Philip Messmann for Costume Magazine with Julia Hafstrom

Publication: Costume Magazine. Photography: Philip Messmann at Cameralink. Styling: Camilla Larsson. Hair: Mette Thorsgaard. Makeup: Gitte Guldhammer. Model: Julia Hafstrom.

Só de shortinho, Modelo Lottie Moss faz topless em sacada: “Libertem os mamilos”

Modelo Lottie Moss postou imagens sensuais em seu Instagram

Lottie Moss (Foto: Reprodução/Instagram)

A top Lottie Moss, de 21 anos, irmã mais nova da também supermodelo Kate Moss, 45, voltou a postar cliques bem à vontade em sua página de Instagram. Nas imagens ela aparece só de shortinho jeans.

Diante de uma sacada, com várias casas ao fundo, a loira deixou os seios à mostra e se manifestou sobre a liberdade feminina de expor as curvas sem culpa. “Libertem os mamilos”, limitou-se a escrever Lottie na legenda do post. [Léo Gregório]

Lottie Moss (Foto: Reprodução/Instagram)

Andreas Ortner for ELLE Germany with Vanessa Stan and Alicija Laureen

Photography: Andreas Ortner at SCHIERKE Artists. Styling: Alexandra Link. Models: Vanessa Stan and Alicija Laureen.

Lollapalooza 2019 | As mulheres que marcaram o festival

Line-up do ano escalou poucos nomes femininos, mas elas deixaram sua marca
JULIA SABBAGA, JACIDIO JUNIOR E MARIANA CANHISARES

Letrux

O line-up de 2019 do Lollapalooza não foi exatamente representativo quando se fala em artistas femininas, mas as mulheres que marcaram a edição deste ano não deixaram por pouco. Cada uma das artistas que subiu no palco deixou uma marca definitiva no festival, e cada uma do seu jeito. Confira algumas das minas que arrasaram no Lollapalooza 2019:

BRVNKS

A jovem artista brasileira foi responsável por um dos primeiros shows do Lollapalooza 2019. Cantando para um público animado, sob o sol escaldante, sua performance ficou marcada pela emoção ao cantar uma faixa em homenagem para um amigo que morreu há pouco tempo.

MARISA MONTE, TRIBALISTAS

O show do Tribalistas, que marcou a noite de sexta-feira do Lollapalooza, trouxe momentos inesquecíveis com o trio de Arnaldo Antunes, Marisa Monte e Carlinhos Brown, mas enquanto Brown animava a plateia e Arnaldo esbanjava seu vozeirão, quem comandava o show era Marisa Monte, do meio do palco. Com um traje todo brilhante e dancinhas carismáticas, Marisa foi o destaque não apenas pela performance mas pelo setlist, recheado de faixas da sua carreira solo, que animaram a plateia tanto quanto os hits do trio (leia mais).

ST. VINCENT

Pesando a mão na guitarra, St. Vincent apresentou seu último álbum Masseduction em um show sólido e com muito estilo. Embora nem todo o público tenha embarcado no clima criado pela artista americana, é inegável como ela entregou uma performance completa: execução perfeita, preocupação estética na medida certa e muita simpatia. Sem falar que suas músicas são de fato muito boas (leia mais).

DUDA BEAT

Na manhã do sábado, Duda Beat reuniu uma multidão impressionante na frente do Palco Adidas, que surpreendeu até a própria cantora, emocionada com a presença no primeiro show do dia na área. Com toda pose de popstar, Duda apresentou hits cativantes que colocaram o povo inteiro pra dançar e cantar, e liderou muito bem um palco cheio de músicos e dançarinos (leia mais).

JAIN

Jain foi responsável por reanimar o público depois de uma tarde chuvosa e caótica no Lollapalooza, e a francesa fez isso maravilhosamente bem no Palco Adidas. Foi impressionante a sua capacidade de animar o povo absolutamente sozinha no palco, pulando e cantando hits eletrônicos um atrás do outro.

JORJA SMITH

A britânica Jorja Smith foi um sopro de ar fresco com sua apresentação na segunda noite do festival. Com uma mistura equilibrada de jazz, soul e muita delicadeza sonora, a artista e sua banda foram responsáveis por criar um espaço que ao mesmo tempo que conversava com festival, também funcionava como um novo ambiente, quase um “baile” a céu aberto. O carisma da artista e a escolha do repertório – que, inclusive, contou com um cover de Frank Ocean – foi responsável por um dos grandes momentos dos três dias de Lollapalooza.

LUIZA LIAN

Luiza Lian abriu o Palco Adidas no último dia e fez a plateia, que ainda chegava ao festival, balançar com a sua sonoridade única. Com muito estilo e sensualidade, Luiza fez um show alegre de pop e eletrônico psicodélico que combinou até com a leve garoa que caía no Autódromo.

LETRUX

Letrux fez um dos shows mais políticos do festival, levantando bandeiras do feminismo e contra a transfobia, em discursos e músicas afiadas e uma performance memorável. Os fãs da cantora acompanhavam em um coro as músicas, criando uma experiência sonora única (leia mais).

IZA

Em uma apresentação digna das grandes divas pop, a cantora carioca embalou o último dia de festival com seus grandes sucessos e alguns covers, botando o público para rebolar e cantar junto. Com um alcance vocal incrível, IZA esbanjou simpatia e provou por que é uma das grandes artistas nacionais hoje em dia.

Lollapalooza | IZA faz show digno de diva e bota o público para rebolar

Cantora carioca levou hits e covers de Lady Gaga e Rihanna para o Autódromo de Interlagos
MARIANA CANHISARES

IZA fez um show digno de diva pop no palco Adidas neste último dia de Lollapalooza. Com sua voz potente e acompanhada por uma banda talentosa, a cantora carioca empolgou com seus hits e provou por que é um dos grandes nomes do pop no Brasil hoje.

“O amanhã depende das minhas escolhas, ninguém vai decidir por mim. Dona de mim”. A frase que define bem o último trabalho da cantora abriu a apresentação com direito a uma entrada dramática que só deixou a galera mais alvoroçada para recebê-la. Desde a primeira até a última música, o público no Autódromo de Interlagos acompanhou os comandos da artista, gritando, batendo palma e rebolando conforme o ritmo. “Estou me sentindo muito amada, de verdade”, disse IZA diante da recepção da galera.

Como era de se esperar, seu setlist no Lollapalooza contou com seus grandes sucessos. “Ginga” empolgou no início do show, mas a aparição surpresa de Marcelo Falcão para “Pesadão” levou todo mundo à loucura. A música chegou a ser reprisada mais tarde, em ritmo de funk, para o número final dos dançarinos que teve direito até à sarrada no ar. Nas duas vezes, ninguém conseguiu ficar parado.

Embora as coreografias sejam de fato um dos pontos altos da performance, IZA impressiona mesmo pelo seu alcance vocal. Arriscando-se em covers “Bad Romance”, da Lady Gaga, e “What’s My Name”, da Rihanna, ambas com arranjos mais lentos, a carioca criou um clima quase de igreja no Autódromo de Interlagos e o público cantou em coro, completando a aura de culto religioso. O trio de backing vocals que a acompanham merecem destaque também nesse sentido. Se IZAconseguiu esse efeito é também pelo talento dos profissionais que a acompanham.

A cantora, como tantos outros brasileiros nesta edição do festival, brilhou e muito em meio a um line-up meio morno do lado gringo. Que leva boa de artistas nacionais!

Coleção de fotos inéditas de Frida Kahlo é vendida por US$ 35 mil em Nova York

Coleção pertencia ao húngaro Nickolas Muray, que inlcui vários retratos nunca vistos dos pintores Frida Kahlo e Diego Rivera
EFE

Foto de Frida Kahlo, vendida em leilão em Nova York Foto: Nickolas Muray/ EFE

Uma coleção de 78 fotos inéditas do húngaro Nickolas Muray, entre elas vários retratos nunca vistos dos pintores Frida Kahlo e Diego Rivera, foi arrematada por US$ 35 mil em um leilão realizado nesta sexta-feira, 5, em Nova York.

O lote era um dos 189 que faziam parte do leilão intitulado Photographs, com uma mostra de autores que abrangeu 150 anos de história e artigos de valores entre US$ 1 mil e US$ 500 mil.

Muray, que colaborou com as revistas Vanity Fair e Harper’s Bazaar, conheceu Frida durante suas visitas ao artista Miguel Covarrubias no México e iniciou uma aventura de uma década com ela em 1931, época na qual retratou ambos e Diego Rivera, entre outros.

Algumas destas fotos mostram a pintora em cenas corriqueiras, como sentada à mesa antes de comer, ou nas áreas externas de sua casa, pensativa, sentada diante de um cacto.

“Com figuras que vão desde Carl van Vechten, o compositor Carlos Chavez, o ilustrador John Held, Jr., a artista realista social Marian Greenwood, o muralista Roberto Montenegro até a atriz Margo Albert, as fotografias oferecem um salto fascinante à paisagem cultural do México dos anos 20, 30 e 40”, descreveu a Sotheby’s, que organizou o leilão, em seu site.

Foto de Frida Kahlo, vendida em leilão em Nova York Foto: Nickolas Muray/ EFE

O preço mais alto estimado pela casa de leilões nova-iorquina (US$ 500 mil) era para a obra Pelikan Tinte, do artista russo El Lissitzky, uma peça “extremamente rara” que combina radiografia e tipografia e não obteve o valor o máximo no leilão, já que foi arrematada por US$ 459 mil.

A Sotheby’s também chegou a colocar à venda um autorretrato do artista Andy Warhol, que mostrava o ícone da pop-art com uma exuberante peruca e óculos de sol ao estilo aviador.

Foto de Frida Kahlo e Diego Rivera, vendida em leilão em Nova York Foto: Nickolas Muray/ EFE

A foto, de apenas 10 centímetros de comprimento por sete de largura, foi tirada um ano antes da sua morte em 1987 e, embora seu valor estimado fosse de US$ 20 mil a US$ 30 mil, finalmente acabou sendo removida.

Além disso, a casa de leilões selecionou um grupo de “mulheres pioneiras” no mundo da fotografia desde o século 19, entre as quais se destaca Orchid Cactus (Cactus Blossom), de Imogen Cunningham, um exemplo dos estudos de flores que lhe deram renome internacional e dos quais nenhuma outra impressão é conhecida, que foi leiloada por US$ 150 mil. 

Angelina Jolie assina contrato para atuar em ‘Os Eternos’

Novidade foi confirmada pelo ‘Hollywood Reporter’; atriz viverá Sersi

Angelina Jolie finalmente assinou contrato com a Marvel e estará em Os Eternos. A informação foi divulgada pelo Hollywood Reporter.

A atriz será Sersi, uma personagem que tem mais de cinco mil anos de vida que, nos dias atuais, se disfarça no perfil de uma socialite de Nova York.

“Queremos introduzir personagens que a maioria dos fãs nunca ouviu falar, como fizemos com Guardiões da Galáxia e até mesmo os Vingadores, antes de eles se tornarem tão conhecidos. Os Eternos são desses grupos. Temos a ideia de introduzí-los como parte de algo maior”, declarou Kevin Feige, presidente dos estúdios Marvel.

Os Vingadores: Ultimado tem estreia prevista para acontecer em duas semanas.

Irmão revela que Mick Jagger teria morrido se problema cardíaco não fosse descoberto em check up

Chris Jagger comparou o caso do rockstar dos Rolling Stones com de Joe Strummer, membro do The Clash, morto em 2002. Vocalista precisou substituir uma válvula no coração esta semana

Mick Jagger

Agora está tudo bem com a saúde de Mick Jagger, mas foi por pouco que milhões de fãs teriam ficado órfãos. A revelação é do irmão do vocalista dos Rolling Stones, Chris Jagger, que declarou que o problema cardíaco que levou Mick a trocar uma válvula foi descoberto em um exame de rotina, o famoso check up.

A comparação imediata foi com a morte repentina do cantor e guitarrista da banda punk The Clash, Joe Strummer, que também tinha um defeito congênito no coração e morreu aos 50 anos de idade. “Aconteceu exatamente isso com Joe. Ele voltou de um passeio na rua com seus cachorros e a mulher o encontrou desmaiado no sofá. Ele tinha esse problema na válvula cardíaca. O pai dele morreu assim. Era herediário”, afirmou Chris, que também é músico e era amigo de Strummer. 

Segundo ele, Jagger passa rotineiramente por uma série de check ups por conta da idade. O roqueiro dos Rolling Stones tem 75 anos. “Quando você passa dos 70, precisa fazer isso, precisa tomar cuidado”, afirma Chris, que tem 71.

Mick Jagger publicou mensagem anteontem dizendo que estava se sentindo bem após o procedimento e em recuperação. A turnê americana dos Stones foi cancelada na semana passada por conta da necessidade da cirurgia do vocalista. “Obrigado a todos pelas mensagens de apoio, estou me sentindo muito melhor agora e em recuperação – e também um enorme obrigado para o time do hospital por fazerem esse trabalho incrível”, postou Mick nos seus perfis oficiais. 

Bilheteria EUA: Shazam!, Cemitério Maldito, Dumbo, Nós, Capitã Marvel

Shazam! lidera bilheteria EUA na semana de estreia

Conforme previsto, Shazam! liderou a bilheteria americana em seu fim de semana de estreia. O filme da DC arrecadou US$ 53 milhões no país e já soma US$ 158 milhões na bilheteria mundial, para um orçamento estimado em US$ 100 milhões.

A segunda colocação ficou com a nova versão de Cemitério Maldito, que abriu com US$ 25 milhões. Tal valor colocou Dumbo, novo live-action da Disney, na terceira colocação, com US$ 18 milhões.

Nós, terror dirigido por Jordan Peele, manteve uma boa quarta posição em sua terceira semana em cartaz, com US$ 13 milhões. No mundo a produção já soma US$ 216 milhões.

Fechando o top 5 desta semana ficou Capitã Marvel, que arrecadou US$ 12 milhões e ultrapassou a casa do bilhão.