Gizele Oliveira (Com Z mesmo) rouba a cena na Victoria’s Secret com lingerie ousada

Natural do Espírito Santo, a modelo é aposta da grife americana

Gizele, com Z mesmo Foto: Divulgação

A modelo capixaba Gizele Oliveira (com z mesmo) roubou a cena na Victoria’s Secret ao surgir nas fotos de fim de ano da marca (um momento importante, já que coincide com a transmissão do desfile anual) com uma lingerie ousada. Na imagem, a moça aparece com fio dental abusado, colocando suas curvas em evidência. Como não faz parte do time de angels da grife americana, o feito da morena é ainda maior.

Nome quente do momento, Gizele já trabalhou para Carolina Herrera, Diane von Furstenberg, Tory Burch, Dolce & Gabbana e Just Cavalli. O “New York Times” indicou a capixaba como umas das modelos para se ficar de olho; enquanto a prestigiada revista “W” chegou a questionar se ela seria a “nova Gisele” (a Bündchen, no caso).

Natural de Vila Velha, Gizele começou a carreira em sua cidade, mas já passou por Miami, Los Angeles, Londres e Nova York.

Bilheteria EUA: Homem-Aranha no Aranhaverso, A Mula, O Grinch, WiFi Ralph, Máquinas Mortais

Homem-Aranha no Aranhaverso lidera bilheteria EUA na estreia

A animação Homem-Aranha no Aranhaverso tem direção de Peter Ramsey, Rodney Rothman e Bob Persichetti e produção de Phil Lord e Chris Miller. Lord também escreveu o roteiro do filme.

Com a estreia de Aquaman marcada para o dia 21, quem liderou a bilheteria americana neste fim de semana foi Homem-Aranha no Aranhaverso. Com US$ 35 milhões arrecadados, o filme bateu com folga os números de WiFi Ralph, líder da semana anterior.

Na segunda colocação está o drama A Mula, estrelado por Clint Eastwood. Na história, um homem falido de 80 anos aceita um trabalho em que precisará apenas dirigir e se torna uma “mula”, responsável pelo transporte de drogas para um cartel mexicano. O longa arrecadou US$ 17 milhões.

Em sua sexta semana em cartaz, a animação O Grinch manteve bons números no terceiro lugar da semana. O filme teve bilheteria de US$ 11 milhões e já soma US$ 239 milhões no país.

Líder da semana anterior, WiFi Ralph caiu para o quarto lugar, com US$ 9,5 milhões e Máquinas Mortais, de Peter Jackson, fez sua estreia em quinto lugar, com US$ 7,5 milhões.

Hao Zeng for L’Officiel Malaysia Latest Cover Story

Photography: Hao Zeng. Styling: Jeffrey Yan. Hair: Michael David at Factory Downtown. Makeup: Deanna Melluso at See Management. Models: Ange-Marie & Najiyah Imani at Premier Model Management.

Prédio mais alto da Tailândia ganha deck de vidro surpreendente

Você teria coragem de andar no topo do MahaNakhon, em Bangkok?
Por Amanda Sequin I Foto Buro Ole Scheeren/ Divulgação

Considerado o prédio mais alto da Tailândia, o MahaNakhon, situado em Bangkok, não só atrai pelos seus 314 metros de altura e sua arquitetura curiosa. Recentemente, o edifício inaugurou um novo espaço que está dando o que falar na cidade: um deck de observação com vista panorâmica e um piso de vidro que faz os visitantes “flutuarem” sobre a cidade! 

Projetada pelo arquiteto Ole Scheeren, a construção inaugurada em 2016 reflete o constante crescimento observado em Bangkok – por isso sua fachada tem esse aspecto pixelado como um jogo de Tetris em andamento. O topo de vidro em balanço, segundo o escritório, é o gran finale da arquitetura. 

O rooftop transparente é talvez um dos mais altos do mundo e fica no 74º, 75º e 78º. Para chegar lá, os visitantes utilizam um elevador que leva ao primeiro andar do deck em apenas 50 segundos. 

Além de observar a vista em 360º e tirar um selfie flutuando sobre os prédios, os visitantes também podem tomar drinks, já que há também um bar no deck. No 74º andar, primeiro local da experiência, pode-se descobrir os principais pontos turísticos da cidade por meio de telas interativas e realidade aumentada. 

Para visitar o topo do MahaNakhon é preciso adquirir ingressos. A ida completa, que dá direito à caminhada sobre o piso de vidro, custa 1050 bahts – cerca de R$ 124 reais – e pode ser adquirida no primeiro piso do edíficio. 

Décor do dia: sala de jantar escandinava

Linhas simples e materiais naturais dominam o ambiente
Por Paula Jacob I Foto Pinterest

Apostar em menos coisas em casa, com uma filosofia que mescla o minimalismo com o hygge, é uma das características que mais move os millennials ao decorar seus lares. Por isso, a estética escandinava pode ser uma ótima inspiração caso você se enquadre nesse mood contemporâneo. A dica é apostar em materiais rústicos, como a madeira na mesa de jantar, e nas linhas limpas, presentes tanto nas cadeiras Eames quanto no lustre. Para não deixar a parede do fundo sem nada, o quadro gráfico, a escada apoiada e a pequena árvore arrematam o espaço.

Crossover especial reúne as séries ‘Flash’, ‘Arrow’ e ‘Supergirl’

Os heróis se unem para combater uma ameaça em episódios distribuídos pelas três séries
Mariane Morisawa – O Estado De S.Paulo

Warner terá episódio crossover das séries ‘Flash’, ‘Arrow’ e ‘Supergirl’ Foto: Warner Channel

VANCOUVER – Todo ano é a mesma coisa: os fãs deThe Flash, Arrow Supergirl se colocam na frente da televisão (ou do computador, ou do celular) para assistir ao crossover entre as séries, que promove o encontro dos personagens. Chegou a hora: neste domingo, 16, a Warner Channel passa os três episódios na sequência – The Flash às 22h50, Arrow às 23h40 e Supergirl à 0h30. É provavelmente a melhor maneira de saborear o crossover chamado de Elseworlds (nos Estados Unidos eles foram exibidos em dias separados). 

Não faltam acontecimentos em Elseworlds. Na parte 1, episódio 9 de The Flash, Barry Allen (Grant Gustin), o super-herói do título, troca de corpo com Oliver Queen (Stephen Amell), mais conhecido como Arrow, porque o Dr. John Deegan (Jeremy Davies) redefine a realidade. Sobram piadas com as personalidades diferentes – Barry é em geral bem-humorado, enquanto Oliver está sempre com o peso do mundo em seus ombros – e os tons opostos das duas séries. Para Gustin, foi a oportunidade de trocar um pouco de uniforme.

“Todo o mundo da equipe de Arrow ficou cheio de dedos por causa da roupa, porque elas são conhecidas por serem desconfortáveis”, disse o ator em entrevista durante visita ao set em Vancouver, Canadá. “Mas o figurino de Arrow parece pijama comparado com o meu uniforme!”

Outra grande diferença foi ter de aprender as lutas – Arrow, afinal, tem habilidades, mas não superpoderes. “Eu adoro fazer, mas Barry não tem muitas cenas assim, normalmente. Acho que meu passado na dança ajudou muito a pegar rapidamente as coreografias”, disse Gustin. Ele também teve uma aula bem curta de arco e flecha, a marca registrada do herói que incorporou. “Foi ambicioso tentar aprender, mas divertido.” Candice Patton, que interpreta Iris West, mulher de Barry Allen, descreveu o crossover como o filme Se Eu Fosse Minha Mãe. “O mais legal foi ver o quanto Stephen Amell se divertiu trocando de personagem com Grant”, afirmou a atriz. “Flash é mais leve do que Arrow, e ele realmente curtiu a mudança.” 

Nem todos à volta de Barry e Oliver acreditam quando eles dizem que algo perturbou a linha do tempo e trocou os dois de corpos. Por isso, ainda no primeiro episódio, Barry e Oliver decidem ir até a Terra 38 para se encontrar com Supergirl (Melissa Benoist) e acabam conhecendo o primo de Kara, Clark Kent (Tyler Hoechlin), e a repórter Lois Lane (Elizabeth Tulloch). 

Na segunda parte (episódio 9 da sétima temporada de Arrow), Barry e Oliver seguem uma pista do paradeiro de Deegan e vão para Gotham City acompanhados de Kara. Lá conhecem Kate Kane (Ruby Rose), que, claro, é a Batwoman – uma série com a personagem que está em desenvolvimento. A escalação de Rose, que é homossexual, como a personagem lésbica foi alvo de críticas, rebatidas por Candice Patton. “Não entendo, as pessoas sempre encontram razões para criticar tudo. A sexualidade dela não é um fator, não é disso que Batwoman trata. Ela é humana e, por acaso, é homossexual. Assim como eu sou humana e, por acaso, negra”, comentou ainda a atriz.

Na terceira e última parte (episódio 9 da quarta temporada de Supergirl), Flash, Arrow e Supergirl, mais Superman, envolvem-se numa mega batalha. Depois disso, os personagens precisam de um descanso e voltam para o midseason, em janeiro.