Vanessa Paradis – Elle France December 21st, 2018 By Philip Gay

The Beloved   —   Elle France December 21st, 2018   —   www.elle.fr
Photography: Philip Gay Model: Vanessa Paradis Styling: Marine Braunschvig Hair: Chris Laurent Philippon Make-Up: Christophe Danchaud Manicure: Kamel

“Black Mirror: Bandersnatch” confira o trailer do novo longa da Netflix

O longa ambientado nos anos 80 está previsto para estrear nesta sexta (28.12)
Por LAÍS FRANKLIN (@LAISFRANKLIN)

Black Mirror (Foto: Reprodução)

Fãs de Black Mirror, atentos! A Netflix liberou nesta quinta (27.12) o aguardado trailer de Bandersnatch, primeiro longa ambientado no universo da série de ficcão científica.

Poucos detalhes foram divulgados – o diretor, por exemplo, ainda é nome sigiloso – mas o trailer e a sinopse dão boas dicas do que esperar da produção. Ambientada nos anos 80 e estrelada pelos atores Will Poulter e Fionn Whitehead, a trama gira em torno de um jovem programador que se inspira num livro famoso para criar um jogo de video game. A partir daí o protagonista começa a ter problemas em identificar a realidade o mundo virtual. 

Quem acompanha a série de de ficção científica vai reconhecer algumas referências do universo da série como o símbolo de White Bear da 2a temporada e o cão robô da 4a temporada.

A grande novidade – e motivo principal para a expectativa do filme – é que especula-se que o filme será completamente interativo e o público poderá decidir os rumos da história e que o longa poderá ter duração de até 5 horas. Não à toa, a netflix está definindo o filme como um grande “evento” e não mais um episódio da série. A estreia está prevista para esta sexta-feira (28.12). Confira o trailer:

Retreat, o novo conceito da moda de saúde e de bem-estar que está conquistando o mundo

Conheça um refúgio, em pleno Alentejo, onde cuidar do corpo e da mente é uma prioridade
Por Glauco Junqueira

Os ‘Retreats’, ou retiros são o novo conceito de saúde e bem-estar (Foto: Divulgação)

E aí, beleza?

O último post de 2018 não poderia ser mais especial que este! É uma sugestão de um novo tipo de cuidado com a saúde e com o bem-estar, que alia turismo, gastronomia, um spa exuberante e experiências únicas.

Foi-se o tempo em que os destinos de luxo eram sinônimos de hotéis de altíssimo padrão – hotéis  que proporcionavam apenas a fórmula “básica” composta por spas renomados, quartos modernos e superequipados, boa cama e boa mesa. Agora, surge um novo conceito de bem-estar: os “Retreats”, ou, simplesmente, retiros.

Uma das ‘Villas’ do Sublime Comporta, com lareira, piscina privada e decks de madeira (Foto: Divulgação)

Esqueça Indonésia, Tailândia ou qualquer outra ilha do Oceano Índico ou Pacífico. Estamos falando de um dos destinos mais badalados, não apenas de Portugal, mas do mundo. A Comporta virou definitivamente um balneário da moda. Não só pela extensa lista de frequentadores famosos (Christian Louboutin, Madonna, Maria Sharapova, Marina Ruy Barbosa, Harrison Ford); principalmente pela beleza selvagem e ímpar da região. Por isso mesmo, esse destino incrível deve entrar na sua wish list para 2019! Vamos a ele.

Lagoas secretas, dunas selvagens, arrozais extensos e quilômetros de praias de areia dourada da costa atlântica fazem parte desse cenário paradisíaco. O charme das vilas de pescadores, a deliciosa e confortante gastronomia alentejana, os vinhos e os inúmeros alojamentos locais fizeram da Comporta um must go.

Todavia, um hotel, em específico, chama a atenção por seu conceito único, rústico e que ganhou fama mundial. Começou por ser apenas uma casa de férias, transitou para um turismo rural de 14 quartos e está agora entre os lugares mais desejados do mundo.

O novo luxo é a simplicidade e serve de pano de fundo para esse hotel de charme (Foto: Divulgação)

A Comporta está para Portugal assim como Trancoso ou Fernando de Noronha estão para o Brasil: um misto de praia, campo, montanha, resorts ou pequenos hotéis hippie chics. Um verdadeiro convite a um retiro no meio do verde, no meio do nada.

Sublime no nome, invejável no conceito: o novo luxo é a simplicidade e serve de pano de fundo para esse hotel de charme, onde se respira calma. É, em pleno Alentejo, onde outrora havia praias selvagens e completamente desconhecidas do grande público, que surge esse empreendimento hoteleiro despojado, autêntico nos detalhes e totalmente integrado com a natureza.

A madeira é uma constante no design da propriedade (Foto: Divulgação)

No Sublime Comporta, a experiência hoteleira substitui o luxo habitual pela simplicidade do bem-estar de quem lá se hospeda, do ‘pé na areia’ e do convívio com o belo e o estético – sem qualquer ostentação. Lá, o luxo é sinônimo de qualidade, de atenção aos detalhes, de bem servir e de atender às necessidades do viajante com requinte e simplicidade, ao mesmo tempo. Pode parecer confuso ou mesmo contraditório; todavia, só quem lá esteve entenderá essas referências tão antagônicas.

Os quartos, as suítes e as novas Vilas ao estilo “Cabanas” da Comporta dividem-se entre vários edifícios, garantindo intimidade ao hotel. Ao todo, são 81 quartos; as Vilas, cada uma com tipologia diferente (com 2, 3, 4 e 5 quartos) incluem, todas, lareira exterior/interior ou suspensa, pavimento aquecido, uma piscina particular, vários decks e até 7.000m2 de área própria, ao ar livre. Todas as configurações contam com o serviço do hotel.

Inaugurado em 2014, o Sublime Comporta fica a aproximadamente uma hora de carro de Lisboa. Esse hotel charmoso fica num terreno de 17 hectares, no meio de um pinhal, onde a calmaria é uma constante – no melhor estilo de vida tranquila alentejana – e anda de mãos dadas com a privacidade dos hóspedes. Respira-se serenidade e confronta-se com um genuíno ambiente de conforto absoluto.

Nasceu da paixão de Gonçalo Pessoa, um piloto da TAP, apaixonado por aquela região, e de sua mulher, Patrícia Pessoa. Não imaginavam esse boom da Comporta, mas decidiram apostar na hotelaria que, mais tarde, tomou conta da casa de veraneio do casal.

Lareira e piscina exterior do Sublime Comporta (Foto: Divulgação)

É possível desfrutar do hotel tanto no verão quanto no inverno: se para os dias de calor a bela piscina exterior (inspirada nos antigos tanques de arroz da região) é um convite indecente para um mergulho revigorante, nos dias frios, a piscina interior aquecida do Spa recém-renovado (sobretudo quanto a menu e tratamentos) é o chamariz para relaxar e esquecer-se do tempo.

O restaurante principal do hotel, o ‘Sem Porta’, do Chef Tiago Santos. A cozinha inspira-se nas receitas tradicionais portuguesas (Foto: Divulgação)

Tudo no Sublime está em perfeita sintonia com a natureza. Sua decoração rústica e despretensiosa, na qual a madeira reina soberana, representa a fusão perfeita entre a beleza do ambiente natural e a simplicidade arquitetônica. O restaurante principal do hotel, chamado ‘Sem Porta’, foi desenhado pelo famoso arquiteto Miguel Câncio Martins (Buddha Bar, Man Ray entre outros) e por José Alberto Charrua. A arquitetura encontra a sua inspiração nos antigos celeiros da região. A cozinha inspira-se nas receitas tradicionais portuguesas, com enfoque na região: a apresentação de cada prato surpreende pela elegância. O Chef Tiago Santosutiliza produtos regionais, trabalhando com pescadores e adegas locais, dando prioridade aos produtos frescos e, sempre que possível, orgânicos.

A herdade conta ainda com o ‘Com Brasa’, restaurante sazonal onde a grelha é a estrela. Também especial é o ‘Food Circle’, localizado no meio do jardim biológico do hotel, onde há lugar apenas para 12 pessoas que queiram viver uma experiência gastronômica única, cozinhando com produtos frescos e biológicos, ao lado do chef.

O Sublime Spa, com piscina interior aquecida, sauna seca e a vapor, além de uma academia (Foto: Divulgação)

O Spa é estrela do hotel e surpreende por sua calma e sua simplicidade. Oferece uma ampla variedade de tratamentos personalizados a cada cliente: inclui 3 salas de tratamento (uma para casais), sauna seca e a vapor, piscina interior aquecida e uma academia. As terapeutas falam com cada indivíduo de forma a selecionar o melhor tratamento, utilizando produtos 100% biológicos da marca Amala, além de ervas aromáticas do jardim orgânico para as infusões.

O Spa inclui 3 salas de tratamento, com produtos 100% orgânicos da marca Amala (Foto: Divulgação)

Este tipo de turismo, de oferecer experiências inesquecíveis aos hóspedes, de oferecer qualidade e bem-estar, e não quantidade, de ser de fato um ‘retiro’ – quase que espiritual –, venceu.

Fica a sensação de sossego, de estar longe de tudo – e perto, ao mesmo tempo –, de uma total e instintiva sensação de isolamento e de ‘mundo à parte’. E, quando se fala em ‘sublime’, fica fácil entender que os vários sinônimos da palavra são incontestavelmente aplicáveis a esse hotel, bem como todos os adjetivos desse texto.

11 cozinhas minimalistas e muito bem planejadas

Esta seleção vai te inspirar a livrar-se dos excessos na sua próxima reforma

minimalismo na decoração já aparece há tanto tempo nos projetos que nem pode mais ser considerado uma tendência. Ele tornou-se um estilo de vida, em que uma atmosfera clean impera e o acúmulo não tem vez. Seguindo essa máxima, reunimos, abaixo, cozinhas minimalistas que exageram apenas na elegância e na calmaria.

1. Madeira clara

Os arquitetos do escritório Studio Four depararam-se com interiores bastante confusos quando receberam a tarefa de reformar uma casa do século 19 no subúrbio de Prahram, em Melbourne, Austrália. Os moradores queriam um lar natural e repleto de iluminação e sensação de bem-estar. A cozinha ganhou revestimentos de madeira em dois tons. Os tradicionais armários foram retirados das paredes e, em seus lugares, longas prateleiras foram inseridas, permitindo que os objetos de uso diário sejam alocados de forma organizada. Para não perder o charme, vasos de laboratório são os recipientes de pequenas plantas, que levam o verde para o ambiente.


2. Contraste contemporâneo

Os tons neutros e as formas limpas predominam no décor desta cozinha minimalista integrada à sala de jantar. Ao valorizar materiais naturais, como a madeira e o design sem excessos, o ambiente, criado pela marca dinamarquesa Brdr. Krüger, prova que simplicidade e elegância andam mesmo de mãos dadas. Enquanto o balcão, ao fundo, funciona como um local para refeições rápidas, a mesa logo ao lado acolhe até oito pessoas para confraternizações sem pressa, banhadas pela luz natural que preenche o espaço, com seu pé-direito duplo e vigas de concreto aparente. Destaque para o mobiliário que homenageia a estética do movimento moderno dinamarquês, agora reinterpretada em uma abordagem contemporânea. O banco Pauline, assinado pelo OEO Studio, traz frescor ao clássico banquinho de bar combinando base de carvalho e assento revestido com tecido. Ao redor da mesa, cadeiras do artista e designer Rasmus Bækkel Fex para a Brdr. Krüger trazem o mobiliário shaker para os dias de hoje.


3. Dourado nos detalhes

Nada mais agradável do que uma cozinha organizada. Este ambiente com linhas minimalistas ganha corpo pelo jogo de materiais nobres e cores sóbrias que tiram o décor clean do lugar comum. Os armários verdes com puxadores dourados se destacam na estrutura de mármore branco. O revestimento metalizado se repete nos misturadores da pia e nas luminárias pendentes. A bancada se estende até a lateral, formando um balcão para refeições. Por ali, o azul clarinho contrasta com o tom profundo de verde, sem deixar o espaço totalmente branco.


4. Rosa + azul

Digna de qualquer board do Pinterest, esta cozinha criada pelo Studio11 para seu próprio escritório em Minsk, na Belarrusia, mistura elementos diversos para alcançar a combinação perfeita. Ao redor da única bancada com pia, reúnem se referências ao minimalismo e ao movimento modernista, reinterpretados com cores poderosas e suavizadas por formas curvas. O rosa é o protagonista, acompanhado pelo azul, que surge na parede bicolor. Para deixar tudo ainda mais interessante, arranjos tropicais pontuam mais uma dose de cor.


5. Cinza e rosa

Uma das cores mais populares do décor, o rosa fica cada vez mais distante dos ambientes infantis e mais próximos dos interiores super sofisticados – como essa cozinha assinada por Ruslan Kovalchuk, Mariya Chmut e Stephen Tsimbalyuk, que combina o cor-de-rosa com o preto e cinza escuro. O espaço minimalista, tem ar moderno, graças aos móveis de linhas retas feitos sob medida. Já o toque escandinavo vem com a madeira clara da mesa e das cadeiras e também com o décor essencial, que inclui poucos objetos de decoração e uma pontual luminária pendente.


6. Preto e rosa

A arquitetura clássica romana e mestres japoneses como o designer Shiro Kuramata estão entre as influências do Crosby Studios, que assina esta cozinha localizada em um pequeno apartamento em Moscou. Tanto o minimalismo do mobiliário quanto a composição de cores – paredes pretas e gabinetes rosa – em nada lembram a Rússia, a não ser pelo tapete floral sobre fundo negro estrategicamente posicionado sob a pia. Para finalizar, o concreto aparente presente no teto quebra a doçura da cor pink, trazendo equilíbrio a um espaço que se integra organicamente ao restante da casa.


7. Rústico chique

Junto com a retomada dos tons terrosos e a volta do vime, as texturas rústicas e naturais voltaram a ser tendência de decoração mesmo em ambientes urbanos, trazendo consigo a energia da natureza. A madeira, então, passou a ganhar protagonismo em ambientes como esta cozinha criada pela britânica Swoon Editions. Apesar de toda a estética bruta que os veios da madeira trazem, os armários e prateleiras adicionam leveza visual com suas linhas retas e formas minimalistas, sem detalhes ou puxadores. O tampo de pedra contribui para que o visual natural se instale. Como um contraponto de elegância, a parede ganha um tom escuro de azul. 


8. Clássico P&B

A designer de interiores norueguesa Therese Knutsen usou doses generosas (e muito chiques) de minimalismo na hora de compor esta cozinha: linhas retas, preto e branco e superfícies lisas configuram todo o ambiente. O destaque fica por conta dos armários. Sem puxadores, surgem com leveza e se camuflam na bancada branca e na parede negra.  Um conjunto de tábuas de madeira e um vaso de plantas temperam rusticidade na medida. Afinal, é preciso haver aconchego no espaço onde são preparadas as refeições.


9. Monocromia rosa

Nesta cozinha minimalista criada pelo arquiteto Emil Dervish, o tom toma conta de quase todas as superfícies, retas e lisas, exceto uma parede de concreto que se dirige para o cômodo seguinte. As paredes, cobertas de armários, ocultam possíveis equipamentos enquanto a iluminação embutida traz um toque de drama. para completar, uma torneira preta quebra a monocromia da decoração.


 10. Bancada dark

Na hora de reformar sua cozinha, Nina Holst distanciou-se das tradicionais cozinhas brancas e escolheu ousar. Ainda assim, apostou numa sala minimalista. O resultado é uma cozinha preta, formada por linhas retas, armários com puxadores escondidos euma torneira dourada. Os acessórios, também de formas simplificadas, completam o ambiente.


11. Azul e preto

Esta cozinha planejada criada pela sueca Ikea é um ótimo exemplo de como as cores têm o poder de ditar o clima de um ambiente. Apesar de ser uma sala minimalista, composta por linhas retas e móveis sem muitos detalhes, o azul bebê escolhido para os armários superiores resgata, imediatamente, a estética vintage das cozinhas do passado. O resultado é sofisticado e ousado, mas com uma pitada de calor nostálgico.

CINEMA I Estreias da Semana: O Confeiteiro, Era uma Vez um Deadpool, Culpa, Emma e as Cores da Vida, A Pé Ele Não Vai Longe

Deadpool sem palavrão e novo filme de Gus van Sant estão entre as estreias da semana

Cena do filme ‘Era uma vez um Deadpool’ Foto: Divulgação 

O Confeiteiro
The Cakemaker. Alemanha/Israel, 2017. Direção: Ofir Raul Graizer. Com: Tim Kalkhof, Sarah Adler e Roy Miller. 105 min. 14 anos.
Um confeiteiro de Berlim se envolve com um homem que divide seu tempo entre a capital alemã e Jerusalém, onde mora com a esposa e o filho. Quando o amante é morto em um acidente, o berlinense viaja a Israel para conhecê-los.C

Era uma Vez um Deadpool
Once Upon a Deadpool. EUA, 2018. Direção: David Leitch. Com: Ryan Reynolds, Fred Savage e Josh Brolin. 116 min. 14 anos.
Conhecido pelo palavreado sujo e por cenas sangrentas, Deadpool ganha nova versão de seu segundo filme, “Deadpool 2” (2018), voltada para toda a família. Na adaptação, o herói narra os acontecimentos do longa para o ator Fred Savage (o Kevin Arnold, de “Anos Incríveis”), eliminando palavrões e censurando cenas.

Culpa
Den Skyldige. Dinamarca, 2018. Direção: Gustav Möller. Com: Jakob Cedergren, Jessica Dinnage e Omar Shargawi. 74 min. 14 anos.
Durante plantão em uma delegacia, um policial atende a ligação de uma mulher sequestrada. Com o telefonema como sua única pista, ele entra numa corrida contra o tempo para salvar a vítima. Prêmio do público em Sundance. Exibido na 42ª Mostra.
C

Emma e as Cores da Vida
Il Colore Nascosto delle Cose. Itália/Suíça, 2017. Direção: Silvio Soldini. Com: Valeria Golino, Adriano Giannini e Arianna Scommegna. 117 min. 14 anos.
Um publicitário mulherengo que não está disposto a assumir compromissos engana a namorada com suas amantes. Mas tudo muda quando ele conhece uma osteopata cega: o que antes era apenas diversão se transforma em uma relação íntima e profunda.

A Pé Ele Não Vai Longe
Don’t Worry, He Won’t Get Far on Foot. EUA/França, 2018. Direção: Gus van Sant. Com: Joaquin Phoenix, Jonah Hill e Rooney Mara. 113 min. 14 anos.
Inspirado na vida do cartunista americano John Callahan (1951-2010), o drama mostra como a arte o ajudou a lidar com o alcoolismo e com a paralisia de parte do corpo após um acidente de carro. Exibido no Festival de Berlim. Do mesmo diretor de “Milk: A Voz da Igualdade” (2008).