Miki Ehara – Giampaolo Sgura – Vogue Japan – May 2019

Paul Cavaco styles Miki Ehara in her debut cover of the rising star’s native Vogue Japan, photographed by Giampaolo Sgura with hair by Franco Gobbi and makeup by Maud Laceppe.

3GATTI propõe uma “espaçonave verde” para a nova Biblioteca de Madri

Por Megan Schires Traduzido por Giovana Martino

Uma espaçonave verde parece ter aterrissado em Villaverde, Madri, na proposta do escritório de arquitetura 3GATTI para a nova biblioteca municipal. O projeto do explora a curiosidade do público para atrair visitantes e criar uma presença icônica na cidade. A biblioteca é dividida em dois andares: o nível do solo é transparente e aberto, destinado a abrigar os ambientes públicos e e com alto índice de ruído do programa; já o piso superior compreende, de fato, o objeto arquitetônico, que flutua acima do solo e abriga os espaços de estudo.

Sendo a verdadeira “espaçonave” do projeto, o piso superior é composto por uma base de concreto e tijolo, pulverizada com gesso escuro, que suporta um volume de estrutura metálica vermelha. Suas paredes são revestidas por trepadeiras que darão um aspecto natural ao edifício. 

Na estação quente, as vinhas crescem rapidamente e cobrem a estrutura com folhas verdes, protegendo-as da luz solar forte. No outono, as folhas ficarão avermelhadas antes de cair no inverno e deixar para trás apenas a superestrutura transparente. O gesso escuro exposto nos meses mais frios absorve mais luz solar e serve para aquecer passivamente o edifício.

O volume superior monolítico é dividido para criar um pátio interno e outros dois externos voltados para a rua de pedestres. As paredes voltadas para os pátios são envidraçadas para proporcionar vistas tranquilas para o exterior. 

Contrapondo-se ao volume do espaço superior, o piso inferior é integrado ao contexto urbano através da transparência e de vários pontos de acesso. A fachada da biblioteca voltada para a rua se recua para criar um espaço público maior em frente ao prédio. A parte de trás do terreno é deixada livre para criar um caminho peatonal conectado às ruas do bairro.

O objetivo do 3GATTI é criar um edifício verdadeiramente público que vá além de um espaço para armazenar livros. A biblioteca foi concebida como um organismo que pode interagir com o entorno de maneira aberta e flexível, fomentando discussões sobre o meio ambiente, vida cívica e educação. [ArchDaily]

Clicada na Sicília, campanha de pre-fall da Gucci faz uma reinterpretação moderna das tradições da Antiguidade

Como se fossem afrescos reais, as imagens relembram o hedonismo grego e a tradição antigua de banquetes e música
MARIE CLAIRE

Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)

O fascínio de Alessandro Michele pelo mundo antigo continua muito bem, obrigada. A mais recente evidência dessa ligação com a antiguidade é a campanha de pre-fall 2019 da Gucci, lançada na última segunda-feira (15). 

A campanha, fotografada por Glen Luchford, é uma homenagem à antiga tradição grega de se reunir com o propósito de desfrutar de um banquete, enquanto ouve música, dança, bate papo e passa um bom momento com os amigos. No lugar de togas brancas e folhas de louro, os modelos da campanha vestem a coleção pre-fall (pense em caftãs, túnicas, estampas 70s, bordados, etc) numa eclética mistura de referências que sempre permeou o trabalho de Michele na Gucci.

Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)

O local escolhido foi Selinunte, um parque arqueológico siciliano que data de antes do século 7 AC. A campanha foi idealizada para guiar a visão de Michele de “justaposição cultural”, onde os tipos de grupos contraculturais que você geralmente encontra em Venice Beach – pense em punks, patinadores, fisiculturistas e surfistas – podem coexistir harmoniosamente com esses personagens old school. 

Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)

No final do ano passado, a marca recrutou o famoso diretor e roteirista Harmony Korine para filmar o lookbook de pre fall 2019 nos parques arqueológicos de Herculano e Pompeia. Segundo a marca, a escolha da locação foi proposital e fazia parte do esforço contínuo da Gucci para preservar a história italiana.

Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)
Imagem da campanha de Pre Fall 2019 da Gucci (Foto: Divulgação)

Entenda os updates sobre os testes em animais exigidos na China

A editora de beleza Renata Kalil detalha as novidades e explica as dinâmicas envolvidas na legislação
RENATA KALIL

Testes em animais (Foto: Jacques Dequeker/Arquivo Vogue)

A comunidade cruelty-free comemora nova legislação chinesa de testes em animais pra fins cosméticos. O país ainda exige que todo produto seja testado para, só então, ser liberado para o mercado, mas cede em relação aos testes de pós-market. Ou seja, se uma fórmula for questionada depois da venda pelo consumidor final, sua segurança pode ser comprovada de maneira cruelty-free.

Como o território asiático representa uma fatia enorme do mercado de beleza mundial, muitas empresas livres de crueldade animal acabam cedendo em busca de expansão comercial. Assim que as marcas entram no mercado chinês, com exceção de Hong Kong, onde a legislação não vale, elas saem da lista “livre de crueldade”.

Além do território neutro de Hong Kong, os e-commerces internacionais também podem fazer entregas ao consumidor final em qualquer endereço na China, sem realizar testes em bichos. 

A atualização da legislação chinesa representa uma pequena vitória rumo ao fim da crueldade. É possível consultar a lista de marcas de beleza cruelty-free no campo de consulta do site do Peta.

Número de assinantes da Netflix sobe, mas crescimento desacelera nos EUA

Joe Flint e Micah Maidenberg

NOVA YORK – A Netflix anunciou que o crescimento de sua base de assinantes nos Estados Unidos desacelerou no primeiro trimestre, em uma momento no qual a companhia está se preparando para enfrentar concorrência nova em Hollywood e os investidores estão avaliando sua capacidade de continuar mantendo um ritmo vertiginoso de crescimento.

A Netflix conquistou mais 7,9 milhões de assinantes pagos no exterior, no primeiro trimestre, 31% a mais do que no período em 2018. A empresa atraiu 1,7 milhão de novos assinantes nos Estados Unidos, ante 2,3 milhões no período um ano atrás.

A fraqueza nos Estados Unidos reforçou a importância dos mercados internacionais para a companhia criada 22 anos atrás.

No final de março, a Netflix tinha 148,9 milhões de assinantes pagantes em todo o mundo, superando sua previsão de 148,2 milhões para o período. Sob esse critério, ela passa todos os demais serviços de vídeo por assinatura.

A HBO e sua rede irmã Cinemax, combinadas, têm cerca de 140 milhões de assinantes em todo o mundo. O serviço de streaming Hulu só está disponível nos Estados Unidos e tem 25 milhões de assinantes.

Em seu trimestre mais recente, o lucro reportado pela Netflix subiu a US$ 344 milhões, ou 76 centavos de dólar por ação, ante US$ 290 milhões, ou 64 centavos de dólar por ação, no primeiro trimestre de 2018.

A receita da companhia cresceu em 22%, para US$ 4,52 bilhões. Isso representa o quarto trimestre consecutivo de desaceleração no crescimento de vendas da Netflix, mas a receita total ficou acima dos US$ 4,5 bilhões projetados pelos analistas consultados pela FactSet.

As ações da companhia subiram em 34% este ano, até agora, mas registraram queda de 1,3% em transações posteriores ao fechamento das bolsas.

The Wall Street Journal, tradução de Paulo Migliacci

Loja da Apple na 5ª Avenida de NY foi infestada por percevejos

Leia abaixo essa história, dias após a saída oficial da ex-chefona Angela Ahrendts.

Nova York

Apple Store temporária da Quinta Avenida em Nova York
Loja temporária da Apple na Quinta Avenida

Sim, é real: como informou o New York Post, a loja temporária da Apple na Quinta Avenida, em Nova York, foi infestada por percevejos — o que causou caos entre seus funcionários na última semana.

O espaço fica logo atrás do icônico cubo de vidro que guarda a loja “real” da Maçã, fechada para reformas até Deus sabe quando. Não se sabe se os insetos invadiram o (ou vieram do) local das obras, mas a situação no estabelecimento temporário parece estar realmente crítica há quase um mês.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, funcionários estão em estado de alerta, sentindo-se inseguros e com medo de levar a infestação para suas casas. Uma semana após a Apple enviar uma empresa de dedetização à loja e afirmar que “não havia mais motivo para preocupações”, os insetos voltaram a aparecer em grande quantidade — um dos empregados, inclusive, filmou um percevejo andando por seu agasalho.

Só na última sexta-feira (12/4), então, a administração da loja reconheceu que o problema persistia e orientou os funcionários a guardarem seus pertences em dois sacos plásticos, um dentro do outro, enquanto um cão farejador tentava encontrar o foco da infestação. Em um dia da última semana, a loja — que fica aberta 24h — fechou por algumas horas para tratar de um “vazamento de água”, mero disfarce para tratar do problema real.

Vestiário dos funcionários da loja temporária da Apple na Quinta Avenida após infestação de percevejos
Vestiário dos funcionários após infestação | Imagem: New York Post

Aparentemente, ao longo do fim de semana, os insetos foram definitivamente exterminados, mas a má-impressão dos empregados permanece. Um deles afirmou ao New York Post que “não deveria ir trabalhar sentindo-se inseguro e desprotegido”, enquanto outro reclamou que a Apple não avisou sobre o fechamento temporário da loja — alguns funcionários chegaram para trabalhar e deram de cara com as portas fechadas.

Há problemas para resolver aí, hein, Apple? [MacMagazine]

Décor do dia: quarto azul e cama com dossel

Estética moderna quebra a arquitetura clássica do antigo apartamento
POR PAULA JACOB | FOTOS CARTELLE DESIGN/DIVULGAÇÃO

Os dosséis saíram dos castelos reais para as casas contemporâneas com uma repaginada incrível. A estrutura, que servia para manter a privacidade da realeza, agora se faz um objeto statment no quarto. O projeto, do escritório russo Cartelle Design, enaltece a arquitetura clássica do apartamento antigo, em São Petersburgo, pintando todas as paredes de um azul profundo – os boiseries são ressaltados pela cor. A estrutura da cama, em um azul mais claro, se destaca nesse fundo ao mesmo tempo que mimetiza com a estética proposta pelos arquitetos. Objetos vintage e revestimentos dourados complementam a paleta com muita elegância. Na roupa de cama, tons de cinza se tornam essenciais para noites e manhã acolhedoras.

Décor do dia: quarto azul e cama com dossel (Foto: Cartelle Design/Divulgação)
Décor do dia: quarto azul e cama com dossel (Foto: Cartelle Design/Divulgação)

Zuckerberg tinha ‘ciúmes’ do crescimento do Instagram, mostra reportagem

Revista mostra bastidores da relação entre Facebook e Instagram

Crescimento do Instagram causava incomodo no Facebook 

Mark Zuckerberg, presidente-executivo do Facebook, e outros executivos da empresa tinham “ciúmes” em relação a ascenção do Instagram, empresa adquirida pela rede social em 2012 por US$ 1 bilhão. A relação conturbada entre as duas empresas faz parte de um longo relato da revista Wired sobre os bastidores dos últimos 15 meses do Facebook, periodo que abrange desde o escândalo de Cambridge Analytica até o app espião que gerou uma punição da Apple. 

A reportagem, que ouviu mais de 65 pessoas, entre funcionários e ex-funcionários, diz que parte dos executivos do Facebook acreditava que o crescimento do app de fotos estava canibalizando o tráfego da rede social. Após uma reunião na qual Chris Cox, então diretor de produtos da companhia, apresenta o crescimento do Instagram, parte dos funcionários ficou com a impressão de que o executivo estava apresentando um problema, e não a evolução de um serviço que pertence ao Facebook. 

Em uma nota para a imprensa em julho de 2018 sobre o crescimento do Instagram, o Facebook disse: “Acreditamos que o Instagram foi capaz de usar a infraestrutura do Facebook para crescer duas vezes mais rápido do que o faria sozinho”. 

Na mesma época, Zuckerberg pediu ao seu diretor de crescimento, Javier Olivan, uma lista com todas as maneiras com as quais o Facebook gerava tráfego para o Instagram. Isso incluia: links para o Instagram em republicações no Facebook de fotos originalmente postadas no app de fotos; propagandas sobre o Instagram no Facebook, permissão para novos usuários do Instagram acessarem a lista de contatos no Facebook para obter recomendações de contatos. 

Zuckerberg, então, avisou os fundadores do Instagram, Kevin Systrom e Mike Krieger, que iria remover esse apoio. A reportagem diz que a decisão confundiu funcionários da empresa, que acreditavam que o crescimento do Instagram era bom para todos. 

Wired também cita situações que mostram o incomodo de Zuckerberg com o Instagram. Em 2014, Zuckerberg baixou uma ordem que obrigava qualquer funcionário da empresa que quisesse conceder entrevistas a pedir autorização ao próprio Zuckerberg e a Sheryl Sandberg, diretora de operações da empresa. O motivo eram as seguidas aparições de Kevin Systrom na imprensa.

Birra. A reportagem também fala que Systrom e Krieger resistiam a propostas feitas pelo Facebook de mudanças na interface do Instagram. Uma delas se referia à inclusão de menus do tipo “hamburguer” – botão que fica no topo da tela que quando apertado abre uma série de opções. 

Após a saída dos dois executivos, os menus do tipo foram incluídos no app de fotos. A revista incluiu uma frase atribuída ao engenheiro que implementou a mudança: “Parecia algo muito pessoal”.  O Facebook não respondeu sobre a reportagem até a conlusão deste texto. 

Frida Marklund for ELLE Sweden with Karlina Caune

Photography: Frida Marklund. Styled by: Lisa Lindqwister. Hair: Martina Senke. Makeup: Regina Törnwall Model: Karlina Caune.