Sandra Oh e Andy Samberg serão os apresentadores do Globo de Ouro 2019

Premiação que homenageia os melhores do cinema e da TV acontece no dia 6 de janeiro

Sandra Oh e Andy Samberg no Emmy 2018 (Kevin Winter/Getty Images)

A organização do Globo de Ouro anunciou nesta quarta-feira que os mestres de cerimônia do prêmio de 2019 serão os atores Sandra Oh (da série Killing Eve) e Andy Samberg (do seriado Brooklyn Nine-Nine). A festa acontece no dia 6 de janeiro, em Los Angeles.

Samberg já apresentou outras cerimônias antes, incluindo, mais recentemente, o Emmy de 2015. Já Sandra nunca foi mestre de cerimônia, mas é uma atriz muito querida pelo público, principalmente pelo papel da médica Cristina Yang, que ela fez por dez anos em Grey’s Anatomy.

O Globo de Ouro premia filmes e séries que se destacaram no ano anterior. A lista de indicados será divulgada nesta quinta-feira.

Gwyneth Paltrow – WSJ. Magazine December/January 2018.19 By Lachlan Bailey

Sweet Success   —   WSJ. Magazine December/January 2018.19   —   www.wsj.com
Photography: Lachlan Bailey Model: Gwyneth Paltrow
Styling: George Cortina Hair: Lorenzo Martin Make-Up: Mark Carrasquillo Set Design: Heath Mattioli

Kim Kardashian recebe fãs na abertura da pop-up da KKW Beauty na Califórnia

Loja irá vender maquiagens e perfumes da marca da empresária

Kim Kardashian participa da abertura de sua loja pop-up. Foto: Instagram/@kkwbeauty

Os fãs californianos da marca KKW Beauty não precisam mais se preocupar em comprar os produtos de Kim Kardashian na loja virtual sem ao menos experimentar. Na última terça-feira, 4, a empresária abriu uma loja pop-up – isto é, temporária – na cidade de Costa Mesa, na Califórnia.

A empresária fez questão de receber os fãs na abertura e encontrou centenas de pessoas lotando o shopping South Coast Plaza, onde a loja está localizada. Algumas pessoas conseguiram tirar fotos com Kim e levar um autógrafo para casa.

No instagram, Kim Kardashian usou os stories para mostrar como ficou a decoração do local. Quem passar por lá, poderá adquirir os produtos de maquiagem, perfumes e até mesmo os itens da colaboração com a irmã Kylie Jenner.

Jonathan Sampaio & Sandra Martins for Magnitude Magazine

Jonathan Sampaio & Sandra Martins for Magnitude Magazine. Shot by Federico Martins. Styled by Nelson Vieira.

Facebook ofereceu acesso exclusivo a dados de usuários, mostram e-mails

Documentos apreendidos pelo parlamento britânico foram revelados nesta quarta, 5; rede social garantiu acesso a empresas parceiras e barrou rivais

E-mails mostram que Facebook fez acordos por acesso a dados de usuários 

O Facebook fez acordos com empresas para liberar o acesso a informações de seus usuários, mesmo depois de ter mudado sua política de dados. As negociações aparecem no pacote de e-mails internos revelados pelo parlamento britânico nesta quarta, 5.  

Entre as empresas favorecidas pelo Facebook estão Airbnb, Lyft e Netflix, o que significa que elas tiveram acesso a dados dos usuários enquanto outras empresas foram barradas. Os e-mails foram enviados entre 2012 e 2015 e fazem parte de uma disputa judicial entre o Facebook e a desenvolvedora Six4Three. O Comitê de Assuntos Digitais, Cultura, Mídia e Esportes do parlamento britânico (DCMS, na sigla em inglês) teve acesso e decidiu publicar os documentos. 

Damian Collins, presidente do DCMS, afirmou que não é possível saber se houve consentimento por parte dos usuários para o acesso exclusivo dos dados.  

Nos e-mails, também é possível acompanhar o Facebook banindo o acesso a empresas que considerava “rivais”. É possível ver Mark Zuckerberg pessoalmente ordenando em 2013 que o app de vídeos Vine, que pertencia ao Twitter, não tivesse acesso às informações dos usuários do Facebook. 

Também é possível debates sobre se a empresa deveria dar acesso a desenvolvedores que gastassem com publicidade na plataforma. 

Em um comunicado, o Facebook reafirmou que os documentos são parte de um processo sem fundamentos, e que eles são apresentados de maneira enganosa sem contexto adicional. A companhia disse que teve muitas conversas sobre as maneiras de construir um modelo de negócios sustentável, mas que os “fatos são claro de que não venderam dados das pessoas”.  

Invasão Android. Outra parte dos e-mails mostra que a companhia arrumou uma maneira de contornar as permissões de privacidade do Android para coletar logs de ligações telefônicas – pequenos documentos que indicam quando ligações são feitas.

Em março, quando surgiram as primeiras notícias de que o Facebook coletava informações relacionadas a ligações telefônicas no Android, a empresa negou.

Netflix: A regra é não ter regra

O teste para manter alguém no time é: se um indivíduo lhe contasse que iria embora, você lutaria bravamente por ele?
Por Maurício Benvenutti – O Estado de S.Paulo

Netflix HQ Los Gatos, Califórnia – EUA

O Netflix é uma das grandes empresas dessa nova era. Em seu manual de cultura, um trecho do livro O Pequeno Príncipe é apresentado: “Se você quer construir um navio, não chame as pessoas para coletar madeira, atribuir tarefas ou dar ordens. Em vez disso, ensine-as a desejar a imensidão do oceano.” Bonito, não? Mas, o que significa?

Uma das únicas regras do Netflix é não ter regras. Tudo é gerido com raríssimos controles. Para isso funcionar, há um foco monstruoso em só contratar talentos. Gente com desempenho adequado recebe uma generosa rescisão e vai embora. Não há espaço para medianos. O teste para manter alguém no time é: se um indivíduo lhe contasse que iria embora, você lutaria bravamente por ele? Duelaria com unhas e dentes para reverter isso? Se sim, a empresa vai tentar mantê-lo. Se não, esse empregado deve mesmo sair.

Para o Netflix, um ambiente de trabalho incrível é feito de colegas impressionantes. Por isso, o objetivo é ser um Dream Team onde todas as estrelas querem estar. 

Quando um novo funcionário entra, ele passa a conviver com duas palavras: liberdade e responsabilidade. Por liberdade, entende-se que as pessoas são livres para executar o trabalho da forma como acham melhor. Cada indivíduo prioriza atividades, toma decisões e assume riscos. Já a palavra responsabilidade reforça que todos são conscientes dos seus atos. Ou seja, você trabalha como deseja, mas é responsável pelas suas ações. Em alguns períodos do ano, o Netflix compartilha a visão do negócio para os próximos meses. É uma espécie de guia. Com esse artigo em mãos, cada pessoa, em conjunto com seus pares, estabelece as próprias tarefas, objetivos e metas. 

Não existe horário de trabalho. O empregado é avaliado pelos resultados, e não pelas horas trabalhadas. Também não há política de férias. Cada colaborador tira quanto tempo achar necessário. Além disso, em vez de possuir um setor para controlar gastos, a empresa só pede que as pessoas gastem o dinheiro da companhia como se fosse o delas. 

Para o Netflix, um talento excepcional produz mais e custa menos do que dois indivíduos regulares. Dessa forma, o objetivo é só ter gente extraordinária, responsável e bem remunerada. Por isso, os salários são baseados no mercado. Normalmente, cada profissional é estimulado a fazer entrevistas em outras empresas, identificar o seu valor e usar essa informação para negociar o quanto deve receber. Incrível, não?

O Netflix, portanto, criou um modelo que privilegia pessoas antes de regras. Lá, reina a máxima de William McKnight, presidente da 3M por décadas: “contrate estrelas e as deixe em paz”. Indivíduos talentosos prosperam na liberdade e são dignos de autonomia. Não é preciso ensiná-los a construir um navio. Basta, simplesmente, inspirá-los a cruzar o oceano. 

*É SÓCIO DA PLATAFORMA PARA STARTUPS STARTSE

Novo Popeye, que come espinafre orgânico e usa apito no lugar de cachimbo, divide opiniões

Internautas se manifestam sobre mudança no desenho animado criado em 1933

O novo Popeye, que come espinafre orgânico e usa apito no lugar do cachimbo. Foto: Youtube/Popeye And Friends Official

Como um ‘velho lobo do mar’, Popeye ficou conhecido pela extrema força que conquistava após consumir espinafre para defender os mais fracos, sobretudo contra o adversário Brutus.

O desenho animado, criado em 1933, foi repaginado e, agora, no século 21, apresenta algumas mudanças. No lugar do cachimbo tradicional, um apito. O personagem também inseriu na alimentação o espinafre orgânico.

As alterações estão dividindo opiniões dos internautas, principalmente daqueles que criticam o ‘politicamente correto’. “Acho correto. É uma releitura pra nova geração”, escreveu um fã do desenho. 

Outras pessoas criticaram as mudanças. “Se existe uma série que não precisa de reboot é o Popeye”, comentou um internauta.

‘Se ninguém fala sobre isso, não existe justiça’, diz Angelina Jolie sobre violência sexual

Atriz ressalta a importância de debater o assunto entre homens e mulheres

Angelina Jolie está lutando contra o estigma social enfrentado pelos sobreviventes da violência sexual

Engajada com a causa da violência sexual, a atriz Angelina Jolie comentou o estigma enfrentado por pessoas que sobreviveram aos assédios. “Violência sexual ainda é um assunto tabu. Mulheres e homens sobreviventes, e crianças que nasceram desse estupro, são geralmente tratadas como se fossem eles que fizeram algo errado. Eles são rejeitados e estigmatizados, enquanto os culpados não são punidos. Isso é o que precisa mudar e quebrar o tabu é parte disso”, disse em entrevista à Marie Claire.

Em 2012, Angelina lançou uma iniciativa em parceria com o governo britânico, batizada de “Preventing Sexual Violence in Conflict” (em português, “prevenindo violência sexual em conflito”). Além de ajudar a cessar os casos de assédio, o projeto busca minar o estigma social enfrentado pelas vítimas. Desde seu lançamento, o Reino Unido já ajudou milhares de sobreviventes fornecendo suporte médico, social e legal.

Em novembro, um festival realizado em Londres reuniu uma série de filmes abordando a questão social do assédio, especificamente a discriminação enfrentada pelas vítimas. “Eu acho que filmes têm o poder de nos fazer viver dentro da experiência de outra pessoa de um jeito único e diferente. Mas também é uma maneira muito importante de iniciar uma conversa, dizendo que sim, essas coisas acontecem e aconteceram no nosso país e precisamos abordá-las. Depois de guerra, violência sexual é o assunto que ninguém quer falar a respeito, que é varrido para debaixo do tapete. E se ninguém fala sobre isso, não existe justiça, cura ou encerramento”, enfatizou Angelina.

A atriz também reforçou a importância de se debater o assunto entre homens e mulheres. “Eu não falo apenas com minhas filhas. Falo com elas junto aos seus irmãos. Talvez essa seja a distinção mais importante. Não é um problema apenas de mulheres, e a solução é trabalhar com homens e mulheres. E meninas e meninos. Homens e meninos também são vítimas desses crimes e todas as sociedades precisam ter bem claro que não se pode tolerar esse comportamento”, completou.

Chanel traz referências egípcias, muito dourado e a primeira coleção de couro ecológico no tradicional desfile Métiers D’Art

O desfile pré-outono aconteceu no MET Museum, em Nova Iorque, e contou com uma plateia estrelada

Métiers D’Art Chanel 2018/2019 (Foto: Divulgação)

O Templo Dendour, cenário da ala egípicia do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, foi o local escolhido por Karl Lagerfeld para desfilar Métiers D’Art pre-fall 2019 da Chanel. Não à toa, a coleção foi toda inspirada na antiga civilização do Egito, tema de fascínio para o diretor criativo da marca. A convite da maison, a diretora de redação da Marie Claire, acompanhou a apresentação ao vivo, diretamente de NY.

Primeira coleção desfilada após o anúncio de que a grife suspenderia o uso de peles exóticas das suas criações, os looks, ainda assim, trouxeram muito couro ecológico. O ateliê de Karl trabalhou com a textura fake em relevos, rachados e impressos que remeteram a crocodilo, iguana e cobra.

A cor que pautou o desfile doi o dourado. Além das pernas das modelos totalmente cobertas por uma tinta gold, observou-se fortemente o brilho da tonalidade nas roupas em contraste com a abundância de pedrarias, deixando a referência egípcia bem evidente, ainda mais quando combinadas com as estampas de hieróglifos. O ouro foi combinado com preto, branco, vermelho, laranja e azul-turquesa.

Outro ponto altíssimo da coleção foram os acessórios. Joalheria em formato de besouro e bolsas no shape de pirâmide deram o toque fun na passarela. Ainda em bolsas, Karl escolheu desfilar a pochete sendo carregada na mão e garantiu a sobreviêcia da tendência polêmica por mais uma temporada.

O evento estrelado contou com a participação do cantor Pharrel, embaixador da marca, desfilando um look de faraó para coroar o sucesso de mais um Métiers D’Art.