Sequência de ‘The L word’ ganha título e previsão de estreia

Cartaz da sequência de ‘The L word’ (Foto: Showtime)

Showtime divulgou o título da já anunciada sequência de “The L word“: “The L word: Generation Q“. O canal informou ainda que a estreia da atração acontecerá na temporada de outono dos EUA, ou seja, a partir de setembro de 2019.

Ilene Chaiken, criadora da série original, fará a produção executiva da nova atração. Estrelas da primeira versão, Jennifer Beals, Katherine Moennig e Leisha Hailey estarão de volta na sequência. O piloto será dirigido por Steph Green e Marja-Lewis Ryan será a showrunner dos oito novos episódios.

Sucesso nos anos 2000, “The L word” foi uma série de temática lésbica que teve seis temporadas. Em “The L word: Generation Q”, Bette (Jennifer Beals), Shane (Katherine Moennig) e Alice (Leisha Hailey) se juntarão a uma nova geração de personagens LGBTQIA com quem irão experienciar amor, desgosto, sexo e contratempos em Los Angeles. [Gabriela Antunes]

Guerra comercial e boicote à Apple na China: lucro da empresa poderá cair 29%

A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China não é um assunto exatamente novo, mas recentemente a queda de braço entre as duas maiores economias do mundo atraiu a atenção dos analistas para o efeito dessa tensão no mercado e para algumas empresas “símbolo” desses países, como a Apple e a Huawei, respectivamente.

Desde o início dessa batalha, a Apple (mais precisamente o seu CEO1) tem se posicionado, de bom grado, como uma mediadora das relações entre os dois países para que essas tensões não saiam fora dos trilhos e, naturalmente, prejudiquem os negócios da gigante de Cupertino. Entretanto, não foi exatamente isso que aconteceu, como informou o South China Morning Post.

Além de ser prejudicada com a tarifas de importação impostas pela Casa Branca, a Apple também sofre com o crescimento do boicote à empresa em território chinês. Como divulgamos nesta semana, a situação ficou ainda mais complicada para a Maçã (ironicamente) quando o seu rival (Google) anunciou que encerraria os negócios com a Huawei — após Donald Trump decretar restrições à fabricante chinesa.

Impacto nas ações
Ainda que, logo em seguida, o presidente americano tenha redefinido que as sanções deverão ser aplicadas só daqui a três meses, o estrago para a Apple definitivamente não será tão letárgico assim. De acordo com um novo relatório do banco americano Goldman Sachs, o pior cenário para a Apple envolve uma queda de 29% nos seus lucros globais (cerca de US$15 bilhões), como destacou o Markets Insider.

Segundo o analista Rod Hall, a escalada da guerra comercial entre as duas potências — somada ao agravamento das restrições do governo Trump às empresas americanas que vendem produtos e serviços para a Huawei — pode significar que o governo chinês procurará uma maneira de contra-atacar, e a Apple é o alvo mais óbvio.

Como se a situação já não fosse ruim o suficiente para a Maçã, ela ainda poderá ser afetada de outra forma, segundo Hall. Entre os efeitos colaterais negativos, o analista destacou que Pequim poderá restringir a fabricação de produtos da Apple na China, onde a companhia possui o maior número de fornecedoras.

Isso certamente atingiria em cheio o peito da empresa, se não fosse o número de pessoas que a Apple emprega no país: cerca de 5 milhões, dos quais aproximadamente 1,8 milhão estão vinculadas ao iOS e à App Store. Além disso, a Foxconn, subcontratada taiwanesa da Apple, é responsável por mais de 1 milhão de empregos na China.

Se a China restringir a produção do iPhone de alguma forma, não acreditamos que a empresa possa transferir o alto volume de fabricação do iPhone para fora da China em pouco tempo, embora ações que levem a produção da Apple para fora da China possam ter implicações negativas tanto para o ecossistema tecnológico chinês quanto para o emprego local.

Caso essas especulações saiam do plano teórico e cheguem ao mundo real, acionistas da Apple deverão, nas palavras do apresentador Jim Cramer (do programa Mad Money da CNBC), “se segurar firme”.

Ainda que as consequências da crise entre EUA e China possam ser catastróficas para a Apple caso Pequim restrinja a produção da companhia por lá, Cramer afirma que os acionistas da Maçã não devem vender seus papéis da empresa.

Eu ainda acredito que você deveria possuir [as ações] a Apple. Eu não as venderei.

Impacto na produção
É claro que a Apple não aguardará pacientemente uma possível restrição de produção na China. Nesse sentido, nós já comentamos que a Foxconn iniciará a produção de iGadgets (principalmente iPhones) na Índia em breve, mas esse não é o único plano da Maçã sob as suas mangas.

Segundo informações do DigiTimes, a Pegatron (outra fornecedora da Apple) deverá iniciar a fabricação do MacBook e do iPad na Indonésia já no mês que vem. A possibilidade não é remota, afinal, em janeiro passado, informamos que a fornecedora planejava expandir suas fábricas para o arquipélago, além da Índia e do Vietnã.

· • ·

Independentemente sob qual viés analisamos esse imbróglio, o fato é que a Apple pisará sobre cascas de ovos nos próximos meses. Resta-nos continuar acompanhando o andar dessa carruagem. [MacMagazine]

VIA 9TO5MAC12APPLEINSIDER

Emilia Clarke diz que recusou papel em ’50 Tons de Cinza’ devido à nudez

Atriz afirma que era constantemente questionada sobre as cenas em que aparecia nua em ‘Game of Thrones’

Emilia Clarke, de ‘Game of Thrones’

Emilia Clarke, que viveu a personagem Daenerys Targaryen em Game of Thrones, disse que já estava “doente e cansada” de ser constantemente questionada sobre suas cenas de nudez na série da HBO. E foi por isso que ela recusou o papel de Anastasia Steele em 50 Tons de Cinza.

Durante a participação da atriz em uma roda de conversa para o The Hollywood Reporter, Emilia falou sobre a decisão de não interpretar a personagem que é seduzida por Christian Grey.

“Sam [Taylor-Johnson, diretora do filme] é uma mágica. Eu a amo e achei que a visão dela era linda. Mas a última vez em que fiquei nua na frente da câmera foi há muito tempo e, no entanto, é a única pergunta que me fazem porque sou mulher”, explicou.

“É muito irritante e eu estou doente e cansada disso porque eu fiz isso para a personagem – eu não fiz isso para que um cara pudesse checar meus seios, pelo amor de Deus”, completou. A atriz disse que, embora tenha feito cenas de nu poucas vezes, é por elas que é “rotulada para a vida toda”.

Emilia Clarke apareceu nua na primeira e última cenas do primeiro episódio de Game of Thrones – e muitas vezes desde então. Em uma entrevista ao site Entertainment Tonight em 2016, ela disse que esperava que a série incluísse mais nudez masculina para gerar equilíbrio.

Maquiagem masculina: as dicas da especialista para uma pele bem cuidada

A maquiadora Brigitte Calegari dá todas as dicas para homens que querem começar do zero e aprender o que é preciso para ter uma pele impecável
GLAUCO JUNQUEIRA

Maquiagem masculina corretiva (Foto: Vanni Bassetti/Dior)

Já havíamos antecipado aqui quais seriam as cinco tendências de grooming que marcariam 2019 para os homens, e dentre elas, a maquiagem masculina se destaca. E isso não quer dizer que você terá de sair, por aí, com a cara “rebocada” e cheia de brilho.

É um fato que maquiagem para homem já foi um tabu. Entretanto, no contexto de estar com a pele limpa, hidratada e livre de imperfeições, as marcas estão cada vez mais antenadas no assunto e não param de lançar linhas inteiras, dedicadas ao público masculino.

De acordo com Patrícia Lima, especialista em beleza natural e fundadora da Simple Organic – marca brasileira sustentável de cosméticos orgânicos, veganos, naturais, cruelty-free e que defende a bandeira genderless (sem gênero) – é de extrema importância as marcas terem um olhar sem vício e muito além de marketing. “O que a gente vê hoje no mercado são muitas marcas de beleza levando para suas campanhas, a diversidade, mas não de forma real ou levantando todas as bandeiras nesse aspecto”, destaca Patrícia.

A maquiadora Brigitte Calegari. Para ela, o segredo para uma pele bem cuidada e de aparência naturalmente viçosa é ter rosto e lábios sempre hidratados, olheiras corrigidas e pontos de oleosidade controlados. (Foto: Divulgação)

Para te dar uma ajudinha em relação ao tema, falamos com a maquiadora e beauty artist Brigitte Calegari, para saber quais são os cuidados e as dicas de ouro da maquiagem masculina.

1 – O mundo da maquiagem está se tornando cada vez mais diverso, e cada vez menos sobre regras. Para quem nunca se aventurou nesse mundo, o que é preciso fazer para não errar?
Antes de uma boa maquiagem, existe um bom cuidado com a pele. Com a hidratação e a proteção solar em dia, o uso da maquiagem surge apenas para homogeneizar a pele e garantir um visual alinhado. Na hora de comprar os itens de maquiagem, sempre peça ajuda para algum especialista da loja, porque a compra do tom correto é o que garante a neutralidade necessária para não ter o visual de “palhaço”.

2 – Quais produtos são essenciais para uma pele bem-feita?
É importante dividir em duas categorias os produtos: uma, de cuidados, e outra, de cosméticos com função corretiva. Para os cuidados, o sabonete facial, o hidratante de acordo com o tipo de pele, o protetor solar e o protetor labial são essenciais! Eles vão garantir a saúde e evitar o uso excessivo de maquiagem no rosto.

Para os cosméticos, um bom BB cream ou CC cream (que possuem uma fórmula muito mais leve em relação à base e diversos benefícios para a pele), garante a uniformidade do tom do rosto e pescoço. No caso de olheiras mais evidentes, marcas ou espinhas, é interessante ter um corretivo cremoso – ótimo para ser aplicado com os próprios dedos nas áreas necessárias.

3 – Qual o passo a passo básico para homens, para uma pele livre de imperfeições?
Durante a noite, após o banho, é interessante estabelecer uma rotina facial: utilizar o sabonete líquido para lavar o rosto e aplicar o hidratante e o protetor labial antes de deitar.

Ao acordar, é legal repetir esse passo a passo, incluindo o protetor solar ao final. Uma dica importantíssima é evitar lavar o rosto com água quente. Se preferir lavá-lo no chuveiro, regule para fria a temperatura da água.

Depois que o protetor solar for absorvido pela pele, aplique o BB ou o CC cream com os próprios dedos, espalhando-o pelo rosto como se fosse um creme. Isso vai uniformizar o tom da pele e adicionar alguns benefícios extras à hidratação e à proteção solar. Caso ache necessário, utilize o corretivo cremoso nas olheiras, com batidinhas da ponta do dedo. Se for esfregado, o corretivo não exercerá o efeito de cobertura necessário.

4 – Se pudesse sugerir apenas um único produto para o homem investir, qual seria e por que?
Protetor solar! Além de garantir a saúde da pele, evitando queimaduras solares e o envelhecimento precoce, há opções com multibenefícios que possuem cor – e podem ser utilizados no lugar do BB ou CC cream, por exemplo.

Brigitte ainda lembra que é sempre importante pensar no uso dos produtos, imaginando uma aparência naturalmente viçosa: pele e lábios hidratados, olheiras corrigidas e pontos de oleosidade controlados. Assim, nenhum produto será usado em excesso e o visual terá aquele “ar saudável”, que tanto é desejado, com o uso da maquiagem. A real beleza é justamente essa: valorizar seus próprios traços com os produtos adequados para as suas necessidades.