Gisele – Vogue Paris June/July 2019 By Mikael Jansson

Gisele   —   Vogue Paris June/July 2019   —   www.vogue.fr
Photography: Mikael Jansson Model: Gisele Bundchen Styling: Emmanuelle Alt Prop Styling: Jason Molle Hair: James Pecis Make-Up: Mark Carrasquillo Manicure/Set Design: Julie Pelipas Location: Nevis Island

Lena Dunham, de ‘Girls’, posa nua e lança campanha beneficente

A atriz disse que, para cada comentário na foto, um dólar será doado para uma organização que ajuda mulheres em dependência química

Lena Dunham posa nua e lança campanha beneficente

A atriz Lena Dunham, protagonista da série Girls, da HBO, publicou uma foto no Instagram, nesta quarta-feira, 29, em que aparece sentada de costas, completamente nua. A proposta era elevar a autoestima dos seguidores e lançar uma campanha.

“Qualquer negatividade que vem no seu caminho é apenas uma desculpa para se amar ainda mais, certo? Comente abaixo um motivo pelo qual você se ama. Eu vou primeiro: sou uma adulta sóbria e responsável que ainda adora ficar nua”, escreveu ela na legenda.

Lena, que também é roteirista e cineasta, acrescentou que, a cada comentário feito ao longo da próxima semana, eu irá doar um dólar para Friendly House.

O espaço, nos Estados Unidos, é dedicado a um programa residencial para mulheres que estão se recuperando da dependência de álcool e drogas.

Philip Shoemaker, ex-chefe da App Store se diz preocupado com o futuro da loja

É, pessoal: a App Store está realmente em voga este mês. A loja já foi alvo de processos contra a Maçã por conta do suposto monopólio praticado pela empresa, o que levou a gigante de Cupertino a publicar uma página no seu site contando seu lado da história. Agora, um dos ex-chefes do serviço veio a público para contar histórias, expor opiniões e compartilhar perspectivas sobre o futuro de uma das maiores lojas de aplicativos do mundo.

A figura em questão é Philip Shoemaker, que, entre 2009 e 2016, foi o chefe da equipe de aprovações da App Store. O executivo participou de uma entrevista com Mark Gurman, da Bloomberg, como parte do podcast Decrypted, e mostrou-se preocupado com o futuro da loja frente a uma concorrência cada vez mais acirrada — não exatamente com a Google Play Store e outras lojas do tipo, mas com serviços que competem com os da Apple sendo comercializados por lá.

Citando os problemas enfrentados pela empresa com a Suprema Corte dos Estados Unidos, com a União Europeia e com várias outras empresas e indivíduos, Shoemaker afirmou que está “realmente preocupado” com a concorrência: “você tem o Spotify recorrendo aos reguladores da UE e você tem Elizabeth Warren falando sobre desmembrar o Facebook e a Apple e tal… eu acho que existe agora um conflito conforme a Apple entra nesses espaços de concorrência já amadurecida”.

Shoemaker também rememorou os anos iniciais da App Store, confirmando que a Apple sempre teve medo de que rivais como o Google ou o Facebook criassem produtos que, de tão bons, substituíssem seus serviços nativos, como os de mensagens ou telefone — o que explicaria, em parte, o protecionismo da Maçã em relação ao seu ecossistema.

Era muito real, o medo de que alguém chegasse — um Facebook, ou um Google, o que for — e simplesmente acabasse com tudo e removesse nossos itens.

Foi por conta desse tipo de receio que a Apple negou a entrada do (finado) Google Voice na App Store, lá nos idos de 2009 — uma ação que gerou enorme polêmica e rendeu inclusive uma investigação por parte da Federal Communications Commission (FCC, ou Comissão Federal de Comunicações) nos EUA. Eventualmente, a Maçã voltou atrás e aprovou o aplicativo do serviço na loja.

Falando sobre o processo de aprovação de aplicativos na App Store, que melhorou muito ao longo dos anos, o executivo explicou que, no início, a política interna era que cada app passasse por três examinadores humanos antes de ser aprovado (ou não) — o que, inevitavelmente, gerava um longo tempo de espera para entrada na loja.

Em algum momento, a empresa mudou as diretrizes para que os apps passassem apenas por um examinador, o que melhorou muito a situação com os desenvolvedores. Shoemaker lembrou ainda que, em certo ponto, ventilou-se a ideia do processo ser parcialmente automatizado — no sentido de que robôs examinariam parte dos apps e barrariam logo de cara conteúdos impróprios ou códigos problemáticos. Foi Phil Schiller, atual vice-presidente de marketing global da Maçã, que insistiu na política de sempre ter humanos examinando os aplicativos, em qualquer circunstância.

Ainda assim, o ex-chefe lembrou de algumas falhas ocorridas no seu período na Apple — quando foi temporariamente aprovado, por exemplo, o aplicativo I Am Rich, que não fazia absolutamente nada e custava US$1.000 apenas para mostrar o poder aquisitivo do comprador, ou quando o “jogo” de incrível mau gosto Baby Shaker escapuliu das políticas de análise e ficou disponível na loja por dias.

A polêmica do Baby Shaker foi tamanha que afetou as ações da Apple e rendeu uma ligação de Steve Jobs a Shoemaker. Segundo o executivo, Jobs foi sucinto: “você é burro e você contrata pessoas burras”. A lição foi aprendida, garante ele.

A entrevista completa com Shoemaker pode ser escutada — em inglês — aqui.

VIA THE VERGE

Meu corpo, minhas regras – é o mantra da Gucci para a coleção cruise 2020!

Gucci levanta mais uma vez a bandeira dos direitos da mulher em sua coleção cruise 2020, desfilada nesta terça, 28/05,  em Roma. De úteros bordados ao slogan feminista dos anos 1970 “My body, my choice” (“meu corpo, minhas regras”), o diretor criativo Alessandro Michele enaltece a necessidade de igualdade entre gêneros – ação que a marca italiana vem abraçando desde sua participação no projeto Chime for Change. Mas um look em especial já despertou polêmica: com a data 22.05.1978, ele se refere ao dia em que entrou em vigor na Itália a lei de proteção à maternidade e ao aborto legal – e tem gente que não achou legal…

No mais, Michele continua seu exercício de mistura de estilos, com superbordados em pedrarias ou mesmo clássicas togas romanas. Os bijoux com deuses greco-romanos, como Hércules, o símbolo da força, são incríveis! Imperdível! Corre dar o play e assistir ao vídeo! [Lilian Pacce] 

Adam Franzino for Harper’s Bazaar Spain with Adrienne Jüliger

Photographer: Adam Franzino. Stylist: Ana Tovar. Makeup: Kathy Jeung. Hair: Tsuki. Producer: Raúl Boluda. Model: Adrienne Jüliger at Viva Model.

Netflix fará série inspirada na mitologia nórdica de Ragnarok

Produção terá seis capítulos e estreia em 2020 no serviço de streaming

‘Ragnarok’ será inspirado na mitologia nórdica. Foto: Netflix/Divulgalção

Inspirado na mitologia nórdica, a Netflix produzirá a série Ragnarok. A palavra refere-se à última batalha entre deuses e inimigos antes do fim do mundo, segundo a mitologia.

A série se passa na cidade fictícia de Edda, na Noruega, e traz uma sociedade que encara drásticas mudanças no meio ambiente, como degelo, invernos quentes e chuvas violentas.

Com seis episódios, a produção norueguesa Ragnarok tem estreia prevista para 2020 no serviço de streaming. O elenco conta com David Stakston, Jonas Strand Gravli, Theresa Frostad Eggesbø, Herman Tømmeraas e Emma Bones. As gravações tiveram início em março na Noruega.

Rihanna – New York Times T Magazine June 2019 By Kristin-Lee Moolman

Photography: Kristin-Lee Moolman Model: Rihanna Styling: Suzanne Koller (with Fenty Collection) Hair: Yusef Williams Make-Up: Lauren Parsons Set Design: Andrew Tomlinson
Manicure: Jenny Longworth

Décor do dia: uma cozinha azul e rosa

Cores suaves e iluminação natural deixam o ambiente delicado

O tom azul foi o escolhido para colorir esta cozinha, assinada pelo escritório australiano Sans Arc. A cor se espalha pela marcenaria e revestimentos, como na parede perto do fogão. Ali, pastilhas com rejunte escuro criam um detalhe charmoso e facilitam a limpeza da parede. 

No mesmo mood delicado, a bancada da ilha é formada por uma pedra rosa bem clarinha e os metais aparecem em dourado. Com janelas arredondadas, a iluminação natural está garantida e reforça a atmosfera suave da decoração. E as plantas, apoiadas sobre os armários, completam o visual.