Vaibe: a marca de cosméticos masculinos da Reserva

A Reserva já tem um pezinho no mundo do bem-estar masculino com os perfumese desodorantes disponíveis em suas lojas e, surpresa, essa semana eles lançam a Vaibe, uma marca de cosméticos e produtos totalmente voltada para os homens!

A Vaibe tem uma linha especialmente dedicada às máscaras faciais para os garotos

A marca já chega com 33 produtos em seu catálogo, distribuídos entre barba, cabelo, hidratante, sabonete, esfoliante, máscara facial (pra dar um up na pele) e até aromatizador pra casa. Ela também dá preferência pra produtos naturais, sem componentes de origem animal em suas fórmulas – cruelty free! Além disso, as embalagens dos produtos são retornáveis, como forma de incentivo à reciclagem, e os clientes que as devolverem vazias são bonificados com 10% de desconto em sua próxima compra!

Vaibe entra no mercado com 3 grandes linhas: a Musk-Sálvia e Lavanda Inglesa, com produtos que trazem referências das essências; a Vetiver, Cedro e Pimenta, na mesma proposta; e uma dedicada somente às máscaras faciais. Já pra casa a marca tem 3 sugestões: spray aromatizador, difusor de aromas e sachê – além de boy bem cuidado, ainda vai ter casa cheirosa… Maravilha!

Os produtos tem os preços entre R$ 29 e R$ 289 e estão disponíveis em lojas selecionadas da Reserva e no e-commerce das duas grifes. Ficou interessada nos produtinhos para dar de presente de Natal? Então confira mais sobre eles abaixo! [Lilian Pacce]

Quem disse que eles não se preocupam com as madeixas, corpo e pele? Na Musk-Lavanda, chama atenção o sérum pra mãos, joelhos e cotovelos
Além de outras duas linhas de produtos que tem base natural e não utilizam componentes de origem animal
E para não fugir do conceito, a casa também tem que estar cheirosinha… Na proposta de bem-estar tem spray aromatizador, difusor de aromas e sachês! O que achou da Vaibe?
Reserva lança Vaibe, a nova marca de cosméticos e bem-estar totalmente dedicada a eles!

Reserva: (21) 3003 1255
Vaibe: (21) 3003 1255 

Clipe de ‘Thriller’ de Michael Jackson completa 35 anos

Obra audiovisual de Michael Jackson apareceu pela primeira vez na MTV

Clipe de “Thriller” estreou em 1983 na MTV 

Los Angeles, EUA – Trinta e cinco anos depois de sua estreia, pela MTV, o videoclipe “Thiller” continua sendo uma referência para a música e para as produções audiovisuais do pop. Com efeitos especiais, coreografia marcante e o enredo que chama atenção, a obra de 13 minutos do cantor Michael Jackson (1958-2009) prestava uma homenagem a mitos do terror, como zumbis e lobisomens.

O clipe contribuiu de maneira notável para o sucesso do álbum homônimo, lançado em novembro de 1982 – que contém os hits “Beat It” e “Billie Jean”. Foi dirigido por John Landis, conhecido pelos filmes “Os Irmãos Cara de Pau” (1980) e “Um Lobisomem Americano em Londres” (1981).

“Thriller” ganhou o Grammy de melhor vídeo musical longo e também conquistou três prêmios no MTV Video Music Awards (VMA). Além disso, o clipe foi incluído em 2009 no Registro Nacional de Cinema da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos por ser considerado como o “vídeo musical mais famoso” da história.

Segundo a última atualização da Associação da Indústria da Gravação dos EUA (RIAA), publicada em agosto, “Thriller” é, com 33 milhões de cópias, o segundo álbum mais vendido da história nos EUA, só atrás de “Their Greatest Hits”, do The Eagles, que vendeu 38 milhões de discos. /EFE

For Love & Lemons Holiday 2018 Valery Kaufman by Zoey Grossman

Campaign: For Love & Lemons. Photography: Zoey Grossman. Model: Valery Kaufman.

Arquiteta Juliana Vasconcellos fala sobre transição para o mundo do design

Arquiteta que hoje desenha móveis tem sua produção veiculada com importantes galerias do mundo

A arquiteta e designer Juliana Vasconcellos. Foto: André Klotz

O ofício de desenhar móveis surgiu na trajetória da arquiteta Juliana Vasconcellos a partir de suas vivências de escritório. “Comecei a projetar peças específicas para personalizar meus interiores até que um dia resolvi pensar neles de forma independente”, afirma a hoje, também, designer, que conta com sua produção veiculada em importantes galerias de design colecionável do mundo, como a Nilufar, de Milão. “Minha primeira oportunidade de mostrar meu lado designer se deu quando eu participei da Mostra Black, em 2015, em São Paulo. Eu e o Matheus Barreto executamos um ambiente com móveis futuristas que havíamos desenhado e recebemos um convite da Legado Arte para criar móveis de design contemporâneo”, conta Juliana, que, de lá para cá, não parou mais, tendo participado de feiras especializadas como a Made, a ArtRio e a SP-Arte, além das semanas de design de São Paulo e de Milão; conforme ela ralata nesta entrevista ao Casa. [Marcelo Lima]

A linha Gosth, de mesa e aparador de aço inoxidável, produzida em parceria com a Mekal.  Foto: André Klotz

Como se deu a sua transição do mundo da arquitetura para o de design de mobiliário?
Nos primeiros anos de formada só trabalhei com arquitetura. Passados uns cinco anos, mais ou menos, eu sentia o mercado um tanto quanto engessado e decidi me aventurar nos interiores para poder produzir desenhos mais artísticos, mais alinhados a um conceito. Assim, de forma natural, comecei a desenhar os móveis para dotar os projetos de maior coerência e personalidade e foi a partir deles que foram surgindo minhas primeiras coleções.

Você viveu em algumas cidades do mundo onde o mercado do design colecionável é bastante consolidado. Como vê a cena brasileira no setor?
Vejo nos últimos cinco anos um avanço enorme impulsionado especialmente por feiras como a Made, a ArtRio e a SP-Arte. Esses eventos movimentam o mercado criativo de design contemporâneo, que aproveitou a carona da supervalorização dos móveis modernos brasileiros, de onde vieram, inclusive, os primeiros colecionadores de mobiliário. Hoje muitos colecionam exemplares de séries limitadas produzidos também por designers contemporâneos. Mas ainda acho que temos muito a crescer. O fato de alguns profissionais já estarem no circuito internacional ajuda a chamar a atenção para o que está sendo feito por aqui agora, destacando nossa produção. Os Irmãos Campana são o maior exemplo disso.

A matéria-prima parece ser prioritária em seus móveis. É a partir dela que surge o desenho?
Na maioria das vezes, sim. A matéria define a plasticidade, as formas, as técnicas possíveis a serem exploradas, o que acaba delineando a peça. Adoro pensar em um material e as ideias virem na sequência. Mas o contrário também acontece, a forma vindo anteriormente a ele.

Teatro Steve Jobs é a maior estrutura do mundo suportada apenas por vidro

Inaugurado em 2017, o espaço ganhou o prêmio de engenharia Structural Awards 2018 na última semana

Nigel Young / Foster + Partners

Posicionado no topo de uma colina, dentro do Apple Park na Califórnia, nos Estados Unidos, o teatro Steve Jobs é a maior estrutura do mundo suportada apenas por vidro. O prédio, inaugurado em 2017, foi feito em homenagem a Jobs, dono da marca e morto em 2011.

O lugar foi projetado pela Eckersley O’Callaghan & Arup, e o escritório de arquitetura responsável foi o Foster + Partners. Na última semana, o espaço ganhou o prêmio de engenharia Structural Awards 2018.

O pavilhão tem um teto de fibra de carbono de 80 toneladas e 41 metros de diâmetro suportado por um cilindro de vidro de 6,1 metros de altura.

Segundo a Foster + Partners, todos os seus serviços, como conduítes elétricos e tubos de sprinklers, são integrados de forma invisível nas finas juntas de silicone entre os painéis de vidro. Chama ainda atenção o elevador de vidro em seu lobby.
O espaço tem um auditório subterrâneo de 1 000 lugares.

Uma casa de campo para viver a simplicidade

Estilo contemporâneo e minimalista predomina na arquitetura desta casa diante de um lago em Québec, no Canadá
Texto Carol Scolforo I Fotos: Francis Pelletier/ Divulgação

Diante da paz de um lago e ao lado de uma pequena floresta, esta casa de 140 m² em Québec, no Canadá, chama atenção pela filosofia de simplicidade. Com a inspiração da paisagem, a equipe de arquitetos do escritório Yh2 Design trouxe a essência de uma cabana contemporânea a uma atmosfera sofisticada e elegante.

A leveza e a pureza são as primeiras impressões da casa, que pousa sobre o gramado com fachada coberta de madeira clara. O mesmo material reveste os interiores, interrompido por três janelas do piso ao teto. Dali, avista-se de um lado o quintal e de outro, a floresta.

A casa é fechada na face sul por caixilhos de vidros, o que conecta seu interior ao lago. O resultado é a sensação que os moradores têm de flutuar sobre as águas nas férias que passam ali.

O estilo do décor é descontraído, sem muitos móveis e acessórios. “Cada elemento deve ser essencial ao design como um todo”, segundo os autores do projeto.

No segundo andar, o espaço é ainda mais vazio e amplo para que os hóspedes acampem nas temporadas de férias. “Esta cabana é uma expressão da arte de viver: uma gentil e simples forma de viver”, definem os arquitetos.

As startups que vão fazer você desistir de ter o seu carro

Cada vez pessoas mais consideram usar serviços, que normalmente funcionam a partir de um smartphone, ao invés de ter um carro próprio
Por Karin Salomão

Car sharing (Divulgação/Divulgação)

O setor da mobilidade urbana está mudando rapidamente em várias frentes, com bicicletas e patinetes compartilhados, aplicativos de carona e que conectam motoristas e usuários. Os carros passam a maior parte do tempo parados na garagem e seguro e manutenção custam caro.

Cada vez pessoas mais consideram usar outros tipos de serviços, que normalmente funcionam a partir de um smartphone. As transformações, que confrontam o modelo tradicional de possuir um carro, ameaçam companhias gigantes e multinacionais, como montadoras e locadoras de veículos.

“A verdade é que a tendência de carros compartilhados está aqui para ficar e, combinada com outras tendências, como carros elétricos, autônomos e conectividade crescente, estão ajudando a transformar a indústria automotiva”, escreveu o Itaú BBA em relatório sobre o assunto.

O mercado brasileiro ainda é pequeno em comparação aos mais desenvolvidos. Há mais de 7 milhões de usuários de carros compartilhados pelo mundo, enquanto no Brasil apenas 87 mil usuários usam os serviços, apenas 1,2% do total, segundo relatório do banco.

Isso porque vandalismo e altos custos de estacionamento nas grandes cidades brasileiras, justamente onde o serviço teria maior demanda, elevam o custo da operação. Não é fácil para uma startup entrar nesse mercado. “O modelo ainda enfrenta desafios em termos de custos, que podem afetar a viabilidade do projeto”, escreve o Itaú BBA.

Apesar das dificuldades, nos últimos anos surgiram algumas startups dispostas a arriscar e inovar no mercado. O relatório do Itaú citou as mais proeminentes.

A Zazcar, criada em 2009, foi a pioneira no país a lançar um aplicativo de compartilhamento de veículos. Ela opera em São Paulo apenas com viagens circulares, ou seja, o usuário precisa deixar o carro em um ponto específico – no caso, estacionamentos.

Com viagens que podem ser de 1 hora a 48 horas, a frota é formada principalmente de modelos Ford Ka. No início deste ano, a startup recebeu um investimento de 7,5 milhões de reais da firma de venture capital Inseed Investimentos. Na época, operava com 130 carros e planejava alcançar 400 até o fim do ano. O valor também seria usado para aumentar a equipe e em marketing.

A Urbano LD, criada em 2017, chegou com uma novidade. Ela atua com veículos elétricos da BWM e da Smart. São 65 carros espalhados por pequenos bolsões na cidade de São Paulo.

Também criada em São Paulo, em 2017, A Turbi opera atualmente 60 carros. O plano é chegar a 150 nos próximos meses. Recebeu um investimento de 4 milhões de reais, que deve ser usado a partir de 2019.

A única da lista elaborada pelo Itaú BBA que não atua em São Paulo é a Vamo. Ela é de Fortaleza e foi criada em parceria da prefeitura com a Sertell, empresa de soluções tecnológicas para mobilidade, e a Hapvida, maior operadora de planos de saúde do Norte e Nordeste. Atualmente, tem 20 carros elétricos e 12 estações de recarga na cidade.

Ameaçadas
A tendência deixou as montadoras em alerta. Com as ameaças ao seu modelo de negócios tradicional, muitas decidiram criar subsidiárias ou incorporar startups de compartilhamento. É o caso da DriveNow, subsidiária da BMW, que tem 6 mil carros BMW e Mini espalhados em 12 cidades na Europa e um milhão de usuários.

Nessa categoria também está a Car2Go, fundada em 2008. É uma subsidiária da Daimler, fabricante de automóveis e dona da Mercedes-Benz, com mais de três milhões de usuários em 26 locais pelo mundo, na América do Norte, Ásia e Europa.

A General Motors criou a Maven, empresa de compartilhamento presente em 18 cidades nos Estados Unidos e Canadá. Em comparação a seus concorrentes ainda é pequena, com 100 mil usuários no ano passado. Além de oferecer carros para serem compartilhados, a plataforma também permite que um usuário alugue seu carro para motoristas do Lyft e Uber.

A nova tendência não atinge apenas as montadoras. Locadoras tradicionais também precisam rever o seu negócio.

A locadora Avis adquiriu a Zipcar em 2013, por 500 milhões de dólares. O investimento tem retorno e no ano passado a companhia foi responsável por 9% do faturamento do grupo. A Zipcar cobra uma mensalidade de seus usuários, que recebem um cartão para desbloquear os carros. Tem um milhão de usuários, 12 mil veículos em 500 cidades e 6000 campus universitários.

A Europcar quer se tornar “uma alternativa atraente para a posse de carro”, de acordo com o relatório do Itaú. Para isso, se tornou acionista majoritária na Ubeeqo, serviço de carro compartilhado encontrado em algumas cidades da Europa. Também investiu em outras startups de compartilhamento, como a GoCar e E-Car.

Décor do dia: quarto infantil e brinquedoteca conectados por guarda-roupa lúdico

O móvel acomoda roupas e sapatos, separa ambientes e ainda funciona como um brinquedão com túneis e escada para as crianças se divertirem
Por Mariana Conte I Fotos: Divulgação

Photography by Hey!Cheese

O escritório taiwanês HAO Design criou uma solução incrível para separar o quarto das crianças da brinquedoteca neste apartamento: um guarda-roupa lúdico e funcional ao mesmo tempo. Enquanto acomoda roupas, sapatos e brinquedos dos pequenos, ele também serve para diverti-los.

Escada e passagens circulares permitem que as crianças passem de um espaço ao outro e brinquem de esconde-esconde. Sob uma estética minimalista, a madeira é o principal material utilizado. A paleta de cores é suave e, no quarto, uma parede em degradê azul transmite calma.

Kim Kardashian publica foto com look sexy e revela “Kanye me vestiu como uma boneca”

Socialite de 38 anos parece alheia à polêmica envolvendo uso de ecstasy em vídeo de sexo que a tornou famosa

Kim Kardashian (Foto: Instagram)

Em seu último post no Instagram, a estrela de reality show Kim Kardashian afirma que o marido Kanye West a vestiu como uma boneca ao mostrar sua boa forma. Kim está atualmente no meio de uma polêmica após ter sido divulgado que ela estava sob efeito de ecstasy quando ela e seu então namorado Ray J filmaram o vídeo de sexo que lançou sua carreira como superstar da mídia. Ainda assim, a estrela, agora com 38 anos, entrou em sua conta no Instagram para postar uma nova foto no sábado à noite mostrando como, segundo ela, o rapper Kanye West a veste “como uma boneca”.

A foto do Instagram, de acordo com o Inquisitr, “mostra sua incrível boa forma em um vestido branco justo”, e parece ter sido tirada em um provador. Kim Kardashian parece estar segurando um smartphone na mão direita e, à esquerda, uma caixa de doce. Na legenda, ela credita seu marido pelo look sexy. “Kanye me vestiu de boneca”, escreveu ela.

Em sua conta no Instagram, ela parece alheia ao escândalo do ecstasy, que começou após ela revelar em um episódio recente de ‘Keeping Up With The Kardashians’ que ela estava drogada enquanto filmava o vídeo de 2003 que vazou para o público quatro anos depois. Ray J negou que Kardashian tenha tomado ecstasy antes de sua sessão sexual, mas disse que ela havia fumado maconha de um cachimbo em forma de pênis. Na quinta-feira, um vídeo gravado na mesma época vazou mostrando uma Kim Kardashian de 23 anos usando um cachimbo em forma de pênis.