Editores reclamam de favoritismo e problemas com o Apple News+

Entre os novos serviços da Maçã, anunciados no mês passado, o Apple News+ é o único que está disponível para usuários (nos Estados Unidos e no Canadá, isto é). Apesar da euforia inicial, no entanto, a plataforma já é alvo de críticas e questionamentos por um grupo bem importante para o serviço: os próprios editores.

De acordo com uma publicação do Digiday, alguns editores que se juntaram ao Apple News+ estão insatisfeitos com o lançamento do serviço e reclamaram sobre uma série de problemas, incluindo dificuldades com a formatação de artigos na plataforma, design confusoexperiência de usuário falha, entre outros.

Porém, uma outra grande queixa não está relacionada com as características intrínsecas do serviço, mas com o comportamento da própria Apple, que estaria favorecendo grandes editores às custas de outras publicações menores.

Segundo os reclamantes, todos os editores que participam do Apple News+ receberam um email para entrar em contato com representantes da gigante da Cupertino. Contudo, um grupo seleto de participantes foi convidado para um canal privado do Slack, por meio do qual eles poderiam se conectar com a Apple mais diretamente.

Como é possível imaginar, o grupo de editores que não possui tal contato mais direto com a Apple não ficou nem um pouco contente com essa possível “diferença de tratamento”. Um desses editores anônimos disse que a Apple “está jogando com favoritismo”.

O relatório aponta, ainda, que a Apple se absteve de fornecer modelos de artigos para os editores. Embora a Maçã tenha firmado com os editores certa liberdade na criação e no design de seus artigos, ela terceirizou o problema de layout e conteúdo para outras empresas, as quais deixaram bastante a desejar, segundo os editores.

Além disso, vários editores reclamaram da falta de ferramentas para digitalizar seus conteúdos de acordo com as exigências da Apple. Em muitos casos, as revistas e os jornais digitais são basicamente uma conversão do que é feito no impresso, e isso depende de alguns serviços que convertem texto e anúncios individualmente.

Nesse sentido, os editores de revistas menores, que não têm recursos para transferir seus produtos para o serviço, estão considerando um conjunto desfavorável de opções: investir em recursos de design e desenvolvimento para criar algo bonito sem saber se há um público para apreciá-lo; usar um modelo estabelecido, que faz com que seu conteúdo seja exatamente igual ao de dezenas de outros editores; ou trabalhar mesmo com PDF1 e esperar que a experiência de usuário diferente não lhe custe leitores.

Com base em todas as queixas, o Digiday descreveu que os primeiros problemas que assolam o Apple News+ “não auguram nada de bom para seu futuro a longo prazo, a menos que a Apple adapte sua abordagem”, como também destacou o Gizmodo, que fez um review(não tão positivo) da recém-lançada plataforma de revistas.

Ainda veremos se esses problemas se revelarão grandes o suficiente para afetar o serviço da Maçã. No entanto, se as dores de cabeça de formatação continuarem, provavelmente o Apple News+ será mais uma plataforma de coleção de PDFs digitalizados — o que definitivamente não vale os US$10 cobrados mensalmente pela sua assinatura. [MacMagazine]

VIA CULT OF MAC

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.