Foto que ilustra a capa do álbum ‘Abbey Road’, dos Beatles, completa 50 anos nesta quinta (8)

Imagem foi resultado de ensaio de apenas dez minutos e seis cliques

Foto que ilustra a capa do álbum ‘Abbey Road’, dos Beatles, completa 50 anos

SÃO PAULO – Com canções como “Come Together”, “Something”, “Oh! Darling” e “Here Comes the Sun”, o álbum dos Beatles “Abbey Road” é datado de setembro de 1969. Porém, alguns dias antes, em 8 de agosto daquele ano, John Lennon (1940-1980), Paul McCartney, George Harrison (1943-2001) e Ringo Starr caminhavam pela faixa de pedestres da rua que dá nome ao disco, em Londres. A foto, que marcou gerações e é reconhecida em todo o mundo, agora completa 50 anos.

O registro foi feito pelo escocês Iain MacMillan (1938-2006), fotógrafo que pagou guardas de trânsito para fazer os cliques. Na mesma rua, fica o lendário estúdio Abbey Road, onde a banda gravava seus discos. Ainda hoje, ele é utilizado por artistas nacionais e internacionais que sonham em passar por lá.

A icônica imagem saiu de uma sessão de fotos que durou apenas dez minutos. MacMillan registrou apenas seis opções. Mesmo assim, ela é ainda lembrada e reproduzida por fãs em Londres e também em ruas de todos os países do mundo. Em São Paulo, a avenida Paulista é frequentemente fotografada por fãs que recriam a cena. 

No aniversário de 20 anos da foto, MacMillan deu uma entrevista ao jornal inglês The Guardian revelando que toda a ideia foi de Paul McCartney. “A ideia foi dele, preciso dizer, do Paul McCartney. Poucos dias antes do ensaio, ele desenhou um rascunho de como ele imaginava a capa do disco, e acabou sendo o que foi feito naquele dia”, contou o fotógrafo.

Abbey Road – Henry Nicholls/Reuters

Os Beatles, George Harrison, Paul McCartney, Ringo Starr, John Lennon, atravessam a Abbey Road em Londres, Inglaterra, 8 de agosto de 1969. A famosa foto foi feita pelo fotógrafo Iain Macmillan Iain Macmillan/Apple Corps

“A foto escolhida foi a quinta das seis produzidas porque era a única que reproduzia perfeitamente a formação do ‘V’ nas pernas de todos eles”, afirmou MacMillan.

Detalhes da foto criaram lendas como a de que McCartney estaria morto. O Volkswagen com a placa LMW 281F ao fundo indicaria o sinal ’28 IF’ ou “28 se”, uma pista de o músico teria completado 28 anos, na época, se estivesse vivo. 

A foto ainda foi interpretada como uma procissão fúnebre em que John Lennon, de branco, era considerado um padre, Ringo Starr, de preto, um agente funerário, e George Harrison, o coveiro. Paul teria sido substituído com alguém porque é canhoto e segurava um cigarro com a mão direita. Hoje, está bem claro que McCartney está em lúcido e entre nós. 

Para MacMillan, o sucesso da foto vem de sua simplicidade. “É uma foto estilizada e muito simples. Também é uma imagem em que as pessoas podem se relacionar. É um lugar onde as pessoas ainda podem andar”, afirmou, em entrevista ao Guardian. 

Versões superluxo do álbum estão sendo relançadas na Europa com CD’s, LP’s, DVD’s e material gráfico comemorativo. A Amazon está fazendo entregas para o Brasil. Há produtos de US$ 22 (R$ 86) a US$ 100 (R$ 394).

CINEMA I Estreias: Simonal, O Amigo do Rei, Histórias Assustadoras para Contar no Escuro, Leste Oeste, Mulheres Armadas, Homens na Lata

‘Simonal’, terror produzido por Del Toro e filmes com pegada feminista estão entre as estreias

Mulheres Armadas, Homens na Lata. França, 2019. Direção: Allan Mauduit. Com: Cécile de France, Yolande Moreau e Audrey Lamy. 87 min. 16 anos.

O Amigo do Rei
Brasil, 2019. Direção: André d’Elia. Com: Luciano Chirolli, Rafael Golombek e João Signorelli. 142 min. 12 anos.
Cinema documental e ficcional se misturam para explorar diferentes pontos de vista sobre o rompimento da barragem de Mariana, em Minas Gerais, ocorrido em 2015.

Histórias Assustadoras para Contar no Escuro
Scary Stories to Tell in the Dark. Canadá/EUA, 2019. Direção: André Ovredal. Com: Zoe Margaret Colletti, Michael Garza e Gabriel Rush. 108 min. 14 anos.
Em uma cidadezinha nos anos 1960, um grupo de adolescentes encontra um antigo livro em uma casa mal-assombrada. Eles logo percebem que o objeto é controlado por uma entidade maligna: as criaturas descritas nas histórias aparecem na vida real para assombrá-los. Guillermo del Toro roteiriza e produz o filme, adaptado da érie literária homônima de Alvin Schwartz.

Leste Oeste
Brasil, 2016. Direção: Rodrigo Grota. Com: Felipe Kannenberg, Simone Iliescu e Bruno Silva. 86 min. 14 anos.
Longe da cidade natal há anos, um piloto retorna para disputar sua última corrida. Antes disso, porém, encontrará figuras do passado e também um jovem que quer seguir seus passos. Exibido na 42ª Mostra.

Meu Amigo Enzo
The Art of Racing in the Rain. EUA, 2019. Direção: Simon Curtis. Com: Milo Ventimiglia, Amanda Seyfried e Martin Donovan. 109 min. 10 anos.
O filme mostra a amizade de um piloto de corrida e seu cachorro, que o acompanha na profissão e também nos problemas da vida pessoal. Adaptação do livro “A Arte de Correr na Chuva”, de Garth Stein.

Mulheres Armadas, Homens na Lata
Rebelles. França, 2019. Direção: Allan Mauduit. Com: Cécile de France, Yolande Moreau e Audrey Lamy. 87 min. 16 anos.
Uma mulher se vê obrigada a fugir da cidade onde mora por ter um marido abusivo. Ela retorna à sua terra natal e consegue um emprego em uma fábrica. Mas certo dia, mata um colega de trabalho após uma série de provocações.

Não Mexa com Ela
Isha Ovedet. Israel, 2018. Direção: Michal Aviad. Com: Liron Ben-Shlush, Menashe Noy e Oshri Cohen. 93 min. 16 anos.
Mãe de três filhos, uma mulher decide voltar ao mercado de trabalho quando percebe que o restaurante do marido não está dando lucro. Ela consegue emprego em uma imobiliária, mas sua sorte muda quando seu novo chefe começa a assediá-la de forma incessante e agressiva.

Rainhas do Crime
The Kitchen. EUA, 2019. Direção: Andrea Berloff. Com: Elisabeth Moss, Melissa McCarthy e Tiffany Haddish. 103 min. 16 anos.
Quando seus maridos são presos pelo FBI, três mulheres passam a coordenar a rede de crimes instaurada por eles na Nova York dos anos 1970. Adaptação da HQ “The Kitchen”, de Ollie Masters e Ming Doyle.

Retrato do Amor
Photograph. Índia/Alemanha/EUA, 2019. Direção: Ritesh Batra. Com: Nawazuddin Siddiqui, Sanya Malhotra e Sachin Khedekar. 109 min. 12 anos.
Pressionado pela família, um fotógrafo indiano convence uma desconhecida a fingir ser sua noiva. Aos poucos, eles começam a se conhecer e inesperadamente desenvolvem uma relação que transforma suas vidas.

Simonal
Brasil, 2018. Direção: Leonardo Domingues. Com: Fabrício Boliveira, Isis Valverde e Caco Ciocler. 105 min. 14 anos.
A cinebiografia acompanha a carreira do músico carioca Wilson Simonal (1938-2000), de sua ascensão e astronômico sucesso até o envolvimento com membros da ditadura militar, que o levou ao ostracismo. Vencedor dos prêmios de melhor fotografia, direção de arte e trilha sonora no Festival de Gramado. Exibido na 42ª Mostra.

Vermelho Sol
Rojo. Argentina/Brasil/França/Holanda/Suíça/Bélgica/Alemanha, 2018. Direção: Benjamin Naishtat. Com: Dario Grandinetti, Andrea Frigerio e Alfredo Castro. 119 min. 14 anos.
Apesar de uma onda de violência que tomou a Argentina dos anos 1970, os moradores de uma pequena cidade levam vidas pacatas, imunes àquela realidade. Até que, certa noite, um renomado advogado e sua mulher são surpreendidos com a chegada de um estranho. Exibido na 42ª Mostra.

Voando Alto
Manou the Swift. Alemanha, 2019. Direção: Christian Haas e Andrea Block. 90 min. 12 anos.
Na animação, uma andorinha adotada por gaivotas cresce acreditando ser da mesma espécie que os pais. Quando fica sabendo a verdade, foge de casa, até descobrir um plano que ameaça sua família.

Rafiki
Idem. Quênia/África do Sul/França/Holanda/Alemanha/Noruega/Reino Unido/Líbano, 2018. Direção: Wanuri Kahiu. Com: Samantha Mugatsia, Sheila Munyiva e Jimmi Gathu. 83 min. 16 anos.
Duas grandes amigas, filhas de políticos rivais, se envolvem amorosamente. Elas então precisam decidir se vão desafiar o conservadorismo da sociedade queniana para ficarem juntas. Adaptação do conto “Jambula Tree”, da escritora ugandense Monica Arac de Nyeko. Exibido em Cannes e na 42ª Mostra.