David Roemer for Madame Figaro with Arizona Muse

Photography: David Roemer at Atelier Management.  Stylist: Julie Gillet Hair: Maxime Mace at Calliste Agency. Makeup: Jurgen Braun at Art List Paris. Model: Arizona Muse at Viva Paris.

Anairam for ELLE Mexico with Sophia Young

Photography: Anairam Stylist: Raul Alvarez. Hair: Matthew Tuozzoli at See Management. Makeup: Daniel Avilan. Manicurist. Momo at See Management. Producer: Sheri Chiu. Model: Sophia Young at DNA.

Netflix ganha série de animação sobre mitologia nórdica dirigida por Zack Snyder

Ainda sem data de estreia, produção é segunda parceria entre diretor e gigante do streaming
EFE

O diretor Zack Snyder Foto: REUTERS/Henry Romero

O diretor americano Zack Snyder criará para a Netflix uma série animada inspirada na mitologia nórdica, informou nesta quinta-feira a plataforma digital em comunicado.

Snyder será também produtor executivo nessa produção para a plataforma de streaming, na qual estará acompanhado por Jay Oliva, que será cocriador, diretor, showrunner e produtor executivo no projeto.

Deborah Snyder, esposa do diretor e que colabora habitualmente com seus projetos, também estará envolvida em parte da produção.

“A inovação de Zack Snyder na narração visual fez com que a indústria avançasse e o posicionou como um dos cineastas mais singulares de sua geração”, disse nesta quinta-feira o chefe de programação de animação da Netflix, John Derderian.

“Estamos mais do que emocionados em nos associarmos com ele e com sua equipe excepcional para dar vida a personagens e histórias icônicas da mitologia nórdica com seu estilo inigualável”, acrescentou Derderian.

Este não é o primeiro projeto de Snyder com a Netflix, já que o diretor está trabalhando neste momento no filme de zumbis Army of the Dead.

O longa é o primeiro de Snyder como diretor desde que deixou as filmagens de Liga da Justiça (2017) em sua última fase por causa do suicídio de sua filha Autumn. As gravações do filme de super-heróis foram concluídas por Joss Whedon.

Army of the Dead narrará a história de um grupo de mercenários que, no meio de uma epidemia zumbi em Las Vegas (EUA), se prepara para realizar um último ataque dentro da região dominada pelos mortos-vivos.

“Nesse filme, não vou ter as mãos amarradas”, afirmou Snyder em janeiro, após a divulgação da produção do mesmo.

Army of the Dead não será a primeira experiência do diretor no gênero de filmes sobre zumbis, já que seu primeiro trabalho como diretor de um longa-metragem foi uma nova versão de Madrugada dos Mortos, que estreou em 2004.

Sua carreira também inclui outros filmes bem-sucedidos como 300 (2006) e Watchmen: O Filme (2009), e três longas pertencentes ao universo cinematográfico de DC Comics e Warner Bros.: O Homem de Aço (2013), Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016) e o já mencionado Liga da Justiça.

Dicas para comprar conscientemente durante as liquidações

Comprar só porque está barato? Nada disso! Entenda o que vale a pena adquirir em época de liquidação
MARIE CLAIRE ESPANHA

Fazer compras conscientes mesmo na época de liquidações, é possível? (Foto: Getty)

Uma mão com o cartão de crédito e outra com a consciência: preços mais atrativos nem sempre representam um bom motivo para adquirir novas peças de roupa. O primeiro indicativo é o fato de que o início das liquidações nem sempre traz os melhores valores: eles ainda vão cair muito. Depois, tenha em mente o que você já tem no guarda-roupa e o que poderia ser útil para fazer novas combinações: de nada vale comprar uma blusa nova só porque está barata se nenhuma das calças e saias combina com ela, não é mesmo?

Se você realmente vai investir em roupas por causa das liquidações, tenha em mente quanto pode gastar e o que você realmente precisa. Aqui, dicas para sobreviver aos descontos.

O que comprar?
As liquidações parecem tornar o impossível possível: você pode encontrar uma peça maravilhosa com um grande desconto sob uma enorme pilha de roupas de gosto duvidoso. Você também pode reinventar seu estilo de e, claro, perder a noção de gosto. “Posso combinar essa calça listrada com essa camisa de bolinhas? Azul marinho e bordô combinam?”.Sabemos que é difícil resistir, mas permaneça forte: compre roupas básicas de alta qualidade em vez de um par de saltos altíssimos amarelos. Um bom suéter de lã, uma camisa branca ou aquele par de jeans pelo qual você suspirou mais de uma vez fazem mais sentido.

Pense no look de escritório
A melhor coisa que você pode fazer é ter looks para de trabalho pensados para aqueles dias em que você acorda em cima da hora e não consegue pensar no que vestir. Adquira roupas que você pode combinar de diferentes maneiras: uma blusa de cor neutra, uma saia lápis, um par de sapatos de salto médio ou calças de alfaiataria. Se o seu orçamento permite, vale uma boa jaqueta de couro. Investimentos certeiros!

Um mimo
Sabemos que comprar sapatos com glitter ou babados nos ombros não é exatamente um investimento certeiro. Mas se você sonhou muitas vezes com determinada roupa e já sabe como, quando, onde e com quem a usaria, vale comprar uma peça especial em preço mais especial ainda.

O básico
Não importa quantas vezes te digam que laranja, azul klein ou verde pistache chegaram para substituir o pretinho básico. Um vestido preto com bom caimento sempre será um aliado.

Olhe o desconto
Sabemos que as etiquetas vermelhas são sedutoras, mas preste atenção na real mudança que o preço sofreu. Dez reais de desconto não parecem um ótimo motivo para comprar, não é?

Reveja com cuidado
Depois da primeira leva de compras, faça um balanço em suas lojas favoritas e prove de novo. Ainda dá tempo de pegar peças cujos preços foram reduzidos mais uma vez e fazer uma seleção do que você ainda precisa comprar, na internet ou em lojas físicas.

Aproveite as suas viagens
Se você planejou uma viagem, espere mais para ir às lojas: cada lugar tem produtos diferentes, e você pode aproveitar a oportunidade para procurar aquela peça esgotada em sua cidade. Vai que você dá sorte?

Aniversário à vista?
Não seja egoísta: dá para aproveitar as liquidações para garantir presentes de amigos e colegas.

Renovar a seção de roupas que você mais gosta
Se você tem um tipo de peça favorita no armário, talvez seja um bom momento para atualizá-la e deixar de lado o que já está gasto.

Nem só de roupas vive uma mulher
Tenha em mente que não só você pode adquirir novas roupas, mas também atualizar seus produtos de maquiagem. Pense nos básicos, que você usa sempre.

Melhor só do que mal acompanhada
Se você realmente está disposta a procurar a fundo pelos melhores descontos, vá às compras sozinha. Você não perde tempo e, o mais importante, não compra demais.

IDC e Gartner se contradizem sobre números de vendas de Macs

Uma diz que as vendas subiram no último trimestre; a outra, que elas caíram

 Apple Store

Como de costume, ao fim de cada trimestre as firmas de análise de mercado divulgam suas estimativas sobre as vendas de gadgets e computadores ao redor do mundo. Desta vez, a International Data Corporation (IDC) e a Gartner analisaram o desempenho de Macs e PCs durante o segundo trimestre deste ano, encontrando resultados paradoxais quanto às vendas da Maçã no período.

De acordo com a IDC, a Apple despachou cerca de 4,1 milhões de Macs durante o trimestre que se encerrou em junho, um aumento de 9,6% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a companhia vendeu 3,7 milhões de unidades ao redor do mundo. O resultado, segundo a firma, rendeu à gigante de Cupertino uma participação de 6,3% no mercado mundial de computadores — contra 6% em 2018.

Como é possível analisar no quadro da IDC, acima, a Apple ficou entre as Top 5 fabricantes de computadores. A firma explica que, como outras empresas, a Maçã “conseguiu mover suas unidades para os canais de venda evitando possíveis tarifas”, referindo-se à guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, na qual a Casa Branca vem impondo tarifas adicionais sobre produtos exportados de Pequim.

Esses números contrastam com as estimativas da Gartner, que viu a Apple despachar 3,7 milhões de Macs no segundo trimestre deste ano — uma queda de 0,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Com isso, a expressividade da Maçã no mercado global de computadores ficou em 5,9%, ante 6% em 2018.

A Gartner afirma que o grande motivo para a queda no número de vendas de Macs foi, surpreendentemente (ou não), a Intel. De acordo com Mikako Kitagawa, analista sênior da firma, as dificuldades enfrentadas pela fornecedora de chips em sua produção prejudicaram as fabricantes de computadores à medida que outras empresas, como a ARM, continuaram fornecendo componentes sem nenhum problema para as montadoras (principalmente de PCs).

Por falar em PCs, ambas as empresas de pesquisa posicionaram a Lenovo como a maior fabricante de computadores do mundo. Segundo a IDC, a fabricante vendeu 16,3 milhões de unidades no segundo trimestre, enquanto a Gartner afirma que esse número foi de 15,8 milhões.

A HP e a Dell ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente, com a IDC estimando as vendas da primeira em 15,4 milhões de unidades e a Gartner, em 14 milhões. A Dell vendeu 11,6 milhões de computadores no mesmo período, de acordo com a IDC; já a Gartner afirma que a empresa despachou 10,7 milhões de PCs no último trimestre.

VIA CULT OF MACMACRUMORS

R. Kelly é preso em Chicago por posse de pornografia infantil

Indiciamento por crimes sexuais inclui 13 acusações de pornografia infantil, corrupção de menores e obstrução de justiça
AGÊNCIAS – AP

O cantor R. Kelly, em março de 2019. Foto: Ashlee Rezin/Chicago Sun-Times via AP

O cantor R. Kelly, de 52 anos, foi preso na noite da última quinta-feira, 11, em Chicago, com base em acusações de crimes sexuais, informou o porta-voz da promotoria Joseph Fitzpatrick. Ele acrescentou, ainda, que o indiciamento inclui 13 acusações de pornografia infantil, corrupção de menores e obstrução de justiça.

Esta é a segunda vez neste ano que Kelly é preso em Chicago por acusações de abuso sexual. O cantor, cujo nome verdadeiro é Robert Kellyfoi preso em fevereiro e acusado de abuso sexual de quatro mulheres, três delas eram menores de idade quando os supostos abusos ocorreram. O cantor se declarou inocente destas acusações e foi colocado em liberdade sob fiança.

Depois, em 30 de maio, a promotoria do condado Cook registrou outras 11 acusações, incluindo o de uma mulher que acusa o cantor de abusar sexualmente dela quando era menor de idade.

Os advogados de Kelly ainda não comentaram a prisão. Fitzpatrick disse, entretanto, que ainda não foi fixada uma data para o julgamento.

Antes tratado como obsoleto, e-mail ainda prospera para uma pequena elite

Novo serviço chamado Superhuman é destinado somente para convidados e tem mensalidade de US$ 30; sistema promete ‘a experiência de e-mail mais ágil de todos os tempos’
Kevin Roose, The New York Times

O Superhuman é voltado para pessoas que passam pelo menos três horas por dia respondendo e enviando e-mails. Foto: Pablo Rochat / The New York Times

Estamos em 2019, e os engenheiros do Vale do Silício estão debruçados sobre o trabalho, desenvolvendo tecnologias transformadoras de última geração como carros autônomos, moedas digitais e computação quântica. Enquanto isso, a startup mais comentada de San Francisco é… um aplicativo caro de e-mail?

Alguns meses atrás, falou-se em algo chamado Superhuman. Trata-se de um serviço apenas para convidados com mensalidade de US$ 30 que promete “a experiência de e-mail mais ágil de todos os tempos”. O influente investidor Marc Andreessen teria apostado na ideia, assim como fizeram nomes importantes da tecnologia como Patrick e John Collison, fundadores do Stripe. Dizia-se que o aplicativo teria uma lista de espera de mais de 100 mil pessoas. “Temos uma verdadeira lista de grandes nomes do Vale do Silício no momento”, garantiu Rahul Vohra, fundador do Superhuman. 

A lista de espera tem, na verdade, 180 mil pessoas, de acordo com ele, e algumas delas estão ficando impacientes. Ele mostrou uma foto de um bolo sem glúten enviado ao escritório da Superhuman por alguém que esperava receber em troca um convite. “Alcançamos um grau de viralização incrível, como não se via desde o Dropbox ou o Slack”, acrescentou Vohra.

Em maio, a Superhuman captou US$ 33 milhões em uma rodada de investimento, vindos principalmente da Andreessen Horowitz, a firma de Andreessen. Isso levou a avaliação de mercado da empresa a um valor de aproximadamente US$ 260 milhões – valorização considerável para um aplicativo com menos de 15 mil clientes, mas aparentemente justificada pela trajetória da empresa e do apoio inspirado por ela nos fãs.

Não é fácil registrar-se para uma conta do Superhuman. Primeiro, é necessário preencher um longo questionário a respeito de seus hábitos de uso do e-mail e seu fluxo de trabalho. Então, se a sua solicitação for devidamente aprovada, há uma reunião obrigatória na qual um representante da empresa apresenta o funcionamento do aplicativo por meio de uma videoconferência. O Superhuman, que se aproveita da conta que e-mail que o usuário já tem, só funciona com endereços do Gmail e do Google G Suite por enquanto, mas a empresa planeja expandir o serviço para outros provedores.

Alguns dos recursos do aplicativo – como os que possibilitam cancelar o envio de mensagens, rastrear quando suas mensagens são abertas e abrir automaticamente o perfil de um contato no LinkedIn – estão disponíveis em outros complementos de terceiros para programas de e-mail. Mas há outros recursos, como “apresentação instantânea”, que transfere o remetente de uma mensagem de apresentação para cco, poupando o usuário de ter que inserir manualmente o endereço de e-mail da pessoa. Ou o recurso de agendamento, que identifica quando estamos digitando “na próxima terça” e abre automaticamente nossa agenda para o dia.

São recursos atraentes para os usuários intensivos que passam a maior parte do dia digitando em um computador de mesa ou laptop (o Superhuman tem um aplicativo para celulares, mas boa parte das funções mais potentes exige um teclado). Vohra disse que o aplicativo é voltado para pessoas que passam pelo menos três horas por dia respondendo e enviando e-mails. “Quando passamos tantas horas por dia lendo mensagens de e-mail, esse é o nosso trabalho”, disse Vohra. “E todos os outros trabalhos dispõem de uma ferramenta que nos permite realizá-los mais rapidamente”.

O Superhuman promete ajudar os usuários a zerar suas caixas de entrada duas vezes mais rápido. Em parte, isso ocorre porque cada comando ganha um atalho de teclado, o que possibilita um usuário mais habilidoso poupar segundos preciosos sem ter de usar o mouse. E, em parte, ocorre porque o próprio aplicativo é pensado para ser rápido – armazena informações localmente no navegador do usuário, em vez de recuperá-las dos servidores do Google, reduzindo o tempo necessário para navegar entre os e-mails.

Durante anos, o e-mail pareceu um resquício de uma era tecnológica anterior que estava lentamente se tornando obsoleto. Aplicativos de mensagens voltados para o ambiente de trabalho, como o Slack, se apresentavam às grandes empresas como “substitutos do e-mail”, e os aplicativos de mensagens tomaram o espaço do e-mail como caixa de entrada primária dos usuários.

Mas o e-mail sobrevive. Na verdade, prospera: quase 300 bilhões de mensagens de e-mail são enviadas e recebidas todos os dias, de acordo com a firma de pesquisas Radicati. Parte do que faz o e-mail uma proposta que continua interessante é o fato de ele ser, em tese, administrável. Diferentemente dos aplicativos de mensagem, que nos interrompem durante o dia, ou os feeds das redes sociais, que são organizados e classificados por algoritmos, o e-mail é controlado pelo usuário. Pode ser compartimentado e agendado. Ele se encaixa no nosso dia sem assumir o controle do nosso tempo. E, apesar das mensagens de spam, das listas de marketing e dos ocasionais pesadelos causados pelo botão responder a todos, o e-mail ainda é uma ferramenta de trabalho bastante boa.

Vohra acredita que o e-mail continuará dominando nossas vidas por anos. Outro grande problema é o Gmail. O serviço criado há 15 anos tem 1,5 bilhão de usuários e dispõe dos recursos quase infinitos do Google. Se quisesse, o programa poderia simplesmente copiar todos os recursos do Superhuman e oferecê-los gratuitamente. Mas, para Vohra, isso  é improvável. “Construir ferramentas pagas para grupos relativamente pequenos de pessoas não está no DNA do Google”, afirmou.

O Superhuman diz que não armazena e-mails dos usuários nos seus servidores; ainda assim, exige-se dos usuários que concedam acesso completo às suas contas de e-mail, o que pode afastar aqueles mais preocupados com a privacidade. O maior obstáculo para o Superhuman pode ser o fato de a maioria das pessoas não usar o e-mail de forma tão intensiva. Para o usuário médio, uma experiência de e-mail com recursos diferenciados e caros só valeria a pena se fosse capaz de ler e responder mensagens automaticamente, além de pedir o almoço e ajudar com o imposto de renda. Mas, se você passa o dia na caixa de entrada e pode pagar a mensalidade de US$ 30, vale a pena acessar essa área VIP e conhecer a vida da elite do e-mail.