Janelle Monáe estrelará a segunda temporada de ‘Homecoming’

GABRIELA ANTUNES

Janelle Monáe (Foto: Jean-baptiste Lacroix / AFP)

A atriz e cantora Janelle Monáe foi escalada como protagonista da segunda temporada de “Homecoming“, série de antologia da Amazon. Ela substituirá Julia Roberts, que interpretou o papel central da primeira leva de episódios da atração e segue no projeto como produtora.

A personagem de Janelle é descrita como uma mulher tenaz que aparece flutuando em uma canoa sem memória de como ela chegou lá ou de quem ela é. A nova temporada ainda não tem previsão de estreia. 

A atração é baseada no podcast de mesmo nome, criado por Eli Horowitz e Micah Bloomberg que também são produtores executivos da série. 

Sem poder cozinhar, Selma Blair recebe refeições caseiras de amigos famosos

Com esclerose múltipla, a atriz e seu filho de 7 anos se alimentam dos pratos enviados por estrelas hollywoodianas, como Reese Witherspoon

Selma Blair (Foto: Getty Images)

Após ser diagnosticada com esclerose múltipla há cerca de um ano, Selma Blair descobriu a verdadeira solidariedade entre seus amigos famosos. A atriz contou à “People” que passou a receber refeições caseiras feitas por seus colegas de Hollywood.

“Recebo embalagens com refeições como se nunca tivesse me alimentado antes, de Reese Witherspoon, Constance Zimmer e de pessoas que não conheço”, contou a atriz, que enfrenta dificuldade de fala.

A ação de generosidade foi organizada por uma de suas melhores amigas, a também atriz Sarah Michelle Geller, com quem Selma contracenou em “Segundas Intenções”. “Os amigos dela estão fazendo isso para alimentar a mim e Arthur [filho de 7 anos].

Embora sua dieta tenha mudado e ela sofra com muito enjoo, a atriz agradece a solidariedade de todos. “Eles me apoiaram de maneiras com as quais eu nunca ficaria confortável antes”.

Victoria Beckham – Vogue Germany August 2019 By Chris Colls

Vogue Germany August 2019   —   www.vogue.de
Photography: Chris Colls Model: Victoria Beckham Styling: Christiane Arp Hair: Odile Gilbert Make-Up: Wendy Rowe Manicure/Set Design: Julie Pelipas

Brad Pitt revela que ‘não vê motivo’ para ter Instagram

Ator é um dos poucos em Hollywood que não tem uma conta na rede social

O ator Brad Pitt

Enquanto muitos artistas disputam a atenção dos fãs na internet, há quem não se importe com isso. Brad Pitt revelou, em entrevista ao E! News, que não tem nenhuma intenção em criar um perfil no Instagram

O ator é um dos poucos em Hollywood que não tem conta na rede social. 

“Nunca vai acontecer”, declarou Pitt durante a première do longa Era Uma Vez Em Hollywood. O ator alega que prefere, no entanto, não usar a palavra ‘jamais’. “Bom, eu nunca digo nunca. A vida é muito boa sem (o Instagram). Eu não vejo motivo para abrir uma conta”, afirmou.

O filme Era Uma Vez Em Hollywood deve estrear no Brasil no dia 15 de agosto. O longa se passa nos anos 1969, mesma época dos assassinatos cometidos pelo psicopata Charles Manson, interpretado pelo ator Damon Herriman.

Assista ao vídeo:

Kim Kardashian surpreende ao surgir sem maquiagem em foto com a família

Quem acompanha o Instagram de Kim Kardashian está acostumado a ver a socialite sempre produzida, principalmente na divulgação de suas marcas, como a de maquiagem.

View this post on Instagram

Love bugs

A post shared by Kim Kardashian West (@kimkardashian) on

Mas na última terça-feira (23), a empresária surpreendeu ao compartilhar um clique com o rosto ao natural. Na imagem, ela aparece ao lado da filha, North West, e da sobrinha, True, herdeira da irmã, Khloé Kardashian.

“Bichinhos de amor”, escreveu ela ao legendar a publicação.

Em outras ocasiões, Kim Kardashian já apareceu sem make para conscientizar seus seguidores sobre a psoríase – doença inflamatória da pele que causa lesões avermelhadas e descamativas. Ela, inclusive, já deu algumas dicas de beleza para lidar com a aparência durante as crises da doença.

Após investigação, Facebook revela nova falha de segurança

A falha permitia que terceiros acessassem dados dos usuários da rede social

Mark Zuckerberg é presidente executivo do Facebook

O Facebook afirmou nesta quarta-feira, 24, que uma falha em sua plataforma permitia que terceiros acessassem dados dos usuários da rede social. A empresa descobriu o problema durante uma revisão interna em resposta à investigação da Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês), que começou em março do ano passado e culminou com um multa de US$ 5 bi contra o Facebook, anunciada oficialmente nesta quarta. 

A rede social afirma que um terceiro a avisou sobre essa nova falha. “Embora não tenhamos encontrado evidência de qualquer dado tenha sido usado em violação a nossas políticas, hoje estamos restringindo esse acesso”, disse o Facebook, em publicação no seu blog. A companhia descreveu o problema em seu site.  

Em dezembro de 2018, o Facebook afirmou que iria revisar e revogar licenças de terceiros – foi durante esse processo que a nova falha foi encontrada. “Descobrimos que, infelizmente, nossa base de códigos ainda permitia o acesso a dados por alguns desses parceiros”, afirmou a companhia.  

Apesar de o Facebook dizer que não foram encontradas evidências de mau uso de dados, o mecanismo de permitir que terceiros acessem dados de usuários da rede social é semelhante ao problema do caso Cambridge Analytica, pelo qual o Facebook foi multado em US$ 5 bi – concluiu-se que a rede social compartilhou sem consentimento informações de 87 milhões de usuários com a firma de marketing político britânica.

A companhia ainda disse que dos 12 parceiros que ainda tinham acesso a dados, apenas dois, a Microsoft e a Sony, continuaram a acessar tipos limitados de dados de amigos. Essas permissões seriam para que o Facebook funcionassem em aparelhos antigos, como o PS3 e o PS Vita. O Facebook afirmou que encerrou esses compromissos. 

A própria empresa admite que essa não deverá ser a última falha encontrada.

“Seremos responsáveis e transparentes sobre o reparo de produtos antigos que não funcionam como deveriam e no desenvolvimento de novos produtos a um padrão mais elevado. Isso significa que inevitavelmente encontraremos exemplos de situações em que nossos produtos podem ser aperfeiçoados, onde o acesso a dados pode ser restringido, e seremos transparentes em instâncias em que ficamos aquém do esperado”, afirmou a a rede social. 

Como dar um upgrade digital em clipes já consolidados

YouTube e Universal Music Group anunciaram que estavam fazendo a adaptação de mais de mil vídeos de música popular do sistema analógico para o de alta definição
Gavin Edwards, The New York Times

Um still do video do single Bad Romance de Lady Gaga, de 2009, depois do retoque. Foto: Universal Music Group

O vídeo do single da música de sucesso White Wedding, de 1983, mostrava uma aliança de casamento de arame farpado, um desastre de motocicleta através de um vitral e o cantor Billy Idol com o seu telegênico sorriso zombeteiro. O diretor, David Mallet, contou que foi filmado em um dia, como muitos clipes que ele fez na época, parava uma exibição muito diferente da que vemos hoje. “Fazíamos vídeos para telas talvez de no máximo 32 polegada”, lembrou Mallet, lamentando também que tantos trabalhos realizados em vídeo não tenham sido arquivados devidamente. 

Por isso, o YouTube, onde a maioria das pessoas assiste a vídeos musicais hoje em dia, ainda exibe muitos que foram tirados de velhas fitas em VHS. Em grande parte, nem aguenta quando ampliados para telas de 60 polegadas”, acrescentou.

No entanto, em junho, o YouTube e o Universal Music Group anunciaram que estavam fazendo o upgrading de mais de mil vídeos de música popular do sistema analógico para o de alta definição, a serem lançados em 2020. Entre os artistas dos 100 vídeos iniciais estão Lady Gaga, Boyz II Men, The Killers, Kiss, George Strait e as Spice Girls. “Quando o colorido borrado for retirado, ficará um resultado mais vital”, afirmou Billy Idol.

Fazer o upgrading dos clips significa um trabalho de arquivo com uma série de formatos. Barak Moffitt, um executivo da Universal, mencionou alguns: “Temos todo tipo de material, de filmes originais a Digibeta, HDCAM para Cs de uma polegada e Betacam SPs para D2s – e o formato em que foram filmados não é necessariamente o formato que foi editado”.

Às vezes, foi preciso um verdadeiro trabalho de detetive, como, por exemplo, quando a equipe descobriu que o áudio de Fell on Black Days, da Soundgarden, foi uma gravação única feita apenas para aquele clipe. E outras vezes, foi diretamente um upgrading do áudio para um material de qualidade melhor. 

Michael Nash, executivo da Universal, explicou que, historicamente, “muitas vezes, a primeira coisa oferecida aos consumidores era o vídeo musical, antes mesmo que o single fosse para uma rádio. Frequentemente, um vídeo de música era enviado para a MTV antes que a mixagem estéreo final do single tivesse sido feita”.

O YouTube suplantou há muito a MTV como fonte básica dos vídeos musicais, mas recentemente o seu predomínio foi ameaçado pela ascensão dos “vídeos verticais” formatados para o instagram e o Spotify, e está tendo problemas nas negociações com alguns selos a respeito dos royalties pagos toda vez que uma música é ouvida em streaming, e se isto constitui um “diferencial de preço”.

Por isso, um projeto que favorecia a reputação de todos interessou particularmente ao YouTube. “Toda a indústria pode unir-se e fazer algo fantástico”, afirmou Lyor Cohen, um executivo do You Tube. Embora seja possível assistir ao YouTube em grandes telas de TV com surround sound, muitos usam os próprios celulares. Por isso, será que os fãs de Lady Gaga percebem quando o áudio e o vídeo de Bad Romance”tiveram um upgrading? Segundo Nash, seguramente. “O público em geral sabe distinguir a diferença quando o vídeo é colocado na sua frente, e entende a diferença quando explicam para ele, e é nossa obrigação como parceiros dos artistas oferecer ao público a representação mais próxima da voz e da visão do artista”, disse. / TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA