Harper’s Bazaar x ELLE x Gucci

Harpers-Bazaar-ELLE-Gucci-2Photographer: Kathy Lo. Fashion. Stylist: Rachela Pincus. Hair Stylist: Linda Shalabi at See Management. Makeup Artist: Tracy Alfajora. Model: Kay Smetsers.

5 achados essenciais na pop-up store da Goop em Londres

Em comemoração aos 10 anos de sua Goop, Gwyneth Paltrow abre loja temporária na cidade em que teve a ideia de criar a marca
Por Carolina Chagas

unnamed_2_4nhcMIG
Fachada da loja (Foto: Divulgação/ Carolina Chagas)

Garantem os arquivos que foi na cozinha da casa que dividia com o marido em Belsize Park, no Norte de Londres, que a atriz Gwyneth Paltrow teve a ideia de escrever uma newsletter sobre um pouco de tudo o fazia parte de sua vida. O ano era 2008, o marido era o vocalista do Coldplay, Chris Martin.

De lá para cá a cartinha virtual virou Goop, um negócio avaliado em mais de 300 milhões de dólares, com megaestrutura de vendas online, marca própria, uma loja permanente em Los Angeles, onde a atriz nasceu e mantém residência fixa, e até uma revista. Parte do sucesso de Goop vem da essência do e-mail que originou o negócio: vende produtos e experiências que fazem parte (ou poderiam fazer) do estilo de vida de uma das atrizes mais magras, alegres e viçosas de Hollywood. Tudo ali é orgânico, ecológico e anti-inflamatório.

Para comemorar os 10 anos do surgimento da marca, Gwyneth abriu no início de outubro uma pop-up store na Westbourne Grove, rua que transborda ecologia em boa embalagem no bairro de Notting Hill, o mais efervecente da cidade. O endereço temporário da atriz está a poucos passos de uma delicatessen com mesa comunitária do chef Ottolenghi – que tem causado sensação com seus legumes super temperados – e da filial londrina da fazenda orgânica Daylesford, com loja de objetos, alimentos e um restaurante que têm como base ingredientes oriundos de um latifúndio de galinhas e vacas felizes no interior da Inglaterra.

Vogue foi conhecer o endereço de quatro ambientes, decorado com oliveiras (carregadas de azeitonas) e vasinhos de ervas em Londres. Roupas, jóias diferentes e delicadas, taças e porcelanas pintadas à mão e utensílios de cozinha, roupas de ginástica, cremes e afins, suplementos alimentares e brinquedinhos para esquentar a libido feminina estão expostos por lá.

A seguir, 5 itens preciosos encontrados na loja:

#1 Em uma vitrine de vidro logo na entrada estão as jóias da loja e o item mais caro vendido ali: um par de brincos comprido com o esqueleto de um animal, cravejado de brilhantes e duas pedras chumbo furta-cor. Os brincos custam 17 mil libras (cerca de 102 mil reais), são assinados por Daniella Villegas, joalheira mexicana radicada na Califórnia, que usou esqueletos de filhotes de rã para construir as jóias.

#2 O primeiro item a acabar das prateleiras da loja foi o Crave Pendant Vibrator
(https://shop.goop.com/shop/products/vesper-vibrator-necklace). Trata-se de um vibrador em forma de pingente que também pode ser usado como um colar.

#3 Super versátil, o top de lacinho preto da marca Goop (https://shop.goop.com/shop/products/halter-top?taxon_id=564)
funciona tanto para fazer ginástica quando para usar no dia-a-dia.

#4 Martini Bath é o nome de outro item que já foi reposto quatro vezes nas prateleiras da loja londrina. Sal do Himalaia e óleo de chia são a base do pó que promete remover toxinas e relaxar durante o banho de banheira. O saquinho dá para três imersões.

#5 Exclusividade da loja de Londres, o kit de incensos + porta incensos da Cinamon Projects vem em embalagem preto e dourada e com cinco cheiros, indicados para 7 da manhã, 4 da tarde, 8 da noite, meio dia e duas horas da madrugada. O das 7 horas da manhã mistura essência de chá preto, argila, madeira e calêndula. Para duas da madrugada a combinação leva mel, cedro, canela e vetiver.

Antes de sair da loja, perguntei ao gerente Saul Phillips se a Goop Londres acabava mesmo dia 27 de janeiro do ano que vem. “Nunca se sabe, até agora estamos agradando mais do que esperávamos”, respondeu, cheio de mistério.

Serviço:
Goop Londres
188, Westbourne Grove
Londres, Inglaterra
Telefone: + 44 20 7243 3776
Aberta até dia 27 de janeiro de 2019

Facebook tem nova desaceleração no crescimento de usuários

Publicidade continua sendo a maior fonte de renda da maior rede social do mundo que lucrou US$ 5 bilhões nos últimos três meses
Por Agências – Reuters

zucker1
Resultados do terceiro trimestre do ano confirmam estimativas da empresa de Mark Zuckerberg para desaceleração em número de usuários

Depois de dois resultados financeiros turbulentos, devido ao escândalo da consultoria Cambridge Analytica, o Facebook teve um terceiro trimestre mais calmo: ontem, ao revelar lucro de US$ 5,14 bilhões para o período entre julho e setembro de 2018, acima do esperado pelos analistas, a rede social viu suas ações subirem mais de 3% após o fechamento do pregão da Nasdaq.

Cenário bem diferente do visto em julho, quando, ao revelar projeção de margens de ganho menores, a empresa viu seus papéis caírem 20% – no dia seguinte, ao concretizar as perdas, a empresa teve a maior queda diária da história de Wall Street.

À noite, as ações da empresa, no entanto, oscilaram após a divulgação dos resultados – antes de se estabilizarem em 3%, chegaram a cair 2%.

Isso porque, apesar dos ganhos, a empresa demonstrou nova desaceleração no crescimento de usuários da rede social – fechou o terceiro trimestre com 2,27 bilhões de usuários ativos mensalmente, menos que os 2,29 bilhões esperados. A receita também desapontou: subiu para US$ 13,73 bilhões, abaixo dos US$ 13,78 bilhões estimados.

Em teleconferência com investidores, o Facebook reiterou ainda que espera declínio nas margens de lucro e no crescimento das receitas para os próximos trimestres. Isso acontecerá por causa de investimentos para evitar fraudes e ataques hackers, bem como a criação de novas ferramentas para aumentar o engajamento nas redes sociais.

Marca La Roche-Posay lança pigmento para regular o tom do protetor solar com cor

Novidade também promete deixar o produto com cobertura de base

1540927693101
Anthelios Color Dose está disponível em seis tonalidades Foto: Divulgação/La Roche-Posay

A La Roche-Posay acaba de lançar um produto inovador no mercado nacional: um pigmento que promete regular o tom de protetores solares com cor, que costumam ter poucasopções de tonalidade.

A marca recomenda colocar o protetor no dorso da mão e pingar o Anthelios Color Dose. Em seguida, aplicar a mistura no rosto. Para uma cobertura leve, a marca recomenda duas gotas, três para média e quatro para alta, com o efeito de base.

O Color Dose está disponível em seis tonalidades (bege claro, bege claro dourado, bege médio, bege médio dourado, marrom e marrom escuro), pensadas para se adequar a pele dos brasileiros, é oil-free, não comedogênico, possui tecnologia antioxidante, para a cor não ficar mais escura quando entra em contato com o ar, e não altera o FPS do protetor. Ele está à venda em farmácias de todo o país por R$ 49,90 (cada).

Abriram uma banca de jornal de fake news em Nova York

Ativação foi criada pelo Columbia Journalism Review e conta com revistas dotadas de manchetes tiradas diretamente dos principais veículos de desinformação nos Estados Unidos
Por Pedro Strazza

ColumbiaJournalismReview_RealJournalismMatters18
Newspapers are fake news in print ads for the Columbia Journalism Review | AdAge

A cidade de Nova York acordou hoje (30) com uma banca de jornal um pouco diferente em suas ruas. Na esquina da 42° com a Sexta Avenida, foi plantado uma banquinha que só vende fake news.

Isso mesmo que você leu: ao invés de veículos consagrados como a revista Time, o The Economist, o New York Times e o Wall Street Journal, o estabelecimento conta com publicações pouco conhecidas mas aparentemente valorizadas pelo público como o The Informationalist, o New York Paper e o The Hour. Todos com chamadas preocupantes para denúncias “graves”, como a compra de manifestantes para protestar contra o atual presidente norte-americano Donald Trump, a denúncia que as estrelas de Hollywood estão bebendo sangue de bebês em festas e até a venda do estado do Texas para o México.

CJR_InSituA pior parte, porém, é que todas estas notícias falsas não foram inventadas pelos veículos vendidos pela vendinha, mas foram tiradas da internet onde são vendidas como informações verdadeiras – e pior, são muito populares.

A banca de jornal, no caso, é uma ativação criada pela TBWA/Chiat/Day New York para impulsionar a campanha “Real Journalism Matters” do Columbia Journalism Review, uma ação publicitária do veículo implantada a tempo das eleições norte-americanas para governador deste ano e que a princípio vinha sendo veiculada com imagens impressas no jornal de pessoas lendo reportagens falsas em locais públicos (como a que você vê no cabeçalho desta notícia). Funcional até a próxima quinta-feira, a ativação não se limita apenas à distribuição dos veículos jornalísticos falsos, já que eles contam com guias práticos para as pessoas evitarem as fake news durante o período eleitoral.

De acordo com o CCO da agência, Chris Beresford-Hill, a ideia da “Fake News Stand” (que segundo ele não demorou muito a ser bolado, mas foi árduo de ser materializado) foi exatamente de ampliar a mensagem da campanha criada pelo jornal. “Porque é ano de eleição, não há tempo para se segurar. Nós estamos olhando para esta ativação como uma desenhada para ser ampliada através da cobertura” ele afirma ao Ad Age, dizendo também que a esperança é que a banca crie borburinho suficiente para reforçar o quão importante é a decisão de cada estadunidense nas próximas semanas. Vale lembrar, nos EUA o voto nas eleições não é obrigatório, o que gera um quadro de desinteresse pelo processo sempre preocupante aos governantes.

“Nós esperamos que este projeto de um dia sirva como um alerta para que todos nós sejamos mais conscientes e cuidadosos com as notícias e informações que vemos e compartilhamos” escreve o Columbia Journalism Review em um editoral publicado hoje em seu site oficial“Nossa meta é mostrar o custo que a falta de atenção, em termos do tipo de informação que consumimos, seu efeito no jornalismo real e até o seu potencial de violência”.

Confira abaixo fotos das publicações impressas para a ação:

Rappi vai oferecer aluguel de patinetes elétricos no Brasil

A startup colombiana, que oferece delivery de tudo, fechou uma parceria com a empresa mexicana Grin; segundo a Rappi, serão disponibilizados 12 mil patinetes no Brasil nos próximos meses

Sem título.jpg
Além do Brasil, os patinetes também estarão disponíveis no México, Colômbia, Chile, Uruguai e Argentina

A startup colombiana de entregas Rappi será a próxima competidora do mercado de patinetes elétricos no Brasil: nesta semana, a empresa fechou uma parceria com a empresa mexicana Grin, especializada no setor, para oferecer aluguel dos veículos em seu aplicativo. Segundo a Rappi, nos próximos meses, serão disponibilizados 12 mil patinetes no Brasil, nas cidades em que o serviço atua.

Com o acordo, a Rappi, que oferece para os usuários a possibilidade de entregar qualquer coisa em suas casas, entra no setor de mobilidade urbana. “A Rappi nasceu com o objetivo de tornar as cidades mais eficientes, cuidar do meio ambiente e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, explica Sebastián Mejía, co-fundador da empresa.

As empresas explicam que a parceria foi estratégica: a Grin cuidará da operação, enquanto a Rappi trará a grande penetração de usuários que tem hoje no mercado brasileiro e latino-americano. No Brasil, o aluguel inicial do patinete custará R$ 3 pelos primeiros três minutos de operação; após este período, serão cobrados R$ 0,50 por minuto.

Além do Brasil, os patinetes também estarão disponíveis no México, Colômbia, Chile, Uruguai e Argentina. A Grin espera chegar a 70 mil unidades nos próximos três meses, nas cidades onde a Rappi está presente.

Expansão. A Rappi também anunciou nesta terça-feira, 30, que está aumentando a sua presença no Brasil. Agora, a startup disponibiliza seu serviço para as cidades de Goiânia, Ribeirão Preto e Florianópolis. Com a expansão, a empresa passa a atender 13 cidades brasileiras. Até o fim do ano, segundo Simón Borrero, presidente executivo da Rappi, serão 15 – em entrevista recente ao Estado, ele disse que vê a Rappi em “todas as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes”.

O Brasil foi um dos principais motivos para o último aporte recebido pela empresa, de US$ 220 milhões, em rodada liderada pelos fundos DST Global, Sequoia e Andressen Horowitz – com o investimento, a colombiana se tornou a mais recente startup latina a pertencer ao clube dos unicórnios, startups avaliadas em mais de US$ 1 bilhão. 

Pharrell Williams entra na justiça para impedir que Donald Trump use suas músicas

Presidente dos EUA tocou canção alto astral do músico em momento trágico para o país

Pharrell-e1423694713351
O cantor Pharrell Williams

Pharrell Williams entrou com um pedido na Justiça dos Estados Unidos para proibir Donald Trump de usar suas músicas em eventos políticos. A medida veio após o presidente tocar a canção Happy em um comício em Indiana, pouco tempo depois do tiroteio que matou 11 pessoas em uma sinagoga de Pittsburgh no último sábado, 28.

“No dia em que vidas ficaram nas mãos de um nacionalista demente, você [Trump] tocou a canção Happy para uma multidão”, escreveu o advogado do cantor, Howard King, na requisição judicial, segundo a CNN.

“Não houve nada de ‘feliz’ na tragédia que aconteceu neste país, e Pharrell não lhe deu permissão para usar a música para esse propósito”, continuou King.

As bandas Aerosmith Rolling Stone, e os músicos Neil Young e Adele também impediram Donald Trump de usar suas músicas.

Especiaria Antiga foi eleita a cor de 2019 das Tintas Eucatex

Reforçando a tendência dos tons terrosos, a marca aposta em cor que mistura nuances de rosa e vermelho

especiaria-antiga-2145e-cor-do-ano-2019_2-alta_ORFmXEOAconchego e aproximação com o que é natural, como as especiarias, os temperos e a própria terra, nortearam a escolha da cor do ano de 2019 das Tintas Eucatex. Especiaria Antiga, o tom escolhido, mistura nuances de rosa e vermelho resultando numa cor terrosa – tendência apontada pelo mercado de tintas.

Segundo o estudo de tendências da marca, no Brasil, o tom lembra a tradição colonial das pinturas de parede feitas de cal de mariscos, pedras ou tabatinga, e as madeiras tingidas de cola, óleo ou têmpera, coloridas em anil ou índigo (azul), urucum (vermelho-vivo), o açafrão (amarelo), o pau braúna (preto), ipê e cochonilha (escarlate/cor de rosa).

especiaria-antiga-2145e-cor-do-ano-2019_1-altaAlém da cor do ano, a Tintas Eucatex também apresentou quatro grupos de cores que representam os diferentes perfis de gostos dos brasileiros. São eles: Raízes Andinas, composta por tonalidades solares e terrosas (quentes) em contraponto a um azul opaco e marítimo; Concreto Romântico, que faz referência a um “escandinavo tropical” e aposta no uso de plantas e flores para dar vida aos ambientes; Areias do Tempo, que transmite um ar praiano, com um frescor aconchegante; e Caos Geométrico, que brinca com a geometria no design e apresenta uma paleta com cores divertidas e marcantes.

Halloween fashionista: inspire-se nas campanhas da temporada para sua fantasia!

Noiva gótica da Gucci, ET da Moschino… Nunca o halloween foi tão fashionista!
Por Mariana Inbar (@Mariana_Inbar)

gucci (1)
Os ETs da campanha de inverno 2017 da Gucci (Foto: Divulgação)

Halloween tem tudo para ser mais uma oportunidade de dar vazão a looks fashionistas: afinal de contas, já vimos muitos famosos e anônimos fantasiando-se de Karl Lagerfeld ou Anna Wintour, levando para o dia das bruxas referências de ícones da moda que, com seus visuais tão marcantes, já se tornaram reconhecíveis bem além do universo da moda.

Cailtin Burke, diretora de estilo do e-commerce Moda Operandi, porém, expandiu o conceito de um Halloween fashionista no último fim de semana, ao dar o start nas comemorações da data fantasiada de ET glamurosíssima. A referência? A campanha de inverno 2018 da Gucci. Para replicar o visual das personagens, Caitlin lançou mão de um vestido de brechó (que, segundo ela, custou 20 dólares) e poderosos acessórios da casa italiana. O resultado? Divertidíssimo!

screen_shot_2018-10-29_at_13.57.46 (1).png
Caitlyn Burke, diretora de estilo do Moda Operandi, de ET da Gucci (Foto: Instagram Caitlin Burke/ Reprodução)

Para quem quer seguir os passos de Caitlin, misturando moda e diversão neste dia das bruxas, as campanhas de inverno 2018 e Cruise 2019 estão repletas de boas referências para fantasias: de ETs na Moschino a Marilyn Monroe drag queen na Prada, não faltam boas ideias que, com muita originalidade e criatividade, são sucesso garantido. A dica de Caitlin? Garimpe brechós para roupas com muita personalidade e preços mais acessíveis que você não terá pena de readaptar para a noite. Finalize com acessórios marcantes (vale ugly sneakeróculos statement…) e divirta-se!

t01c54e295956e822c7
Ainda sobre ETs: que tal se transformar na versão alienígena de Jackie O., assinada por Jeremy Scott? (Foto: Divulgação)
gucci-cruise-2019-campaign-6
A noiva gótica do Cruise 2019 da Gucci, que ganha um ar ainda mais dark graças a sua maquiagem, pode ser o ponto de partida perfeito para uma fantasia fashionista. (Foto: Divulgação)
marc-jacobs-fall-2018-ad-campaign-1
A campanha de inverno 2018 de Marc Jacobs aposta em chapéus misteriosos, olhos soturnos e peças oversized que injentam um tom sombrio às cores mais vivas. (Foto: Divulgação)
mgid_ao_image_logotv
Fantasiar-se de Marilyn Monroe pode ser lugar comum, por isso a versão drag queen da Prada pode ser o refresh perfeito ao look! (Foto: Divulgação)
wovclp-versace-02-10-img_140718
Que tal misturar várias padronagens de xadrez e se fantasiar de Cher Horowitz versão Versace? (Foto: Divulgação)