Angelina Jolie retira sobrenome de Brad Pitt após oficialização do divórcio

O casal, que se conheceu nos bastidores do filme “Sr & Sra Smith” em 2004, chocou o mundo com o anúncio do fim do casamento em 2016

Angelina Jolie Voight e Brad Pitt

Angelina Jolie parece estar determinada a seguir em frente. Após o divórcio com Brad Pitt, a atriz tomou uma atitude importante nesta semana: além de oficializar o divórcio, também retirou o sobrenome do ex-marido.  

Segundo informações do portal The Blast, divulgados nesta segunda-feira (15), Angelina oficializou a retirada do sobrenome Pitt e voltou a usar seu nome de solteira. Agora, a atriz volta a usar o nome Angelina Jolie Voight.

A decisão veio uma semana após a justiça dissolver o status do relacionamento e declarar que os astros eram solteiros novamente.

Ademais, o casal, que se conheceu nos bastidores do filme Sr & Sra Smith em 2004, chocou o mundo com o anúncio do fim do casamento em 2016.

Desde então, Pitt e Jolie ainda tratam na Justiça dos EUA sobre a guarda dos seis filhos – Maddox (17 anos), Pax (15 anos), Zahara (14 anos), Shiloh (12 anos) e os gêmeos Knox e Vivienne (10 anos).

Billie Scheepers for Hunger Magazine with Victoria Germyn

Photography: Billie Scheepers. Styled by: Anna May. Hair: Kim Roy. Makeup: James Molloy. Model: Victoria Germyn.

Nadia Ryder for Wonderland Magazine with Lily Jean Harvey

Photography: Nadia Ryder. Styled by: Robyn Kotze. Hair: Bjorn Krischker Using Fudge Professional. Makeup: Camilla Hewitt at One represents Using M·A·C Cosmetics. Model: Lily Jean Harvey.

Filme Guava Island de Glover e Rihanna mistura musical e críticas

Novo filme protagonizado pelo artista multidisciplinar e Rihanna mistura música, dança e causas sociais em uma narrativa inebriante
POR PAULA JACOB | FOTOS AMAZON STUDIOS/DIVULGAÇÃO

Se você acha que Donald Glover se resume a This Is America, está precisando de uma imersão no universo criativo de um dos nomes mais importantes das artes visuais dos últimos tempos. O músico, ator, roteirista, diretor… tira qualquer narrativa social do senso comum com sua maravilhosa e necessária série Atlanta e cutuca diversas camadas sociais com suas músicas sob o pseudônimo Childish Gambino. Mas em Guava Island ele mostra o quanto sua faceta multidisciplinar é necessária para o cinema, que segue patinando nos mesmos estereótipos há alguns anos.

<img src="https://s2.glbimg.com/Zci8ZzVLaT9cgYW8FiGpanZbdSs=/smart/e.glbimg.com/og/ed/f/original/2019/04/15/guava-island-005.jpg&quot; alt="Donald Glover in a still from Guava Island, which he stars in with Rihanna. The film premiered at Coachella, where Glover’s musical act Childish Gambino headlined on Friday. (Foto: courtesy of Amazon Prime Video)” width=”600″/>

O filme, disponível no Prime Videostreaming da Amazon, tem menos de uma hora e muita história para contar. O ritmo de fábula encantada começa com uma animação que contextualiza o ambiente no qual a trama se passará. Guava Island é uma pequena ilha, onde a natureza e os saberes ancestrais são valorizados; onde homens e animais convivem em harmonia; e tiram de suas terras com respeito aquilo que produz o fio de seda. Mas como ainda vivemos em um contexto capitalista patriarcal, o que era uma mera produção de roupas a partir da matéria prima, se torna um processo industrial exploratório, ganancioso e abusador dos funcionários, que trabalham de domingo a domingo. Dani (Donald Glover) é um músico que sonha em criar uma música tão linda e genuína, capaz de unir todos os moradores da ilha de novo e relembrá-los da real riqueza daquele lugar. Kofi (Rihanna) é sua companheira e amiga desde a infância, que trabalha como costureira na fábrica dominadora da região. Conseguiu pensar em algum outro lugar parecido?  

‘Guava Island’: o musical politizado de Donald Glover (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

Mais do que um sonho de uma noite de verão, Donald Glover ressignifica suas próprias músicas. E não, Guava Island não é um álbum visual. Sob direção de Hiro Murai, mesmo de Atlanta e This Is America, o filme é uma mistura de musical, fábula encantada, política, crítica social e o que mais você conseguir extrair desse roteiro, com embalo de músicas de Glover (ou Childish Gambino). Ah, vale ressaltar: não há brancos no filme. Ele, inclusive, reencena a coreografia de This is America em um galpão ao responder para o colega de serviço – Dani é músico por paixão e operário por necessidade – que o sonho dele de ir para os Estados Unidos não é coerente, já que todo lugar do mundo é a América. “We just wanna party/ Party just for you/ We just want the money/ Money just for you/ I know you wanna party/ Party just for me…”.

‘Guava Island’: o musical politizado de Donald Glover (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

E o que é a vida sem sonhar? Donald Glover responde ao fazer de seu personagem um disruptivo social que quer fazer um festival de música no sábado à noite, mas todos precisam trabalhar no domingo de manhã e isso afetaria os negócios da família dominante na ilha. Mesmo com as ameaças, ele segue com o festival de música que faz a população se vestir com as melhores roupas e acessórios, e, sob seu pedido, sentir o máximo da liberdade naquela noite.

‘Guava Island’: o musical politizado de Donald Glover (Foto: Amazon Studios/Divulgação)

Impossível não destacar o trabalho do designer de produção Lucio Seixas e do figurinista Mobolaji Dawodu, que criaram uma atmosfera única para a trama, enaltecendo tons vibrantes em estampas ancestrais, sem deixar o contexto político-social dos personagens de lado. Tudo envelopado pela fotografia de Christian Sprenger, que usou uma 16mm granulada para as imagens ora poéticas ora enérgicas. É daqueles para assistir sem parar até decorar todas as falas.

The Perfection | Horror da Netflix ganha primeiro trailer angustiante

Filme é estrelado por Allison Williams, de Corra! e Logan Browning, de Cara Gente Branca
GABRIEL AVILA

Netflix divulgou o primeiro trailer do horror The Perfection, estrelado por Allison Williams (Corra!) e Logan Browning (Cara Gente Branca). Confira acima.

O filme acompanha Charlotte (Williams), uma musicista talentosa, porém mentalmente instável, que passa a percorrer um caminho sombrio após encontrar uma rival na jovem Lizzie (Browning). Dirigido por Richard Shepard (Girls) com roteiro de Eric C. Charmelo (Sobrenatural), Nicole Snyder (Ringer) e Richard Shepard (O Matador), o filme estreia em 24 de maio.

Amazon pode lançar streaming de música gratuito e derruba ações do Spotify

Segundo revista, serviço já pode começar a funcionar nesta semana
Reuters, O Estado de S. Paulo

Amazon teria serviço de música por streaming gratuito transmitido para o Echo (Foto)

As ações do Spotify recuavam mais de 4% nesta segunda-feira, 15, após reportagem afirmar que a Amazon estava em negociações para lançar um serviço de música gratuito, com anúncios, que deverá intensificar a concorrência para o líder do setor.

A Amazon irá comercializar o serviço gratuito de música através de seu alto-falante ativado por voz, Echo, disse uma matéria da Billboard na sexta-feira, acrescentando que pode estar disponível a partir desta semana.

Até agora, a gigante do e-commerce oferece seu serviço Prime Music como parte de seu serviço de assinatura Amazon Prime por US$ 119 por ano. O Amazon Prime também oferece entregas gratuitas e acesso ao seu serviço Prime Video.

Além disso, a empresa vende assinaturas da Amazon Music Unlimited por US$ 9,99 por mês, e está disponível para membros Prime por uma taxa de US$ 7,99 por mês.

O Spotify tinha 116 milhões de usuários gratuitos com anúncios e 96 milhões de assinantes pagantes em fevereiro de 2019. A Amazon disse que “dezenas de milhões” de clientes pagos ouvem o Prime Music e seu serviço independente Amazon Music Unlimited.

A Amazon e o Spotify não responderam a um pedido da Reuters para comentários.

Facebook dobra gastos com segurança de Mark Zuckerberg

Presidente-executivo recebeu em R$ 87,7 milhões em 2018
Hannah Murphy

Mark Zuckerberg – CEO Facebook 

SAN FRANCISCO – O valor total da remuneração de Mark Zuckerberg quase dobrou em 2018, para US$ 22,6 milhões (R$ 87,72 milhões), depois que “sentimentos negativos” associados ao Facebook e ao seu presidente-executivo resultaram em alta dramática no custo de sua segurança pessoal, de acordo com documentos financeiros submetidos pela companhia às autoridades americanas na sexta-feira (12).

O aumento dos pagamentos foi revelado em documentos apresentados pela companhia às autoridades regulatórias, que também revelaram mudanças na composição de seu conselho. Dois integrantes veteranos do conselho, Reed Hastings, presidente-executivo da Netflix, e Erskine Bowles, figura política do Partido Democrata, deixarão seus postos em maio, enquanto Peggy Alford, presidente-executiva do PayPal, passará a integrá-lo.

Zuckerberg tem um salário básico anual de US$ 1, de acordo com os documentos. Mas sua remuneração total, que inclui custos de viagem e segurança, subiu a US$ 22,6 milhões no ano passado, ante US$ 9,1 milhões em 2017.

O aumento se deve principalmente a uma alta de 32% no custo da segurança pessoal “em suas residências e em viagens pessoais”, para quase US$ 10 milhões, ante US$ 7,6 milhões em 2017. O pacote também inclui mais US$ 10 milhões —sem impostos—, para cobrir os custos de segurança pessoal de Zuckerberg e de sua família, e os custos de viagens em aviões privados, que subiram de US$ 1,5 milhão em 2017 para US$ 2,6 milhões em 2018.

Em comparação, Jeff Bezos, presidente-executivo e fundador da Amazon, recebeu US$ 1,6 milhão para cobrir seus arranjos de segurança em 2018, enquanto Dara Khosrowshahi, presidente-executivo da Uber, recebeu pouco mais de US$ 2 milhões para esse fim, de acordo com informações prestadas por suas empresas às autoridades.

A noticia surge em um momento no qual o Facebook vem sofrendo críticas intensificadas da parte do público e das autoridades, depois do escândalo da Cambridge Analytica, que envolvia o uso indevido de informações de consumidores, e pelo medo de que a companhia não esteja fazendo o bastante para conter a difusão de conteúdo nocivo e desinformações por meio de seus apps.

“Acreditamos que o papel de Zuckerberg o coloque em posição única: ele é sinônimo do Facebook e, como resultado, os sentimentos negativos dirigidos à nossa empresa são muitas vezes associados, e transferidos, a Zuckerberg”, afirmou a companhia nos documentos.

“Zuckerberg é um dos executivos mais reconhecidos do planeta, em grande parte por conta do tamanho de nossa base de usuários e de nossa exposição continuada à mídia mundial e à atenção legislativa e regulatória”, acrescentou o Facebook.

A segunda em comando do Facebook, a vice-presidente de marketing Sheryl Sandberg, teve remuneração total de US$ 23,7 milhões, da qual US$ 18 milhões em opções de ações.

A empresa também anunciou na sexta-feira a indicação de Alford, vice-presidente de mercados básicos do PayPal, para seu conselho, em um sinal de que o Facebook está de olho em ampliar suas oportunidades na área de pagamentos e comércio eletrônico.

Alford antes foi vice-presidente financeira da Chan-Zuckerberg Initiative, a organização de caridade de Zuckerberg.

Hastings, da Netflix, e Bowles, reitor emérito da Universidade da Carolina do Norte, não serão reconduzidos ao conselho durante a assembleia anual de acionistas do Facebook, a companhia anunciou. Os dois faziam parte do conselho desde 2011.

O Facebook vem investindo pesadamente em sua plataforma de vídeo, Watch, nos últimos 18 meses, em uma iniciativa que pode colocá-la em concorrência direta com a Netflix, nesse segmento.

“[Hastings e Bowles] são duas das pessoas mais sábias com quem já tive a oportunidade de trabalhar”, escreveu Zuckerberg em um post em sua página pessoal do Facebook. “Estou agradecido por tudo que eles fizeram para levar adiante a missão do Facebook e por tudo que me ensinaram nos últimos oito anos”.

Financial Times, tradução de Paulo Migliacci

FINANCIAL TIMES

Apple vai investir meio bilhão no serviço de assinatura de games Arcade

O Arcade terá 100 jogos exclusivos para as plataformas da empresa, como iPhone, iPad Apple TV e Macs

O Arcade é o serviço de assinatura de games da Apple 

A Apple vai investir mais de US$ 500 milhões em seu novo serviço de assinatura de games, o Arcade. A informação é do jornal Financial Times. O Arcade terá 100 jogos exclusivos para os produtos da empresa, como iPhone, iPad Apple TV e Macs – e terá uma função em que os usuários poderão começar uma partida em um dispositivo e continuá-la no outro. 

O Arcade é um produto do grupo de serviços que a Apple anunciou em um evento no mês passado. Além dos games, a fabricante de iPhone revelou o serviço de streaming de vídeo Apple TV+, o de notícias Apple News+e o cartão de crédito Apple Card

O serviço de games da Apple será lançado em 150 países no segundo semestre, mas ainda não tem preço definido. A Apple ainda não confirmou se o Brasil estará na lista dos países que receberá o Arcade. 

Tatiana Maslany de Orphan Black estrelará série da HBO ao lado de Matthew Rhys

Tatiana Maslany – Emmy Studio – Photograph by Peter Yang

Depois de interpretar mais de cinco pessoas diferentes numa mesma produção, em “Orphan Black”, Tatiana Maslany irá estrelar “Perry Mason”, minissérie da HBO baseada no personagem homônimo criado por Erle Stanley Gardner. Matthew Rhys, de “The americans”, já tinha sido anunciado no papel título.

A atração será ambientada na Los Angeles de 1932, quando Mason estará vivendo como um investigador particular de baixo custo. Assombrado por suas experiências durante a guerra na França, ele terá que lidar com os efeitos de um casamento desfeito.

Tatiana será a irmã Alice, líder da Assembléia Radiante de Deus. Os sermões que ela dá três vezes por dia são transmitidos no rádio e atravessam o país. Sua importância para a cidade faz com que a freira exerça um grande poder quando fala e planeja usar esse poder de maneiras que só ela sabe.

O advogado fictício Perry Mason apareceu pela primeira vez no livro “O caso das garras de veludo”, de 1933. Depois, ele protagonizou mais de 80 histórias. Entre 1957 e 1966 o personagem foi tema de uma série da CBS estrelada por Raymond Burr e vendida para o mundo inteiro. [Gabriela Antunes]