A cozinha é onde tudo acontece neste apartamento

Com azulejos coloridos e integrado ao living, o ambiente tem ainda uma bancada generosa e certo ar retrô
Por Nádia Simonelli I Fotos: Julia Ribeiro

apartamento_-_doob_arquitetura_8“Queríamos uma cozinha que fosse o coração da casa, então, de quebra, sabíamos que não ia ser só funcional”, revela a arquiteta Daniela Okuhara sobre o apartamento que escolheu para morar junto com seu marido Bruno, o pequeno Gabriel e a gatinha Manuela. Sócia de Beatriz Ottaiano no escritório Doob Arquitetura, ela encarou uma obra de quatro meses para adequar o imóvel aos desejos da família.

Com 95 m², o apartamento, no bairro paulistano de Pinheiros, tinha os ambientes bem compartimentados, por isso, muitas paredes vieram abaixo. “A integração trouxe amplitude e outra dinâmica ao dia-a-dia da casa. Não importa o que estejamos fazendo – cozinhando, vendo tv, sentados na sala de jantar –, agora é possível interagir e conversar. A família fica mais unida”, conta.

O ponto de partida do projeto sempre foi a cozinha. Então, a criação dela guiou a reforma. A ideia foi integrá-la ao living e criar uma bancada bem grande para que todos os convidados pudessem estar em volta, transformando o ato de cozinhar em um evento para unir as pessoas. “A decisão de roubar um pedaço da antiga área de serviços para embutir a geladeira também foi muito assertiva, pois liberou mais espaço e ainda conseguimos colocar nossa cristaleira ali”, explica Daniela.

Para adicionar um toque de cor ao ambiente, Daniela escolheu azulejos estampados para revestir o balcão, que atrai todas as atenções. “Eu sou muito fã do trabalho de Athos Bulcão. Aquele azul e branco sempre me chamou a atenção, além de amar arte concretista brasileira. Então, quando vi o azulejo da Lurca foi amor à primeira vista”, diz.

Na decoração, cada peça conta uma história sobre a vida da família – mesmo as novas. Uma delas é a gravura de Hércules Barsotti, que foi presente de casamento dado pelos pais de Daniela e tem uma linda dedicatória atrás da moldura. No estar, o sofá e a poltrona são herança da casa onde a arquiteta cresceu e vêm carregados de boas lembranças da adolescência. “Só demos uma repaginada no estofado para ficar com a vibe do apê e para aguentar as unhadas da Manuela”, explica.

Outro item afetivo para o casal é o quadro da sala, que retrata as Ramblas de Barcelona. “Compramos este pôster lá, cidade onde nos conhecemos e olhar para ele faz a gente lembrar de onde tudo começou”, revela. E completa: “Hoje, é uma alegria poder desfrutar deste nosso cantinho no mundo, junto com o fruto disso tudo que é o nosso filho Gabriel”, finaliza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s