Podcast eleva receita do The New York Times com publicidade

Nicho ajuda a impulsionar faturamento no digital; empresa ganha 223 mil assinantes online
NOVA YORK | THE NEW YORK TIMES

Fachada do prédio do jornal The New York Times, em Manhattan – Reuters

A New York Times Co., que edita o jornal The New York Times, anunciou resultados melhores que os esperados para o primeiro trimestre. Os avanços no número de assinaturas e publicidade digitais mais que compensaram o declínio das operações em papel.

O número total de assinaturas pagas (digitais e impressa) ultrapassou 4,5 milhões. Desses, mais de 3,5 milhões pagam por acesso aos produtos online da companhia, alta de 29% ante o mesmo período em 2018, o que representa acréscimo de 223 mil assinaturas.

A receita da publicidade online foi destaque, com crescimento de 19%, para US$ 55 milhões —impulsionada pela divisão de podcasts, especialmente o The Daily, programa baseados nas notícias do dia. 

A receita das assinaturas digitais, somada à da publicidade digital, subiu 16%, para US$ 165,4 milhões. A empresa não revelou números específicos da divisão de podcasts.

O Times vem registrando avanços firmes como veículo online. No ano passado, gerou mais de US$ 709 milhões em receita digital, o que torna provável que atinja a meta de US$ 800 milhões que anunciou para 2020. No início do ano, Mark Thompson, presidente-executivo da empresa, estabeleceu outra meta ambiciosa: elevar o número de assinantes a mais de 10 milhões em 2025.

Enquanto o negócio digital cresce, a operação impressa diminui. A receita de publicidade em papel caiu 11,9%, para US$ 69,5 milhões, e a de assinaturas nessa plataforma recuou 2,6%, para US$ 16,1 milhões.
A companhia também anunciou a estreia do site Parenting, dirigido a “pais que querem ajuda para ter e criar filhos hoje”. O produto é visto como um serviço separado, como os apps Cooking e Crosswords, e o objetivo é fazer dele um novo produto a ser vendido por assinatura.

O lucro operacional no primeiro trimestre foi de US$ 34,6 milhões, semelhante ao do mesmo período de 2018, e a receita total subiu 6,1%, para US$ 439 milhões. Analistas previam lucro de US$ 27 milhões e receita de US$ 436,5 milhões.
Tradução de Paulo Migliacci

Nataliya Bulycheva in TommyXZandaya

FREDERIQUE RENAUT
Director

NATALIYA BULYCHEVA
Model (Elite Model Paris)

BENJAMIN KANAREK
Photographer

BENJAMIN KANAREK & FREDERIQUE RENAUT
Photography Direction

TONI SALAMANCE
EDITOR

YANN TURCHI
Hair Stylist (B Agency)

NATSUKI ONEYAMA
Makeup Artist (Agence Aurélien Paris)

IEVA ASTRAUSKAITE
YANNIC EICHER
Photo Assistants

SOUNDTRACK
“The Arrival” by ANITEK ©

Shot on the Fujifilm XT3

Shot at Hotel InterContinental, Paris, Le Grand
http://www.parislegrand.intercontinental.com

NET-A-PORTER x Gucci Campaign by Hugo Comte

Campaign: NET-A-PORTER x Gucci. Photography: Hugo Comte at Art Board Paris. Art Direction: Samuel McWilliams. Styling: Melissa Levy. Makeup: Thom Walker. Hair: Laurent Philippon. Production: Jessica Beck. Model: Sara Eirud.

Carol Trentini mostra como fazer um make festivo – em vídeo!

Acompanhamos a top nos preparativos para o sempre aguardado Baile do Met

Carol Trentini (Foto: Divulgação/ Shayan Asadi, cedido por FORDcaptures)

Como Carol Trentini se prepara para o red carpet mais importante do ano no mundo da moda? Acompanhamos a top na contagem regressiva para o Baile do Met 2019 – armado na noite de segunda-feira (06.05), no Metropolitan Museum em Nova York.

Organizada por Anna Wintour, da Vogue americana, a festa deste ano (que acontece em 06.05) celebra o estilo Camp – em sintonia com a exposição “Camp: Notes on Fashion”, com curadoria de Andrew Bolton, e inspirada pelo ensaio de 1964 escrito por Susan Sontag “Notes on Camp”.

E em sintonia o tema que pede ousadia, exuberância e diversão, Carol Trentini apostou no “vestido-esqueleto” de Thom Browne – da coleção de verão 2018 – escolhido a dedo por Anna Wintour. Já na beauté ela investiu no batom vermelho e rabo de cavalo – dobradinha chic e perfeita para te inspirar para as próximas festas. 

Aperte o play e confira o passo a passo da produção. 

Modelo: Caroline Trentini  (Way Model & Ford Models NY)
Vídeo: Shayan Asadi (Ford Captures)
Cabelo: 
Holly Mills (Management Artists)
Maquiagem: Angie Parker (The Wall Group)
Locação: The Beekman NY
Agradecimento especial: Michelle Hu

Met Gala 2019 (Foto: Getty Images)
Met Gala 2019 (Foto: Getty Images)
Thom Browne, verão 2008 (Foto: Getty Images)
Thom Browne, verão 2018 (Foto: Getty Images)
Carol Trentini (Foto: Divulgação )
Carol Trentini (Foto: Divulgação/ Shayan Asadi, cedido por FORDcaptures)
Carol Trentini (Foto: Divulgação )
Carol Trentini (Foto: Divulgação/ Shayan Asadi, cedido por FORDcaptures)

Redes de hotéis transformam quartos em showroom

Turistas podem comprar cosméticos, mobília e obras de arte dos lugares em que se hospedaram
NOVA YORK | THE NEW YORK TIMES

Quarto do hotel Shinola, no centro de Detroit, onde todos os itens estão à venda
Quarto do hotel Shinola, no centro de Detroit, onde todos os itens estão à venda – Nicole Franzen/The New York Times

Quartos de hotel “compráveis” oferecem itens —de cosméticos a obras de arte e mobília— que os hóspedes podem levar para casa, o que permite transformar um pedacinho das férias em parte de sua realidade cotidiana.

“Os hotéis estão fazendo tudo que podem para divulgar suas lojas online e torná-las mais atraentes, aumentando as vendas das mercadorias que levam suas marcas”, diz Henry Harteveldt, analista do setor de viagens. 

“As lojas recebem tanta atenção quanto o site no qual o hóspede planeja sua estadia e faz suas reservas.”
Em alguns casos, isso significa oferecer ao público a possibilidade de comprar itens encontrados nos quartos, como sabonetes, xampus ou peças de arte. 

Nos casos mais extremos, uma acomodação inteira pode ser transformada em um showroom comprável —um test drive íntimo que falta à maioria das experiências tradicionais de compra.

Quando você adquire no site de varejo do hotel algo que amou em uma viagem, está enviando uma mensagem forte à companhia. 

“Isso significa que as pessoas desejam levar para casa com elas a experiência que o hotel lhes proporcionou”, diz Michael Weiss, diretor sênior de varejo online da Marriott International.

Alguns grupos de hotelaria tradicionais já vendem há muito tempo os produtos de conforto oferecidos em seus quartos. 

Os hóspedes da rede Westin (parte do grupo Marriott International desde que este adquiriu a Starwood em 2016) há anos têm a oportunidade de recriar toda sua noite de sono em casa, ao adquirir os colchões, travesseiros e lençóis Heavenly Bed, exclusivos da marca. 

Hoje, 13 das 30 cadeias de hotéis controladas pela Marriott International oferecem tudo que existe em seus quartos, de colchões a espelhos, para venda em seus sites. 

“Creio que as pessoas —mesmo no mundo obcecado por compras em que vivemos— ainda gostam da ideia de dormir de verdade em um colchão por toda a noite para determinar se o aprovam, em vez de comprarem colchões depois de testá-los em uma loja por cinco minutos”, diz Weiss. 

O cardápio de mercadorias da Marriott não termina na cama. A empresa reagiu a consultas de hóspedes aos seus concierges sobre os produtos oferecidos em seus quartos com uma expansão de seu estoque. 
Os hóspedes da rede Courtyard podem levar para casa a experiência dos bistrôs de suas unidades, comprando taças de vinho e louça. E aqueles que vão à rede Marriott propriamente dita podem reproduzir facilmente em casa as boas experiências que tiverem com um despertador, uma cortina de chuveiro ou uma luminária.

Enquanto a Marriott tenta ajudar seus visitantes na reprodução de suas experiências, alguns hotéis-boutique preferem direcioná-los a produtos de estilo de vida e design refinado que podem ser transportados facilmente —por um preço.

A Shinola, empresa de varejo de produtos de design luxuosos criada em 2011, abriu um hotel no centro de Detroit em janeiro deste ano a fim de oferecer uma experiência de imersão mais completa do que a possível nas lojas. 

Os hóspedes do Shinola Hotel têm a oportunidade de conviver com —e, mais tarde, comprar— os produtos da marca, entre os quais o despertador de edição limitada usado no hotel, cobertores de alpaca, um toca-discos e um conjunto de alto-falantes com bluetooth.

E o grupo Edition, que opera nove hotéis de luxo pelo mundo, permite que se comprem como recordação a mobília e os adereços extravagantes encontrados nos quartos de suas unidades —como otomanas com estampa marmórea, disponíveis na unidade de Miami Beach. 

Eles oferecem até mesmo três cobertores de pele falsa diferentes, projetados especialmente para seus hotéis de Barcelona, Xangai, Nova York e Londres.

Além dos hotéis, os apartamentos para locação curta estão tratando seus espaços como showrooms para estadias temporárias.

A Domio, empresa que aluga imóveis para férias, administrando apartamentos e apart-hotéis em sete cidades dos Estados Unidos, tem como missão oferecer aos hóspedes meios de transportar o design da marca consigo. 

“Levar uma peça da Domio pode ajudar a despertar os momentos positivos que a pessoa teve ao se hospedar conosco”, diz Jay Roberts, cofundador e presidente-executivo da companhia. 

Os hóspedes da Domio podem comprar papel de parede especial e peças de arte que são destaque no apart-hotel da companhia em Nova Orleans. Produtos de toalete, com a marca do hotel, um espelho extralargo (projetado para permitir que pessoas se arrumem juntas para sair) e até mesmo um sofá-cama estão disponíveis.

A Fülhaus —startup de design de interiores que oferece pacotes de mobília a companhias que alugam imóveis por períodos curtos— dá aos visitantes que selecionam imóveis mobiliados por ela a oportunidade de comprar as peças de decoração em sua loja online.

Mesmo anfitriões independentes do AirBnb estão aproveitando a oportunidade para realizar vendas. 
Na McKinley Bungalow, em Montauk, todos os itens da casa estão à venda. Algumas das peças são vintage, e outras foram projetadas pelos donos do imóvel. 

E no site da Casa Mami, imóvel de férias para locação na região de San Bernardino, Califórnia, muitos dos produtos da mobília podem ser adquiridos via site, para maior conveniência do viajante.

Tradução de Paulo Migliacci

Talento do Veste Rio, Lucas Barros assume a direção criativa da Lavini, da multimarcas Mammoth

À frente da etiqueta própria da loja alagoana há 9 meses, Lucas Barros aposta na alfaiataria e sustentabilidade para construir a identidade da grife
Por PAULA MELLO (@PAULAMELLO_)

Inverno 2019 da Lavini (Foto: Lucas Nóbrega/Divulgação)

Ex-integrante da Plataforma de Novos Talentos do Veste Rio – evento de Vogue em parceria com a revista Ela, do O Globo –, Lucas Barros está em um novo momento: ele assumiu a direção criativa da Lavini, etiqueta própria da multimarcas alagoana Mammoth, uma das principais do nordeste.

Marcia Lavini, empresária à frente da multimarcas ao lado de Rodrigo Montenegro, convidou Lucas para criar uma identidade para a sua marca, que já existia, porém sem um DNA. Nos 9 meses que está no comando da equipe de estilo, o estilista já assinou duas coleções. A atual (nas fotos), que já está à venda, é a de inverno 2019.

“A Lavini usava muita renda e fazia uma moda bem artesanal, que tem a ver com o nordeste, mas eu quis construir uma imagem mais nobre, trazendo a alfaiataria, que é algo que eu já trabalho na minha marca”, conta Lucas. “Desde que entrei na grife, pensei em uma mulher que vive na praia, mas é urbana. Nesse segunda coleção, de inverno, continuei trazendo esse códigos”. 

Inverno 2019 da Lavine (Foto: Divulgação)
Inverno 2019 da Lavini (Foto: Lucas Nóbrega/Divulgação)

Lucas também buscou referências no trabalho do escultor francês Constantin Brancusi e no artesanato nordestino. “Isso se observa na paleta de cores composta por azul claro, off-white, cru e beges, e no trabalho minucioso de patchwork que mistura várias tramas e texturas em uma mesma peça. Mantivemos o artesanato, mas de forma contemporânea.”

sustentabilidade também é uma preocupação de Lucas, que trabalha com uma fábrica eco-friendly em São Paulo. “Nossos tecidos são à base de fibras de madeira austriaca, extraídas de madeiras de reflorestamento. Usamos também muitos tecidos naturais, como algodão, linho, viscose e o modal, uma fibra orgânica que dá caimento leve como o da seda”, completa. Além disso, a label evita o desperdício ao aproveitar suas sobras. “Usamos muito nas peças em patchwork.” 

Os planos de Lucas e Marcia são grandes: a dupla pretende ter um showroom para posicionar a marca em mais pontos de venda além da Mammoth, e também inanaugurar uma loja própria. Em paralelo, ele continua tocando a sua marca homônima, à venda na multimarcas. Neste últimos 9 meses, o estilista se manteve 100% focado na Lavini, mas pretende retomar em breve com uma nova coleção. 

Inverno 2019 da Lavini (Foto: Divulgação)
Inverno 2019 da Lavini (Foto: Lucas Nóbrega/Divulgação)

Watchmen | Confira o primeiro trailer da série da HBO

HBO divulgou o primeiro trailer de sua série de Watchmen

O elenco conta com nomes como Regina King, Jeremy IronsDon JohnsonNelson Tim Blake, Louis Gossett Jr.Yahya Abdul-Mateen IIAdelaide ClemensAndrew HowardTom MisonFrances Fisher, Jacob Ming-TrentSara VickersDylan SchombingLily Rose Smith, James Wolk e Adelynn Spoon.

Watchmen deve estrear ainda em 2019, entre os meses de setembro e novembro. [Camila Sousa]

Meghan Markle usa vestido de label vencedora do BFC/ Vogue Fashion Fund para apresentar o bebê real

O vestido estilo trench coat é da marca emergente Wales Bonner.

Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Príncipe Harry apresentam o filho. (Foto: Getty Images)

Em menos de um ano de casada, Meghan Markle já se firmou como ícone fashionista da família real britânica. Ela apoia marcas emergentes, promove labels sustentáveis e redefiniu o look da moda noiva contemporânea ao abrir mão de bordados e renda ao subir ao altar.

Para apresentar seu primeiro filho ao mundo, ao lado do Príncipe Harry, Markle atacou novamente, mostrando que sua veia fashionista segue intacta, mesmo dois dias após dar à luz. Para posar para os fotógrafos com a família, no Palácio de Windsor, a Duquesa de Sussex escolheu um vestido em estilo trench coat da marca britânica emergente Wales Bonner.

A label, comandada por Grace Wales Bonner, começou estritamente masculina, expandiu-se para a moda feminina e foi a vencedora do Prêmio BFC/ Vogue Fashion Fund deste ano. Grace, um dos nomes mais celebrados de sua geração, usa seu trabalho para abordar a representatividade, igualdade de gêneros e identidade negra masculina, sendo filha de uma mãe inglesa e pai jamaicano. A escolha de Markle, portanto, faz sentido: a própria Duquesa de Sussex vem de uma família birracial, fazendo história na família real britânica.

A Duquesa de Sussex completou o look com escarpins Manolo Blahnik e joias Jennifer Fisher.

Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)

Meghan Markle e Harry mostram rostinho do bebê: “É mágico”

O casal real posou sorridente com o primeiro filho, durante a manhã de quarta-feira (08.05)

Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)
Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)

A Família Real finalmente decidiu mostrar o rostinho do Baby Sussex, filho de Meghan Markle e Príncipe Harry, que nasceu na segunda-feira (06.05). Como era esperado, o pequeno foi mostrado via redes sociais, durante a manhã de quarta-feira (08.05).

O site da revista People, na Grécia, foi o primeiro a divulgar uma imagem do casal com o pequeno no colo. Segundo a imprensa internacional, a rainha Elizabeth II foi a primeira pessoa da família real a conhecer o bebê ao comparecer ao Frogmore Cottage, onde vivem o duque e a duquesa de Sussex.

Ao falar em um breve pronunciamento, Meghan afirmou que o filho tem um temperamento doce. “É muito calmo e tem sido um sonho”. Harry brincou: “Não sei de quem ele puxou isso.”

Enquanto segurava o filho nos braços, o duque também falou sobre suas expectativas. “Estamos ansiosos para parar mais tempos preciosos com ele enquanto ele começa a crescer.”

Na sequência, o perfil oficial de Sussex publicou três novas imagens serenas da família.
“Eles são tão incrivelmente gratos pelos desejos calorosos e apoio que receberam de todos ao redor do mundo desde que receberam seu filho há dois dias”, dizia o comunicado.

Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)
Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)

Sobre os primeiros dias como mãe, Meghan disse: “É mágico. Muito maravilhoso. Estou com os dois melhores homens no mundo e muito feliz.” O nome deve ser revelado em breve. (Assista ao vídeo no final da matéria).

Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Instagram/ Reprodução)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Instagram/ Reprodução)

O oitavo bisneto da rainha veio ao mundo pesando 3,175 kg. Mãe e filho ficaram bem, aproveitaram o momento em família longe da mídia. Parabéns à nova família!

Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)
Perfil oficial postou fotos da aparição (Foto: Instagram/ Reprodução)
Baby Sussex, ainda sem o nome revelado, foi descrito pelos pais por ter um 'temperamento doce" (Foto: Getty Images)
Baby Sussex, ainda sem o nome revelado, foi descrito pelos pais por ter um ‘temperamento doce” (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Meghan Markle e Harry mostraram o filho (Foto: Getty Images)
Comunicado  (Foto: Reprodução/Instagram)

Comunicado (Foto: Reprodução/Instagram)

O comunicado via Instagram dizia: “Temos o prazer de anunciar que Suas Altezas Reais O Duque e a Duquesa de Sussex receberam seu filho primogênito no início da manhã de 6 de maio de 2019. O filho de sua Alteza Real pesa 3.3kgs. A Duquesa e o bebê estão saudáveis ​​e bem, e o casal agradece ao público pelo entusiasmo e apoio compartilhados durante esse momento tão especial de suas vidas.Mais detalhes serão compartilhados nos próximos dias.”

Harry e Meghan Markle (Foto: reprodução/Instagram)
Harry e Meghan Markle (Foto: reprodução/Instagram)

O anúncio da gestação
A notícia foi dada em outubro de 2018, assim que Harry e Meghan chegaram em uma viagem oficial a Austrália. Na ocasião, o Palácio de Kesington afirmou, via Twitter, que estava “feliz em anunciar que o bebê chegaria na primavera europeia”.

“A realeza fica feliz com todo o apoio que vem recebendo do mundo inteiro desde o casamento, em maio”, dizia o comunicado.

Linha de sucessão
O novo bebê real está em sétimo na fila da linha sucessão. Ele colocou o tio de Harry, o duque de York, em oitavo lugar. As princesas Beatrice e Eugenie foram para o nono e décimo lugar, respectivamente. Já Earl of Wessex, o filho mais novo da rainha, saiu do top 10.

Kate Middleton, Prince William, Prince Harry e Meghan Markle (Foto: Reprodução )
Kate Middleton, Prince William, Prince Harry e Meghan Markle (Foto: Reprodução )

Dupla cidadania?
Com o pai sendo de Londres, na Inglaterra, e a mãe de Los Angeles, nos EUA, para a criança ganhar a dupla cidadania os pais precisarão entrar com um pedido. De acordo com a baixada americana no Reino Unido, uma criança que nasce fora dos Estados Unidos, mas com um dos pais nativos pode ter dupla cidadania. No entanto, a Duquesa ainda está em processo de se tornar cidadã britânica, o que deve levar alguns anos. Além disso, não se sabe se Meghan renunciará a sua cidadania americana.

Estilo na gravidez
A ex-atriz participou de muitos eventos durante sua gestação e, claro, precisou de um arsenal de roupas novas para valorizar a silhueta. Que tal avaliar o estilo de Meghan durante a gravidez?

A Duquesa tem sido uma fashionista desde seus dias de Hollywood, mas o “efeito Meghan” ficou ainda mais forte depois que ela se tornou membro da realeza. Quando anunciou sua gravidez, Meghan fez nada menos que 75 aparições e sua barriga crescente não se transformou em uma barreira de estilo. A realeza vestiu modelitos de algumas de suas marcas favoritas, como vestidos Givenchy sob medida, mas também usou algumas escolhas mais acessíveis como um vestido creme da linha maternidade da H&M.

O guarda-roupa de maternidade de Meghan é o mais caro dos últimos tempos, custando quase meio milhão de libras. Sem mencionar que para uma nova duquesa britânica, Meghan não está apoiando as labels britânicas tanto quanto deveria. 

Meghan Markle (Foto: Getty Images)
Meghan Markle (Foto: Getty Images)
Mandatory Credit: Photo by Tim Rooke/REX/Shutterstock (10150461v)Meghan Duchess of Sussex, Prince HarryCommonwealth Day service at Westminster Abbey, London, UK - 11 Mar 2019 (Foto: Tim Rooke/REX/Shutterstock)
Mandatory Credit: Photo by Tim Rooke/REX/Shutterstock (10150461v) Meghan Duchess of Sussex, Prince Harry Commonwealth Day service at Westminster Abbey, London, UK – 11 Mar 2019 (Foto: Tim Rooke/REX/Shutterstock)
Meghan Markle (Foto: Getty Images)
Meghan Markle (Foto: Getty Images)