Relatório que aponta Twitter como disseminador de abusos contra mulheres derruba ações da rede

Na quinta, as ações da empresa caíram 13%; documento afirma que empresa permite ambiente tóxico contra mulheres
Por Associated Press – O Estado de S. Paulo

Ações do Twitter caíram após relatório que denuncia abusos contra mulheres 

Um relatório sobre o Twitter da organização pró-direitos humanos Anistia Internacional vem ganhando força, e a plataforma está sendo punida no bolso, com suas ações sofrendo na quinta-feira uma das maiores quedas do ano. 

Segundo o relatório, divulgado no início da semana, a plataforma de mídia social tem permitido uma cultura tóxica online que leva à disseminação do abuso contra as mulheres. 

Relatórios da Anistia Internacional não são muito lidos em Wall Street, mas a newsletter Citron Research é. Na quinta-feira, o editor de Citron, Andrew Left, citou o relatório e chamou o Twitter de “o Harvey Weinstein” das redes sociais. As ações do Twitter caíram 13% no pregão do meio da tarde. 

A Anistia e a empresa de dados Element AI basearam-se em 288 mil tuítes enviados a quase 800 mulheres que atuam na política e no jornalismo. A Element calcula que 1,1 milhão de tuítes abusivos ou problemáticos foram enviados a essas mulheres no ano passado, ou, segundo a Anistia, um a cada 30 segundos. 

Pesquisadores concluíram que mulheres negras tem 34% mais de probabilidade de serem alvo de tuítes problemáticos.

Vijaya Gadde, responsável pela parte legal, política e de segurança do Twitter, disse em resposta à Anistia que sua empresa busca um discurso saudável e transparente. 

“A saúde do Twitter é medida por seu encorajamento ao debate saudável, ao diálogo e ao pensamento crítico”, disse Gadde. “Ao contrário, abusos, automação maliciosa e manipulação prejudicam o bom funcionamento do Twitter. Estamos comprometidos publicamente com o progresso nessa área.”   

Após semanas de o Facebook ficar ficar sob ataque por problemas de privacidade hoje bastante conhecidos, investidores se tornaram cautelosos com temas que podem se tornar pesadelos públicos para plataformas de mídia social.

Left, da Citron Research, baixou suas expectativas sobre as ações do Twitter, prevendo um difícil caminho para a plataforma em consequência da grande atenção despertada pelos problemas da rede social.  

Left disse que ficou “difícil investir” no Twitter e que os anunciantes logo vão ter de reconsiderar sua ligação à plataforma.  

Como o Facebook, o Twitter ficou sob fogo em consequência das  mensagens falsas e divisivas que são espalhadas por seu intermédio. As duas empresas de mídia social informaram na quinta-feira que suspenderam ou encerraram contas suspeitas de espalhar informações falsas sobre a oposição de Bangladesh dias antes das eleições nacionais do país.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s