Steffy Argelich – Elle Italia June 28th, 2019 By Andreas Sjodin

Beach Girl   —   Elle Italia June 28th, 2019   —   www.elle.it
Photography: Andreas Sjodin Model: Steffy Argelich Styling: Carola Bianchi Hair: AStor Hoxha Make-Up: Kajsa Svanberg

Agências de inteligência hackearam Yandex, o “Google russo”, dizem fontes

O ataque da unidade de pesquisa e desenvolvimento foi planejado para fins de espionagem, em vez de perturbar ou roubar propriedade intelectual
Por Christopher Bing e Jack Stubbs e Joseph Menn, Reuters

Yandex: “Google da Rússia” foi atacado por hackers para a prática de espionagem, disseram fontes do setor

Washington / Londres / São Francisco — Hackers que trabalham para agências de inteligência ocidentais invadiram o Yandex, empresa conhecida como “o Google da Rússia“, no final de 2018, implantando um tipo raro de malware na tentativa de espionar contas de usuários, disseram quatro pessoas com conhecimento do assunto à Reuters.

O malware, chamado Regin, é conhecido por ser usado pela aliança de compartilhamento de inteligência “Five Eyes” dos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e Canadá, disseram as fontes. Agências de inteligência nesses países se recusaram a comentar.

Ataques cibernéticos ocidentais contra a Rússia raramente são reconhecidos ou falados em público. Não foi possível determinar qual dos cinco países estava por trás do ataque ao Yandex, disseram fontes na Rússia e em outros lugares, três dos quais tinham conhecimento direto da invasão. A violação ocorreu entre outubro e novembro de 2018.

O porta-voz do Yandex, Ilya Grabovsky, reconheceu o incidente em comunicado à Reuters, mas se recusou a fornecer mais detalhes. “Esse ataque em particular foi detectado em um estágio muito precoce pela equipe de segurança do Yandex. Foi totalmente neutralizado antes de qualquer dano ser feito”, disse ele. “A resposta da equipe de segurança do Yandex garantiu que nenhum dado dos usuários foi comprometido pelo ataque.”

As fontes disseram que os hackers aparentemente procuravam informações técnicas que pudessem explicar como o Yandex autentica as contas de usuários. Tais informações podem ajudar uma agência de espionagem a se passar por um usuário do Yandex e acessar suas mensagens privadas.Veja também

O ataque da unidade de pesquisa e desenvolvimento do Yandex foi planejado para fins de espionagem, em vez de perturbar ou roubar propriedade intelectual, disseram as fontes. Os hackers secretamente mantiveram o acesso ao Yandex por pelo menos várias semanas sem serem detectados, disseram eles.

O malware Regin foi identificado como uma ferramenta do Five Eyes em 2014, após revelações do ex-contratado da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA), Edward Snowden.

Matérias do The Intercept, em parceria com um jornal holandês e um belga, conectaram uma versão anterior do Regin a um ataque à empresa Belgacom em 2013 e disseram que a agência de espionagem britânica Government Communications Headquarters (GCHQ) e a NSA eram responsáveis. Na época, o GCHQ se recusou a comentar e a NSA negou envolvimento.

Kim Kardashian West responde às críticas sobre o nome de sua nova marca, Kimono

Empresária foi acusada de apropriação cultural e recebeu pedidos para que mudasse o nome da marca de peças modeladoras
VANESSA FRIEDMAN – NEW TORK TIMES

Imagem cedida por Vanessa Beecroft mostra os produtos da marca Kimon de Kim Kardashian Foto: KIMONO BY VANESSA FRIEDMAN

Mais uma semana, outra controvérsia de apropriação cultural. Ou então está começando a parecer quando se trata de moda e gafes. Desta vez, o pára-raios é o mais recente empreendimento de Kim Kardashian West, anunciado na terça-feira, 25: uma linha de “soluções para roupas”, um nome criativo para “roupa modeladora” mais típica, que costumava ser chamado de cintas e antes desses espartilhos. Este é chamado de quimono.

Acontece que Romeu e Julieta estavam errados. Quando se trata de nomes, há muita coisa envolvida – pelo menos, quando as tentativas de chamar a atenção da marca, herança nacional e fama associada a influenciadores colidem.

Kimono, uma brincadeira com o nome de Kardashian West que está alinhado com suas outras marcas (Kimoji e KKW Beauty) e o que ela disse em um comunicado ao New York Times foi feito para ser “um aceno para a beleza e detalhe que entra em um vestuário ”, rapidamente se tornou assunto de acusações on-line de mau uso ignorante e ofensivo. Especialmente porque o nome foi justaposto contra imagens da fotógrafa Vanessa Beecroft de muitas mulheres de diferentes tamanhos e cores despidas na coleção.

Kardashian West disse em sua declaração que ela não tem planos de “projetar ou liberar qualquer peça de vestuário que de alguma forma assemelhasse ou desonrasse a roupa tradicional”. Ela também não tem planos de responder à reação mudando o nome.

“Minha marca de soluções de soluções é construída com inclusão e diversidade em seu núcleo e estou incrivelmente orgulhosa do que está por vir”, disse ela. Isso inclui sutiãs, cuecas, shorts e bodysuits, entre outras roupas de baixo.

A linha está programada para fazer sua estreia em julho. Mas enquanto quimonos tradicionais, que datam do século 16, de acordo com o Victoria & Albert Museum, têm muitas associações, elas tendem a não envolver lingerie, celebridades de Hollywood ou reality shows. Portanto, o problema.

Uma exceção a quem postou suas objeções foi Chrissy Teigen, que twittou: “Oh meu Deus, eu não tenho que cortar mais um lado do meu Spanx”. Kardashian West prometeu enviar a ela “o maior pacote de todos os tempos”.

As pessoas ficaram ainda mais irritadas quando souberam que Kardashian West pediu para registrar marcas para suas linhas de quimono. Ela solicitou oito, sobre variações no nome e no design, e em classes que incluem vestuário e produtos de vestuário, produtos de couro (sem incluir roupas) e serviços de publicidade, negócios e varejo.O pedido de registro também envolve uma versão específica da fonte da palavra Kimono – uma espécie de impressão borbulhante criada, disse ela, por seu marido, Kanye West – em oposição à palavra geral em si.

“Arquivar uma marca registrada é um identificador de fonte que me permitirá usar a palavra para minha linha shapewear e roupas íntimas, mas não impede ou restringe ninguém, neste caso, de fazer quimonos ou usar a palavra kimono em referência à roupa tradicional”, disse Kardashian West no comunicado. A nuance foi perdida no ultraje.

Até a manhã de quinta-feira, uma nova hashtag estava circulando no Twitter – #KimOhNo – e uma petição havia sido iniciada no change.org por Sono Fukunishi, que escreveu sobre usar um quimono todos os dias.

“Eu não quero compartilhar a palavra com uma marca de roupas íntimas”, diz a petição.” “Kimono” significa “roupas” em japonês.”

A petição chama o uso do nome de “desrespeito cultural horrível”. Até a tarde de quinta-feira, mais de 11.000 pessoas haviam assinado, embora não apela especificamente a qualquer outra ação além de demonstrar infelicidade geral com a escolha de Kardashian West.

Kardashian West foi acusada de apropriação cultural antes, mais recentemente em abril, quando compareceu ao “serviço de domingo” de Coachella do marido, usando o que pareceu a muitos como um maang tikka, o pingente de cabeça que é um dos 16 adornos tradicionais de casamento indiano; e anteriormente por usar o que ela chamou de “tranças de Bo Derek”.

Ela escolheu não se engajar na auto-recriminação pública e no pedido de desculpas que se tornou obrigatório no mundo da moda (veja: Gucci, Prada, H & M) e permaneceu em silêncio, pelo menos nas mídias sociais, durante grande parte da controvérsia.

Na quinta-feira, porém, ela decidira fazer uma declaração. Talvez porque o caos tenha ofuscado a linha em si, que foi concebida para muitos tipos diferentes de corpo e tons de pele e é claramente destinada a criar um espaço em um mercado entre Spanx e a linha de lingerie Savage x Fenty da Rihanna.

“Eu entendo e tenho profundo respeito pelo significado do quimono na cultura japonesa”, disse Kardashian West.

De qualquer forma, ela não é, na verdade, a primeira marca sem nenhuma história específica relacionada ao quimono a tentar anexar o nome a um produto. Há quimono preservativos e extensões de pestanas Kimono Lash. Ainda assim, a marca da Kardashian West é a primeira criada em uma pessoa individual e em sua fama na internet.

E aí reside a moral desta história particular. Aqueles que vivem pelo poder dos momentos e compartilhamento da mídia social viral também podem ser vulneráveis ao poder da reação e do compartilhamento da mídia social viral.

Bar Refaeli exibe a barriguinha de gravidez do terceiro filho

Top, que é ex-namorada de Leonardo DiCaprio, espera o terceiro filho com o marido, Adi Ezra

Bar Refaeli está grávida do terceiro filho! A top exibiu a barriguinha ainda tímida pela primeira vez ao usar um vestidinho curto e justo em um evento voltado para modelos que aconteceu em Hamburgo, na Alemanha, na última quinta-feira (27).

É o terceiro filho da modelo com o empresário Adi Ezra. Aos 34 anos, a modelo chegou radiante ao local e sorriu muito para as câmeras. Ela confirmou a gravidez na última semana, com um vídeo divertido compartilhado em seu Instagram, que teve mais de 2,9 milhões visualizações.

Nas imagens, seu amigo Assi Azar aparece falando quando é surpreendido por Bar que, radiante, apenas diz: “Estou grávida!”, deixando-o sem reação. Na legenda do vídeo, ela brincou: “Ops, eu fiz de novo!”

Bar já é mãe de Elle, de 2 anos, e de Liv, de 1. É válido lembrar que a modelo já foi namorada do astro Leonardo DiCaprio.

Bar Refaeli (Foto: Getty Images)
Bar Refaeli (Foto: Getty Images)

Star Wars | Daisy Ridley afirma que não estará na próxima trilogia

Próximo filme da franquia chega aos cinemas em dezembro
GABRIEL AVILA

Daisy Ridley – Taylor Miller/BuzzFeed News

Daisy Ridley confirmou que não estará na próxima trilogia de Star Wars. A atriz, que interpreta Rey nos filmes mais recentes da franquia, afirmou em entrevista ao Buzzfeed que os novos filmes abordarão histórias diferentes. A resposta está aos 3:50, confira abaixo:

“Posso dizer que não estarei na próxima trilogia. Acho que Rian [Johnson]sempre disse que… Se for a trilogia de Rian, ou dos caras que fizeram Game of Thrones [D.B. Weiss e David Benioff], não tenho certeza. Qualquer que seja, eles sempre disseram que será uma história separada. Então não estarei.”

O próximo filme da franquia, A Ascensão Skywalker, chega aos cinemas em 19 de dezembro de 2019.

Apple perde o equivalente a uma Natura e uma Gol com saída de Jony Ive

Variação negativa das ações fez a companhia perder valor superior ao de empresas brasileiras de capital aberto
Por Bruno Romani – O Estado de S. Paulo

SAN JOSE, CALIFORNIA – 03 de junho: CEO da Apple, Tim Cook (L) e diretor de design da Apple Jony Ive (R) olhando para o novo Mac Pro durante a Apple Worldwide 2019

Anunciada na noite desta quinta, 27, a saída do designer do iPhone Jony Ive, fez a Apple perder em valor de mercado quase US$ 9 bilhões. Após o fechamento do mercado, as ações da empresa variaram negativamente 0,87%. Parece pouco no cenário da Apple, mas a cifra é grande quando comparada a empresas brasileiras de capital aberto. 

Os US$ 9 bilhões, quase R$ 35 bilhões, são superiores à soma dos valores de mercado da Natura (R$ 24,4 bilhões) e da Gol (R$ 8,4 bilhoes) no fechamento da Bolsa de São Paulo nesta quinta. A perda também é mais alta que os valores somados da metalúrgica Gerdau e da operadora de turismo CVC (R$ 7,54 bilhões). A compração também pode ser feita com o valor da Sabesp (R$ 31,34 bilhões). Valendo R$ 382,37 bilhões, a Petrobras é a empresa mais valiosa do País, o que significa que a Apple perdeu quase 10% da maior companhia brasileira com a saída de Ive.

Dessa maneira, a Apple ficou um pouco mais longe da marca de US$ 1 trilhão, atingida por ela em agosto do ano passado.  Com a perda da quinta, a companhia ficou com valor de US$ 910 bilhões. Nesta sexta, 28, as ações da companhia mantiveram a variação negativa próxima a 0,87%. 

Tim Cook, presidente executivo, tentou tranquilizar investidores e fãs da marca sobre a saída de Ive. “A Apple continuará a se beneficiar do talento de Jony ao trabalhar diretamente com ele em projetos exclusivos. Depois de tantos anos trabalhando juntos, fico feliz que nossa relação continua a evoluir e espero trabalhar com ele por muito tempo no futuro”, afirmou ele em nota. 

Ive estava desde 1992 na Apple, e agora vai se dedicar a criar seu próprio estúdio de design, o LoveFrom. Um dos primeiros clientes da empresa será justamente o seu ex-empregador.

Josefina Andrés for Harper’s Bazaar Spain with Kim Noorda

Photographer: Josefina Andrés. Styling: Ana Tovar. Hair & Makeup: Manuela Pane. Producer: Raúl Boluda. Model: Kim Noorda at Viva Model.

Liza Korol for Glamour Spain | July 2019

Liza Korol for Glamour Spain | July 2019. Shot by Thomas Mattil. Hair & Make-Up by Joel Bittencourt.