Sophie Turner compara Sansa Stark e Jean Grey, suas personagens em ‘Game of Thrones’ e ‘X-Men’

Atriz afirmou que costuma interpretar ‘mulheres fortes e independentes’

A atriz Sophie Turner faz parte de dois dos maiores universos da cultura pop – três se contarmos os Jonas Brothers. “Eu odeio ser eu em público”, disse ela. “Eu preferiria ser um personagem.” CreditCreditValerie Chiang for The New York Times

A atriz Sophie Turner fez comparações entre duas de suas personagens de maior sucesso, Sansa Stark, da série Game of Thrones, e Jean Grey, dos filmes X-Men em um vídeo no canal da HBO no YouTube divulgado na quinta-feira, 23.

“Olá a todos, eu sou Sansa Stark, também conhecida como Sophie Turner”, brincou a atriz na introdução do vídeo, sobre o fato de ser reconhecida como a personagem.

Jessica Chastain, à esquerda, como um mentor alienígena e Turner como Jean Grey em uma cena de “Dark Phoenix”. Credit20th Century Fox

Sophie afirmou que vê semelhanças entre as personagens: “Uma coisa para a qual eu sempre sou ‘puxada’ são mulheres muito fortes e independentes. Sansa e Jean são, ambas, assim. Elas às vezes usam as coisas terríveis que acontecem com elas para se tornar mulheres incrivelmente fortes”

“Jean tinha tido Charles Xavier como seu mentor e professor, e nesse filme não resta confiança. E Sansa, por outro lado, quando ela está em Winterfell, Jon e Dany estão lá e ela não quer receber ordens deles”, comenta, em outro momento.

Turner mudou-se para Nova York de Londres no ano passado, quando ela se mudou com o astro pop Joe Jonas. “Eu tomo muita inspiração dele”, disse ela. CreditValerie Chiang for The New York Times

Kendall Jenner usa versão mais barata de vestido de Jennifer Lopez, em Cannes

Top apareceu no baile da amfAR com look de Giambattista Valli para a H&M

Kendall usa Giambattista Valli para a H&M Foto: John Phillips/amfAR / Getty Images for amfAR

Kendall Jenner fez uma grande entrada no baile beneficente da amfAR nessa quinta-feira, em Cannes . O look pink, repleto de babados, soou familiar para muita gente. Bingo! Em dezembro do ano passado,Jennifer Lopez usou algo similar para promover o filme “Uma nova chance”, em Nova York. A semelhação, no entanto, não é mera coincidência.

Primeiros satélites de novo serviço de internet de Elon Musk entram em órbita

SpaceX quer levar até 12 mil satélites para oferecer internet de alta velocidade para clientes
Por Agências – Reuters

Foguete Falcon 9, criado pela SpaceX, foi usado na operação

A SpaceX, empresa de foguetes do bilionário Elon Musk, lançou na quinta-feira, 23, o primeiro lote de 60 pequenos satélites em órbita terrestre para seu novo serviço de internet Starlink.

Um foguete Falcon 9 transportando os satélites partiu da estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, abrindo caminho para um empreendimento que Musk espera gerar muito dinheiro para suas maiores ambições no espaço.

O lançamento aconteceu uma semana depois de duas contagens regressivas para a missão terem sido canceladas – uma vez devido a ventos fortes no Cabo e na noite seguinte, a fim de atualizar o software do satélite e “checar três vezes” todos os sistemas.

Os 60 satélites entraram em órbita, como planejado, cerca de uma hora após o lançamento. O foguete reutilizável do Falcon 9 foi levado de volta à terra num pouso bem sucedido no Atlântico.

A SpaceX disse que provavelmente levará alguns dias para saber se todos os satélites implantados estão funcionando adequadamente. Cada um pesa cerca de 227 kg, tornando-os a carga mais pesada transportada pela SpaceX até o momento.

Eles representam a fase inicial de uma rede de satélites planejada para transmitir sinais de serviço de internet de alta velocidade do espaço para clientes pagantes em todo o mundo.

Musk disse que a SpaceX começará a se aproximar dos clientes ainda este ano ou no próximo. Até 2 mil satélites serão lançados por ano, com o objetivo final de colocar até 12 mil em órbita.

Tomas de la Fuente for RABAT Magazine with Marta Aguilar

Photography: Tomás de la Fuente. Styled by: Belen Antolin. Hair & Makeup: Manuela Pane. Retouch: Emilio Machio. Model: Marta Aguilar.

‘Achei que seria um filme pequeno’, diz Sigourney Weaver no aniversário de ‘Alien, O Oitavo passageiro’

Clássico de ficção científica do diretor Ridley Scott completa 40 anos desde seu lançamento.
Por Reuters

Sigourney Weaver era uma desconhecida atriz de teatro de 28 anos quando conseguiu o papel de Ripley no hoje clássico de ficção científica e terror “Alien, O Oitavo Passageiro”, do diretor Ridley Scott.

Ripley, a única sobrevivente de um ataque de um alienígena que se infiltra em uma nave espacial, se provou uma das mais poderosas e amadas protagonistas femininas na ficção científica, celebrada por seus fãs como uma heroína forte e complexa. Mas, originalmente, o papel havia sido escrito para um homem.

“Eu achei que era um filme pequeno”, disse Weaver à Reuters antes do aniversário de 40 anos da estreia do filme. “Tínhamos um elenco pequeno e um jovem e brilhante diretor. Eu gostei do papel… Eu não achei que ia interpretar Henrique 5º, mas achei que podia interpretar Ripley”.

O filme acompanha a tripulação da embarcação espacial Nostromo que acaba tendo que lutar por suas vidas após um alienígena tomar conta da nave.

“Eu acho que o roteiro original era só para homens. Quando eles começaram a reescrever o roteiro, eles conversaram sobre quem devia ser o sobrevivente. E eu acho que a razão que acabaram tornando Ripley uma mulher foi que, naquele momento, ninguém acharia que uma desconhecida acabaria interpretando a sobrevivente”, disse Weaver.

Geri Halliwell volta a ficar ruiva para turnê das Spice Girls

Victoria Beckham é a única que não se juntará às ex-companheiras de grupo. Primeiro show acontece nesta sexta (24) em Dublin, na Irlanda.

Geri Halliwell volta a ficar ruiva para turnê de volta das Spice Girls — Foto: Reprodução/Instagram/TheRealGeriHalliwell

Geri Halliwell voltou a ficar ruiva para a turnê de reunião das Spice Girls. Era com essa cor de cabelo que a cantora se apresentava com o grupo na década de 90.

“Ruiva está de volta”, escreveu Geri em post no Instagram anunciando a mudança no visual.

Ela também compartilhou uma imagem com o estádio ainda vazio em Dublin, local do primeiro show que acontece nesta sexta (24).

O grupo anunciou que se reuniria novamente, mas sem a presença de Victoria Beckham, em novembro. Apesar da estreia ser na Irlanda, a maior parte dos shows vai acontecer no Reino Unido.

Beckham desejou boa sorte às ex-companheiras nesta sexta (24). Uma das hashtags do post era, em português, a “amizade nunca acaba”.

Panic anuncia novo videogame com manivela parecido com Game Boy

Dispositivo tem tela preto e branco, sem luz no fundo; a manivela funciona como uma opção de controle do jogo

No primeiro momento, o Playdate será vendido apenas na versão amarela e com jogos próprios

A empresa de software Panic, anunciou nesta semana um novo jogo que usa manivela para controlar os personagens. O dispositivo amarelo, chamado Playdate, parece um tradicional Game Boy com tela preto e branco, e terá alguns jogos indies desenvolvidos apenas para o aparelho.

A ideia, de acordo com a empresa, é criar um dispositivo diferente do mundo dos videogames. “A cor amarela fez o Playdate parecer acessível, amigável e impossível de resistir”, disse Cabel Sasser, co-fundador da empresa em entrevista ao site The Verge.

O hardware é bem pequeno: mede 74 x 76 e 9mm com uma tela de 2,7 polegadas e se assemelha a um iPod Nano. O dispositivo possui uma tela em preto e branco, sem luz de fundo, dois botões e uma manivela encaixada na lateral do vídeo, que funciona como uma opção de controle do jogo.

O aparelho também tem Wi-Fi, Bluetooth, USB-C e um fone de ouvido. O jogo é executado em um sistema operacional personalizado criado pela Panic, e possui uma bateria que recarrega com a porta USB-C.

Outra diferença do Game Boy, é que em vez de comprar cartuchos ou downloads de jogos, o jogador terá acesso ao que o Panic está chamando de “temporada” de jogos. Isso significa que 12 títulos, cada um projetado especificamente para o Playdate, serão lançados com o tempo. Quando você ligar o dispositivo pela primeira vez, terá acesso a um jogo, e um novo será desbloqueado a cada semana depois disso.

O dispositivo deve começar a ser vendido no começo de 2020 e custará US$ 149. A pré-venda está prevista para acontecer até o fim deste ano.

Com novo Glass, Google quer popularizar realidade aumentada no trabalho

Companhia renovou seu foco em empresas com o Glass Enterprise Edition 2; Gadget traz processador mais rápido e câmera melhorada
Matthew Finnegan, Computerworld (EUA)

Foto: Shutterstock

Google atualizou esta semana seu headset de realidade aumentada (AR, na sigla em inglês) com foco no ambiente de trabalho, oferecendo um processador mais potente e uma câmera melhorada. Trata-se de uma “melhoria significativa” em relação ao seu antecessor, segundo Anshel Sag, analista da Moor Insights & Strategy.

A gigante de companhia revelou a versão para o consumidor do Glass em 2013 com muito alarde, mas com pouco sucesso comercial. Ele foi relançado como Glass Enterprise Edition há dois anos, depois que o Google decidiu que o headset era mais adequado para os trabalhadores que precisam de computação em voz – como na manufatura, logística e saúde. O desenvolvimento também foi transferido para a divisão da Alphabet conhecida como X “moonshot”.

Um reforço de processador e bateria

Embora não haja um desvio significativo do design original, o novo dispositivo baseado em Android dispõe de uma variedade de melhorias em hardware, incluindo o novo chip Qualcomm Snapdragon XR1. O Google disse que o processador suporta algoritmos de aprendizado de máquina no dispositivo para melhorar a visão computacional.

Uma bateria de 820 mAh deve prolongar o uso por cerca de oito horas, disse o Google, enquanto uma conexão USB-C suporta carregamento rápido. O Glass 2 também inclui uma câmera de 8 MP projetada para fornecer melhor streaming de vídeo em primeira pessoa; um monitor de 640 x 360 pixels e três microfones.

A empresa também disse que tornou mais fácil para os administradores de TI gerenciar e implantar dispositivos com suporte para o Android Enterprise Mobile Device Management.

Uma lista completa de especificações para o Glass Enterprise Edition 2 está disponível on-line. Os dispositivos e o software associado custam US$ 999 e são vendidos por meio de parceiros; o preço varia, no entanto, dependendo dos requisitos de personalização e suporte.

“Acredito que esta é uma atualização significativa em relação ao Glass Enterprise Edition original”, disse Sag. Ele disse que a versão anterior era “lamentavelmente fraca e muito quente”.

Embora o Glass original tenha confiado em hardware obsoleto, usando um sistema de chip de smartphone de 2011 (SoC) para seu lançamento em 2013, Sag argumentou que o Google aprendeu com os erros do passado. “O novo XR1 dentro do Glass 2 foi anunciado no ano passado para dispositivos de lançamento este ano, então parece que o Google está dando mais atenção ao hardware desta vez”, disse Sag.

“O Glass foi uma das incursões anteriores em hardware e acredito que a Glass 2 mostra o quanto eles aprenderam como empresa no projeto e na construção de hardware”.

Adoção mais promissora para empresas que para consumidores

Enquanto os dispositivos de AR têm lutado nos mercados de consumo, as empresas começaram a testar casos de uso para eles em torno de treinamento, assistência remota e colaboração.

Isso levou a um interesse crescente dos fornecedores. O Glass concorre com uma crescente gama de dispositivos de realidade mista e AR voltados para a empresa. Os rivais incluem headsets maiores, como o HoloLens 2, da Microsoft, e o recém-lançado ThinkReality, da Lenovo, além de “óculos inteligentes” mais parecidos com o Google, como o M400 da Vuzix, que usa hardware semelhante.

Entre as grandes organizações que implantaram o Google Glass Enterprise Edition estão a empresa de logística DHL e os fabricantes AGCO e H.B. Fuller.

“Com a segunda geração do Glass Enterprise Edition, agora podemos oferecer a nossos clientes e funcionários óculos inteligentes ainda mais potentes e tecnicamente otimizados”, disse Markus Voss, COO e CIO da DHL Supply Chain, disse em uma declaração. “A possibilidade de reconhecimento de objetos também é particularmente promissora para nós em aplicações industriais. Com o software correspondente, não é mais possível ler códigos de barras, localizar produtos e exibir o compartimento de armazenamento correspondente; no futuro, objetos complexos podem ser identificados com os óculos inteligentes”.

O Glass Enterprise Edition 2 renovado poderia impulsionar a adoção do hardware do Google, que até agora tem sido amplamente limitado a implantações menores.

“Para ser honesto, eu não tenho visto muita tração para o Google com o Glass Enterprise Edition original até hoje”, disse Sag. “Acredito que ele sofreu fundamentalmente de hardware inferior e uma reputação bastante negativa de seu lançamento, que eu diria que foi mal executado”.

Em contraste, ele espera que o Glass 2 seja “bem recebido”.

Tomas De La Fuente for Telva Magazine with Ola Rudnicka

Photography: Tomas De La Fuente. Styled by: Gabriela Bilbao. Hair & Makeup: Yurema Villa. Model: Ola Rudnicka.