

O presidente americano Donald Trump, como muito bem sabemos, não é de guardar para si suas opiniões e tratou de ir ao Twitter falar sobre o assunto. A solução para a Apple, segundo ele? Simples:

Os preços da Apple podem aumentar por causa das tarifas maciças que nós podemos impor à China — mas há uma solução fácil na qual haveria um imposto zero, na verdade, até um incentivo de imposto. Fabricar seus produtos nos Estados Unidos em vez de na China. Comece a construir novas fábricas agora. Empolgante! #MAGA

Como o The Verge informou, não é que a Apple não fabrique nada nos EUA. O Mac Pro, por exemplo, é fabricado lá; recentemente, ela investiu US$200 milhões na Corning (que fabrica vidros para as telas de iPhones, iPads, Apple Watches, etc.); a Maçã, segundo o próprio Trump, também teria se comprometido em abrir três novas fábricas nos EUA (ainda que o propósito delas não tenha sido informado); isso sem falar, é claro, no investimento maciço de US$350 bilhões ao longo de 5 anos que a empresa fará no mercado americano.

Ainda assim, não se muda toda uma cadeia de produção complexa como a da Apple da China para os EUA assim, da noite para o dia. E, mesmo com “tarifa zero” e incentivos fiscais, dificilmente esse custo de fabricação americano seria menor que o chinês. A China possui diversas vantagens competitivas se comparada a outros países, como mão de obra mais barata, proximidade entre fábricas parceiras, conhecimento técnico para fabricações de componentes complexos, entre outras coisas.

Fazer todas as peças do iPhone nos EUA empurraria o preço dos componentes do iPhone de US$190 para algo próximo de US$600…” Esse mesmo iPhone poderia custar, talvez, US$2.000 no varejo.

Isso mesmo. US$2.000 por um iPhone. #ChristmasTax

Para termos ideia do que essa soma de vantagens competitivas representa, o advogado Scott Lincicome apontou no Twitter que um iPhone “Made in USA” poderia custar US$2.000 para o consumidor final. []

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s