The New York Times supera a marca de 4 milhões de assinantes

Jornal agrega 203 mil novas assinaturas digitais no terceiro trimestre

15344582655b75f99916d47_1534458265_3x2_rt
Versão impressa do jornal The New York Times – Associated Press

NEW YORK – A New York Times Company, empresa que edita o jornal The New York Times, anunciou que ultrapassou a marca de 4 milhões de assinantes, dos quais mais de 3 milhões exclusivamente digitais, no terceiro trimestre.

Entre os digitais, houve um acréscimo de 203 mil assinaturas no período, maior ganho desde o chamado “efeito Trump”, no quarto trimestre de 2016 e no primeiro de 2017, após a eleição presidencial. Naquele período, publicações que eram alvo de ataque do republicano tiveram um boom de assinaturas.

“Neste trimestre, as receitas de assinaturas representaram quase dois terços do total”, disse o presidente-executivo da empresa, Mark Thompson.

“Estamos investindo agressivamente em nosso jornalismo, produtos e marketing, e estamos vendo resultados concretos em nosso crescimento digital.”

A receita das assinaturas digitais cresceu 18%, para US$ 101,2 milhões. A publicidade online avançou 17%, para US$ 57,8 milhões.

Talvez mais importante para os acionistas, a companhia relatou que continua rentável. O faturamento líquido alcançou US$ 24,9 milhões, uma queda de 23% em relação ao ano passado, quando a empresa realizou um ganho único pela venda de uma represa de propriedade de uma fábrica de papel fechada em que a companhia tem um investimento em joint venture. Os lucros operacionais, a medida preferida da empresa, aumentaram 30% no período, para US$ 41,4 milhões.

Nem todos os novos assinantes buscam notícias. O “Times” relatou que do crescimento líquido de 203 mil em assinantes digitais 143 mil assinaram para ter novos produtos digitais, enquanto os demais pagam pelas seções de cozinha e palavras-cruzadas.

A receita digital durante os nove primeiros meses do ano ultrapassou US$ 450 milhões, a parte de crescimento mais rápido da empresa. O maior trimestre da companhia geralmente é o último do ano, quando os anunciantes gastam mais. Em 2015, The New York Times anunciou sua ambição de gerar US$ 800 milhões em receita digital anual até 2020.

A receita da publicidade impressa caiu 0,7% em relação ao mesmo período do ano passado. As receitas totais de publicidade aumentaram 7%.

No total, o faturamento aumentou 8%, para US$ 417 milhões. A companhia também acrescentou receitas do aluguel de quatro andares em sua sede depois de uma ampla reforma nos escritórios.

THE NEW YORK TIMES
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.