Apartamento integrado de 40 m² ousa nos tons escuros

Preto e cinza são a base do décor da morada que possui soluções criativas de marcenaria para espaços pequenos
Texto: Vanessa D’Amaro I Fotos: Alain Brugier I Produção: Deborah Apsan

Há quem acredite que a grande máxima para decorar apartamento pequenos seja fugir de tons escuros, mas para o arquiteto Rogério Shinagawa é necessário uma certa transgressão para criar. Com apenas 40 m², os tons escuros chamam a atenção neste endereço paulistano. “O morador não queria nada claro e colorido, por isso foi sugerido o concreto e o preto como cor base”, explica. Valeu-se, portanto, de uma regra da moda: se a meta é elegância, cubra tudo de preto.

O principal trunfo do projeto, de acordo com o arquiteto, é a estante metálica, que organiza a área social. É nela em que são encaixados os volumes de marcenaria  (armários, nichos, mesa de refeições e painel da televisão), a bancada em Corian (cozinha com pia, cooktop e forno) e as portas (acesso ao banheiro e ao quarto).

Repare que a mesa de refeições pode ser aberta e, em seguida, encaixada na estante, aumentando a circulação e espaço na sala. Já o canto de estudo integra-se com a sala através de painéis camarão. Para complementar o guarda-roupa, foram criados nichos extras acima da mesa e gavetões embutidos na cama. Na varanda, por sua vez, biombos pivotantes com jardim vertical garantem a privacidade do morador.

No décor, os móveis e objetos são todos de designers nacionais e conferem cor e textura para os espaços. A iluminação é indireta com arandelas e fitas de led embutidas na marcenaria. “As paredes, piso e teto receberam cimento queimado na mesma cor para reduzir o efeito de limite entre eles, dando a sensação que o espaço é mais amplo”, afirma Rogério. Tanto a estrutura de aço quanto toda marcenaria foi feita na cor preta para criar nuances por conta de suas diferentes texturas e acabamentos.

“O morador precisava de um quarto espaçoso e uma banheira”, revela. Para que tudo fosse contemplado, a alvenaria foi reduzida apenas para a área do banheiro, que também recebeu tanque e lava roupa ocultos dentro de um nicho com portas de espelho.

Há outro dado importante sobre o banheiro da suíte. Antes da reforma, não existia incidência de luz natural no ambiente. Após as intervenções, a banheira que se abriu para o quarto através de portas camarão. “Como o banheiro é um espaço pequeno e menos iluminado, mantivemos o branco no teto e o piso e as paredes com porcelanato escuro”, ressalta.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s