Mangas bufantes: a tendência forte da semana de moda bridal

Caídas e bem bufantes, elas conferem um ar todo romântico às noivas do ano

Lela Rose (Foto: Divulgação)

Não há como escapar das mangas bufantes: elas voltaram com tudo à moda exalando com louvor seu perfume 80’s: se for de lamê e combinada com babados, bem à la Dynasty, melhor ainda – fora que o truque é perfeito para a era do Instagram – em que a tendência já se firmou como hit da temporada graças a influencers como Gilda Ambrosio, Alexa Chung e Jeanne Damas.

Na moda bridal, não poderia ser diferente: cada vez mais sintonizada com o ready-to-wear, a última temporada de moda noiva firmou as mangas bufantes como uma das tendências mais fortes para 2020. A única diferença? Aqui, ao invés do ar quase camp – bem no clima do Met Gala deste ano! -, a proposta é bem mais romântica.

Bem volumosa ou mais discreta, como se tivesse caído mesmo dos ombros, é impossível escapar das mangas caídas nas coleções de moda bridal 2020. O truque de styling infalível? Deixe as joias chamativas de lado: o colo nu é o complemento perfeito para o modelo.

Vera Wang (Foto: Divulgação)
Anne Barge (Foto: Divulgação)
Francesca Miranda (Foto: Divulgação)
Oscar de la Renta (Foto: Divulgação)

Grupo Kering aumenta idade mínima para modelos de suas marcas

Os profissionais agora precisam ter pelo menos 18 anos.

A campanha de pre-fall 2019 da Gucci (Foto: Glen Luchford)

Dois anos após unir-se ao Grupo LVMH para anunciar uma série de novas regras a serem impostas nos desfiles de suas marcas visando o bem-estar de seus modelos, o Grupo Kering acaba de anunciar mais uma diretriz seguindo a mesma linha: a partir de 2020, os modelos contratados para representar as marcas – seja em campanhas ou passarelas – precisam, obrigatoriamente, ter no mínimo 18 anos.

“Como um grupo global de luxo, temos consciência da influência exercida em gerações mais jovens, em particular pelas imagens produzidas por nossas marcas”, disse François-Henri Pinault, CEO e chairman do conglomerado: “Acreditamos que temos a responsabilidade de adiantar as melhores práticas possíveis no setor de luxo e esperamos com isso criar um movimento que vai encorajar outros a seguirem o mesmo caminho.” Pinault afirmou ainda que a medida reforça ainda mais o compromisso do Grupo Kering com as mulheres. Vale lembrar que o conglomerado tem uma Fundação que trabalha em prol dos direitos femininos e pelo fim da violência contra a mulher.

“Na nossa visão, a maturidade fisiológica e psicológica de modelos com mais de 18 anos é mais apropriada para o ritmo e demanda envolvidos nesta profissão”, completou Marie-Claire Daveau, presidente de sustentabilidade do Grupo Kering.

Em 2017, medidas anunciadas com o Grupo LVMH incluíam que modelos deveriam vestir pelo menos 36 para poderem desfilar e fazer ensaios fotográficos para as grifes de seu conglomerado, assim como a exigência de exames médicos e idade mínima de 16 anos para trabalhar.

Atriz Milla Jovovich revela ter passado por aborto de emergência e pede condições para mulheres fazerem procedimento

Artista fez o desabafo após aprovação de lei no estado da Georgia que proíbe o aborto após a sexta semana de gravidez

A atriz Milla Jovovich (Foto: Instagram)

A atriz Milla Jovovich utilizou a conta dela no Instagram para revelar ter passado por um aborto de emergência e pedir melhores condições para que as mulheres possam fazer o mesmo procedimento caso necessário. A celebridade de 43 anos tornou sua história pública como uma forma de protesto contra a aprovação de leis nos estados norte-americanos da Georgia e no Alabama que impedem a prática do aborto após a sexta semana de gestação, mesmo em casos de estupro.

O longo depoimento da atriz foi compartilhado na legenda de uma selfie de Jovovich deitada no que parece ser um leito hospitalar ou uma cama. “Eu não gosto de tratar de política e só faço isso apenas se for preciso e esse é um desses momentos. Se alguém não quiser continuar lendo, fique avisado”, diz a estrela da franquia ‘Resident Evil’ no início do texto.

“Nossos direitos como mulheres ao aborto com médicos experientes está outra vez em risco. Na semana passada o governador da Georgia Brian Kemp assinou uma lei draconiana que revoga o direito ao aborto após à sexta semana – quando a maior parte das mulheres nem sabe ainda que está grávida – incluindo em casos de estupro ou incesto”, continua a celebridade.

“Isso faz da Georgia o sexto estado a passar esse tão restritivo banimento após à sexta semana, junto com Ohio, Mississipi, Kentucky, Iowa e Dakota do Norte”, escreveu ela hora antes da aprovação da mesma lei no estado do Alabama. “Abortos são difíceis o suficiente para mulheres a ponto de ser desnecessário que eles ocorram em ambientes sem segurana e sem higiene”, escreve antes de fazer a revelação de sua experiência.

“Eu precisei passar por um aborto de emergência há dois anos. Eu estava com 4 meses e ½ e gravando em locação na Europa Oriental. Eu continuei o trabalho de parto e fui avisada que precisaria estar acordada durante todo o procedimento. Foi uma das experiências mais horríveis que já passei. Ainda tenho pesadelos com ela. Eu estava sozinha e indefesa”, contou.

“Quando penso no fato que mulheres podem passar por aborto em condições ainda piores que as minhas por causa de lei, o meu estômago fica revirado. Eu enfrentei uma das maiores depressões da minha vida e precisei trabalhar pesado para sair dela. Eu me afastei da minha carreira. Eu me isolei por meses e precisei me manter forte por causa dos meus dois filhos maravilhosos. Eu comecei a fazer jardinagem, a me alimentar melhor e ir à academia todos os dias porque não queria lidar com antidepressivos enquanto tivesse outras alternativas”, declarou.

A atriz Milla Jovovich com as filhas (Foto: Instagram)

“Graças a Deus eu fui capaz de encontrar a minha saída desse inferno pessoal sem passar por medicamentos, mas a minha memória disso está internalizada e o que perdi estará comigo até o dia em que eu morrer. Aborto é um pesadelo mesmo no melhor cenário. Nenhuma mulher deveria passar por isso. Mas devemos lutar para ter certeza que os nossos direitos estão preservados para termos direito a um aborto seguro caso seja necessário. Eu nunca quis falar sobre essa experiência, mas não posso me manter em silêncio quando tanto está em risco”, finalizou a artista.

Milla Jovovich está casada com o diretor da franquia ‘Resident Evil’, Paul W.S. Anderson, desde 2009 e os dois são pais de duas crianças, Evver (11 anos) e Dashiel (4 anos). Recentemente a atriz estrelou o reboot da franquia ‘Hellboy’. Entre outros sucessos protagonizados pela atriz estão ‘O Quinto Elemento’ (1997) e ‘Joana D’Arc de Luc Besson’ (1999).

Polina Zavialova for Harper’s Bazaar Ukraine

Polina Zavialova for Harper’s Bazaar Ukraine. Shot by Pablo Rothschild. Make-Up by Dani Rull.

Selena Gomez diz que as redes sociais são terríveis para sua geração: ‘Juventude está exposta’

Atriz e cantora participa do Festival de Cannes lançando ‘Os mortos não morrem’. Ela interpreta uma hipster na comédia com zumbis que gritam ‘wi-fi’.
Por France Presse

Selena Gomez no Festival de Cannes 2019 — Foto: Reuters/Stephane Mahe

Selena Gomez afirmou nesta quarta-feira que as redes sociais são terríveis para sua geração, ao explicar que tenta dar um bom exemplo a seus 150 milhões de seguidores no Instagram.

Falando junto ao elenco de “Os mortos não morrem”, de Jim Jarmusch, no Festival de Cannes, a atriz e cantora pop de 26 anos disse que “o mundo está passando por muitas coisas agora, e o que o Jim tenta transmitir neste filme é que as redes sociais têm sido terríveis para minha geração”.

Suas declarações acontecem por ocasião da divulgação da notícia de que uma adolescente se suicidou na Malásia esta semana depois de perguntar a seus seguidores no Instagram se ela deveria ou não tirar a própria vida. A adolescente recebeu uma resposta positiva de 69% e acabou se matando.

Selena também alertou contra as “fake news” espalhadas nas redes. “Estou com medo de ver como a juventude está exposta. É perigoso que as pessoas não tenham as informações corretas.”

Junto a seus colegas de elenco, Adam Driver, Bill Murray e Tilda Swinton, Gomez admitiu que nem as celebridades nem as grandes empresas podem fazer muito agora para proteger os jovens.

“É quase impossível, não há nada para bloquear (o conteúdo). Os jovens são expostos de forma imediata”, acrescentou Selena.

O filme do americano Jim Jarmusch concorre à Palma de Ouro. A história é em uma cidade pacata, onde coisas estranhas começam a acontecer: a lua é onipresente, os animais se comportam de uma maneira incomum… Os habitantes descobrem que os mortos estão saindo de seus túmulos para matá-los, enquanto ficam balbuciando palavras como “wi-fi”.

Selena Gomez interpreta uma hipster de visita à cidade e que cai nas mãos dos mortos-vivos. Iggy Pop interpreta um zumbi viciado em café, Murray e Driver são policiais fatalistas, e Swinton é funcionária da agência funerária.

‘Black Mirror’: nova temporada ganha trailer e data de estreia

Gabriela Antunes

Cena do novo trailer de ‘Black mirror’ (Foto: Netflix)

A Netflix anunciou a data de estreia da quinta temporada de “Black mirror”: 5 de junho. A empresa divulgou ainda um trailer dos três novos episódios, que mostra a partipação da atriz e cantora Miley Cyrus na série.

Mais uma vez, a tecnologia está no centro das histórias da temporada. Além de continuar tratando das mídias sociais, os novos episódios prometen também abordar os temas inteligência artificial e realidade virtual.

Além de Miley, estão no elenco Anthony Mackie, Yahya Abdul-Mateen II, Grace Superior, Damson Idris, Andrew Scott, Nicole Beharie, Pom Klementieff, Arroz Angourie, Madison Davenport e Ludi Lin.

Todas as temporadas anteriores de “Black mirror” e o filme interativo da produção estão disponíveis na Netflix.

Assista ao trailer abaixo:

Lina Bo Bardi é homenageada em exposição em Nova York

Peças da arquiteta ítalo-brasileira podem ser vistas até 15 de junho na galeria Gladstone 64, em Manhattan

Lina Bo Bardi é a homenageada em uma exposição em Nova York realizada em colaboração com a Galeria Nilufar de Milão e o Instituto Bardi/ Casa de Vidro. A mostra Studio d’Arte Palma pode ser visitada até 15 de junho na galeria Gladstone 64, em Manhattan. O evento é a continuação da pesquisa da galerista Nina Yashar sobre a obra da designer e arquiteta ítalo-brasileira e Giancarlo Palanti.

Uma versão da exposição foi inicialmente exibida durante o Salão do Móvel de Milão em 2018, mas a mostra atual aprofundará o legado da arte e design brasileiros do século 20 com a inclusão dos artistas Hercules Barsotti, Sergio Camargo, Aluísio Carvão, Lygia Clark e Alfredo Volpi. Entre os trabalhos expostos estão desenhos raros e seminais de Lina em colaboração com Palanti, além de uma seleção de obras de artistas que trabalharam concomitantemente a ela no Brasil.

Mais conhecida por sua prolífica carreira como arquiteta e designer, Lina Bo Bardi  iniciou sua trajetória profissional em Milão, onde trabalhou em colaboração com arquitetos como Carlo Pagani e Gio Ponti, e mais tarde fundou seu próprio escritório de arquitetura. No fim da Segunda Guerra Mundial a artista e seu marido, Pietro Maria Bardi, decidiram se mudar para o Brasil.

Foi em São Paulo que Lina Bo Bardi começou a incorporar design de móveis em seu trabalho e, em 1948, fundou o Studio de Arte e Arquitetura Palma, com o colega arquiteto italiano Giancarlo Palanti, que marcou um dos muitos momentos inovadores de sua carreira.

Ao longo de sua vida Lina estabeleceu-se como um dos expoentes do design moderno, construindo inúmeros espaços privados e públicos, como o Museu de Arte de São Paulo (MASP), o SESC Pompeia, a Casa de Vidro e o Teatro Oficina.