Google diz que seu computador alcançou ‘supremacia quântica’ e IBM contesta

Segundo empresa, seu processador realizou em 200 segundos cálculo quase impossível a supercomputador tradicional
Paula Soprana

Pesquisador com um dos Quantum Computers do Google no laboratório de Santa Barbara, Califórnia, EUA – Google/Reuters

O Google anunciou que atingiu a “supremacia quântica”, um marco para o desenvolvimento de computadores do tipo, em um artigo publicado na revista científica Nature e em um blog da companhia nesta quarta-feira (23).

Supremacia quântica é um termo disseminado na comunidade científica nos últimos anos. A IBM, competida do Google nesse setor, o atribui ao físico John Preskil, que descreve a supremacia como o ponto em que os computadores quânticos realizam tarefas que os clássicos não conseguem.

Enquanto a computação tradicional, baseada na física normal, usa o sistema binário para representar a matemática, o sistema quântico, com base na física quântica, tem representação diferente, que permite processamentos uma potência que uma máquina comum não consegue atingir.

Essa computação aplica princípios da mecânica quântica, que estuda o comportamento de moléculas, átomos, elétrons e outras partículas subatômicas, à ciência da computação para processar grandes volumes de informações.

Na computação clássica, qualquer informação é armazenada ou processada na forma de bits, representados por 0 ou 1. Na quântica, a unidade básica de uma informação se chama qubit. Nela, todos os estados entre 0 e 1 funcionam ao mesmo tempo.

Como a computação quântica conta com dois fenômenos importantes (superposição e emaranhamento) que deixam as partículas em vários estados físicos simultaneamente ou ligadas de modo a responder às mudanças entre elas, as máquinas operam na velocidade máxima permitida.

A computação normal controla eletricidade para poder representar informações matemáticas e usa circuitos lógicos. Já a quântica usa propriedades de partículas, como o spin dos elétrons (o giro da molécula) para processar e armazenamento informações.

A divulgação da chegada à supremacia foi oficializada pelo Google um mês após um documento ter sido veiculado no site da Nasa e recuperado pelo jornal The Financial Times, antes de a agência americana retirá-lo do ar.

Com o anúncio desta quarta, os detalhes da pesquisa ficam públicos para avaliação e contestação da comunidade científica.

A empresa afirma que seu processador 54-qubit chamado Symacore conseguiu realizar em 200 segundos um cálculo que o supercomputador mais poderoso do mundo demoraria 10 mil anos.

Esse processador, segundo o Google, é composto de uma grade bidimensional em que cada qubi está conectado a outros quatro qubits. 

“O chip possui conectividade suficiente para que os estados do qubit interajam rapidamente em todo o processador, tornando impossível o estado geral de emular de forma eficiente com um computador clássico.”

Chips são feitos de módulos com portas lógicas compostas por transistores, que são responsáveis por processar os dados em um computador. Os transistores funcionam como interruptores e controlam o fluxo de dados.

“No computador clássico, a informação é transmitida em bits e o fluxo constante permite que a máquina faça cálculos e resolva problemas. Na quântica, um computador cria qubits, os conecta por meio das portas quânticas e manipula probabilidades, obtendo como resultado superposições de uma sequência de 0 e 1, o que permite fazer diferentes cálculos simultaneamente”, diz o Google.

A IBM, concorrente na disputa quântica, reagiu ao anúncio e contestou o marco, alegando que o termo supremacia quântica está sendo mal interpretado.

Disse que “uma simulação ideal da mesma tarefa pode ser realizada em um sistema clássico em 2,5 dias e com uma fidelidade muito maior”, contrariando os 10 mil anos citados pelo Google.

Nesse ponto específico, a IBM diz que o Google “falhou em explicar totalmente o amplo armazenamento em disco” ao estimar quanto tempo o computador tradicional levaria para realizar o cálculo.

Os primeiros computadores com capacidade de processamento surgiram no final da década de 40 (na foto); no início dos anos 50, os modelos mais avançados tinham capacidade de 48 bits e ocupavam uma sala inteira.

A computação quântica é teorizada desde que a física quântica existe, mas só na última década evoluiu para aplicações, como a resolução de cálculos. A área ainda está restrita à pesquisa, mas poderá beneficiar o setor militar, que já trava corrida nesse sentido, bem como qualquer simulação de processos moleculares. 

Segundo a companhia, as máquinas ajudarão a viabilizar o desenvolvimento de baterias melhores para carros elétricos, de fertilizantes menos agressivos ao ambiente e novos medicamentos.

Em entrevista a uma publicação do MIT (Massachusetts Institute of Technology) nesta quarta, Sundar Pichai, presidente do Google, fez uma analogia da conquista da companhia aos primeiros aviões.

“O primeiro avião voou por apenas 12 segundos, então não havia aplicação prática para isso”, disse. “Mas mostrou a possibilidade de um avião realizar um voo.” 

“A computação quântica nos dá a chance de alcançar diversas aplicações práticas e melhorar o mundo de maneiras que a computação clássica não permitiria sozinha”, diz Sundar Pichai, CEO do Google. “Mas também permitirá que nós possamos entender o universo de uma maneira mais profunda.”

Queen & Slim | Daniel Kaluuya e Jodie Turner-Smith se arriscam no trailer

Os atores vivem um casal de protagonistas que de repente se tornam fugitivos e símbolos de resistência
MARIANA CANHISARES

O longa também ganhou um pôster inédito. (Universal Pictures/Divulgação)

Universal Pictures revelou um novo trailer de Queen & Slim, drama protagonizado por Daniel Kaluuya (Corra!, Black Mirror) e a novata Jodie Turner-Smith. A prévia revela um pouco mais da história de um jovem casal que, inesperadamente, se vê em fuga da polícia. 

Na trama, um casal passa a fugir após matar um policial durante um enquadro violento. Eles então precisam lidar com a perseguição e também com as interpretações dos demais. Lena Waithe, vencedora do Emmy por Master of None, assina o roteiro, enquanto a direção é de Melina Matsoukas, conhecida por comandar clipes da Beyoncé como “Lemonade” e “Formation“.

Queen and Slim chega aos cinemas brasileiros em 30 de janeiro.

Liane Hurvitz Exclusively for Fashion Editorials with Freya Walton

Model: Freya Walton at IMG.

Photography: Liane Hurvitz. Styling: Meggy Smith. Hair & Makeup: Shella Martin. Model: Freya Walton at IMG.

Dress Bel Sorrentino Earring Jeanette Maree Shoes Tods
Dress Bel Sorrentino Earring Jeanette Maree Shoes Tods
Dress Lee Matthews Hat Kim Fletcher Earrings Fiesol Shoes Tods
Dress Lee Matthews Hat Kim Fletcher Earrings Fiesol Shoes Tods
Dress Jason Grech Earrings Fiesol Shoes Tony Bianco
Dress Jason Grech Earrings Fiesol Shoes Tony Bianco
Dress Bel Sorrentino Earrings Lemon Jewellery Heels Stuart Weitzman
Dress Jason Grech Shoes Tony Bianco
Top Bel Sorrentino Socks Cos Shoes Tony Bianco
Dress Elly Sofocli Earrings Fiesol Shoes Tods
Dress Elly Sofocli Earrings Fiesol Shoes Tods
Dress Elly Sofocli Earrings Fiesol Shoes Tods

Jennifer Aniston diz que faz jejum de 16 horas e medita 5 vezes por semana

Jennifer Aniston – ‘Murder Mystery’ Premiere in Los Angeles

Jennifer Aniston revelou em entrevista ao Radio Times que, para manter a forma aos 50 anos, adota jejum intermitente, sem comer absolutamente nada por 16 horas, uma rotina rígida de exercícios e meditação cinco vezes por semana. “Faço jejum intermitente, portanto sem comida pela manhã”, contou. “Notei uma grande diferença em ficar sem alimentos sólidos por 16 horas”.

A ex-atriz de Friends explicou que adota o sistema 16:8, em que após as 16 horas sem comer, você pode se alimentar durante 8 horas. Jenifer ainda segue uma rotina rígida de exercícios e faz meditação cinco vezes por semana, servindo de exemplo para a colega de The Morning Show Reese Whisterpoon. Em entrevista ao mesmo veículo, Whisterpoon disse que “Jen é ótima em conselhos de bem-estar. Ela sabe tudo sobre saúde e fitness”.

COCO CRUSH – CHANEL Fine Jewelry

COCO CRUSH.
Descubra o anel de dois dedos da coleção de joias finas #COCOCRUSH, disponível em ouro amarelo e ouro branco com diamantes. Uma coleção arredondada inspirada no emblemático padrão acolchoado CHANEL.

Sailor Moon | Novo longa do anime tem data de estreia definida no Japão

Animação adaptará arco Dead Moon e servirá como quarta temporada da série Sailor Moon Crystal
NICOLAOS GARÓFALO

Longa que continuará o anime Sailor Moon CrystalSailor Moon Eternal teve sua data de lançamento no Japão oficializada para 11 de setembro de 2020. O filme será o primeiro de duas animações que contarão a história do arco Dead Moon, trama que dá seguimento à terceira temporada do anime, transmitida em 2016.

A produção, no entanto, ainda não divulgou a data do segundo longa.

Adaptação do mangá de Naoko TakeuchiSailor Moon acompanha a luta entre defensoras adolescentes e as forças do mal. A primeira animação foi exibida entre 1992 e 1997 no Japão, com 200 episódios que foram transmitidos no Brasil pela Rede Manchete e Rede Brasil.

Selena Gomez lança clipe de “Lose You To Love Me”

Faixa foi produzida por Finneas, irmão e produtor de Billie Eilish
JULIA SABBAGA

Selena Gomez revelou hoje, dia 23, o clipe de seu novo single, “Lose You to Love Me”. A faixa, composta em parceria com Julia Michaels e produzida por Finneas, irmão e produtor de Billie Eilish, ganhou um vídeo filmado inteiramente com iPhone.

A faixa já está disponível nas plataformas digitais. 

O último lançamento solo de Gomez foi “Back To You”, música que faz parte da trilha sonora da segunda temporada de 13 Reasons Why. O seu último álbum, Revival, incluiu singles como “Good For You” e “Hands To Myself”. 

A cantora esta no elenco do novo filme de Woody AllenDia de Chuva em Nova York, com lançamento marcado para 21 de novembro no Brasil.