Aube Jolicoeur – WSJ. Magazine December/January 2018.19 By Camila Falquez

Gems in Candy Colours   —   WSJ. Magazine December/January 2018.19   —   www.wsj.com
Photography: Camila Falquez
Model: Aube Jolicoeur Styling: Stella Greenspan Hair: Diego Da Silva Make-Up: Yumi Lee Set Design: Mila Taylor-Young

Nintendo anuncia fim da fabricação de NES Classic e SNES Classic

Modelos chegaram a vender 10 milhões de unidades desde que foram lançados no mercado, em 2016

Versão de modelo clássico foi lançado no mercado em 2016

Os dois consoles nostálgicos da Nintendo – o NES Classic e o SNES Classic – não serão mais fabricados. A empresa anunciou que, ao fim deste ano, os estoques dos dois modelos não serão mais repostos e que usuários precisarão adotar um novo console para jogar os clássicos.

A empresa divulgou que, pelo menos para as Américas, não há mais previsão de fabricação dos consoles. Para jogar Donkey Kong, The Legend of Zelda e Super Mario Bros, por exemplo, seria necessário adquirir o Switch Online, o novo carro-chefe da companhia.

Parece que não é por falta de procura que a Nintendo deixará os dois modelos de fora. Ambos venderam 10 milhões de unidades no mundo desde 2016, quando foram lançados. Aqui, os modelos chegaram a ser vendidos por R$ 1 mil.

Apesar da desistência, há indícios de que Nintendo irá apostar no relançamento de outros consoles clássicos. Um modelo que estaria na mira da empresa é o Nintendo 64 Classic, mas sem data de lançamento e estimativa de preço.

Esta também não será a primeira vez que a Nintendo “mata” a versão NES Classic. O console deixou de ser fabricado em abril de 2017, com o lançamento do Switch. O modelo só voltou às prateleiras em junho de 2018, quando foi relançado no mercado de games.

Accenture fecha 7 aquisições em 12 dias, uma delas no Brasil

Integradora formalizou acordos em quatro continentes. No Brasil, comprou a agência de marketing de conteúdo New Content
James Henderson | ARN Net

Accenture foi às compras nas  últimas semanas e adquiriu sete fornecedores especializados em tecnologia e digital no espaço de 12 dias, concluindo uma campanha de aquisições globais antes de 2019.

De 30 de novembro a 12 de dezembro, a integradora finalizou acordos em quatro continentes, com negócios na Austrália, Alemanha, Itália, EUA, Canadá e Brasil. As transações são projetadas para ajudar a reforçar os recursos de nuvem e software, além de habilidades criativas e conhecimento digital.

As empresas adquiridas são: Kolle Rebbe, na Alemanha; SEC Servizi Spa, na Itália; PrimeQ, na Austrália e Nova Zelândia; Enaxis Consulting e Adaptly, nos EUA; Zafin, no Canadá; e New Content, no Brasil.

Coletivamente, a enxurrada de fusões e aquisições deve ser vista como uma demonstração adicional da crescente influência global e local da Accenture.

Na Europa

Em 30 de novembro, a Accenture concluiu a aquisição da Kolle Rebbe, uma das principais agências de criação da Alemanha.A empresa, com sede em Hamburgo, se tornará parte da Accenture Interactive, fortalecendo a capacidade do fornecedor de fornecer experiências de marca integradas para clientes na Alemanha e em outras regiões.

Fundada em 1994, a Kolle Rebbe cria campanhas publicitárias em vários canais e conteúdo digital para marcas como Audi, DAZN, Netflix e TUI Cruises.

No mesmo dia, o Grupo Intesa Sanpaolo concluiu a venda do grupo bancário à Accenture de sua participação de 80,8% na SEC Servizi Spa, que fornece serviços de tecnologia e aplicativos de software para instituições financeiras. A Accenture também comprou as participações restantes na SEC Servizi Spa, detidas por outros acionistas.

A aquisição da da SEC Servizi criará uma plataforma avançada de serviços bancários básicos capaz de apoiar a transição de bancos para plataformas digitais.

Além disso, a transação ajudará a estabelecer a Accenture como líder no mercado de tecnologia bancária na Itália, atendendo a clientes existentes da SEC Serviz Spa, incluindo a Intesa Sanpaolo e outras instituições financeiras de médio porte na Itália.

Expansão das Américas

Três dias depois, a Accenture comprou a Enaxis Consulting, uma empresa de consultoria de gestão com sede em Houston (EUA), com profunda experiência em recursos digitais, ciência de dados e entrega ágil de projetos. Esse negócio específico está focado nos setores de serviços de petróleo e gás e petróleo, bem como no setor de companhias aéreas.

A Enaxis atende às empresas Fortune 100 e Fortune 500, consultando os clientes sobre o “design e implementação ágil” de tecnologias digitais emergentes e modelos operacionais de negócios.

Cerca de 24 horas depois, a Accenture concluiu a aquisição da New Content, uma agência brasileira de marketing de conteúdo fundada em 2007. A agência, com sede em São Paulo, agora faz parte da Accenture Interactive, ajudando a fortalecer sua capacidade de criar e fornecer experiências de marca integradas para clientes no Brasil e na América Latina.

O negócio adiciona mais de 200 funcionários à Accenture Interactive, aumentando sua capacidade de atender clientes na América Latina com conteúdo estratégico e de marca dentro do marketing.

Ainda, no dia 12 de dezembro, a Accenture firmou um acordo para formar uma aliança estratégica com a Zafin, líder global em software de serviços financeiros com sede no Canadá. Com isso, a Accenture servirá como um integrador preferido da plataforma de software financeiro da Zafin, fazendo parte de uma estratégia de entrada no mercado.

Um pouco mais tarde, no mesmo dia, a Accenture também assinou um contrato para adquirir a Adaptly, com sede em Nova York (EUA), especialista em serviços de mídia digital com experiência em campanhas orientadas por dados, canais e plataformas de publicidade digital. A adição visa “reforçar significativamente” as capacidades dos Serviços Programáticos Interativos da Accenture.

Especificamente, os serviços de mídia digital da Adaptly suportarão a capacidade da Accenture Interactive de “ativar, otimizar e medir” a plataforma cruzada de mídia e ajudar os anunciantes a gerar melhores resultados de negócios.

Austrália e Nova Zelândia

Finalizando a onda de aquisições, a Accenture comprou a PrimeQ no dia 10 de dezembro, um dos principais provedores de serviços de implementação de nuvem de software como serviço (SaaS) da Oracle em toda a Austrália e Nova Zelândia (A / NZ). Agora, a empresa agora opera como o maior integrador de sistemas Oracle Cloud na região

Com sede em Adelaide, a PrimeQ é a fornecedora preeminente do Oracle Cloud nos setores de governo, saúde e serviços públicos e também atende clientes nos setores de varejo, bens de consumo e serviços financeiros.

Georges Antoni Latest Editorial for Harper’s Bazaar Australia

Photography: Georges Antoni at The Artist Group. Stylist: Naomi Smith at Artist Group. Hair Stylist: Daren Borthwick at Artist Group. Makeup Artist: Nicole Thompson at Artist Group. Models: Soraya Page, Nynke Slegers and Clare Crawford.

Penny Marshall, diretora de Quero Ser Grande, morre aos 75 anos

Cineasta e atriz fez história em Hollywood

Penny Marshall, diretora de Quero Ser Grande

Penny Marshall, diretora de Quero Ser Grande (1988) e atriz da série Laverne & Shirley, morreu na última segunda-feira (17) nos Estados Unidos. A informação é da Variety, e ela tinha 75 anos de idade.

A cineasta foi uma das primeiras mulheres a comandar um blockbustercom mais de US$100 milhões de bilheteria – feito que repetiu duas vezes com Quero Ser Grande e Uma Equipe Muito Especial (1992). Antes disso, Marshall vivia Laverne DeFazio em Laverne & Shirley, sitcom de enorme sucesso da ABC. Foi comandando episódios da comédia que sua carreira de diretora começou.

Marshall deixa duas filhas, ambas trabalhando na indústria audiovisual. [Arthur Eloi]

Twitter libera opção para exibir ordem cronológica de tuítes

Configuração está disponível para usuários de iOS, mas vai expandir para as versões em Android e web

Usuários de iOS já podem optar pela exibição de tuítes em ordem cronológica

O Twitter lançou nesta terça-feira, 18, um opção que facilita a organização da linha do tempo da rede social em ordem cronológica – até então, o usuário precisava entrar em configurações para deixar de ver os tuítes mais relevantes de acordo com algoritmos. 

Alguns usuários do iOS, sistema operacional da Apple, já tinham acesso à ferramenta desde outubro, mas agora a opção está disponível para todos os usuários de iPhones e iPads. O recurso, segundo a empresa, também estará disponível para usuários de Android e para a web nos próximos meses. 

Histórico. Até 2016 os tuítes eram exibidos na linha do tempo somente em ordem cronológica. Depois disso, a empresa passou a sugerir tuítes mais relevantes, com base no entendimento dos algoritmos da plataforma – mudança que desagradou muitos usuários.

Em setembro, o Twitter prometeu que usuários passariam a ter em breve autonomia para escolher entre dar destaque a tuítes mais relevantes ou o optar pelo formato antigo de linha do tempo, que mostrava as postagens por ordem cronológica. 

“Aprendemos que, ao mostramos os melhores tuítes primeiro, as pessoas passam a achar que o Twitter é mais relevante e útil. Entretanto, ouvimos comentários de pessoas que às vezes preferem ver os posts mais recentes”, disse a empresa em setembro, na rede social. “Nosso objetivo é equilibrar a exibição dos tuítes mais recentes com os mais relevantes para você, mas nem sempre conseguimos esse equilíbrio.”

Google desiste de versão do buscador para China, diz site americano The Intercept

A razão para a desistência teria sido divergências internas na empresa; o projeto de retorno do Google ao mercado chinês provocou protestos dos funcionários do Google e de ativistas, que alegaram risco à liberdade de expressão e à privacidade

Executivos do Google alegaram que o projeto Dragonfly foi mantido em segredo e era problemático

O Google desistiu de produzir uma versão de seu buscador para o mercado chinês, publicou nesta segunda-feira, 17, o site americano The Intercept. Segundo o veículo, a companhia desistiu após divergências internas. O projeto, chamado de Dragonfly, provocou protestos dos funcionários do Google e de ativistas, que alegaram risco à liberdade de expressão e à privacidade.

Segundo a reportagem, executivos do Google desistiram da ideia depois de um levantamento sobre os hábitos dos usuários chineses, informações consideradas essenciais pela empresa para o desenvolvimento do buscador no país. A empresa não se pronunciou até o momento.

Em agosto, o The Intercept divulgou os planos do Google de voltar ao país asiático – uma das estratégias envolvia uma versão censurada do motor de buscas do Google, que não permitiria aos chineses fazer pesquisas por direitos humanos ou temas políticos, por exemplo, ou ainda ter acesso apenas à versão oficial do governo local.

Na semana passada, em depoimento ao Congresso dos Estados Unidos, o presidente executivo do Google foi questionado sobre os planos da empresa em relação ao mercado chinês. Em resposta, Pichai afirmou que não havia previsão de lançamento do buscador na China. 

Amissima é acusada de fazer roupas com trabalho escravo

Look da Amissima, marca que tem lojas nos shoppings Cidade Jardim e JK Iguatemi e é acusada de usar trabalho escravo em sua produção

site “The Intercept Brasil” soltou uma notícia bomba hoje, 18/12. Amissima, a empresa liderada pela diretora de estilo sul-coreana Suzana Cha, é acusada de usar os serviços de duas oficinas de costura que contam com trabalhadores submetidos a condições análogas à escravidão.

A reportagem de Thais Lazzeri as visitou com auditores da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de SP, que investigam as irregularidades, no último dia 6/12. Na descrição dela, as oficinas ficam em imóveis degradados em bairros periféricos da capital paulista, são contratadas diretamente pela Amissima sem intermediários e também servem como casa para as famílias que trabalham lá. O turno de trabalho costuma ser das 8h às 22h, com intervalos rápidos para refeição, e pagamento de acordo com produtividade e qualidade nas entregas. O salário dá mais ou menos R$ 900 por mês – o teto da categoria é R$ 1.450,02.

Ministério do Trabalho autua a Amissima por 23 irregularidades depois da operação. A marca deve pagar R$ 553 mil em indenização aos trabalhadores e, com o fundo de garantia, os trabalhadores vão receber perto de R$ 600 mil. O CEO da Amissima, Jaco Yoo, afirmou pro “The Intercept” que errou ao não fiscalizar as condições de trabalho nas oficinas contratadas pela marca e lamentou pelos migrantes sem documentação: “Meus pais vieram da mesma situação (eram migrantes). Sei das dificuldades, jamais faria isso.” Você pode ler a reportagem completa nesse link.

ATUALIZAÇÃO 19/12, às 9h25:
Uma nota à imprensa foi enviada pela assessoria da Amissima na noite de 18/12. Ela segue abaixo, na íntegra.

Sobre a ação do Ministério do Trabalho e Emprego, relacionada a irregularidades apuradas em duas oficinas de costura que prestam serviços para a Amissima, a marca esclarece:

1. Em 6 de novembro, a empresa foi informada sobre a fiscalização em duas oficinas de costura que produzem peças para a marca Amissima. A Amissima esteve desde o início à disposição do Ministério do Trabalho e Emprego e repudia o não cumprimento de normas trabalhistas em qualquer fase da cadeia de produção.

2. Desde que foi notificada, a Amissima arcou imediatamente com as indenizações morais e trabalhistas das pessoas envolvidas. Ainda que os fornecedores da companhia assinem contrato em que se comprometem a cumprir a legislação trabalhista, a empresa reconhece ter falhado em não fiscalizar com o máximo rigor sua cadeia produtiva e lamenta profundamente o ocorrido.

3. A Amissima iniciou um processo de auditoria e rastreamento de toda a sua cadeia produtiva e está adotando medidas corretivas e preventivas junto às empresas terceirizadas contratadas.

4. Com uma história de superação e evolução, a Amissima manifesta seu repúdio a qualquer forma de trabalho que ofenda a dignidade humana.

Amissima
18 de dezembro de 2018

Anca Pop, cantora romena, morre aos 34 anos após carro cair em rio, diz agência Associated Press

Segundo a AP, corpo foi encontrado no Danúbio. Em 1987, ela fugiu da Romênia com a família por causa do regime comunista.

A cantora romena Anca Pop

A cantora romena Anca Pop morreu, aos 34 anos, após seu carro ter caído no rio Danúbio, informou nesta terça-feira (18) a Associated Press, que cita como fonte a polícia local.

De acordo com a agência de notícias, o serviço de emergência identificou o corpo depois que mergulhadores encontram o veículo na noite desta segunda-feira (17) na região sudoeste do país.

A AP descreve a sonoridade de Anca Pop como “uma fusão do pop dos Balcãs com o pop mainstream”. Sua base de fãs, no entanto, se concentrava no Japão.

Em 1987, a artista fugiu da Romênia com a família – na época, o país vivia sob um governo comunista. Eles atravessaram o Danúbio até a então Iugoslávia e de tornaram refugiados políticos.

Meses depois, emigraram para o Canadá, onde Anca Pop obteve cidadania. Ela retornou para a Romênia quando acabou o regime comunista, em dezembro de 1989.