Filip Koludrovic Latest Editorial for ELLE Croatia November 2018

Filip-Koludrovic-Latest-Editorial-ELLE-Croatia-November-2018-15Photography: Filip Koludrovic. Fashion Editor: Nambi Kezić. Produced by: Timi Letonja & Luca Falcioni. Styled by: Ana Nikacevic. Hair: Danilo Spacca. Makeup by Mariangela Palatini. Models: Luisa at Monster Management and Edoardo at Why Not Models.

RONALDO FRAGA | DESFILE #SPFW 46

Assista Ao vídeo completo do desfile da marca Ronaldo Fraga no #SPFWN46#SPFW

Instituto Niemeyer anuncia criação de prêmio internacional e escola

“Arquitetura e Humanidades” será o nome do primeiro curso oferecido; inscrições serão abertas em fevereiro de 2019

oscar-niemeyer
Instituto Niemeyer anuncia criação de prêmio internacional e escola

O Instituto Niemeyer anunciou a criação de um prêmio internacional que contemplará projetos de áreas como arquitetura e humanismo, soluções urbanas, acessibilidade, sustentabilidade, entre outras, e também uma escola que terá como primeira atividade o curso “Arquitetura e Humanidades”. As inscrições serão abertas em fevereiro de 2019. O local da escola ainda não foi anunciado.

As novidades foram divulgadas durante a primeira edição do Fórum Mundial Niemeyer, que foi realizado no Rio de Janeiro na última semana. A segunda edição será realizada entre os dias 7 a 11 de outubro de 2019.

Segundo o Instituto, a Escola Niemeyer tem o propósito difundir a herança de Oscar Niemeyer, “não apenas arquitetônica, mas humanística”.

Já o Prêmio Global Niemeyer contemplará oito categorias: Arquitetura e Humanismo; Soluções Urbanas e Responsabilidade Social Artes de Cunho Social; Ciência e Tecnologia à Serviço da Sociedade; Esporte Solidário; Acessibilidade; Personalidade do Ano, e Sustentabilidade.O prêmio terá um júri escolhido sob curadoria do Instituto.

As inscrições para a primeira edição, que será realizada em outubro de 2020, serão abertas no dia 15 de dezembro de 2018, data comemorativa de nascimento de Oscar Niemeyer. [Edu Simões]

ELLE US October 2018 Achok by Tom Schirmacher

Sem título.jpgPhotographer: Tom Schirmacher. Fashion Stylist: Deborah Watson. Makeup Artist: Rie Omoto at See Management. Hair Stylist: Gavin Harwin. Manicurist: Alicia Torello. Model: Achok.

REINALDO LOURENÇO | DESFILE #SPFW 46

Assista Ao vídeo completo do desfile da marca Reinaldo Lourenço no #SPFWN46#SPFW

AMIR SLAMAmir I DESFILE #SPFW 46

Assista Ao vídeo completo do desfile da Amir Slama no #SPFWN46#SPFW

 

PATBO | DESFILE #SPFW 46

Assista Ao vídeo completo do desfile da marca no #SPFWN46#SPFW

Após apoio nas eleições, Caitlyn Jenner critica Trump por direitos transgêneros

‘Pessoas trans não serão apagadas’, protestou em seu Twitter; seguidores criticaram ‘contradição’ em discurso

Caitlyn-Jenner-Style-3-640x538
Caitlyn Jenner

A ex-atleta Caitlyn Jenner postou em seu Twitter na segunda-feira, 22, uma crítica ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump com os dizeres: “Pessoas trans não serão apagadas”.

A publicação foi feita após o governo de Donald Trump considerar a possibilidade de definir o gênero como uma condição biológica e imutável determinada pela genitália no momento do nascimento da pessoa (leia mais aqui).

Caitlyn, que se considera uma ativista dos direitos dos transgêneros, apoiou Donald Trump durante as eleições de 2016, e diversos de seus seguidores relembraram o fato nos comentários da postagem.

O Boticário cria 1° perfume feito com ajuda de inteligência artificial

Desenvolvida em parceria com a IBM e a empresa de fragrâncias Symrise, novidade chega ao mercado em 2019
Por Vanessa Barbosa

boticario
Perfumaria: novas formulações foram criadas pelo sistema Phylira. (O Boticário/Divulgação)

São Paulo – A criação de um novo perfume é um processo demorado, que envolve combinações de centenas de ingredientes e repetidas tentativas e erros até chegar a uma fórmula que agrade ao nariz exigente do perfumista — e, mais importante, encante o consumidor final.

Buscando inovar nesse processo criativo, o grupo paranaense Boticário, maior varejista de cosméticos do país, resolveu invocar a deusa grega do perfume, Phylira — que no mundo real empresta seu nome a um sistema inédito de tecnologia de Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês) criado pela IBM em parceria com a alemã Symrise, uma das principais fornecedoras de fragrância da empresa.

O resultado são os primeiros perfumes do mundo desenvolvidos com a ajuda de AI. Em duas versões, eles chegam ao mercado em meados de 2019, e ainda não têm nome nem preço definido. Todo o mistério faz parte da estratégia de marketing dos produtos, que miram o grupo de consumidores da geração Y ou millennials (os nascidos de 1980 a 1995).

Para chegar às novas formulações, o sistema Phylira foi previamente alimentado com milhões de dados referentes a fórmulas, ingredientes, história da perfumaria e taxas de aceitação do consumidor. Com a precisão e capacidade de processamento que só um “cérebro artificial” é capaz de entregar, Phylira buscou e cruzou os dados que mais se aproximavam ao que O Boticário queria.

O resultado foram duas combinações de fragrâncias que levavam um pouco de frutas, flores, doces, especiarias, madeiras e até notas inusitadas, como pepino e leite condensado. Como o Phylira não tem limitação de combinações, pode usar ingredientes que às vezes passam despercebidos por um perfumista por serem muito incomuns.

Outra surpresa foi a redução do tempo de desenvolvimento dos novos produtos, que ocorreu em apenas seis meses, enquanto um processo convencional pode demorar até três anos, em grande medida devido às centenas de repetições de combinações para testes olfativos.

“Essa economia de tempo permite que os perfumistas, o time de marketing e de pesquisa e desenvolvimento se dediquem muito mais às combinações finais, concluindo a fragrância que chegará para o consumidor. Ao otimizarmos o processo, teremos profissionais mais disponíveis para fazer o que máquina não faz, que é a lapidação do produto final, que demanda sentimento e emoção”, afirma o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Boticário, Tiago Martinello.

Se os perfumes feitos com ajuda de inteligência artificial vão agradar os clientes da marca, ainda é um mistério, já que o lançamento só ocorre ano que vem. Mas a recepção do mercado pode ser determinante na decisão da empresa de incorporar ou não a solução hightech em seu processo produtivo.

“É uma tecnologia que está disponível por um tempo limitado para a gente de forma exclusiva e conforme os resultados e a estratégia de negócios avaliaremos se será incorporada. Afinal, inovação tem que trazer resultado”, avalia o executivo.