Equipe de Saúde da Apple enfrenta brigas e saídas por direcionamento

Seria esse um caso de hiper… tensão?

Equipe de Saúde da Apple enfrenta brigas e saídas por direcionamento – MacMagazine.com.br

A área de Saúde é a mais improvável menina dos olhos que a Apple arranjou nos últimos anos: o caso de amor começou por conta do Apple Watch, que descobriu sua vocação justamente nesse segmento, e tem ganhado cada vez mais espaço em Cupertino, com contratações constantes, recursos especializadosaquisições e atenção redobrada por parte da ep. Nem tudo são flores, entretanto.

Uma reportagem publicada hoje pela CNBC expôs um ambiente conturbado na equipe de Saúde da empresa. Oito fontes próximas do assunto afirmaram que há uma espécie de cisão no time: enquanto uma parte considera satisfeita a evolução dos trabalhos até aqui, outra vê com maus olhos o foco que a Apple dá na construção de novos recursos para o iPhone ou o Apple Watch, afirmando que a equipe poderia lidar com desafios muito maiores.

As tensões estão vindo à tona com mais frequência nos últimos meses, mas o sentimento de insatisfação de parte da equipe já vem se desenvolvendo há alguns anos. Os integrantes contrariados afirmam que, com o poder que a Apple tem nas mãos, a equipe teria capacidade de trabalhar com aspectos muito mais amplos da área médica, como dispositivos dedicados, planos de saúde, telemedicina e sistemas de pagamento hospitalar. Outros defendem que a Maçã use com mais força as propriedades intelectuais da Bedditstartup adquirida em 2017 e especializada em monitoramento do sono.

A equipe de Saúde é subordinada ao COO1 Jeff Williams, que é descrito pela reportagem como muito interessado pelo setor mas incapaz de acompanhar o dia a dia dos trabalhos ou mediar conflitos dentro da equipe — o que é compreensível, considerando que Williams está acumulando função em cima de função dentro da Apple. Não há, na Maçã, um vice-presidente sênior exclusivo para a área.

Saídas

Por conta dos problemas internos, a equipe viu a saída de alguns nomes importantes nos últimos tempos. Entre as despedidas, pode-se citar Christine Eun, veterana de oito anos na Apple que deixou a empresa este mês, e Brian Ellis, que voltou à equipe do Apple Music em junho passado após algum tempo supervisionando a AC Wellness, subsidiária que mantém as clínicas exclusivas para empregados da Maçã. Outras saídas recentes incluem Matt KreyWarris Bokhari e Andrew Trister.

Todas as fontes, que (obviamente) pediram para permanecer anônimas, concordaram que o segmento Saúde continua sendo uma aposta estratégica da Apple, com fortes investimentos por parte da companhia, e não há sinais de uma mudança nesse sentido. Ainda assim, é bom que a empresa resolva esses problemas internos se quiser manter um curso livre e sem ressaltos nessa trajetória.

VIA 9TO5MAC

‘Matrix 4’: trilogia ganhará sequência com Keanu Reeves e Carrie-Anne Moss

Ator viverá Neo mais de 15 anos depois; Carrie-Anne Moss deve voltar no papel de Trinity e Lana Wachowski será diretora

Carrie-Anne Moss (Trinity) & Keanu Reeves  (Neo)

O filme Matrix, que teve uma trilogia formada pelos filmes Matrix (1999), Matrix: Reloaded (2003) e Matrix: Revolutions (2003), deve ganhar um 4º filme como sequência, segundo informou a revista norte-americanaVariety nesta terça-feira, 20.

O ator Keanu Reeves voltará a viver o personagem Neo, enquanto Carrie-Anne Moss será Trinity. A produção e distribuição ficará a cargo da Warner Bros. Pictures e da Village Roadshow Pictures. Lana Wachovski, 

O anúncio foi feito por Toby Emmerich, presidente do Warner Bros. Picture Group, nesta terça-feira, 20: “Não poderíamos estar mais animados em entrar novamente na Matrix com Lana [Wachowski].”

“Lana é uma verdadeira visionária – uma singular, original e criativa diretora de filmes – e estamos felizes de que ela esteja escrevendo, dirigindo e produzindo este novo capítulo no universo Matrix“, complementou.

“Muitas das ideias as quais Lily e eu exploramos 20 anos atrás sobre nossa realidade estão ainda mais relevantes agora. Estou muito feliz de ter esses personagens de volta em minha vida e grata por mais uma chance de trabalhar com meus brilhantes amigos”, afirmou Lana Wachowski.

Bloomberg: Apple TV+ poderá ser lançado em novembro por US$10/mês

Investimentos com o serviço saltaram de US$1 bilhão para US$6 bilhões!

As especulações em torno de alguns dos novos serviços da Apple tomaram fermento ontem e cresceram para todos os lados. Como informamos, os testes do Apple Arcade foram liberados para funcionários da companhia, dando brecha para que o desenvolvedor Guilherme Rambo desvendasse algumas informações sobre o serviço de jogos, incluindo o seu preço.

No mesmo dia, a Bloomberg divulgou1 um relatório acerca de outro próspero serviço da companhia: o Apple TV+. Mais do que trailers e novidades, o site apontou para uma provável janela de lançamento da plataforma de streaming de vídeo, além de sugerir o valor da assinatura mensal do serviço. Nesse sentido, é provável que o Apple TV+ seja lançado em novembro e custe US$10 mensais.

A própria Apple ainda não forneceu nenhuma informação que pudesse indicar o valor do serviço; contudo, se o valor sugerido pela Bloomberg for confirmado em breve, é certo que o Apple TV+ custará um pouco mais do que os US$7 cobrados pelo Disney+ (que será lançado no Brasil entre 2020/2021) e bem no meio de vários planos oferecidos pelos rivais do serviço da Maçã, como a Hulu (disponível apenas nos Estados Unidosl) e a Netflix.

Bloomberg observou, ainda, a possibilidade de a Maçã oferecer um período de testes gratuito do serviço, mas não especificou por quanto tempo os usuários poderão desfrutá-lo. Atualmente, o Apple Music oferece um período de avaliação de três meses, enquanto é provável que o Apple Arcade oferecerá apenas um mês gratuito.

Quanto ao lançamento de conteúdos originais já no início da oferta do Apple TV+, é possível que a companhia esteja se preparando para disponibilizar as primeiras temporadas de cinco novas séries. São elas:

  • “The Morning Show”, com Jennifer Aniston e Steve Carell;
  • “Amazing Stories”, de Steven Spielberg;
  • “See”, com Jason Momoa;
  • “Truth Be Told”, com Octavia Spencer;
  • E uma série de documentários chamada “Home”.

Investimentos no Apple TV+ já somam US$6 bilhões!

Naturalmente, um serviço da magnitude do Apple TV+ exige um investimento à altura, ainda mais em se tratando de algo que é criado pela Maçã.

Pensando nisso, o Financial Times divulgou2 ontem que a gigante de Cupertino já desembolsou mais de US$6 bilhões em programas de TV e filmes originais para a sua plataforma — um a cifra 6x maior do que aquela divulgada inicialmente, de US$1 bilhão.

De fato, não é difícil imaginar que a Apple tenha investido esse montante no seu catálogo de produções originais; em julho passado, comentamos que a companhia estaria gastando cerca de US$15 milhões por episódio da série “See” — equivalente ao orçamento de cada episódio da última temporada de “Game of Thrones”, da HBO.

Jason Momoa e Alfre Woodard em evento especial da Apple
Jason Momoa e Alfre Woodard.

Numericamente, a empresa ainda fica atrás de outras gigantes do ramo que estão investindo verdadeiras fortunas em conteúdo. A Netflix, por exemplo, desembolsará cerca de US$15 bilhões este ano, mas há um porém: aparentemente, a Apple está oferecendo condições de pagamento mais “generosas” para garantir a oferta de programas atraentes, ou seja, a companhia está pagando mais pelo processo de produção, em prol da qualidade.

Assim com a Bloomberg, o Financial Times também sugere que o Apple TV+ deverá ser lançado em novembro — antes de o Disney+ ser lançado no dia 12 de novembro nos EUA, no Canadá e nos Países Baixos. Veremos. [MacMagazine]

VIA MACRUMORS9TO5MAC

Andie MacDowell, aos 61 anos, ousa em decote e concentra holofotes em red carpet

Artista é uma das estrelas de terror bem-humorado sobre noiva assombrada pela família excêntrica do futuro marido

A atriz Andie MacDowell (Foto: Getty Images)

A atriz Andie MacDowell roubou a cena e concentrou os holofotes durante a passagem dela pelo red carpet do lançamento do terror bem-humorado ‘Ready or Not’ (2019). Hoje aos 61 anos, a estrela de clássicos como ‘Quatro Casamentos e um Funeral’ (1994) e ‘Feitiço do Tempo’ (1993) chamou atenção por conta do decote ousado utilizado por ela.

MacDowell posou para os fotógrafos presentes no evento de lançamento do filme, realizado em Los Angeles, vestindo um elegante vestido preto com estampas florais.

Os três filhos de MacDowell são fruto do relacionamento dela com o modelo Paul Qualley: Justin (33 anos), Rainey (29 anos) e Sarah (25). O casamento dela com Qualley chegou ao fim em 1999. Depois ela esteve casada entre 2001 e 2004 com o empresário Rhett Hartzog.

Dirigido por Matt Bettinelli-Olpin e Tyler Gillett, ‘Ready or Not’ (2019) mostra uma jovem noiva sendo assombrada pela família de seu futuro marido. Assista ao trailer da produção: