Impulsionada pela nuvem, receita da Microsoft cresce 14% no ano

Resultados ajudaram a Microsoft a se manter acima de US$ 1 trilhão em valor de mercado
Por Bruno Romani – O Estado de S. Paulo

Satya Nadella é o presidente executivo da Microsoft; sob seu comando, negócio de nuvem virou foco da empresa

Impulsionada pelos serviços em nuvem, a Microsoft teve mais um ano de crescimento. A companhia anunciou nesta quinta, 18, os resultados fiscais que fecham o ano entre julho de 2018 e junho de 2019. Como no ano passado, a receita subiu 14%, para US$ 125,8 bilhões. O lucro cresceu 23%, atingindo a marca de US$ 43 bilhões. Os resultados fizeram as ações da empresa terem alta de 1% após o fechamento de mercado, mantendo o valor de mercado da empresa acima da marca de US$ 1,05 trilhão. Hoje, a Microsoft é a única empresa do mundo nesse patamar. 

A divisão de nuvem, o que inclui o GitHub e serviços corporativos, cresceu no ano 17,35% – a receita foi de US$ 32,2 bilhões para US$ 38,9 bilhões. O lucro no ano foi de US$ 13,9 bilhões. A divisão de produtividade e negócios, que engloba o Office, o LinkedIn e o Dynamics, cresceu 12,8% – a receita pulou de US$ 35,8 bilhões para US$ 41,1 bilhões. O lucro foi de US$ 16,2 bilhões. 

A divisão de computação pessoal, que inclui o Windows e o Xbox, cresceu 7,5%, com a receita indo de US$ 42,2 bilhões para US$ 45,7 bilhões, e o lucro registrando US$ 12,8 bilhões.     

“Foi um ano fiscal recorde para a Microsoft, resultado das nossas parcerias profundas com companhias líderes em todas as indústrias. Esse comprometimento com o sucesso de nossos clientes está resultando em grandes acordos comerciais multianuais de nuvem”, disse Satya Nadella, presidente executivo da empresa. 

Quarto trimestre fiscal teve bons resultados

A companhia revelou também os dados do seu último trimestre fiscal. A receita no período cresceu 12% em relação ao mesmo período do ano passando, atingindo a marca de US$ 33 bilhões. O lucro de US$ 12,4 bilhões cresceu 20%. 

O número de assinantes do Office atingiu a marca de 34,8 milhões – a divisão responsável pelo serviço cresceu 14% e atingiu receita de US$ 11 bilhões no período. 

Já em relação a Windows, as fontes de receita também cresceram: 9% foi o crescimento do segmento direcionado a fabricantes de hardware e 13% dos serviços voltados ao consumidor comum. A receita da divisão de computação comercial cresceu 4%. Parte da mesma divisão, quem decepcionou foi a divisão de games: receita encolheu 10%, enquanto serviços relacionados a Xbox encolheram 3%.  A divisão de serviços em nuvem aumentou a receita em 19% no período.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.