BRIT Awards 2019: Beyoncé e Jay-Z coroam Meghan Markle para agradecer a prêmio; Diva explica brincadeira e manda recado fofo para duquesa

Beyoncé e Jay Z aceitam BRIT Award com homenagem a Meghan Markle, a duquesa de Sussex.

Nesta quarta-feira (20), aconteceu o BRIT Awards 2019, e nosso querido casal levou a melhor! “The Carters”, duo formado por Beyoncé e Jay-Z, foi o ganhador do prêmio “Grupo Internacional”. Infelizmente, os dois não puderam comparecer à cerimônia, mas jamais deixariam o momento passar despercebido! Com um vídeo maravilhoso, estrelando ninguém menos que Meghan Markle, os dois mandaram seus agradecimentos pela honraria! E o resultado ficou hilário!

Reproduzindo a cena lendária do clipe do hit “Apeshit”, Bey e Jay aparecem em frente a uma obra de arte, exatamente como o take com a Monalisa! E é na posição da grande musa de Da Vinci que vemos a belíssima Duquesa de Sussex! Claramente, uma brincadeira com a coroa britânica, visto que o prêmio diz respeito ao sucesso musical no Reino Unido! 

“Muito obrigada ao Brit Awards por essa honra, vocês sempre foram muito apoiadores. Tudo é amor. Obrigado”, agradeceu nossa Queen B. Em seguida, Jay brincou: “De nada”. Ícones demais! Em seu Instagram, nossa diva relembrou a vez em que ganhou uma estatueta na mesma categoria da premiação ainda com as Destiny’s Child, e explicou a brincadeira com a duquesa. “Em homenagem ao Mês da História Negra, nós saudamos uma das nossas monarcas com melanina. Parabéns por sua gravidez! Desejamos à você muita alegria”, disse Beyoncé. [Gabriel Bastos]

Samsung lança quatro versões do smartphone Galaxy S10

Aparelhos começam a ser vendidos dia 8 de março nos EUA; ainda não há data para o Brasil
Gabriel Francisco Ribeiro

Samsung apresenta novos aparelhos da família Galaxy S10 – AFP

SAN FRANCISCO –Os novos Galaxy S10 estão entre nós, e a Samsung não economizou nos lançamentos nesta quarta-feira (20). Em evento realizado em San Francisco (Estados Unidos), a companhia sul-coreana mostrou quatro modelos do Galaxy S10, décima versão da linha mais antiga de smartphones da empresa.

Eles começam a ser vendidos a partir de 8 de março. Não há uma data para o lançamento no Brasil, mas isso costuma acontecer cerca de um mês depois.

CONFIRA OS MODELOS DO GALAXY S10

Galaxy S10e: é o iPhone XR da linha S da Samsung. Mais barato, vem com uma tela menor, de 5,8 polegadas, e sem curvas, duas câmeras traseiras e uma frontal. Não conta com o novo sensor de digitais, usa o botão lateral igual ao do Galaxy A7. Por US$ 749,99 (R$ 2.925 em conversão direta sem impostos).

Galaxy S10: versão padrão, com tela de 6,1 polegadas, câmera traseira tripla e uma câmera frontal. Por US$ 899,99 (R$ 3.510).

Galaxy S10+: versão parruda, com tela de 6,4 polegadas e 1 TB de armazenamento. Por ter câmera traseira tripla e câmera frontal dupla, conta com dois buracos (discretos) na tela. Por US$ 999,99 (R$ 3.900).

Galaxy S10 5G: é primeiro Galaxy equipado com tecnologia 5G. Vem com tela de 6,7 polegadas, câmera com profundidade 3D e bateria grandona de 4.500 mAh. O corpo, porém, é igual ao do Note 9. É a maior bateria e a maior tela de um aparelho da linha S.

NOVIDADES

Confirmando os rumores, os aparelhos deixaram de lado a “tela infinita” e ganharam o “infinity O” (que você pode chamar de “furo na tela” mesmo). A Samsung foi uma das últimas a adotar o entalhe —no S9, o sensor ainda ficava em uma barra no topo.

Agora o sensor da câmera frontal fica numa bolinha, o que permitiu um melhor aproveitamento de tela: o corpo é o mesmo do ano passado, mas o display passou de 5,8 polegadas para 6,1 polegadas na versão padrão.

Além de telonas mais brilhantes, os dispositivos estão mais leves e com bordas mais finas. O corpo é de vidro, nas cores preto, branco, verde e azul. O S10e ganhou uma versão amarela, enquanto o S10+ pode ser comprado na versão cerâmica preta ou branca. Ganharam ainda muitas câmeras e dois recursos
inéditos: o sensor de digital ultrassônico e a capacidade de carregar outros aparelhos.

Já o carregamento por indução acontece quando você posiciona gadgets —como relógios, pulseiras e fones sem fio— na traseira do celular. Além de carregar produtos da Samsung, o S10 promete reabastecer a bateria de outros aparelhos que tenham a tecnologia, até mesmo um iPhone.

CÂMERAS

Se é foto que você curte, os novos modelos vão agradar. O S10, por exemplo, conta com três câmeras traseiras (uma principal wide, outra grande angular para fotos panorâmicas e uma teleobjetiva para zoom e retrato) e uma frontal. Já o S10+, além das três principais, conta com uma segunda frontal, o que permite o modo retrato (aquele com fundo desfocado) feito com jogo de lentes.

O S10e só tem duas câmeras traseiras (uma principal e uma grande angular) e uma câmera frontal. O modo retrato, então, será feito apenas via software. Mesmo assim, o aparelho mais barato parece ser superior ao S9+, que tinha duas câmeras traseiras, mas com menos recursos.

Todos os modelos contam com a dupla abertura que apareceu no S9 e com os recursos de inteligência artificial do Note 9 —agora a câmera identifica 30 tipos de cenas e objetos, como cachorro, bebês, roupas etc, e adapta as configurações da foto. A ferramenta de edição para retratos também foi
turbinada. E as câmeras frontais fazem vídeos em 4K.

Uma novidade que chamou a atenção foi o modo câmera de ação. Com ele, a câmera ultra wide grava o vídeo com grande abertura e depois corta num ângulo de 75 graus, o que elimina as laterais tremidas.

A câmera também terá um “modo Instagram” embutido: você tira a foto e logo pode postar nos Stories da sua conta. No evento desta quarta, Adam Mosseri, chefe do Instagram, chamou DJ Koh, executivo-chefe da Samsung, e fez uma demonstração ao vivo dessa função.

Para quem curte, os MyEmojis ficaram menos caricatos e mais reais. O legal é que agora eles identificam movimentos com a mão.

MEMÓRIA

Sim, chegamos às memórias de absurdos 1 TB. Com o cartão de 512 GB, você pode ter no seu bolso uma máquina com até 1,5 TB de espaço para aproveitar. 

Para quem não precisa de tudo isso, as outras versões do S10 contam com armazenamentos que variam entre 128 GB e 512 GB, o que é mais do que suficiente. A memória RAM também não decepciona e vai de 6 GB a 12 GB, o que também é muita coisa.

A Samsung diz ainda que a inteligência artificial faz com que tudo rode melhor. Os apps abrem mais rápido e o gasto de energia se adapta ao uso, por exemplo. O processador é o mesmo para todos: no Brasil, chegarão com o poderoso Exynos 9820, equivalente ao Snapdragon 855 da Qualcomm

FICHA TÉCNICA

Galaxy S10e

  • Dimensões e peso: 69,9 x 142,2 x 7,9 mm; 150 g
  • Tela: 5,8 polegadas Full HD+ Amoled
  • Câmeras: traseira dupla (principal 12 MP + grande angular de 16 MP) e
  • frontal (10 MP)
  • Processador: Snapdragon 855 ou Exynos 9820
  • Cor: branco, preto, verde, azul e amarelo

Galaxy S10

  • Dimensões e peso: 70,4 x 149,9 x 7,8 mm; 157 g
  • Tela: 6,1 polegadas Quad HD+ Amoled
  • Câmera: tripla traseira (12 MP principal + 16 MP grande angular + 12
  • MP teleobjetiva) e frontal (10 MP)
  • Memória: 8 GB RAM e 128 GB/512 GB de armazenamento (com
  • espaço para microSD de até 512 GB)
  • Bateria: 3.400 mAh
  • Processador: Snapdragon 855 ou Exynos 9820
  • Cor: branco, preto, verde e azul

Galaxy S10+

  • Dimensões e peso: 74,1 x 157,6 x 7,8 mm / 175 g
  • Tela: 6,4 polegadas Quad HD+ Amoled
  • Câmera: tripla traseira (12 MP principal + 16 MP grande angular + 12 MP teleobjetiva) e dupla frontal (10 MP + 8 MP profundidade)
  • Memória: 8 GB/12 GB RAM e 128 GB/512 GB/1 TB de armazenamento (com espaço para microSD de até 512 GB)
  • Bateria: 4.100 mAh
  • Processador: Snapdragon 855 ou Exynos 9820

Galaxy S10 5G

  • Dimensões e peso: 77,1 x 162,6 x 7,94 mm / 198g
  • Tela: 6,7 polegadas Quad HD+ Amoled
  • Câmera: quádrupla traseira (duas principais de 12 MP + 16 MP grande angular + 12 MP teleobjetiva) e frontal (10 MP)
  • Memória: 8 GB RAM e 256 GB de armazenamento (sem espaço para MicroSD)
  • Bateria: 4.500 mAh Processador: Snapdragon 855 ou Exynos 9820

A artista não está presente: a nova performance de Marina Abramovic

Marina Abramovic cria exibição pop-up na Serpentine Galleries, em Londres, para apresentar The Life, obra que combina realidade virtual e performance. Vogue esteve na preview para conhecer em primeira mão
ROBERTA RISTOW

Marina Abramovic (Foto: Reprodução/Instagram)

Em 2010, Marina Abramovic apresentou a performance The Artist is Present (A artista está presente) no Museu de Arte Moderna de Nova York. Lá, passou 700 horas sentada numa cadeira cara a cara com os visitantes. A cena da artista com seu vestido vermelho rodou o mundo, celebridades como Lady Gaga e Isabella Rosselini fizeram fila para encará-la no vão central do MOMA e ser parte da obra.

Abramovic desafia os limites do corpo desde o início de sua carreira, no começo dos anos 70. Desta vez, é diferente, a artista se une ao que há de mais moderno em termos de tecnologia para expandir o alcance de sua arte que antes era limitada ao seu corpo. “O fato de que o projeto possa ser repetido em qualquer lugar do mundo sem que seja necessária minha presença é absolutamente incrível. Eu posso estar presente em qualquer parte do planeta”, contou Marina Abramovic à Vogue.

A artista criou em parceria com o Tin Drun, coletivo de tecnologia que estreia no mundo da arte, uma performance de mixed reality. Pela primeira vez, uma obra de arte utiliza uma tecnologia que permite que o espectador veja tanto o que é criado pela realidade virtual quanto o que acontece a sua volta, bastante diferente dos aparatos tecnológicos usados até então, onde o visitante tem a visão bloqueada e perde a noção do ambiente externo. “Quando você ia ao museu ver uma obra de realidade virtual, colocava os óculos e se isolava completamente, não enxergava mais os seus amigos nem os outros visitantes, apenas focava no que o aparato te mostrava. Ir ao museu é algo que une as pessoas, uma experiência que deve ser vivenciada com os outros, algo que antes não era possível acontecer nas obras que envolvem RV. É a primeira vez que algo assim é mostrado. O que estamos apresentando aqui é um diálogo entre o que há de mais importante nas artes visuais e o que existe de mais avançado na tecnologia”, contou à Vogue Hans Ulrich Obrist, Diretor artístico da Serpetine Galleries.

Para criar uma versão digital que fosse o mais fiel possível a realidade, Abramovic foi filmada por 36 câmeras diferentes em um estúdio ultramoderno na França. O resultado é uma espécie de holograma da artista que surge de vestido vermelho vivo, sua marca registrada, e se materializa e desmaterializa durante a apresentação. A performance minimalista dura 19 minutos.  

Segundo Hans Ulrich Obrist, é particularmente bom poder viabilizar esta obra com a Marina Abramovic, pioneira da performance no mundo “É uma forma de imortalizar o trabalho dela. Muito tempo depois de todos nós morrermos, Marina ainda estará presente, a obra ainda existirá. É uma forma muito interessante de transportar a performance para o futuro”.

Marina Abramovic: The Life será apresentada até 24 de fevereiro na Serpentine Galleries. A entrada é gratuita, mas é preciso reservar pelo site https://www.serpentinegalleries.org

Samsung lança o smartphone dobrável Galaxy Fold por US$ 2 mil

Fechado, o smartphone tem um display de 4,6 polegadas. Aberto, a tela aumenta para 7,3 polegadas.
Por Mariana Lima – O Estado de S. Paulo

O Galaxy Fold começará a ser vendido dia 26 de Abril em alguns países

A Samsung anunciou nesta quarta-feira, 20, o primeiro modelo de sua nova linha de smartphones dobráveis, o Galaxy Fold. O aparelho começará a ser vendido em alguns países dia 26 de abril com o valor de US$1,980 mil, mas ainda não há previsão de chegar ao Brasil.

O aparelho terá dois tamanhos de tela: quando fechado o display tem 4,6 polegadas, aberto se expande para 7,3 polegadas. O sistema do smartphone, porém, se adapta automaticamente em casos de mudança no tipo de tela durante o uso de um aplicativo. A Samsung exibiu, por exemplo, uma consulta no Google Maps iniciada com o celular fechado e depois aberto. Neste caso, o mapa se expande para as duas telas automaticamente.

Além da tela, o aparelho conta com um sistema com duas baterias que trabalham juntas como se fossem uma, com capacidade de 4380mAh. Já o leitor de digital fica na lateral do aparelho, cuja dobra é bem menos evidente do que a do FlexPai, o primeiro smartphone de tela dobrável do mundo.

Facilidades. O Galaxy Fold permite ainda o uso simultaneamente de até três aplicativos. A empresa deu como exemplo a possibilidade de ver, na mesma tela, um vídeo no YouTube, responder uma mensagem no WhatsApp e fazer uma pesquisa no Google.

O modelo vem ainda com seis câmeras: há três na parte de trás com 16 megapixels (mp), duas na parte interna e uma na parte frontal do aparelho, essas com 10 mp. Com isso, a Samsung diz que o usuário conseguirá tirar fotos independentemente da posição que esteja o aparelho.

Christian Blanchard for Tomboy Beauty Magazine February 2019 with Helena Christensen

Photography: Christian Blanchard at ADB AGENCY. Styling: Camilla Staerk. Hair: Damian Monzillo. Makeup: Toni Makeup at The Wall Group. Model: Helena Christensen at Unsigned Group


Projeto leva cores e espaços de leitura para escolas municipais em Santos

Espaços foram assinados pelo escritório AUÁ Arquitetos
FOTOS RENATA MOSANER /DIVULGAÇÃO

Bibliotecas e salas de estudo banhadas com tons de laranja e azul, e símbolos que remetem ao calçadão da cidade de Santos, em São Paulo. Essas foram algumas das propostas desenhadas e inseridas pelo escritório AUÁ Arquitetos para escolas públicas da cidade no litoral paulista.

Essa restauração faz parte do projeto Escolas que Inovam, que conta com cooperação entre a Prefeitura de Santos, a VLI logística, a Agência Tellus e o AUÁ. As obras, concluídas em 2018, contemplaram nove escolas municipais, entre elas a UME Ayrton Senna e a UME Cidade de Santos.

As bibliotecas foram remodeladas com o propósito de oferecer um espaço mais aconchegante e atrativo para os alunos. Já as estudiotecas funcionam como núcleos tecnológicos e tem como objetivo de suprir a demanda por um local para estudos, explica nota da prefeitura em seu site.

“Cada escola tinha a sua sala, elas eram muito diferentes, a gente precisava aplicar o mesmo conceito entre elas”, explica Diogo Cavallari, um dos arquitetos envolvidos no projeto.

Além de reparos estruturais, para a biblioteca, os arquitetos pensaram em tons de azul, cor que poderia colaborar para a concentração. Já a estudioteca, espaço de criação e debates, recebeu um enérgico tom laranja.

As pinturas nas paredes e tetos receberam formas geométricas de diferentes dimensões, como quadrados e retângulos com pontas arredondadas, figuras conhecidas entre os caiçaras. “Elas remetem ao calçadão de Santos”, explica o profissional. “Procuramos referências de espaço externo, da praia, do calçadão e grafites. Traduzimos isso para essa lingaguem, que vem pelo piso e sobe a parede”, conta.

Em ambos os espaços foram propostas arquibancadas-baú, que além de servirem às reuniões, abrigam também livros, materiais e equipamentos, liberando as salas para as atividades propostas.

Os projetos, segundo a prefeitura, foram viabilizados por meio de um convênio de R$ 6 milhões firmado no ano passado entre VLI (Valor da Logística Integrada) e a gestão municipal. Do total, R$ 3,3 milhões foram destinados para projetos ligados à saúde e os R$ 2,7 milhões restantes seguiram para a educação. 

Tara Lynn for Harper’s Bazaar Spain March 2019 by Van Mossevelde+N

Photography: Van Mossevelde + N. Stylist: Ana Tovar. Hair: Alessandro Rebecchi. Makeup: Helene Vasnier. Producer: Raúl Boluda. Model: Tara Lynn.  

Daniel Radcliffe diz que ficava ‘muito bêbado’ para lidar com fama de ‘Harry Potter’

Ator de 29 anos falou que tinha uma imagem de que ‘atores tinham de ser bêbados legais e loucos’

Daniel Radcliffe tinha apenas 11 anos quando foi escalado para protagonizar a saga Harry Potter. Lidar com a fama nessa idade significava viver sob a pressão dos holofotes, com as pessoas voltando o olhar para ele. E bebidas alcoólicasfoi o jeito que ele encontrou para superar – ou tentar ignorar – tudo isso.

Em um episódio do Off Camera com Sam Jones, divulgado esta semana, o ator de 29 anos falou abertamente sobre uso do álcool na adolescência. 

Para ele, a bebida era uma forma de esquecer as consequências de toda a fama que estava vivenciado.

“No meu caso, a maneira mais rápida de esquecer o fato de que você estava sendo observado era ficar muito bêbado”, disse Radcliffe. “Então, quando você fica muito bêbado, você se torna consciente: ‘As pessoas estão observando mais agora porque estou ficando muito bêbado, então eu provavelmente deveria beber mais para ignorar isso mais'”, completou e acrescentou que “isso pode afetar sua psique”.

O ator comentou que achava que “os atores tinham de ser bêbados legais e loucos”. “Eu tive que viver de acordo com essa imagem estranha que eu tinha na cabeça sobre o que significava ser um ator famoso”, afirmou.

Sair desse hábito, segundo Radcliffe, “levou alguns anos e algumas tentativas”. Embora amigos o ajudassem no processo, o ator teve de fazer essa mudança sozinho.

“Eu tenho sido inacreditavelmente sortudo com as pessoas que tenho ao meu redor em certos momentos da minha vida. Eu conheci algumas pessoas realmente importantes – alguns atores, outros não – que me deram ótimos conselhos e realmente se importaram comigo”, lembrou Radcliffe. “Em última análise, foi apenas minha própria decisão. Acordei numa manhã dizendo: ‘Isso provavelmente não é bom'”, disse.

Gucci leva para a passarela mix de fetichismo e esporte

Peças do universo sadomasoquista foram associadas à alfaiaria oversived

Gucci (Foto: Reprodução Instagram)

O desfile da Gucci é sempre um dos mais esperados da semana de moda de Milão.  Ainda bebendo da fonte dos anos 1950 e 1960, o diretor criativo Alessandro Michelle contou com a ajuda de mais duas décadas para contar o inverno 2019 da marca, apresentado nesta quarta (20). 

Os anos 1980 apareceram com uma versão 2.0 do fetichismo, enquanto os 1990 foram revistos com looks esportivos. Spikes, tachas, coleiras e máscaras sadomasoquistas combinados com roupas sem pegada sensual levaram o novo para a passarela armada no Gucci Hub. 

Peças de alfaitaria oversized associadas ao couro, com um quê dos filmes “Des Olhos Bem Fechados” e “Hannibal” deixaram um pouco de lado o perfume vintage que transformou a Gucci nas últimas temporadas. [Marie Claire]