CINEMA I Estreias: Pokémon: Detetive Pikachu, Cemitério Maldito, Varda por Agnès, Longa Jornada Noite Adentro, A Quarta Parede

Filme de Pokémon, ‘Cemitério Maldito’ e último trabalho de Agnès Varda estreiam

Cemitério Maldito (Pet Sematary). EUA, 2019. Direção: Kevin Kölsch e Dennis Widmyer. Com: Jason Clarke, Amy Seimetz e John Lithgow.

Pokémon: Detetive Pikachu
Pokémon Detective Pikachu. EUA/Japão, 2019. Direção: Rob Letterman. Com: Justice Smith, Kathryn Newton e Bill Nighy. 105 min. Livre.
Primeiro filme em live-action inspirado na franquia japonesa Pokémon, o longa acompanha o filho de um detetive que se une a um pikachu (criatura com a habilidade de disparar raios), para investigar o desaparecimento do pai.

Amazônia, o Despertar da Florestania
Brasil, 2016. Direção: Christiane Torloni e Miguel Przewodowski. 110 min. Livre.
O documentário discute a florestania, conceito de cidadania da floresta, ao abordar desmatamento e métodos de preservação na Amazônia.

Cemitério Maldito
Pet Sematary. EUA, 2019. Direção: Kevin Kölsch e Dennis Widmyer. Com: Jason Clarke, Amy Seimetz e John Lithgow. 101 min. 16 anos.
Um casal de Boston se muda para a área rural com os dois filhos. O que era para ser uma nova rotina de tranquilidade e sossego se torna um pesadelo quando a família descobre, perto da nova casa, um cemitério amaldiçoado utilizado para enterrar animais de estimação. Adaptação da obra homônima de Stephen King.

B.O.
Brasil, 2019. Direção: Daniel Belmonte e Pedro Cadore. Com: Daniel Belmonte, André Pellegrino e George Sauma. 74 min. 14 anos.
Dois amigos cineastas não conseguem vender seus roteiros de comédia para nenhuma produtora. Eles chegam à conclusão de que não são engraçados e decidem fazer um drama de baixo orçamento para ser exibido em festivais.

Longa Jornada Noite Adentro
Di Qiu Zui Hou De Ye Wan. China/França, 2018. Direção: Gan Bi. Com: Wei Tang, Jue Huang e Sylvia Chang. 140 min. 12 anos.
Depois de passar 12 anos longe de sua cidade natal, um homem retorna para encontrar uma mulher misteriosa, com quem se envolveu no passado. A única pista que tem sobre ela é seu nome. Exibido em Cannes.

Mademoiselle Paradis
Idem. Áustria/Alemanha, 2017. Direção: Barbara Albert. Com: Maria Dragus, Devid Striesow e Lukas Miko. 97 min. 14 anos.
O drama narra a história da pianista austríaca Maria Theresia Paradis (1759-1824), que tinha uma doença que a levou à cegueira. Quando encontra um médico, teme perder seu talento à medida que recupera a visão.

A Menina e o Leão
Mia et le Lion Blanc. França/África do Sul/Alemanha, 2018. Direção: Gilles de Maistre. Com: Daniah de Villiers, Mélanie Laurent e Langley Kirkwood. 100 min. 12 anos.
Contrariada, uma menina se muda de Londres para a África do Sul com os pais. Lá, começa a cuidar de um filhote de leão branco que se torna seu grande amigo. Exibido apenas em cópias dubladas.

Mormaço
Brasil, 2018. Direção: Marina Meliande. Com: Marina Provenzzano, Sandra Maria e Pedro Gracindo. 96 min. 14 anos.
Em meio à especulação imobiliária que assola o Rio de Janeiro, uma defensora pública tenta impedir que o governo destrua uma comunidade na zona oeste da capital. Certo dia, percebe que estranhas marcas estão aparecendo em seu corpo. Exibido na 42ª Mostra.

A Parte do Mundo que me Pertence
Brasil, 2017. Direção: Marcos Pimentel. 84 min. 14 anos.
Documentário sobre a rotina e os sonhos de pessoas comuns, filmado em Belo Horizonte. Passeia por temas como estabilidade financeira, felicidade, saúde, casamento e superação.

A Quarta Parede
Brasil, 2019. Direção: Hudson Senna. Com: Tutty Mendes, Dagoberto Feliz e Nathalia Bacci. 96 min. 16 anos.
Um jovem que integra uma companhia de teatro é deixado de fora de uma montagem de “Entre Quatro Paredes”, de Jean-Paul Sartre, e questiona os critérios do diretor durante a audição. Para se vingar, decide manipular o elenco por meio das redes sociais.

Tunga, o Esquecimento das Paixões
Brasil, 2018. Direção: Miguel de Almeida. 73 min. 18 anos.
Performances, instalações e obras do artista plástico pernambucano Tunga (1952-2016) são usados para reconstruir sua história e explorar sua carreira.

Varda por Agnès
Varda par Agnès. França, 2019. Direção: Agnès Varda. 115 min. Livre.
Último trabalho de Agnès Varda, morta em março, mostra a cineasta refletindo sobre sua própria obra, a partir de extratos de filmes e fotografias. Da mesma diretora de “Visages Villages” (2017) e “Cléo das 5 às 7” (1962).

A Vida de Diane
Direção: Kent Jones. Com: Mary Kay Place, Jake Lacy e Estelle Parsons. 96 min. 16 anos.
Uma mulher que preenche os dias ajudando outras pessoas, principalmente por meio de trabalho voluntário, confronta memórias dolorosas enquanto tenta se reconectar com o filho, viciado em drogas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.